A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Pós-Gradução Administração de Agronegócios – Citricultura e Indústria Canavieira Tecnologia da Informação e Competitividade Empresarial 22 de Abril de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Pós-Gradução Administração de Agronegócios – Citricultura e Indústria Canavieira Tecnologia da Informação e Competitividade Empresarial 22 de Abril de."— Transcrição da apresentação:

1 1 Pós-Gradução Administração de Agronegócios – Citricultura e Indústria Canavieira Tecnologia da Informação e Competitividade Empresarial 22 de Abril de 2008

2 2 Duas possibilidades... 1.Você já entende de TI, ou porque gosta, ou porque trabalha com isso, ou ambos Portanto, esta disciplina vai ser pura perda de tempo! 2.Você não atua em TI – e quer distância disso de escovar bits Portanto, esta disciplina vai ser pura perda de tempo!

3 3 Um dia de Fúria! Faça analogias com a TI!

4 4 Qual a importância da TI? 1.Competitividade 2.Alinhamento Estratégico: TI e Negócios 3.Seleção de Tecnologias 4.Mercados e Tendências 5.Investimento em TI 6.O lado humano da TI 7.Negócios na Era Digital

5 5 Antes de mais nada... 1.Qual o Papel da Gestão/Administração? 2.Tomada de decisão... 3.Onde entra a informação?

6 6 O Caso...

7 7 Verdades sobre a TI Parte I Parte I

8 8 Sociedade da Informação, Sociedade do Conhecimento

9 9 Sociedade da informação Mais da metade do PIB das grandes economias vem de serviços de conteúdo Mais da metade dos postos de trabalho das economias desenvolvidas referem-se a profissões que não existiam há 10 anos E mesmo para as que já existiam...

10 10 O que está mudando A regra do jogo no Século XX: Transferir indústrias para onde a mão-de-obra fosse barata

11 11 O que está mudando... Neste início de Século XXI Um trabalhador brasileiro produz 1/4 de um trabalhador europeu Baixo custo (alto lucro) não vem apenas da mão-de-obra barata O diferencial é o conhecimento, que talvez possa ser definido como saber usar informação

12 12 Informação gera riquezas Produtos de conteúdo Imprensa Televisão Cinema Conteúdo eletrônico Lazer...

13 13 Informação gera riquezas... Qualidade das decisões Definitivamente, informação é o que não falta hoje em dia... O problema é selecionar, analisar, organizar, sintetizar... e decidir

14 14 Informação é intangível De que vale um CD ou um DVD riscado? Não interessam os impulsos elétricos que vêm na TV a cabo Muitos produtos e serviços só existem sob a forma de download, sem nenhum componente físico

15 15 Informação perecível Em muitos casos, é como um sushi: ou se consome na hora, ou joga-se fora... Ao meio-dia, já está desatualizada a informação impressa no jornal da manhã Por vezes, é possível conservar

16 16 Informática, TI, TIC

17 17 Para pensar... Mas, no final serve das contas, para que um computador?

18 18 O real papel do computador nos dias de hoje

19 19 Um grande mastigador Entra dado, sai informação... O computador não faz nada que você não seja capaz de fazer... desde que tenha tempo e paciência para isso...

20 20 A informação é fundamental para a decisão Ok, até concordo... Mas, o que isso mudou? Já não era assim no tempo dos faraós ??? Qual o papel da informação hoje? E o que é um sistema de informação?

21 21 Hardware, software, dados, informação, confusão...

22 22 Dado e informação ???

23 23 Entendendo dados e informações

24 24 No tempo... Dados são estáticos Data de nascimento Informações são dinâmicas Idade Dados em si costumam ser pouco relevantes O que interessa é a informação

25 25 No tempo... Guardar os dados, não guardar informação Informação guardada, informação perdida... Dados geram informações, que geram informações...

26 26 Para que serve a informação ? Informação leva a uma ação ou a uma decisão Informação velha em geral não tem grande utilidade

27 27 As Leis Universais da TI 1.Por mais importantes que sejam, as coisas nunca ficam prontas a tempo (vide ENIAC) 2.O computador faz o que você manda, e não necessariamente o que você quer

28 28 Verdades sobre a TI Parte II Parte II

29 29 Vamos ao coffee-break...

30 30 O que é competitividade e como ela se materializa? Ou seja: Para se ganhar competitividade, o que é preciso fazer? Qual o foco das ações? Competitividade

31 31 Obs: fuja de respostas óbvias como: Ser melhor que os concorrentes Fazer melhor que os outros

32 32 Competitividade Dentre incontáveis definições, a palavra competitividade pode ser explicada como a capacidade que de- terminada organização tem para perpetuar sua atuação de forma auto- sustentável

33 33 Trocando em miúdos... O conceito de competitividade pode ser entendido a partir de duas dimensões complementares, a serem consideradas sempre sob uma perspectiva de longo prazo...

34 34 Primeira dimensão: market share... O primeiro aspecto a ser considerado é o market-share (participação de mercado) Ações voltadas ao ganho consistente de novas fatias Preservação daquilo que já se tem

35 35 O segundo aspecto, tão importante quanto o primeiro, é assegurar a geração de recursos para reinvestimento Ampliação das receitas Redução dos custos operacionais Segunda dimensão: rentabilidade

36 36 Visão de Michael Porter Um modelo para entender a competitividade Liderança No Custo Total Enfoque Diferenciação Alvo Estratégico Apenas um particular segmento No âmbito de toda a indústria Vantagem Estratégica

37 37 Procure identificar exemplos de empresas que: Têm a estratégia de diferenciação Adotaram a liderança em custo Definiram nichos específicos Pense também no seguinte: é possível combinar as estratégias acima?

38 38 As cinco forças competitivas, na visão de Michael Porter

39 39 Considere uma livraria-café localizada num shopping center. Sugira ações apoiadas pela TI voltadas a: 1. Criar dependência de fornecedores 2. Criar dependência de clientes 3.Criar barreiras a ingressantes 4.Dificultar o surgimento de produtos/serviços substitutos 5.Dificultar a vida dos atuais concorrentes Para entender melhor, vamos discutir localmente...

40 40 Raramente se consegue agir sobre todas as cinco forças Nos casos ideais, o que se obtém, com sorte, é alguma melhoria em três delas Quando se consegue em duas, a vantagem já é significativa E mesmo uma única, se for bem explorada, já é um ótimo resultado

41 41 Para entender melhor, vamos ao Caso Burti... É um episódio real, com vários ingredientes que permitem aplicar os conceitos de Porter

42 42 Para entender melhor, vamos ao Caso Burti... Metodologia 1.Ler e entender, lembrando do contexto 2.Anotar suas impressões 3.Discutir com os colegas 4.Conclusões mediadas pelo professor local

43 43 Caso Burti, questão 1 Talvez o mais importante, neste caso, seja entender que havia uma estratégia de negócios claramente definida

44 44 Caso Burti, questão 2 Se bem dirigida, a introdução de tecnologia pode reforçar os pontos fortes e suavizar alguns pontos fracos

45 45 Caso Burti, questão 3 Onde está, de fato, o diferencial competitivo em uma inovação tecnológica?

46 46 Ainda o Caso Burti... Sob a ótica de Porter, ficam claros os ganhos em: Dependência de clientes Barreiras a novos ingressantes, Vantagens em relação aos concorrentes

47 47 E um detalhe importante... Mais dia, menos dia, qualquer inovação tecnológica pode ser copiada! Ou você se supera, ou alguém vai fazê-lo

48 48 Para entender melhor ainda, vamos ao Caso Minasul! É um episódio real, com vários ingredientes que permitem aplicar os conceitos aprendidos até aqui...

49 49 E vamos às conclusões... Dúvidas Comentários Sugestões Síntese dos principais pontos aprendidos Fechamento


Carregar ppt "1 Pós-Gradução Administração de Agronegócios – Citricultura e Indústria Canavieira Tecnologia da Informação e Competitividade Empresarial 22 de Abril de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google