A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Em busca de uma metodologia de design de interação materialista-dialética Frederick van Amstel Mestrando do PPGTE - UTFPR Instituto Faber-Ludens

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Em busca de uma metodologia de design de interação materialista-dialética Frederick van Amstel Mestrando do PPGTE - UTFPR Instituto Faber-Ludens"— Transcrição da apresentação:

1 Em busca de uma metodologia de design de interação materialista-dialética Frederick van Amstel Mestrando do PPGTE - UTFPR Instituto Faber-Ludens

2 Por que materialista-dialética? Participação popular na Web 2.0 Reconfiguração de papéis de produção/uso Psicologia Cognitiva não dá conta

3

4

5

6 Norman & Draper. User Centered System Design, Papéis não são rígidos Modelo mental coletivo não existe

7 Idealista Positivista Lógico Individualista Materialista Crítico Dialético Coletivo

8

9 Experiência fluida do Orkut Felipe Memória (2005): Foco total numa tarefa (flow) Elemento comunidade num website = efeito álcool numa festa Problemas são relevados pelos usuários, mas devem ser evitados pelos designers

10 Contradição em redes sociais Danah Boyd (2004): Sensação de maior controle sobre a negociação da identidade Busca por uma identidade única Indivíduo está, na verdade, se adequando para ser aceito

11 Para lidar com as contradições existe a dialética.

12 Um homem não se banha no mesmo rio duas vezes. Heráclito (VI a.C) Tudo está em mudança A mudança se dá pelos opostos Não existem verdades absolutas, a não ser o vir-a-ser

13 O que é é, o que não é não é e não há uma terceira opção. Aristóteles (IV a.C) Lógica formal Essencialismo

14 A matéria é tanto uma composição de partículas separadas quanto um composto contínuo. Kant (XVIII d.C) Tudo é composto de antimônios Impossibilidade de chegar à essência

15 Kant está certo e errado ao mesmo tempo.

16 Contrapostos, tese e antítese levam a uma terceira noção: a síntese que, por sua vez, tem a sua antítese. Hegel (XVIII d.C) Verdade em movimento O pensamento é o motor da história A essência está no espírito

17 Em Hegel a Dialética está de cabeça para baixo. É necessário pô-la de cabeça para cima para obter a substância racional contida no invólucro místico.

18 Karl Marx (XIX d.C) Anti-essencialismo A luta de classes é o motor da história O concreto é a síntese de múltiplas determinações.

19 Representação caótica do todo Análise das partes em separado, cada vez menores Perde-se as interrelações complexas Do todo para as partes

20 Garret, J. The Nine Pillars of Successful Web Teams, 2003

21 iPod, projetado pelo método genius design (Saffer, 2006)

22 Redes P2P revolucionaram o consumo de música Napster eMuleKazaa CentralizadoDescentralizado (P2P)

23 Das partes para o todo Empírico Rica totalidade de determinações e relações diversas Desmistificação das contradições

24 O caminho de volta Conhecimento mais profundo e substancial dos fenômenos da realidade Abstrações baseadas no concreto

25 Trabalhos futuros Compreender melhor a atividade projetual (coletiva) Experimentar o design participativo

26 Obrigado! Frederick van Amstel Mestrando do PPGTE - UTFPR Instituto Faber-Ludens


Carregar ppt "Em busca de uma metodologia de design de interação materialista-dialética Frederick van Amstel Mestrando do PPGTE - UTFPR Instituto Faber-Ludens"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google