A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MEIOSE. Este tipo de divisão celular visa à formação de gametas, visto que ocorre uma redução no número de cromossomos das células-filhas, as novas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MEIOSE. Este tipo de divisão celular visa à formação de gametas, visto que ocorre uma redução no número de cromossomos das células-filhas, as novas."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 MEIOSE. Este tipo de divisão celular visa à formação de gametas, visto que ocorre uma redução no número de cromossomos das células-filhas, as novas células possuem metade do número de cromossomos. A meiose consiste em duas divisões celulares sucessivas com uma célula diplóide formando quatro células-filhas haplóides. É na meiose que ocorrem fenômenos relacionados ao aumento ou variabilidade genética dos gametas. Trata-se de uma divisão celular mais longa que a mitose, ocorrendo em duas etapas, a meiose 1 reducional e a meiose 2 equacional.

4 A DIVISÃO REDUCIONAL Prófase I É uma fase complexa e de longa duração. Para efeito de estudo é divida em cinco estágios: leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno e diacinese. Leptóteno - Os cromossomos, devido à sua espiralização, ficam visíveis. Apesar de duplicados desde a interfase, aparecem ainda como filamentos simples, bem individualizados. Zigóteno - Os cromossomos homólogos se atraem, emparelhando-se. Este pareamento é conhecido como sinapse e ocorre ponto por ponto. 0 pareamento de cromossomos homólogos não ocorre na mitose.

5 Paquíteno - Aqui, cada cromossomo aparece constituído por duas cromátides. Os 2 homólogos pareados mostram então 4 filamentos, cujo conjunto chamamos tétrade ou bivalentes. Diplóteno - Nesta fase (ou talvez ainda no paquíteno) podem ocorrer quebras em regiões correspondentes das cromátides homólogas; em seguida, os pedaços quebrados soldam-se em posição trocada. Esse fenômeno é chamado crossing-over ou permuta. 0 crossing-over aumenta a variabilidade das células formadas. Os homólogos se afastam, permanecendo em contato em alguns pontos chamados quiasmas. Os quiasmas representam as regiões em que houve a troca de pedaços.

6 Diacinese - Os pares de homólogos estão praticamente separados. Os quiasmas "deslizam" para as extremidades dos cromossomos. Aumenta ainda mais a espiralização dos cromossomos. Metáfase I A membrana nuclear desaparece. As fibras do fuso já estão formadas, desde a Prófase I. Os pares de cromossomos homólogos se organizam no plano equatorial da célula. Os centrômeros dos cromossomos homólogos se ligam a fibras que emergem de centríolos opostos. Assim, cada componente do par será puxado em direções opostas. Anáfase I Não ocorre divisão dos centrômeros; cada componente do par de homólogos migra em direção a um dos pólos, por encurtamento das fibras do fuso.

7 Telófase I A carioteca se reorganiza; os cromossomos se desespiralizam. Às vezes, no entanto, isto não ocorre e os cromossomos sofrem diretamente a segunda divisão meiótica. O citoplasma sofre divisão. TELÓFASE I

8 DIVISÃO EQUACIONAL Prófase II A prófase II é muito rápida e corresponde ao período de desintegração das cariotecas e formação de dois novos fusos, geralmete perpendiculares ao primeiro. Metáfase II Os cromossomos ainda constituídos por duas cromátides cada um, alinham-se no centro do fuso. Anáfase II É na anáfase II que os centrômeros se dividem e se separam, cada um levando um cromossomo-filho para um pólo. Telófase II Nos pólos, os cromossomos começam a descondensação, a carioteca se organiza e o nucléolo reaparece. O processo termina com a formação de quatro células-filhas, cada uma com n cromossomos.

9

10

11 Mitose É importante na reprodução assexuada de organismos unicelulares e na regeneração das células somáticas dos multicelulares. A duplicação do DNA antecede apenas uma divisão celular. Resulta em duas células geneticamente iguais. Não há redução do número de cromossomos. Meiose Ocorre em células germinativas, na produção de gametas. A duplicação do DNA antecede duas divisões celulares. Resulta em quatro células geneticamente diferentes. Promove variabilidade genética. Há redução do número de cromossomos, formando os gametas, células haplóides com metade do número de cromossomos.

12 Gametogênese Espermatogênese Período germinativo. Intensa proliferação das células germinativas ou espermatogônias. (2n)(mitose). Período de crescimento. Formação do espermatócito I.(2n) Período de maturação. Formação dos espematócitosII.(n) Período de diferenciação ou espermiogênese Formação dos espermatozóides. Ovulogênese Período germinativo. Intensa proliferação das células germinativas ou ovogônias. (2n)(mitose). Ocorre durante o desenvolvimento embrionário até as primeiras semanas de vida. Período de crescimento. Formação dos ovócitos I, as ovogônias aumentam de tamanho e iniciam a meiose I, progridem até o diplóteno da prófase I permanecendo nessa fase até a puberdade. Período de maturação. Formação dos ovócitos II (n), com o término da meioseI.O ovócito II inicia a segunda etapa da meiose sendo interrompida na metáfaseII.O processo só se completa com o estímulo da penetração do espermatozóide no ovócito II.

13

14

15


Carregar ppt "MEIOSE. Este tipo de divisão celular visa à formação de gametas, visto que ocorre uma redução no número de cromossomos das células-filhas, as novas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google