A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REINO PLANTAE O que você deve saber sobre Os animais dependem direta ou indiretamente das plantas, pois, para produzir suas substâncias orgânicas, necessitam.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REINO PLANTAE O que você deve saber sobre Os animais dependem direta ou indiretamente das plantas, pois, para produzir suas substâncias orgânicas, necessitam."— Transcrição da apresentação:

1 REINO PLANTAE O que você deve saber sobre Os animais dependem direta ou indiretamente das plantas, pois, para produzir suas substâncias orgânicas, necessitam de matéria-prima e de energia captada por meio da fotossíntese realizada pelos vegetais.

2 REINO PLANTAE Plantas: seres eucarióticos; multicelulares; autotróficos; apresentam alternância de gerações haploides e diploides. I. Características gerais CLADOGRAMA DO REINO PLANTAE O cladograma mostra algumas das características compartilhadas pelos grupos de plantas. Traqueófitas são plantas dotadas de vasos condutores, e espermatófitas, dotadas de sementes.

3 plantas avasculares pequenas, de organização corporal simples. Vivem em ambientes úmidos e sombreados. Dividem-se em três filos: Bryophyta (musgos); Hepatophyta (hepáticas); Anthocerophyta (antóceros). II. Briófitas KAROL KOZLOWSKI/SHUTTERSTOCK REINO PLANTAE

4 Apresentam vasos condutores de seiva (xilema e floema) e não formam sementes. Podem ser distribuídas em quatro filos: Pterophyta (pteridófitas, como as samambaias e avencas); Lycophyta (licopodínias, como a selaginela); Psilotophyta (psilófitas, como Psilotum nodum); Sphenophyta (esfenófitas, como a cavalinha). III. Pteridófitas LOBO PRODUCCIONES/C. SANZ/CID REINO PLANTAE

5 Formam sementes – não envolvidas por frutos (sementes nuas). Estão divididas em quatro filos: Coniferophyta (coníferas, como pinheiros e sequoias); Cycadophyta (cicas); Gnetophyta (gnetófitas, como a efedra); Ginkgophyta (gincófitas, como a Ginkgo biloba). IV. Gimnospermas DIEGO LOPES BALABASQUER/ CID REINO PLANTAE

6 Apresentam flores e frutos, além de vasos condutores diferenciados e sementes. Ocupam ambientes de terra firme e água doce. Existem espécies parasitas. Estão reunidas no filo Magnoliophyta e podem ser divididas em três categorias informais: dicotiledôneas basais; eudicotiledôneas; monocotiledôneas. V. Angiospermas REINO PLANTAE

7 VI. Tipos de reprodução Ciclo de vida haplodiplobionte Inclui: reprodução sexuada (encontro de gametas); reprodução assexuada (germinação de esporos) CICLO REPRODUTIVO DE UM MUSGO Nas briófitas, os anterídios são as estruturas gametofíticas que originam os anterozoides (gametas masculinos com flagelos), que devem nadar em direção às oosferas (gametas femininos) originadas a partir de estruturas gametofíticas chamadas arquegônios. A fecundação da oosfera pelo anterozoide origina o zigoto diploide que, por sucessivas mitoses, dá origem ao esporófito. Representação sem escala REINO PLANTAE

8 VI. Tipos de reprodução Ciclo de vida haplodiplobionte: Inclui: reprodução sexuada (encontro de gametas); reprodução assexuada (germinação de esporos) A germinação do esporo origina o prótalo – que, nas samambaias, é uma pequena planta haploide e hermafrodita. Na maturidade, o prótalo origina anterídios (que produzem anterozoides) e arquegônios (que produzem oosfera). O anterozoide flagelado nada até a oosfera, fecundando-a e formando o zigoto, que se desenvolve no interior do arquegônio. O zigoto origina um esporófito diploide, que formará esporos haploides. Representação sem escala CICLO REPRODUTIVO DE UMA SAMAMBAIA REINO PLANTAE

9 VI. Tipos de reprodução Ciclo de vida haplodiplobionte Inclui: reprodução sexuada (encontro de gametas); reprodução assexuada (germinação de esporos) Ao entrar em contato com o óvulo, o grão de pólen germina e dá origem ao tubo polínico, que crescerá até atingir a oosfera no interior do arquegônio. Ao encontrar a oosfera, o tubo polínico funde-se a ela e o microgametófito já se encontra maduro com duas células espermáticas. Uma célula espermática degenera e o núcleo da outra se funde ao núcleo da oosfera, fecundando-a; ocorre a formação do zigoto diploide. A semente é o conjunto formado pelo embrião (esporófito jovem), pelo megagametófito e pelo tecido que revestia o megasporângio – integumento. Representação sem escala CICLO REPRODUTIVO DE UM PINHEIRO REINO PLANTAE

10 VI. Tipos de reprodução Ciclo de vida haplodiplobionte Inclui: reprodução sexuada (encontro de gametas); reprodução assexuada (germinação de esporos) O tubo polínico cresce em direção ao óvulo. Um núcleo espermático funde-se ao núcleo da oosfera, formando o zigoto diploide que originará o embrião. O outro núcleo espermático funde-se com os dois núcleos polares da célula central do óvulo, formando uma célula triploide, que originará o endosperma, responsável pela nutrição do embrião. Representação sem escala CICLO REPRODUTIVO DE UMA ANGIOSPERMA REINO PLANTAE

11 (UFF-RJ) A Reserva Biológica do Tinguá resguarda um dos mais significativos remanescentes da Mata Atlântica do Estado do Rio de Janeiro. O maciço é um ecossistema formado por diversos grupos de plantas, que proporciona refúgio a várias espécies animais. A tabela ao lado contém algumas características de plantas pertencentes às classes Gymnospermae e Angyospermae e às divisões Pteridophyta e Bryophyta. a) Identifique a que divisão ou classe pertencem as plantas A, B, C e D. b) A partir de uma análise evolutiva, indique a ordem temporal de aparecimento das plantas A, B, C e D no ambiente terrestre. 3 REINO PLANTAE – NO VESTIBULAR EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: A Bryophyta; B Gymnospermae; C Angyospermae; D Pteridophyta. RESPOSTA: A, D, B e C, respectivamente. c) Informe a principal diferença no grau de umidade no ambiente de reprodução sexuada das plantas A e B. Justifique. RESPOSTA: A umidade precisa ser maior na planta A do que na B; a planta A, uma briófita, apresenta anterozoides (gameta masculino), que são flagelados e dependem do meio líquido para se mover até a oosfera (gameta feminino).

12 (Uerj) Duas espécies de plantas fanerógamas, X e Y, de porte semelhante, foram cultivadas em duas situações experimentais: I. independentemente cada planta em um vaso; II. em conjunto as duas plantas em um mesmo vaso. Em ambas as situações, todas as demais condições ambientais foram mantidas idênticas. Ao final de algum tempo de cultivo, mediu-se o comprimento da parte aérea desses vegetais. Os resultados estão apresentados no gráfico ao lado. a) Identifique a provável relação ecológica presente na situação experimental II e justifique a diferença de comprimento da parte aérea dos vegetais verificada nesta situação. b) Cite duas características exclusivas das fanerógamas e os dois principais grupos em que esses vegetais são divididos. 10 EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: Competição interespecífica. Quando colocadas em um mesmo vaso, as duas espécies competem por nutrientes limitados, sendo que a espécie X é mais eficiente na captação desses recursos, conseguindo um melhor desenvolvimento de sua parte aérea. RESPOSTA: As fanerógamas apresentam sementes e órgãos reprodutivos evidentes. Os principais grupos são gimnospermas e angiospermas. REINO PLANTAE – NO VESTIBULAR

13 (Uece) As plantas, assim como todos os demais seres vivos, possuem ancestrais aquáticos; dessa forma, sua história evolutiva encontra-se relacionada à ocupação progressiva do ambiente terrestre. Para que isso pudesse acontecer, algumas características foram selecionadas e dentre elas podemos destacar: I. sistema vascular; II. esporófito dominante; III. filoides; IV. esporófito não ramificado. São características próprias de pteridófitas e briófitas, respectivamente: a) I e II; III e IV. b) I e III; II e IV. c) II e IV; I e III. d) III e IV; I e II. 13 EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: A REINO PLANTAE – NO VESTIBULAR

14 (Ufal) Compare o esporófito de uma samambaia ao esporófito de um musgo. 15 EXERC Í CIOS ESSENCIAIS RESPOSTA: O esporófito de uma samambaia é uma planta verde, perene, vascular e capaz de produzir esporos por meiose. É constituído por raiz, caule do tipo rizoma e fronde. O esporófito de um musgo é a fase transitória, dependente de substâncias nutritivas do gametófito feminino, avascular e capaz de produzir esporos por meiose. É constituído por uma haste na extremidade da qual se localiza o esporângio. REINO PLANTAE – NO VESTIBULAR


Carregar ppt "REINO PLANTAE O que você deve saber sobre Os animais dependem direta ou indiretamente das plantas, pois, para produzir suas substâncias orgânicas, necessitam."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google