A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Despacho de Usinas Térmicas fora da Ordem de Mérito.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Despacho de Usinas Térmicas fora da Ordem de Mérito."— Transcrição da apresentação:

1 Despacho de Usinas Térmicas fora da Ordem de Mérito

2 Sumário: 1. Dados relativos a usinas a gás natural 2. Despacho fora da ordem de mérito 2.1. Parâmetros relevantes: Custo Marginal de Operação – CMO Preço de Liquidação de Diferenças – PLD Custo Variável de Geração – CVU 2.2 Critério de despacho por ordem de mérito 2.3. Despacho fora da ordem de mérito 2.4. Condições financeiras

3 Reservas Mundiais de Gás Natural (Em trilhões de m3) (Status de 31/12/2005) 7,0 14,4 64,0 72,1 Europa e Ex-União Soviética Ásia - Pacífico África América do Norte América Central e do Sul Fontes: ANP; Amoco Oriente Médio

4 750, ,2 360,1 163,0 Produção Mundial de Gás Natural (Em trilhões de m3) (Status de 31/12/2005) Europa e Ex-União Soviética Ásia - Pacífico África América do Norte América Central e do Sul Fontes: ANP, BP,Amoco Oriente Médio

5 Evolução da Produção de Gás Natural no Brasil Bilhões m 3 Terra Mar Fontes: ANP, Petrobrás

6 Mercado brasileiro de gás natural Fonte: ABEGAS, maio/2006 Evolução do consumo do gás natural no mercado brasileiro Milhões de m 3 /dia Geração Elétrica Outros Produção nacional

7 Previsão de Disponibilidade de Gás Natural Milhões m 3 /dia 38,6 24,8 (2011)

8 Gasoduto Brasil Bolívia Custo: US$1,7 bilhão Extensão: km Capacidade: 30 MMm 3 /d

9 Dificuldade de Atendimento ao Depacho do ONS Teste realizado em outubro/ MWmed foram chamados a gerar MWmed não foram gerados

10 Testes de Operação Simultânea Período: 11 a 22/12/ MWmed foram chamados a gerar MWmed não foram gerados

11 Providências Resolução ANEEL 231, de 19 de setembro de 2006 Resolução da ANEEL nº 237, de 28 de novembro/06 Termo de Compromisso ANEEL/PETROBRÁS Plano da Petrobrás para expansão da produção e da rede de transporte e para implantação de infra-estrutura para importação de GNL Estabelece critérios para determinação da disponibilidade de cada usina térmica despachada centralizadamente, em função da falta de combustível Estabelece critérios para despacho fora da ordem de mérito de custo Estabelece cronograma de oferta de combustíveis pela Petrobrás, especialmente gás natural (2.540,2 MWmédios – 2º semestre/2007; 6.737,7 MWmédios – 2º semestre/2008). Eficácia condicionada a publicação de Portaria do MME

12 Resolução ANEEL nº 237, de Estabelece critérios para consideração das usinas térmicas na elaboração do Programa Mensal de Operação Eletroenergética – PMO, em função da indisponibilidade por falta de combustível. Com prévia aprovação do ONS, poderá haver geração fora de ordem de mérito de custo, de modo a compensar eventuais indisponibilidades futuras.

13 Sumário: 1. Dados relativos a usinas a gás natural 2. Despacho fora da ordem de mérito 2.1. Parâmetros relevantes: Custo Marginal de Operação – CMO Preço de Liquidação de Diferenças – PLD Custo Variável de Geração – CVU 2.2 Critério de despacho por ordem de mérito 2.3. Despacho fora da ordem de mérito 2.4. Condições financeiras

14 Angra 1 Angra 2 Demanda CMO Custos Variáveis de Geração (CVU) das usinas térmicas Usinas Considera restrições de transmissão entre submercados e internas aos submercados Considera somente restrições de transmissão entre submercados Usinas térmicas inflexíveis Usinas hidrelétricas CVU, CMO e PLD PLD térmicas flexíveis NORTE SUDESTE / CENTRO-OESTE SUL NORDESTE PLD max = 534,30 R$/MWh PLD min = 17,59 R$/MWh

15 Curva Bianual de Aversão ao Risco /2007 Sudeste/Centro-Oeste Premissa de afluência: média dos 4 biênios mais críticos do histórico (1933/1934, 1953/1954, 1954/1955, 1955/1956)

16 Usina BUsina A Tarifa de Energia de Otimização – TEO (Associada ao Mecanismo de Realocação de Energia – MRE) Compensação entre excedentes e deficits de suprimento Créditos/débitos com base na Tarifa de Energia de Otimização - TEO (7,25 R$/MWh)

17 Sumário: 1. Dados relativos a usinas a gás natural 2. Despacho fora da ordem de mérito 2.1. Parâmetros relevantes: Custo Marginal de Operação – CMO Preço de Liquidação de Diferenças – PLD Custo Variável de Geração – CVU 2.2 Critério de despacho por ordem de mérito 2.3. Despacho fora da ordem de mérito 2.4. Condições financeiras

18 CVU > CMO usina não despachada CVU < CMO usina despachada Critério de despacho por ordem de mérito: (Critério aplicável para cada semana operativa, de 0h de Sábado às 24h da sexta-feira seguinte) Agente responsável: ONS

19 Sumário: 1. Dados relativos a usinas a gás natural 2. Despacho fora da ordem de mérito 2.1. Parâmetros relevantes: Custo Marginal de Operação – CMO Preço de Liquidação de Diferenças – PLD Custo Variável de Geração – CVU 2.2 Critério de despacho por ordem de mérito 2.3. Despacho fora da ordem de mérito 2.4. Condições financeiras

20 1. Objetivo: possibilitar a uma usina térmica gerar um montante de energia durante uma semana operativa em que, pelo critério de despacho do ONS, a usina não deveria operar (CVU > CMO), de modo a compensar eventuais indisponibilidades futuras de combustível. 2. Motivação: suprimento irregular de combustível das usinas a gás natural. 3. Aplicabilidade: em princípio, a todas as usinas térmicas integrantes do Sistema Interligado Nacional - SIN, sujeito à aprovação prévia do ONS. Despacho de Usinas Térmicas fora da Ordem de Mérito

21 4. Condições: 4.1. O agente deverá encaminhar solicitação ao ONS até as 10h do dia D-2. O ONS autoriza ou não até as 14h do mesmo dia. Se houver autorização, o agente deverá ratificar até as 17h do mesmo dia; 4.2. O ONS deverá selecionar a(s) usina(s) hidrelétrica(s) a ser(em) deslocada(s) pela geração térmica fora da ordem de mérito; 4.3. A geração térmica fora da ordem de mérito resulta num crédito em energia para o agente, o qual poderá ser posteriormente utilizado caso a usina, sendo despachada de acordo com a ordem de mérito, não possa gerar por falta de combustível; 4.4. Eventuais vertimentos nos reservatórios em que os créditos de energia estiverem alocados serão valorados em energia em MWh e deduzidos dos referidos créditos. Despacho de Usinas Térmicas fora da Ordem de Mérito (cont.)

22 Volume de água vertido é deduzido do crédito do agente que gerou anteriormente fora da ordem de mérito Volume vertido

23 Sumário: 1. Dados relativos a usinas a gás natural 2. Despacho fora da ordem de mérito 2.1. Parâmetros relevantes: Custo Marginal de Operação – CMO Preço de Liquidação de Diferenças – PLD Custo Variável de Geração – CVU 2.2 Critério de despacho por ordem de mérito 2.3. Despacho fora da ordem de mérito 2.4. Condições financeiras

24 Energia gerada (E) $ E x TEO Condições financeiras a) Quando a usina térmica gera fora da ordem de mérito (CVU > CMO): Termelétrica $ E x TEO Hidrelétricas SIN Usinas hidrelétricas ($ rateio proporcional aos montantes de Energia Assegurada) Receitas: Termelétrica = 0 Hidrelétricas = $ E x TEO

25 $ E x PLD Condições financeiras (cont.) b) Quando a usina térmica é despachada por ordem de mérito porém não gera por falta de combustível (CVU < CMO ): Termelétrica $ E x CVU Hidrelétricas $ E x PLD Receitas: Termelétrica = $ E x (CVU - PLD) (negativa) Hidrelétricas = $E x (PLD - CVU) Energia gerada pelas hidrelétricas em lugar da usina térmica (E)

26 FIM


Carregar ppt "Despacho de Usinas Térmicas fora da Ordem de Mérito."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google