A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nordeste – rede urbana atual Profa. Dra. Rita de Cássia Ariza da Cruz.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nordeste – rede urbana atual Profa. Dra. Rita de Cássia Ariza da Cruz."— Transcrição da apresentação:

1 Nordeste – rede urbana atual Profa. Dra. Rita de Cássia Ariza da Cruz

2 Pressupostos teórico- metodológicos O espaço é produzido social e historicamente; Forte vínculo com crescimento econômico (heterogêneo e descontínuo) Eixos diferenciados (dimensões e perfis urbanos diferenciados) Cada vez maior imbricação urbano-rural

3 Necessário considerar Divisão inter-regional do trabalho Dinâmica e espacialização do mercado de trabalho Direcionamento da produção Maior ou menor apropriação do PIB Relações inter-regionais e mercado de consumo Grau de modernização agrícola Grau de urbanização/metropolização

4 Rede Urbana...conjunto de centros urbanos funcionalmente articulados entre si...tipo particular de rede na qual os vértices ou nós são os diferentes núcleos de povoamento dotados de funções urbanas, e os caminhos ou ligações dos diversos fluxos entre esses centros. (CORRÊA, 2001: 93)

5 Rede urbana brasileira Complexidade genética Diversos padrões espaciais Crescente complexidade funcional dos centros urbanos Diversos tipos e intensidade de integração interna e externa

6 A complexidade genética Centros datados de diversos momentos Diferentes agentes propulsores (Coroa portuguesa, Estado, empresas, ordens religiosas, anônimos) Diferentes propósitos envolvidos na criação Regra geral: vínculo a alguma atividade econômica (engenho de açúcar, seringal, mina ou garimpo, capela ou fazenda, fábrica têxtil, entroncamento de rotas de comércio etc)

7 Padrões espaciais Padrão dendrítico Corredores urbanos Rede nacional

8 A COMPLEXIDADE FUNCIONAL Traduz-se, entre outros aspectos, no fato de que cada centro situa-se simultaneamente em pelo menos duas redes Diversos tipos e graus de integração

9 Nordeste – dinâmicas recentes Maior integração do país, articulada ao K internacional Emergência de um padrão de acumulação urbano-industrial Diferenças: escondem processos homogêneos especificidade do NE: elevado grau de exploração do trabalho

10 Três grandes eixos de arranjos produtivos na região LITORÂNEO CENTRAL OESTE

11 NORDESTE : arranjos produtivos CACAU R.ORNAMENTAIS SISAL CARNAÚBA APICULTURA CARCINOCULTURA FLORES SOJA LATICÍNIO VINICULTURA OVINOCAPRINOCULTURA FRUTICULTURA GESSO CAJÚ OVINOCAPRINOCULTURA LEITE SUCROALCOLEIRO POLO MÉDICO AQUICULTURA ALGODÃO E MILHO TI

12 Fruticultura Grãos Turismo Pólo de Carajás Pólos Industriais e de Serviços Modernos NORDESTEDINÂMICONORDESTEDINÂMICO

13 EIXO LITORÂNEO - antecedentes Rede urbana não integrada – resultante mercado exterior; primeiras vilas-portos Economia agro-exportadora – cidades não são lugar de produção Privilegiado por investimentos em infra- estruturas (consolidação RMs) litoralização

14 EIXO CENTRAL Antecedentes Caracterizado pelo complexo latifúndio-minifúndio (Celso Furtado) Algodão incipiente rede urbana Resultados Concentração propriedade fundiária + expansão atividade pecuária Expansão de culturas que requerem mão-de-obra qualificada Adoção de técnicas produtivas poupadoras de mão-de-obra migração

15 EIXO OESTE De um lado..... Processo de ocupação lento, incipiente e de mais baixa estruturação Subordinação da atividade local à indústria externa Pecuária ultra-extensiva (Piauí), extrativismo vegetal, agricultura de subsistência

16 EIXO OESTE De outro lado.... Cerrados baianos – uma das áreas mais dinâmicas da atualidade Influência de Carajás: atração de mão-de- obra Crescimento de núcleos urbanos regionais

17 Resultados espaciais Incremento fluxos migratórios rural (push factors) cidades pequenas e médias Interiorização da urbanização (Vale do São Francisco, Oeste Maranhense)

18 Outros resultados metade da pop. regional vive em 146 municípios com pop. superior a 50 mil habitantes = c. de 23 milhões de nordestinos (90% em áreas urbanas); 395 municípios (70%) tinham, em 2000, pop. inferior a habitantes.

19 Figura 3

20 Proposta metodológica Metrópoles regionais: densidade populacional, PEA elevada, elevada centralidade e influência; Centros regionais ( a hab): variando de maior a menor grau de centralidade Centros urbanos: concentração PEA em atividades administrativas, serviços e comércio Localidades com potencial de desenvolvimento urbano Municípios com pop. inferior a 50 mil habitantes

21

22

23

24

25 Evolução pop. urbana/pop. total

26 Evolução pop. das capitais


Carregar ppt "Nordeste – rede urbana atual Profa. Dra. Rita de Cássia Ariza da Cruz."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google