A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GUERRA FRIA CONTEXTO GEOPOLÍTICO. Quando a guerra acabou, as perdas humanas e materiais eram incontáveis. As batalhas haviam sido impulsionadas por máquinas,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GUERRA FRIA CONTEXTO GEOPOLÍTICO. Quando a guerra acabou, as perdas humanas e materiais eram incontáveis. As batalhas haviam sido impulsionadas por máquinas,"— Transcrição da apresentação:

1 GUERRA FRIA CONTEXTO GEOPOLÍTICO

2 Quando a guerra acabou, as perdas humanas e materiais eram incontáveis. As batalhas haviam sido impulsionadas por máquinas, tanques, aviões, navios, canhões, submarinos, colunas motorizadas. No auge da guerra, em , os Estados Unidos produziam um navio por dia e um avião a cada cinco minutos. Em seis anos de conflitos, fabricaram 87 mil tanques, 296 mil aviões, 2,43 milhões de caminhões de toneladas de equipamentos de navais. A população civil foi alvo preferencial, morreram durante a guerra mais civis do que militares. Bombardeios aéreos dizimaram populações inteiras. Houve campos de concentração, com o extermínio de judeus, ciganos, homossexuais, membros da resistência, comunistas e liberais e até pessoas que dedicavam sua vida em ajudar outros através da bíblia, os religiosos que não apoiavam as atrocidades da guerra. A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

3

4

5

6

7

8

9 A Europa e sua reconstrução As negociações entre os Aliados para regularizar a situação mundial começaram antes do fim do conflito. Os destinos da Europa no pós-guerra foram estabelecidos principalmente em três referências: a Conferência de Teerã (Irã); a de Yalta (Ucrânia); e a de Potsdam (Alemanha). A propaganda das novas hegemonias

10

11

12

13 Conferência de Teerã (novembro de 1943) Durante a Conferência,os representantes das potências, a saber: Roosevelt, Stalin e Churchill, definiram a fronteira da Polônia em relação a União Soviética. Anexaram a ela ainda os países bálticos e projetaram a divisão da Alemanha em vários estados.

14

15 A GUERRA FRIA 1945: o ano das conferências A CONFERÊNCIA DE YALTA (Fevereiro de 45) - Participantes: os três grandes (EUA, Reino Unido, URSS) - Expectativa dominante: Discutir e decidir os destinos e o futuro geopolítico do continente europeu, dentro do que na época se definia como O espírito da paz - Resultados: total vitória soviética (imposição de Stálin: Europa Oriental, zona de influência soviética) A CONFERÊNCIA DE SAN FRANCISCO (Abril de 45) - Participantes: cerca de 50 países, incluindo o Brasil - Expectativa dominante: organizar instituições internacionais que garantissem a paz mundial Resultados: assinatura da carta de São Francisco, com a criação da ONU

16

17

18 (Exércitos responsáveis pela ocupação: EUA, Reino Unido, URSS e França) A CONFERÊNCIA DE POTSDAM (Julho-Agosto de 45) - Participantes: os três grandes (EUA, Reino Unido, URSS) - Expectativa dominante: decidir os destinos da Alemanha - Resultados: total vitória norte americana, com a imposição de todas as suas reivindicações através da chantagem da sua superioridade nuclear - Principais decisões: · Alemanha, um só país dividido em quatro zonas de ocupação militar Berlim, a capital também dividida em quatro zonas de ocupação militar A GUERRA FRIA 1945: o ano das conferências

19

20

21 GUERRA FRIA: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS a) Enfraquecimento econômico e político dos países europeus b) Bipolaridade global c) Corrida armamentista – nuclear – espacial d) O equilíbrio do terror (política de dissuasão) e) Conflito ideológico: capitalismo X socialismo) f) Conflito Bélico na guerra fria: principal cenário 3º mundo

22

23

24 Aquele discurso foi impressionante. Ao mesmo tempo em que o ex-primeiro ministro britânico alertava para o expansionismo soviético, deixava claro também que o Reino Unido não poderia ser o principal responsável pela política de contenção do socialismo stalinista, que estava cada vez mais próximo. Na sua visão, baixava-se sobre a Europa uma Cortina de Ferro, e no lado oriental da Europa inaugurava-se um período de trevas.

25

26

27 Doutrina Truman 1947 (a política de contenção do socialismo) – segundo a qual cabe aos EUA a defesa do mundo capitalista diante do avanço do comunismo Plano Marshall – 1947 injeção de US$ 17 bilhões na Europa. OTAN – 1949 Resposta a testes nucleares feito pelos socialistas Macartismo anos 50 perseguição a supostos simpatizantes comunistas Guerra da Coréia – Busca a contenção da expansão comunista Crise dos misseis - Cuba –62 Apoio a formacao de ditaduras na America Latina. Exemplo: Brasil - 64

28 O Plano Marshall Os nortes-americanos resolveram então ajudar na recuperação dos países europeus. Para isso foi elaborado o Plano Marshall, pelo qual o governo dos Estados Unidos destinou 17 bilhões de dólares a países europeus. Os recursos do Plano Marshall foram utilizados inicialmente para comprar alimentos, rações e fertilizantes, e a seguir matérias-primas, produtos semi-industrializados, máquinas, veículo e combustíveis. Os resultados da ajuda logo apareceram. A Inglaterra recuperou-se. A França, além de se beneficiar do Plano Marshall, elaborou seu próprio plano de recuperação econômica, o Plano Monnet. A Itália e a Alemanha também entraram em ritmo de recuperação.

29

30 Anos agitados aqueles. Internamente, os norte-americanos se torturavam com aquele período de caça às bruxas. Qualquer cidadão suspeito de simpatias pelo socialismo, era execrado, perseguido, banido, desqualificado. Era o Macartismo, movimento neurótico que procurava o inimigo dentro da própria casa, muitas vezes de maneira injusta e humilhante. Mas do lado de fora a situação parecia pior. Na península coreana, americanos, coreanos do sul, do norte, e chineses se matariam ferozmente para impor suas vontades e interesses. Mas depois de três anos, e quatro milhões de mortos, a guerra acabaria exatamente como começou: no maldito paralelo 38º. O MACARTHISMO

31

32 A OTAN A criação da OTAN (Organização do tratado do Atlântico Norte) em 1949 transferiu a ênfase da segurança econômica para a militar. A recuperação econômica possibilitava as nações européias garantirem sua defesa, o que contribuía para a segurança do capitalismo. Com sua política, os Estados Unidos visava garantir a exportação de excedentes e concretizar a hegemonia econômica sobre o Velho Continente. Criação da OTAN reunia países da Europa Ocidental e os Estados Unidos numa aliança militar. Seu principal objetivo era fazer frente à União Soviética e a seus aliados da Europa oriental. A OTAN continua a existir. Em março de 1999, três países que antes faziam parte do bloco socialista entraram na organização: Hungria, República Tcheca e Polônia.

33 Berlim sempre foi o centro das atenções. Primeiro, quando já em 1945, o exército vermelho derrubou o seu sangue para tomar a cidade e derrotar por definitivo o nazismo. Depois, na conferência de Potsdan, quando os soviéticos humilhados pela chantagem nuclear foram obrigados a evacuar metade da cidade para a entrada dos anglo-americanos e franceses. Com o Plano Marshall, tudo se deteriorou. Os soviéticos não aceitaram que tão vultuosos recursos fossem investidos na Berlim Ocidental, e como reação, realizaram o Bloqueio de Berlim ( ), fechando todos os acessos à cidade que antes os ocidentais utilizavam. A resposta americana foi fantástica: a maior ponte aérea da história salvou o lado capitalista da cidade, e os soviéticos, sem ação, levantaram o bloqueio um ano depois, com um sentimento amargo de fracasso.

34

35 A reação soviética – O bloqueio de Berlim – O Pacto de Varsóvia 1961 – O muro de Berlim 1962 – A crise dos mísseis -Criação da R. D. Alemã -Criação do COMECON -A bomba soviética

36

37 1 - UMA DESCRIÇÃO PANORÂMICA "A Guerra Fria foi um período em que a guerra era improvável, e a paz, impossível."

38 2 - A QUESTÃO CULTURAL NO MUNDO O programa debate as influências da Guerra Fria sobre a produção cultural em todo o mundo, e a utilização dos valores culturais como instrumento de propaganda ideológica.

39 3 - A CORRIDA ARMAMENTISTA Em agosto de 1945, forma-se nos céus de Hiroshima e Nagasaki uma das imagens mais assustadoras do poder de destruição do homem.

40 Corrida Armamentista 1949 – URSS = bomba atômica 1952 – EUA = bomba de Hidrogênio 1953 – URSS = bomba de Hidrogênio

41 4 - A CORRIDA ESPACIAL Ninguém sabe, exatamente, quando o homem teve pela primeira vez o desejo de voar.

42 Corrida Espacial 1957 – URSS = 1° satélite artificial no espaço (Sputnik), 1° ser vivo (Laika) 1958 – EUA = E X P L O R E R I 1961 – URSS = 1° homem no espaço (Yuri Gagarin) 1969 – EUA = chegada do homem à lua (Apolo XI) Anos 80-Guerra nas Estrelas ( programa militar estadunidense proposto pelo presidente Ronald Reagan.)programaestadunidenseRonald Reagan

43 5 - A ESPIONAGEM As ações de espionagem da CIA e da KGB eram um termômetro das relações entre Estados Unidos e União Soviética.

44 7 - O FIM DA GUERRA FRIA: A ERA GORBATCHEV A partir da ascensão de Mikhail Gorbatchev, em 1985, a União Soviética experimentou uma fase de transição rumo a uma nova ordem política, ao modelo de economia de mercado e a uma nova orientação nas relações internacionais.

45 AS ESTRUTURAS DA BIPOLARIDADE 1947 – Plano Marshall 1949 – OTAN 1949 – RFA 1949 – COMECON 1955 – O Pacto de Varsóvia 1949 – RDA X

46 O Mundo Pós-Guerra Fria Na época da Guerra Fria, o poder das armas valia mais que o poder do dinheiro. O cenário mundial estruturava-se em torno das grandes potências termonucleares. O ocidente - essa expressão geopolítica que abarca os Estados de economia de mercado, tanto ocidentais como orientais - organizava-se em torno da hegemonia dos Estados Unidos, cuja liderança militar formava par com o seu incontrastável poderio econômico. O fim da Guerra Fria embaralhou as cartas do jogo planetário. A dissolução do bloco soviético, uma aparente vitória da superpotência da América do Norte, descortinou realidades novas, que prefiguram o próximo século. O poder mundial tende a se concentrar em macroáreas do hemisfério norte que aglutinam a riqueza e a capacidade de inovação tecnológica. A economia mundial globalizava-se e, simultaneamente, fragmentava-se em blocos regionais. A partilha do mercado mundial envolve as estratégias das grandes corporações econômicas e as políticas externas dos Estados.

47 Os princípios defendidos por seus teóricos são basicamente os mesmos do liberalismo, diferindo apenas naquilo que a nova realidade do capitalismo impõe. A supressão de livre – concorrência, determinada pela formação dos monopólios, oligopólios, trustes, etc. trouxe à baila a necessidade de intervenção do Estado na economia. Para os neoliberais, portanto, os mecanismos de mercado são capazes de organizar a vida econômica, política e social, desde de que sob a ação disciplinadora do Estado. Na prática do Estado neoliberal há uma redução dos gastos públicos em educação, saúde e habitação, enfim, seguridade social.

48 Multipolaridade A nova ordem mundial é marcada não mais pelo poder das armas, mas pelo poder do dinheiro, as relações econômicas estão mais intensas e não estão mias apoiadas em dois pólos, mas sobre os megablocos econômicos e geopolíticos. Serão citadas algumas mudanças com o aparecimento dessa ordem multipolar: Neoliberalismo Surgiu como doutrina econômica sistematizada no final da década de 1930.

49 Globalização É a mundialização do capitalismo, onde a competição e a competitividade entre as empresas tornaram-se questões de sobrevivência. A globalização pode ser resumida em duas características: internacionalização da produção e das finanças e o Estado passa de protetor de economias nacionais é provedor do bem-estar social, a adaptar-se à economia mundial ou às transformações do mundo que ela própria e a exaltação do livre mercado provocam.

50 Regionalização Na época da Guerra Fria tudo girava entre dois pólos, ou duas potências, EUA e URSS, com a nova ordem internacional o eixo econômico passou a ser outros países que se estruturaram em megablocos, a economia ficou em regiões, em blocos. UNIÃO EUROPÉIA – Europa NAFTA – (Acordo de livre comércio da América do Norte) – América do Norte + México MERCOSUL (Mercado Comum do Sul) – América do Sul ALCA (Área de livre comércio das Américas) – América (Todas) APEC (Ásia – Pacífico)


Carregar ppt "GUERRA FRIA CONTEXTO GEOPOLÍTICO. Quando a guerra acabou, as perdas humanas e materiais eram incontáveis. As batalhas haviam sido impulsionadas por máquinas,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google