A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

11. FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "11. FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO."— Transcrição da apresentação:

1 11

2 FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO

3 APRESENTAÇÃO: O VIVO RINDO é um Festival de Teatro, idealizado pelo Instituto Cultural Brasilis, com o objetivo de levar o melhor do Humor & Arte do Teatro Nacional Brasileiro, para as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. O Projeto visa estimular a cultura e entretenimento através do Riso, linguagem universal que não conhece barreiras de idade, sexo, raça e/ou religião.

4 RIR É O MELHOR REMÉDIO Sorrir atrai energias positivas para si e contagia o ambiente e as pessoas ao seu redor, funcionando como um receptor de mais e mais felicidade, além disso, o riso está associado com o alívio de tensão e com a expressão de emoções positivas. O Riso e humor diminuem estresse e ansiedade, reforçam a imunidade, relaxam a tensão muscular, diminuem a dor e promovem sensações de prazer e de bem estar !!!

5 VIVO RINDO De 06 a 10 Espetáculos Teatrais, totalizando 24 apresentações sendo: 12 apresentações em HSBC Brasil (SP) e 12 apresentações no VIVO RIO (RJ) As apresentações serão realizadas no período de Janeiro a Novembro de 2012 (datas em processo de definição)

6 ESPETÁCULOS PREVISTOS: UÃNUÊI Comédia Atores: Graziella Moretto e Pedro Cardoso Ao piano: Dudu Trentin O espetáculo é divido em duas sessões de aproximadamente meia hora cada. Na primeira, os atores improvisam uma história a partir de um tema sugerido pelo público. Na segunda, o tema é oferecido pelos próprios atores. O improviso desenvolvido na primeira metade não é precedido de nenhum tipo de combinação, seja quanto a dramaturgia ou ao estilo de representação. A intenção é construir uma história no momento, inspirados pela demanda da platéia. Ambiciona-se responder o mais livremente possível ao estímulo que o assunto elegido vier a provocar nos artistas. Na segunda metade, algo diferente ocorre. Agora, o tema é oferecido pelos atores. O improviso se desenvolve a partir de cenas anteriormente esboçadas. No entanto, não há ainda uma dramaturgia, nem ao menos um diálogo, definidos. A intenção é o aprimoramento da cena; é permitir que o vigor do improviso aperfeiçoe o diálogo e oriente o desenvolvimento da dramaturgia. À chegada, o público é recebido e informado de o modo como o espetáculo se desenrolará. Ao término de cada improviso, o público é convidado a compartilhar com os atores as impressões que teve e a refletir sobre as peculiariedades desse modo de se fazer teatro.

7 DOIDAS E SANTAS Comédia Romântica Atores: Cissa Guimarães, Giuseppe Oristanio e Josie Antello Direção: Ernesto Piccolo A peça conta a história de Beatriz (Cissa Guimarães), uma mulher moderna, psicanalista atuante, e casada com Orlando (Giuseppe Oristanio), um mari- do tradicional, usuário do terno nos dias úteis e amante da cervejinha com futebol nos finais de semana. Estão juntos há 20 anos, num casamento roti- neiro, sem grandes eventos. Beatriz não se sente feliz, acredita que sua história com Orlando já acabou, que a relação perdeu o frescor e que estão juntos somente por acomodação e decide se separar. Essa história promete muitas emoções... A HISTÓRIA DE NÓS 2 Comédia Romântica Atores: Alexandra Richter e Marcelo Valle Direção: Ernesto Piccolo. O espetáculo transcorre na noite em que Edu - separado de Lena há algum tempo - vem buscar seus últimos pertences no apartamento. O derradeiro encontro do casal converte-se num ajuste de contas a um só tempo cômico e emocionante, onde tentam descobrir de quem afinal foi a culpa da separação: da mulher, da mãe, da advogada bem sucedida; do marido, do adolescente eterno ou do publicitário workaholic? Através de humorados e reflexivos flashbacks, os seis personagens ocupam a cena, enquanto no palco é tecida essa História de nós 2.

8 COMÍCIO GARGALHADA Comédia Atores: Rodrigo Sant'anna Direção: Thalita Carauta Comício Gargalhada! Seu primeiro Monólogo, surge em come- moração aos dez anos de carreira do ator, uma grande sátira aos comícios eleitorais, uma brincadeira que o possibilita viver, além do personagem da TV, outros seis. A história começa quando Adelaide(uma mendiga pedinte) invade o Palco-Palanque e começa a falar de sua plataforma política, na seqüência ainda tem, o Vanderlay das Almas(sensitivo), Sara menininha(Cantora de Axé), Frango de Padaria, Homossexual Obeso, São Jorge e Adimilson (personagem do Zorra) todos interessados em convencer o público de suas campanhas. Entre um personagem e outro Rodrigo ainda encontra fôlego para contar casos engraçados de sua história. Esta comédia tem tudo para seguir os passos de sua Precursora, porque neste Comício Gargalhada! o voto não é obrigatório, mas o riso é garantido.

9 OS SUBURBANOS Comédia Atores: Rodrigo Santanna, Thalita Carauta e Isabelle Marques Direção: Rodrigo Santanna No formato de seis esquetes, o espetáculo expõe as situações mais pecu- liares do subúrbio: na briga pelo marido "galinha" no pagode, a espera do ônibus no ponto, na busca do lugar mais freqüentado pelos artistas na praia, na correria diária, no trem lotado, na tentativa de ser higiênico no motel barato mas tudo se resolve mesmo quando acontece um apagão no hospital e todos os personagens se encontram. VELHA É A MÃE Comédia Atores: Louise Cardoso e Ana Baird Direção: João Fonseca Ela acabou de fazer 70, mas isso é segredo de Estado. Horas de academia, algumas plásticas, aulas de boxe, natação e aplicações de botox ajudaram a manter sua aparência nos 50 e poucos anos. Por não agüentar tanta disposição, o marido a trocou por uma mulher, digamos, mais calma e a deixou à beira de um ataque de nervos. Responsável pela volta de Louise Cardoso à comédia depois de oito anos, esta tragicômica personagem é a estrela de Velha é a Mãe, texto inédito e premiado de Fábio Porchat.

10 HIPERATIVO Stand-Up Comedy Atores: Paulo Gustavo Direção: Fernando Caruso Como bem disse ironicamente Mario Quintana em seu Caderno H, o pior dos nossos problemas é que ninguém tem nada a ver com isso. Será? De fato, mais difícil que administrar o mundo ao nosso redor, é administrarmo-nos no mundo. E que mundo! Cada vez mais cheio, mais quente, com mais informações, mais expectativas, medos, neuroses e paranóias também. Só mesmo sendo muito calmo ou indiferente para ficar tranquilo diante dele. Não é o caso do ator e comediante Paulo Gustavo que, após o enorme sucesso de Minha mãe é uma peça, sobe novamente sozinho ao palco – dessa vez sem maquiagem nem personagem, mas munido de aguçada visão, humor peculiar, muito talento e alguns recursos especiais – para mostrar como fazer escolhas, expressar-se, administrar os medos todos (de avião, de ficar sozinho, de perder a saúde). No entanto, pode ser bem engraçada a convivência com as pessoas, a irritação que ela pode provocar, as inevitáveis comparações, a vida afetiva na pós-modernidade com suas noitadas, buscas, caças, competições, erros, inseguranças… não é nada fácil quando visto de fora. Se é que alguém está de fora pois se você está vivo nesse mesmo mundo, desconfie de que não. Quem sabe você também não é um Hiperativo?

11 ERI PINTA, JOHNSON BORDA Comédia Ator: Eri Johnson Trata-se de um espetáculo teatral com início, meio e fim, onde o ator mistura histórias reais com fictícias de uma forma muito engraçada. Ele relembra no palco alguns dos seus personagens, como por exemplo, o Gay Lulu da novela Barriga de Aluguel. E para aqueles que gostam das tão famosas imitações, dessa vez elas estão inseridas no contexto da peça (Romário, Evandro Mesquita, Caetano Veloso, Ney Latorraca, Alexandre Frota, Marília Pêra, Roberto Carlos, Lula, Papa...). COMO PASSAR EM CONCURSO PÚBLICO Comédia Atores: Benetti Mendes, Felipe Gracindo, Frederico Braga e Rodolfo Cordón, responsáveis também pela autoria do texto e da direção A comédia "Como Passar em Concurso Público", conta a história de José Brasil, um "concurseiro" em busca da aprovação. Desde seu nascimento, Zé Brasil é incitado a se tornar um técnico judiciário. O espetáculo transita por todas as etapas que ele enfrenta nessa tarefa: a pressão familiar, os momentos de dúvida, a devoção religiosa e todos os obstáculos ultrapassados até alcançar a sua vaga. Zé Brasil precisa aplicar-se para encontrar formas de passar na prova, seja estudando, fraudando ou simplesmente pedindo ajuda a Deus. Mas será que era esse o seu verdadeiro desejo?

12 MAIS RESPEITO QUE SOU TUA MÃE Comédia Atriz: Cláudia Jimenez - atriz conhecida pelo humor na TV Direção : Miguel Falabella Com direção de Miguel Falabella e texto do "blognovelista argentino Hernán Casciari, a comédia fala de problemas econômicos enfrentados por uma família complicada. Jimenez vive a dona de casa Nalva, que sofre com os problemas da menopausa, um marido desempregado, um sogro que planta maconha e três filhos com conflitos adolescentes. CONVERSANDO COM MAMÃE Comédia Atores: Beatriz Segall e Herson Capri Direção: Susana Garcia Com muita leveza e experiência, Beatriz Segall e Herson Capri mostram no palco o relacionamento entre uma mãe, de 80 anos e seu filho, de 50. Numa conversa clara, sincera e muito emocionante falam de sentimentos, da ausência do filho, da mãe que cozinha para o filhinho cinquentão - que saiu de casa há décadas – entre outras situações muito engraçadas.

13 ADULTÉRIOS Comédia Atores: Fábio Assunção, Norival Rizzo e Carol Mariottini. Direção: Alexandre Reinecke. O cenário é Nova York, como grande maioria das criações de Woody Allen. A comédia se passa à beira do Rio Hudson, com o encontro entre o roteirista de cinema Jim Swain (Norival Rizzo), de recente sucesso; e um típico "homeless" americano, Fred (Fabio Assunção). Jim está à espera de sua amante, para terminar o relacionamento. Fred, esquizofrênico e extremamente inteligente, se aproxima, puxa uma conversa trivial, até que acusa Jim de ter roubado sua história para escrever o roteiro de seu mais recente filme, um sucesso de bilheteria. Em meio a uma divertida e tensa discussão, os dois se vêem cada vez mais próximos, até que Fred acaba por se tornar um conselheiro sobre a relação que está prestes a terminar. Barbara (Carol Mariottini), a amante, finalmente chega e tudo se complica; culminando em um final surpreendente e ardiloso.

14 TOC Comédia Atores: Flavia Garrafa, Riba Carlovich, Sandra Pêra, Marat Descartes, Andréa Mattar, Sergio Guizé e Carolina Parra. Direção: Alexandre Reinecke Seis pacientes portadores de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) se encontram na sala de espera do consultório de um grande especialista no assunto: Doutor Stern, um médico muito recomendado para o tratamento de TOC. A demora no atendimento cria uma situação inédita e divertida: os pacientes acabam formando um grupo de terapia para controlar a ansiedade. Branca (Andréa Mattar) tem mania de limpeza, Maria (Sandra Pêra) sempre acha que esqueceu tudo aberto, Lili (Flavia Garrafa) tem o hábito de repetição, Bob (Sergio Guizé) é fanático por simetria, Vicente (Marat Descartes) não consegue parar de fazer contas, Fred (Riba Carlovich) sofre de uma síndrome que o faz dizer palavras obscenas constantemente e a assistente do médico (interpretada por Carolina Parra). Em meio a crises, brigas e muitas risadas o espectador acompanha as dificuldades de cada tipo de TOC, bem como a maneira de lidar com eles. Curiosidades Escrita pelo autor francês Laurent Baffie com tradução de Clara Carvalho, o espetáculo já foi visto por 100 mil pessoas e ultrapassou as 230 apresentações.

15 TAMO JUNTO! Stand-Up Comedy Ator: Marco Luque Neste Stand-Up, Marco Luque conta histórias de sua vida de uma forma inusitada, argumenta assuntos do cotidiano e relembra aconteci- mentos pessoais. Com todos os seus shows lotados e com sessão extra, Tamo Junto foi eleito pelo público como melhor comédia Stand Up de 2009 no Guia da Folha, organizado pelo jornal Folha de São Paulo. Curiosidade: A revelação do humorista Marco Luque começou cedo, quando a professora reservava espaço na aula para apresentar imitações aos colegas. Também já foi locutor, dublou filmes, fez diversas campanhas publicitárias. Atualmente tem forte presença no espetáculo O Improvável (Cia. Barbixas de Humor) e é um dos apresentadores do programa humorístico "CQC" (Custe o Que Custar), da Rede Bandeirantes de Televisão.

16 A ESCOLA DO ESCÂNDALO Comédia Atores: Maria Padilha, Tonico Pereira, Bruno Garcia, Cristina Mutarelli, Rita Elmôr, Marcelo Escorel, Chico Tenreiro, Bianca Comparato, Armando Babaioff e atriz convidada Jacqueline Laurence Direção: Miguel Falabella Inspirada nas comédias de costumes da fase áurea do teatro inglês da Restauração ( ), A Escola do Escândalo (1777) retrata com maestria a frivolidade e a hipocrisia de uma sociedade regida menos por princípios morais que pelo jogo de interesses e aparências. Um jogo onde calúnias e intrigas sussurradas entre dentes nos salões explodiam, com rapidez e frequência admiráveis, nas manchetes dos panfletos sensacionalistas da corte, sempre ávidos por escândalos. Não é preciso falar da atualidade do texto de Sheridan num tempo em que, com o fenômeno da internet, a cultura da fofoca ganhou velocidade instantânea e dimensões planetárias. Casado há apenas sete meses, o rabugento comendador Pedro Atiça (Tonico Pereira) vive às turras com a mulher Rosália (Maria Padilha), que, habituada a pacatez do dia a dia no campo, agora se deslumbra com as delícias da vida fútil na alta sociedade. Guardião legal da sobrinha, a boa e casta Maria (Bianca Comparato), ele se vê enredado em uma trama rocambolesca envolvendo a disputa pela mão da menina. Movidos por interesses escusos, José Fachada (Bruno Garcia) e Dona Benferina (Rita Elmôr) fazem de tudo para arruinar de vez com a reputação daquele por quem cala o coração de Maria – o irmão de José, Carlos Fachada (Armando Babaioff). E para isso contam com a ajuda da pena ferina de Benjamin Mordessopra (Marcelo Escorel) e da língua ágil de Dona Cândida (Jacqueline Laurence). Mas os planos da dupla sofrem uma reviravolta quando Dona Olívia (Cristina Mutarelli), a generosa tia dos irmãos Fachada, retorna de um longo período na Índia e, alertada por Barata (Chico Tenreiro), toma pé das tramoias do sobrinho.

17 PLANO DE MÍDIA Jornais Folha de São Paulo O Estado de São Paulo Diário de São Paulo Jornal O Globo Revista Isto É Veja Rio Televisão TV Record TV Bandeirantes Redes Sociais Facebook Twitter Orkut Blogs Rádios Alpha FM Nova Brasil FM CBN FM MIX FM JB FM MPB FM MIX FM RJ Outros Sites E-flyers Outdoor (RJ) Busdoor (RJ) Indoormidia (Aeroporto Santos Dumont e Congonhas)

18 PATROCÍNIO MASTER – APRESENTA Através de um investimento de R$ ,00 (hum milhão e oitocentos mil reais), o PATROCINADOR terá o crédito Apresenta em todas as apresentações do VIVO RINDO ou direito de Nominar o projeto a seu critério, com exclusividade. RETORNOS PARA O PATROCINADOR Assinatura e aplicação da logomarca em destaque em toda a mídia impressa, eletrônica, ingressos e demais materiais de divulgação (eflyers, press releases, etc); 100 (cem) convites no Setor VIP para todas as apresentações realizadas em SP e RJ; Sala VIP exclusiva para realização de ação de relacionamento com convidados antes dos espetáculos; Espaço para merchandising e comunicação visual no interior das casas de espetáculos e ações promocionais (a definir entre as partes); Veiculação de vídeo institucional antes das transmissões; Assessoria de Imprensa; Concursos Culturais e Promoções nas Redes Sociais (a definir entre as partes). Diferencial – O Patrocinador Master poderá participar da seleção de 02 espetáculos (**) que farão parte do projeto, conforme listagem encaminhada pelo ICB, sendo que o mesmo será responsável pela definição da quantidade das apresentações. ** Atrações sujeitas a disponibilidade de agenda

19 PATROCÍNIO CULTURAL 02 (duas) cotas de Patrocínio Cultural, valoradas em R$ ,00 (setecentos mil reais), com exclusividade nos respectivos segmentos. RETORNOS PARA O PATROCINADOR Aplicação da logomarca em toda a mídia impressa, eletrônica e no material de divulgação da Temporada com visibilidade proporcional ao aporte; 50 (cinquenta) convites para os espetáculos realizados em SP e RJ; Espaço para merchandising e comunicação visual no interior das casas de espetáculos e ações promocionais (a definir entre as partes); Concursos Culturais e Promoções nas Redes Sociais (a definir entre as partes). APOIO 01 (uma) cota de Apoio, valorada em R$ ,00 (quinhentos mil reais): RETORNOS PARA O PATROCINADOR Aplicação da logomarca em toda a mídia impressa e eletrônica com visibilidade proporcional ao aporte; 20 (vinte) convites para os espetáculos realizados em SP e RJ; Backlight no interior das casas de espetáculos.

20 DEMOCRATIZAÇÃO DA CULTURA A fim de democratizar o entretenimento e a acessibilidade à cultura, o projeto VIVO RINDO promoverá em todas as suas apresentações a tradução dos espetáculos para a LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS (LIBRAS*), transformando as casas de espetáculos em ambientes acolhedores e acessíveis para surdos e portadores de deficiência auditiva. * A língua brasileira de sinais (LIBRAS) é a língua de sinais (língua gestual) usada pela maioria dos surdos dos centros urbanos brasileiros e reconhecida pela Lei. É derivada tanto de uma língua de sinais autóctone quanto da língua gestual francesa; por isso, é semelhante a outras línguas de sinais da Europa e da América. A LIBRAS não é a simples gestualização da língua portuguesa, e sim uma língua à parte, como o comprova o fato de que em Portugal usa-se uma língua de sinais diferente, a língua gestual portuguesa (LGP).

21 PROJETO INCENTIVADO ATRAVÉS DE LEI DE INCENTIVO A CULTURA MINISTÉRIO DA CULTURA – MinC PRONAC – ARTIGO 18

22 22


Carregar ppt "11. FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO FESTIVAL DE TEATRO BRASILEIRO VIVO RINDO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google