A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Paulo Tigre, Gestão da Inovação Introdução a Parte II Na Parte I revisamos a evolução das teorias econômicas sobre a firma a luz de seu contexto histórico.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Paulo Tigre, Gestão da Inovação Introdução a Parte II Na Parte I revisamos a evolução das teorias econômicas sobre a firma a luz de seu contexto histórico."— Transcrição da apresentação:

1 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Introdução a Parte II Na Parte I revisamos a evolução das teorias econômicas sobre a firma a luz de seu contexto histórico e tecnológico. Esta segunda parte examina o processo de inovação e difusão tecnológica, seus fatores condicionantes e seus impactos na competitividade. Discutiremos o papel das diferentes fontes de tecnologia para a competitividade empresarial, com ênfase na realidade brasileira. Três fatores condicionantes da inovação empresarial são examinados pela sua importância técnica e institucional: o setor de atividades, a localização regional e tamanho da empresa.

2 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Capítulo 5 Inovação e Difusão Tecnológica Paulo Bastos Tigre Curso de Economia da Tecnologia

3 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Conceitos e Definições Tecnologiaconhecimento sobre técnicas Técnicasaplicações deste conhecimento em produtos, processos e métodos organizacionais. Invençãocriação de um processo, técnica ou produto inédito Inovaçãoocorre com a efetiva aplicação comercial de uma invenção Difusãoprocesso pelo qual uma inovação é comunicada através de certos canais, através do tempo, entre os membros de um sistema social

4 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Taxonomia das mudanças tecnológicas segundo seu impacto econômico

5 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Tipos de Inovações Inovação em produtos Produtos que diferem significativamente de todos os previamente produzidos pela empresa. Inovação em processos Processos e formas de produção tecnologicamente novas introduzidos por meio de máquinas e equipamentos, layout otimizado, sistemas integrados de informação, etc. Métodos novos ou substancialmente aprimorados de manuseio e entrega de produtos. Inovações organizacionais Mudanças que ocorrem na estrutura gerencial da empresa, na forma de articulação entre suas diferentes áreas e na especialização dos trabalhadores. Novas formas de relacionamento com fornecedores e clientes. Novas técnicas de organização dos processos de negócios.

6 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Inovações radicais e incrementais em processos Inovação radical Inovação Incremental

7 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Zipper: uma inovação radical em produto

8 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Motor radial: inovação radical ou incremental?

9 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Fatores indutores da inovação Oferta (technology push): derivado dos avanços da ciência. Ex: o telefone celular não deriva de uma demanda do mercado. Demanda (demand pull): necessidades explicitadas pelos usuários e consumidores. Ex: medicamento anti-retrovirais. Custos dos fatores de produção: inovações poupadoras de trabalho, energia, materiais e outros insumos

10 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Fatores indutores da inovação Technology push: empurrão da tecnologia derivado de: Atividades de pesquisa e desenvolvimento Capacitação tecnológica em empresas e universidades. Difusão de conhecimentos técnico científico Gestão da inovação e do conhecimento. Oferta de novos insumos produtivos. Demand pull: inovações desenvolvidas em resposta a demandas da sociedade por: Melhor qualidade Aderência a padrões técnicos e ambientais. Necessidades de segurança Customização Conveniência do usuário Eficiência econômica Novo design

11 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Inovação Oferta Capacitação Conhecimento Capital de risco Gestão Tecnologia P&D Demanda Qualidade Segurança Customização Conveniência Eficiência Design Meio ambiente Ambiente institucional Incentivos fiscais Educação Regulação Infra-estrutura Transportes Comunicações Informações Redes Fatores condicionantes da inovação

12 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Inovações poupadoras de trabalho Hicks (1932) argumentou que as inovações são naturalmente orientadas para a economia de fatores, principalmente trabalho, visando frear a queda da lucratividade. As inovações induzidas pelo preço relativo dos fatores de produção mantém a economia na rota de crescimento, por meio do aumento da produtividade e da poupança de fatores escassos.

13 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Modelo de Difusão Tecnológica 1. Direção: trajetórias tecnológicas dominantes 2. Ritmo: velocidade e abrangência da difusão 3. Fatores condicionantes: positivos e negativos 4. Impactos: emprego e qualificações

14 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Direção tecnológica: trajetória da microeletrônica

15 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Ritmo ou velocidade de difusão A difusão geralmente assume a forma de S. É lenta inicialmente devido as incertezas tecnológicas, ao alto custo e falta de serviços e infra-estrutura. Torna-se rápida a partir da comprovação do sucesso pelos pioneiros. Esgota-se pela ampla difusão e aparecimento de outras inovações.

16 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Curva de difusão tecnológica IntroduçãoCrescimentoMaturação Declínio

17 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Curva de difusão de uma tecnologia emergente

18 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Curva de difusão tecnológica

19 Paulo Tigre, Gestão da Inovação

20 Fatores condicionantes da difusão tecnológica Fatores Natureza do condicionante Técnicos Grau em que uma inovação é percebida como difícil de ser entendida e usada Econômicos Custos de aquisição e implantação da nova tecnologia assim como das expectativas de retorno do investimento. Institucionais (i) disponibilidade de financiamentos e incentivos fiscais para inovação; (ii) clima favorável ao investimento no país; (iii) acordos internacionais de comércio e investimento; (iv) sistema de propriedade intelectual e (v) existência de capital humano e instituições de apoio.

21 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Direção Tecnológica: questões fundamentais para analisar a trajetória de uma industria e/ou tecnologia Quais as tendências e/ou rotas tecnológicas dominantes em uma determinada indústria? Que inovações radicais e incrementais estão se difundindo mais rapidamente? Quais são as principais patentes e invenções recentes e quais suas probabilidade de se transformar em inovações a curto, médio e longo prazo?

22 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Prospecção da difusão tecnológica: questões críticas para o inovador Quão rápido a tecnologia será difundida na indústria ? – estimativa do crescimento anual das vendas e/ou parque instalado. Em que setores ou segmentos da indústria será mais usada ? Em que tipos de empresas? – grandes, pequenas, exportadoras, etc.

23 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Complexidade Tecnológica Grau pelo qual uma inovação é percebida como difícil de ser entendida e usada Tecnologias muito inovadoras podem criar impasses no processo decisório, devido a insuficiência de informações, incertezas e riscos do pioneirismo. Muita variedade de alternativas tecnológicas torna difícil a comparação entre elas. Riscos do usuário tornar-se dependente ou aprisionado a um determinado fornecedor.

24 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Complementaridade e Compatibilidade Processo de co-evolução entre um conjunto relacionado de inovações: para que determinados produtos e serviços se difundam no mercado é preciso que outras inovações estejam disponíveis. Especialmente relevantes em indústrias de rede, a exemplo das telecomunicações.

25 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Guerra de padrões: Apple x Microsoft A Apple foi pioneira no desenvolvimento dos microcomputadores e permaneceu uma das poucas empresas a manter um sistema operacional independente da Microsoft. Recentemente concordou em incluir o Windows em seus equipamentos visando aumentar a interface com os usuários do padrão mais difundido no mercado.

26 Paulo Tigre, Gestão da Inovação A primeira guerra de padrões A primeira e mais sinistra guerra de padrões se deu entre a corrente corrente alternada (AC) defendida por Thomas Edson e a corrente contínua (DC), por Brown.

27 Paulo Tigre, Gestão da Inovação AC/DC It would be more than a year before the death chair was called upon to claim its first victim. Edison and Brown used the time to press their momentary advantage and stir up more bad publicity for alternating current. A New York World reporter asked Edison, What about the rumor that some of your batteries were sold to the State of New York to use in the execution of criminals? Edison smiled and replied, Oh, that was the Westinghouse engines, not mine. In fact, Edison's company had purchased an AC system based on a Hungarian design that was being operated successfully in several cities in Europe. The company purchased the AC patents in 1886, and a report by one of Edison's top electricians strongly urged him to adopt the AC standard because of its economy in long-distance transmission.

28 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Interconectividade Possibilidade de interconectar as diversas partes e componentes de um determinado sistema conforme as aplicações requeridas pelos usuários Padrões comuns e compatibilidade técnica são essenciais para o funcionamento de redes.

29 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Padrões tecnológicos na informática

30 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Condicionantes da difusão do chip card

31 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Manual de Oslo - OECD O Oslo Manual é a mais importante fonte internacional de orientação de dados sobre atividades inovativas da indústria. Identifica parâmetros para avaliar a escala das atividades de inovação, as características das empresas inovadoras e os fatores internos e sistêmicos que podem influenciar a inovação.

32 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Adoção cumulativa Algumas inovações aumentam seu valor à medida que mais empresas os usam. Feedback positivo aumenta os efeitos de pequenas mudanças: retornos crescentes Quanto mais uma tecnologia é adotada mais ela é utilizada, mais se aprende sobre ela e mais ela é desenvolvida e melhorada. Com maior adoção outras sub-tecnologias são desenvolvidas para apoiá-la.

33 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Destruição criadora: o ciclo virtuoso da inovação e a substituição das velhas tecnologias.

34 Paulo Tigre, Gestão da Inovação Demand pull e technology push: as influencias do mercado e da tecnologia


Carregar ppt "Paulo Tigre, Gestão da Inovação Introdução a Parte II Na Parte I revisamos a evolução das teorias econômicas sobre a firma a luz de seu contexto histórico."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google