A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UDESC - Prof. Juliano Maia1 Ferramentas Programação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UDESC - Prof. Juliano Maia1 Ferramentas Programação."— Transcrição da apresentação:

1 UDESC - Prof. Juliano Maia1 Ferramentas Programação

2 UDESC - Prof. Juliano Maia2 Índice Seção 1 – Linguagens de Programação Seção 2 – Interpretador Seção 3 – Compilador / Linkeditor Seção 4 – Ambientes de Desenvolvimento

3 UDESC - Prof. Juliano Maia3 Linguagens de Programação Seção 1 Linguagem de Programação LP de Alto Nível LP de Baixo Nível Interpretador / Compilador

4 UDESC - Prof. Juliano Maia4 Linguagem de Programação Método padronizado para expressar instruções para um computador. Conjunto de regras sintáticas e semânticas usadas para definir um programa de computador.

5 UDESC - Prof. Juliano Maia5 LP de Alto Nível Linguagens de programação com um nível de abstração relativamente elevado, longe do código de máquina e mais próximo à linguagem humana. Ex.: COBOL, Pascal, Delphy, Java, C.

6 UDESC - Prof. Juliano Maia6 Exemplo Programa C Imprime o caracter * em tela: #include //adiciona biblioteca padrão de I/O ao programa int main() { //declara/inicia função principal do programa puts("*"); //escreve o caratcer * em tela } //finaliza a função principal e o programa

7 UDESC - Prof. Juliano Maia7 LP de Baixo Nível Linguagem de programação mais próxima ao código da máquina e, portanto, menos abstrata. Possui forte relação entre as operações implementadas pela linguagem e as operações implementadas pelo hardware. Ex.: Assembly.

8 UDESC - Prof. Juliano Maia8 Exemplo Programa Assembly Imprime o caracter * em tela:.model small ;modelo de memória.stack ;espaço de memória para instruções do programa na pilha.code ;as linhas seguintes são instruções do programa mov ah,2h ;move o valor 2h p/ o registrador ah mov dl,2ah ;move o valor 2ah p/ o registrador dl (ASCII do caractere *) int 21h ;interrupção 21h mov ah,4ch ;função 4ch, sai para o sistema operacional int 21h ;interrupção 21h end ;finaliza o programa

9 UDESC - Prof. Juliano Maia9 Interpretador / Compilador Programas (utilitários) que processam linguagens de alto nível, traduzindo-as em linguagens de baixo nível.

10 UDESC - Prof. Juliano Maia10 Interpretador Seção 2 Interpretador Fluxo / Iteração Interpretação Vantagens / Desvantagens

11 UDESC - Prof. Juliano Maia11 Interpretador Um interpretador, no momento da execução do programa, traduz cada instrução do programa e a executa em seguida.

12 UDESC - Prof. Juliano Maia12 Fluxo / Iteração Interpretação Dados Programa Fonte Saída Interpretado r

13 UDESC - Prof. Juliano Maia13 Vantagens / Desvantagens Vantagem: Permite implementação de sub-processos / rotinas dinâmicas, ou seja, que podem mudar durante a execução do programa. Desvantagem:Tempo gasto na tradução das instruções de um programa toda vez que este for executado.

14 UDESC - Prof. Juliano Maia14 Compilador / Linkeditor Seção 3 Compilador Fluxo / Iteração Compilação Vantagens / Desvantagens Linkeditor Processo Compilação - Linkedição Bibliotecas

15 UDESC - Prof. Juliano Maia15 Compilador Um compilador lê um programa e o traduz completamente antes que o programa seja executado. Neste caso, o programa escrito em linguagem de alto nível é chamado de código fonte, e o programa traduzido é chamado de código objeto. Uma vez que um programa é compilado, você pode executá-lo repetidamente, sem que precise de nova tradução.

16 UDESC - Prof. Juliano Maia16 Fluxo / Iteração Compilação Código Fonte Dados Arquivo Executável Saída Compilador

17 UDESC - Prof. Juliano Maia17 Vantagens / Desvantagens Vantagem: A execução é mais rápida, pois o programa executado já se encontra totalmente traduzido. Desvantagem: Programa totalmente estático – não é possível a implementação de sub-processos / rotinas dinâmicas.

18 UDESC - Prof. Juliano Maia18 Linkeditor Programa (utilitário) responsável por gerar, a partir de um ou mais códigos objeto, um único programa executável. Suas funções básicas são resolver todas as referências simbólicas existentes entre os módulos e reservar memória para a execução do programa.

19 UDESC - Prof. Juliano Maia19 Processo Compilação - Linkedição Programa Fonte Compilador Programa Objeto Ligador ou Linkeditor Ligador ou Linkeditor Programa Executável Biblioteca

20 UDESC - Prof. Juliano Maia20 Bibliotecas Bibliotecas são conjuntos de sub-rotinas (programas ou funções) que podem ser utilizadas em qualquer programa. A biblioteca stdio.h (Standart Input and Output) da linguagem C, por exemplo, é a biblioteca que contem todas as funcionalidade de leitura / escrita (entrada e saída de dados).

21 UDESC - Prof. Juliano Maia21 Ambientes de Desenvolvimento Seção 4 Ambiente Integrado (IDE) O IDE Dev-C++ Depurador de Programa

22 UDESC - Prof. Juliano Maia22 IDE IDE, Integrated Development Environment ou Ambiente de Desenvolvimento Integrado, é um utilitário que reúne características e ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software com o objetivo de agilizar este processo.

23 UDESC - Prof. Juliano Maia23 Exemplo IDE Dev-C++

24 UDESC - Prof. Juliano Maia24 Depurador de Programa O depurador, ou debuger, é um utilitário que permite ao programador controlar toda a execução de um programa a fim de detectar erros.

25 UDESC - Prof. Juliano Maia25 Funcionalidades Acompanhar a instrução de um programa instrução por instrução. Alterar e visualizar o conteúdo de variáveis em tempo de execução. Implementar breakpoints – pontos de parada na execução do programa.

26 UDESC - Prof. Juliano Maia26 Depurando um Programa...

27 UDESC - Prof. Juliano Maia27 Informações úteis Baixe o IDE Dev-c++ (free) em: Em plataforma Linux, não há um IDE similar. Neste caso, usar: Editor de texto Kedit Utilitário console, para compilação e execução: gcc –o./


Carregar ppt "UDESC - Prof. Juliano Maia1 Ferramentas Programação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google