A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Angra 3 Angra 3 Projeto e Implantação da Operação Ricardo L. P. Santos 09/08/2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Angra 3 Angra 3 Projeto e Implantação da Operação Ricardo L. P. Santos 09/08/2011."— Transcrição da apresentação:

1 Angra 3 Angra 3 Projeto e Implantação da Operação Ricardo L. P. Santos 09/08/2011

2 Usinas em Operação no Brasil Angra 2 Potência: MW Tecnologia: Siemens/KWU Operação: Janeiro/2001 Angra 1 Potência: 640 MW Tecnologia: Westinghouse Operação: Janeiro/1985

3 CENTRAL NUCLEAR Angra dos Reis Paraty São Paulo 220km Belo Horizonte 350km Rio de Janeiro 130km Central Nuclear Localização

4 Funcionamento de uma Usina Nuclear

5 TURBINA CONDENSADOR GERADOR ELÉTRICO GERADOR DE VAPOR VASO DE PRESSÃO DO REATOR PRESSURIZADOR ESTRUTURA DA CONTENÇÃO MAR BOMBA DE REFRIGERAÇÃO DO REATOR Esquemático de uma Usina PWR Numa termoelétrica convencional a produção de vapor é feita numa Caldeira Usina Termoelétrica

6

7 Prioridade: Segurança Nuclear Objetivo: Objetivo: Proteger os indivíduos, a sociedade e o meio ambiente contra o risco radiológico. Proteger os indivíduos, a sociedade e o meio ambiente contra o risco radiológico.

8 Barreiras Passivas

9 Angra 3

10 Sistemas de Segurança Conceitos de Projeto ConceitoRazãoSolução/ExemplosRedundância Manutenção e falha simultâneas 4 x 50% Diversidade Falhas de modo comum Grandezas físicas diferentes, fabricantes diferentes Separação Física Propagação de danos (ex. incêndio, inundação) Separação e barreiras físicas entre redundâncias Falha no sentido seguro Ação garantida em caso de falha Barras de controle Automação Proporcionar tempo à equipe de operação Sistema de proteção do reator (30m)

11 Algumas Características de Segurança de Angra 3 4 Geradores Diesel – 5 MW cada; 4 Geradores Diesel – 5 MW cada; 4 Geradores Diesel – 1 MW cada; 4 Geradores Diesel – 1 MW cada; Tempo de Autarquia; Tempo de Autarquia; Critérios de Projeto mais rigorosos para prédios auxiliares; Critérios de Projeto mais rigorosos para prédios auxiliares; 3ª Fonte de AC; 3ª Fonte de AC; Estudos de Viabilidade de PCH; Estudos de Viabilidade de PCH; Recombinadores Passivos de H 2 ; Recombinadores Passivos de H 2 ; Sistema de Vent da Contenção. Sistema de Vent da Contenção.

12 Resolução de Diretoria constituindo Grupo de Trabalho; Resolução de Diretoria constituindo Grupo de Trabalho; Participação nas iniciativas internacionais de avaliação de segurança das unidades em operação. Participação nas iniciativas internacionais de avaliação de segurança das unidades em operação. Stress Test Avaliação das condições existentes nas plantas para facear acidentes além das bases de projeto (Avaliação de médio prazo) SOER/WANO Recomendações para verificação a curto prazo do nível de prontidão das usinas para facear acidentes além das bases de projeto (Avaliação de curto prazo) Avaliações Pós Fukushima

13 Reavaliação de Bases de Projeto para Eventos Externos Ameaça Sísmica Ventos de Grande Intensidade (tornados, furacões, etc...) Movimentos de Mar Chuvas de Grande Intensidade (Flooding) Reavaliação de Recursos para Controle de Acidentes Além das Bases de Projeto Suprimento Local de Energia Elétrica Resfriamento das Piscinas de Combustível Resfriamento do Reator Integridade da Contenção Definição de Recursos Externos Adicionais para Mitigação de Catástrofes Naturais Meios de Transporte e Acessos para Movimentação de Pessoal, Equipamentos e Materiais Equipamentos Móveis para Suprimento de Energia Elétrica Equipamentos Móveis para Suprimento de Água Equipamentos e Insumos Diversos Reavaliação das Condições do Plano de Emergência Condições da Estrada Condições de Meios de Transporte Condições de Abrigagem Meios Alternativos de Evacuação Instrumentação Pós- Acidente Estabilidade das Encostas Procedimentos e Treinamento de Pessoal Cenários de liberações para cálculo de doses e de limites para evacuação (Cont.)(Cont.)

14 Falar de Angra 3 é falar de Angra Angra 2 é a referência de Angra 3; Angra 2 é a referência de Angra 3; Diversas atualizações tecnológicas serão incorporadas; Diversas atualizações tecnológicas serão incorporadas; Base na experiência operacional de Angra 2 e também internacional. Base na experiência operacional de Angra 2 e também internacional.

15 Segurança Nuclear e Proteção Ambiental; Segurança Nuclear e Proteção Ambiental; Performance da usina; Performance da usina; Importância para o Sistema Elétrico; Importância para o Sistema Elétrico; Desenvolvimento Tecnológico; Desenvolvimento Tecnológico; Responsabilidade Social e Ambiental. Responsabilidade Social e Ambiental. Principais resultados de Angra 2

16 Nenhum evento classificado na escala INES da AIEA; Nenhum evento classificado na escala INES da AIEA; Nenhum evento causando impacto radiológico ao meio ambiente. Nenhum evento causando impacto radiológico ao meio ambiente. Segurança Nuclear e Proteção Ambiental

17 Performance da Usina Produção de Energia – MWh (Março 2011) Produção de Energia – MWh (Março 2011) Cidade de São Paulo: 4 anosCidade de São Paulo: 4 anos Cidade do Rio de Janeiro: 7 anosCidade do Rio de Janeiro: 7 anos Brasília: 18 anosBrasília: 18 anos Fator de Disponibilidade ~ 90% (30 dias de Revisão por ano); Fator de Disponibilidade ~ 90% (30 dias de Revisão por ano); Eficiência Térmica > 99,7%. Eficiência Térmica > 99,7%.

18 Importância para o Sistema Elétrico Já importante em 2001; Já importante em 2001; Racionamento teria sido muito pior sem Angra 2; Racionamento teria sido muito pior sem Angra 2; Nível nos reservatórios teria caído de 22% (set/01) para 8%; Nível nos reservatórios teria caído de 22% (set/01) para 8%;

19 Importância para o Sistema Elétrico Contribuição Energética Contribuição Energética Reduzido custo de produção comparado com outras fontes térmicasReduzido custo de produção comparado com outras fontes térmicas Capacidade para permitir a recuperação dos reservatórios;Capacidade para permitir a recuperação dos reservatórios; Contribuição Elétrica Contribuição Elétrica Controle de TensãoControle de Tensão Estabilidade do SistemaEstabilidade do Sistema Confiabilidade de suprimento para a região SE.Confiabilidade de suprimento para a região SE. (Cont.)(Cont.)

20 Desenvolvimento Tecnológico Manter competência técnica a nível mundial; Manter competência técnica a nível mundial; Preparando o caminho para Angra 3; Preparando o caminho para Angra 3; Desenvolver conhecimento operacional na tecnologia alemã; Desenvolver conhecimento operacional na tecnologia alemã; Redução dos custos das Revisões em ~ 30%. Redução dos custos das Revisões em ~ 30%.

21 Convênios com Governos Estaduais e Municipais; Convênios com Governos Estaduais e Municipais; Responsabilidade Social e Ambiental Angra dos Reis Paraty Rio Claro

22 Investimentos na ordem de US$ /ano; Investimentos na ordem de US$ /ano; Atuação nas áreas de infraestrutura, saúde, educação, patrimônio histórico e programas ambientais. Atuação nas áreas de infraestrutura, saúde, educação, patrimônio histórico e programas ambientais. Responsabilidade Social e Ambiental (Cont.)(Cont.)

23 Implantação da Operação de Angra 3

24 Por que falamos de Implantação da Operação? Cumprir requisito de Norma da CNEN; Cumprir requisito de Norma da CNEN; Transferência de pessoal com experiência para Angra 3; Transferência de pessoal com experiência para Angra 3; Assegurar a incorporação da experiência obtida em Angra 2; Assegurar a incorporação da experiência obtida em Angra 2; Participar das principais etapas de montagem e do comissionamento da Usina; Participar das principais etapas de montagem e do comissionamento da Usina; Incorporar a Visão Operacional. Incorporar a Visão Operacional.

25 Status Atual 266 empregados já foram contratados em função de Angra 3, e estão em Treinamento Teórico e Prático; 266 empregados já foram contratados em função de Angra 3, e estão em Treinamento Teórico e Prático; Iniciado o Programa de Treinamento e Qualificação do pessoal da Sala de Controle, visando Licenciamento pela CNEN; Iniciado o Programa de Treinamento e Qualificação do pessoal da Sala de Controle, visando Licenciamento pela CNEN; Experiência Operacional de Angra 2 sendo incorporada ao Projeto de Angra 3. Experiência Operacional de Angra 2 sendo incorporada ao Projeto de Angra 3.

26 Principais Desafios Obtenção de autorização governamental para realizar as contratações de pessoal programadas para 2011 e 2012; Obtenção de autorização governamental para realizar as contratações de pessoal programadas para 2011 e 2012; I&C Digital I&C Digital Pouca experiência existente na indústria nuclear mundial quanto a utilização da I&C digital Pouca experiência existente na indústria nuclear mundial quanto a utilização da I&C digital Projetos em processo de Licenciamento nos EUA e Europa têm sido objeto de diversos questionamentos por parte de Autoridades Reguladoras Projetos em processo de Licenciamento nos EUA e Europa têm sido objeto de diversos questionamentos por parte de Autoridades Reguladoras Assegurar que a interface homem máquina existente na Sala de Controle Digital seja adequada à Operação em qualquer condição. Assegurar que a interface homem máquina existente na Sala de Controle Digital seja adequada à Operação em qualquer condição.

27 Sala de Controle de Angra 2

28 Salas de Controle Digitais

29 Obrigado! Ricardo Luis P. dos Santos


Carregar ppt "Angra 3 Angra 3 Projeto e Implantação da Operação Ricardo L. P. Santos 09/08/2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google