A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

– Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "– Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento."— Transcrição da apresentação:

1 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA Prof. Paulo Lourenço da Silva Faculdade de Medicina Veterinária Universidade Federal de Uberlândia DISCUSSÃO DO RECENTE FOCO NO SUL DE MINAS Belo Horizonte, 24 de Março de 2011

2 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA OBJETIVOS Padronizar os procedimentos adotados no atendimento às notificações de mortalidade de aves no Estado de Minas Gerais Atualizar os procedimentos-padrão a serem adotados pelos profissionais atuantes em Defesa Sanitária Animal em Minas Gerais quando da suspeita de ocorrência de doença de notificação obrigatória em aves 2

3 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA ESTRATÉGIAS PARA MINIMIZAR A AMEAÇA LTI Deteção rápida Notificação rápida e transparente Confirmação rápida dos suspeitos (necessária a eficiência do laboratório)

4 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA BIOSSEGURANÇA Todos galpões da granja devem ser considerados positivos Todas as explorações na rota de serviços devem ser consideradas expostas Quarantena e higienização rigorosa Controle de insetos e roedores, e outros animais Sugestões Georgia –Não espalhar cama –Aquecer galpões 100° F (37.8°C) por 100 horas e vazio sanitário de três semanas ou mais

5 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA PLANEJAMENTO, IMPLANTAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE UM PROGRAMA OFICIAL DE CONTROLE LTI 5

6 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA PLANEJAMENTO, IMPLANTAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE UM PROGRAMA OFICIAL DE CONTROLE LTI FASE DE PREPARAÇÃO –Diagnóstico de situação e delineamento de material e métodos –Fase ataque ou execução –Fase de consolidação –Fase de manutenção dos resultados alcançados, sendo sistematicamente permeado por avaliações, que proporcionarão a sua dinâmica de evolução 6

7 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA BASE LEGAL 1º Passo: Estabelecer Portaria específica Resolver motivos ordem sanitária proibindo: –Emissão de Guias de Trânsito Animal –Trânsito interestadual de aves de postura oriundas dos municípios afetados 7

8 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA Estabelece normas para atendimento a suspeita ou casos confirmados de Laringotraqueíte Infecciosa das aves 8 PORTARIA Nº 1107, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2010

9 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA Art. 1º - Fica delimitada uma área de atenção e vigilância epidemiológica para Laringotraqueíte Infecciosa das aves, que compreende os municípios de Itanhandú, Itamonte, Passa Quatro e Pouso Alto. Art. 2º - Ficam interditadas todas as propriedades avícolas dos municípios citados no artigo 1º desta portaria. Parágrafo único: A saída de aves e excretas das aves das granjas envolvidas fica condicionada a autorização prévia do IMA, com rota e destino definido, em horário comercial. O veículo transportador deverá obedecer a sua capacidade, assim como a carga deve estar totalmente coberta e protegida para evitar derramamento. Art. 3º - O médico veterinário responsável técnico fica obrigado a notificar imediatamente ao IMA qualquer suspeita de Laringotraqueíte Infecciosa das Aves. Art. 4º - É vedado ao médico veterinário, responsável técnico e habilitado para emissão de GTA de aves, emitir esse documento por tempo indeterminado. Parágrafo único: O profissional que descumprir o determinado nos artigos 3º e 4º, terá sua habilitação cancelada e estará sujeito a processo ético no CRMV. 9 PORTARIA Nº 1107, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2010

10 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA Art. 5º - Fica determinada a instalação de arcolúvio ou bomba de aspersão na saída das granjas, às custas das empresas envolvidas, para desinfecção de quaisquer veículos sendo eles transportadores de excretas, ovos, aves de descarte ou outros. Parágrafo único: Os interessados devem apresentar por escrito ao IMA, para autorização prévia, a forma de utilização, assim como o local de instalação e o(s) produto(s) a ser (em) utilizado (s). Art. 6º - Fica proibida a reutilização de caixas ou outras embalagens utilizadas para o transporte de ovos. Art. 7º - Fica proibida a prática de muda forçada nas granjas envolvidas. Art. 8º - Todas as aves com sintomatologia clinica da Laringotraqueíte Infecciosa devem ser eliminadas e a compostagem deve ser feita dentro da propriedade. Art. 9º - Outras medidas sanitárias poderão ser adotadas e municípios poderão ser incluídos ou retirados da área sob atenção, conforme a progressão ou controle da Laringotraqueíte Infecciosa no Estado. 10 PORTARIA Nº 1107, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2010

11 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA QUESTIONÁRIO DE INVESTIGAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA INICIAL OBJETIVOS: –Quantos avicultores na região (cadastramento e mapeamento das granjas existentes na região) –Ocorrência de doença respiratória atípica –Relatos de ausência de sinais 11

12 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA DIAGNÓSTICO CLÍNICO E EPIDEMIOLÓGICO Idade aves mais acometidas (Ex: entre 30 e 35 semanas de vida, depois do pico da produção) Evolução da doença (Ex: Iniciando em um ponto do galpão e disseminando-se rapidamente em menos de uma semana) Mortalidade (Ex: 10% em uma semana, queda da produção de ovos em 30%) Necropsia (Ex: Lesões de traquéia de natureza hemorrágica com presença coágulos de sangue) 12

13 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA Censo avícola segundo o número de granjas, aves por categoria e município, Região X (MG), MUNICÍPIO CATEGORIA DE AVES Nº DE GRANJAS Nº AVES EM PRODUÇÃO Nº AVES DE RECRIA Nº AVES DE CRIA TOTAL DE AVES A B C D E F G H I TOTAL

14 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

15 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA INQUÉRITO SORO-EPIDEMIOLÓGICO Resultados obtidos amostras de soro sanguíneo das aves selecionadas permite o conhecimento: –Zona infectada –Zona de proteção –Zona de vigilância

16 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA DELIMITAÇÃO DA ÁREA GEOGRÁFICA DE OCORRÊNCIA DE LTI Delimitação da zona infectada, de proteção e de vigilância Denominação de Bolsão (zona infectada + zona de proteção) Interdição das granjas do Bolsão Limitação idade para entrada aves de reposição em até 13 sem Limitação idade máxima para descarte de aves em até 90 sem Abate aves descarte somente em abatedouro localizado no Município X Desinfecção de resíduos de aviário (cama de aviário) para a autorização do transporte Proibição da prática da muda forçada 16

17 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE Elaborar um Programa de Educação em Saúde e um texto sobre Epidemiologia e Profilaxia da LTI e apresentar em evento aos avicultores Realizar vários eventos com finalidade de informar aos avicultores sobre as medidas a serem adotadas Presença de autoridades técnicas e políticas Nos Encontros de Avicultores, por exemplo Avicultor, Festa do Ovo, etc ministrar palestras sobre o assunto 17

18 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA CONTROLE POR VACINAÇÃO BASE LEGAL – Portaria após implantação medidas profilaxia Obrigatoriedade de proceder atualização sistemática cadastro de proprietário, de granjas e de galpões Comunicação de lotes de aves Vacinação contra a LTI de todas as aves do Bolsão –Todas as aves de quatro a 70 semanas –Todas as aves de reposição passaram a ter a vacinação como obrigatória –Implantar software registro de vacinação Finalidade: acompanhar a vacinação contra a LTI –Formulários de reações pós-vacinais Supervisionar as vacinações para verificação das condições de conservação e uso correto das vacinas Atender as notificações de reações pós-vacinais 18

19 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA GRANJAS SENTINELAS Avaliações dos indicadores de saúde Avaliação dos indicadores de produtividade Teste de amostras de sangue colhidas, em sucessivas oportunidades devem apresentar reação negativa para a prova de IDGA 19

20 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA FISCALIZAÇÃO VOLANTE

21 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL (GTA)

22 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA Corredores Sanitários CONTROLE DO TRÂNSITO DE AVES E DE OVOS FÉRTEIS

23 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA RESULTADOS – FASE DE ATAQUE Vigilâncias ativa e passiva Ato Legal –Declara Área Controlada para Laringotraqueíte Infecciosa das Aves com Vacinação –Serviço Veterinário Oficial poderá autorizar o egresso do Bolsão de ovos férteis, pintos de 1 dia e aves para abate

24 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA ANÁLISE DAS VIGILÂNCIAS ATIVA E PASSIVA Durante a vigência da fase de consolidação permite que o programa evolua para a fase de manutenção Análises periódicas das medidas de biossegurança implementadas Avaliações epidemiológicas: inquérito sorológico e de identificação viral Critérios para autorização da prática da muda forçada 24

25 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA PROCEDIMENTOS LABORATORIAIS DE SOROLOGIA E IDENTIFICAÇÃO VIRAL PARA: Autorizar a saída de ovos férteis, pintos de 1 dia e de aves de recria e de descarte do Bolsão Autorizar a muda forçada com segurança Certificar granjas livres de LTI com vacinação e livres de LTI sem vacinação 25

26 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA TEORIAS DE ENTRADA Propagação vacinal Cama frango, poedeira ou reprodutora espalhada direta/ pastos, plantações, hortaliças Contratação de novos funcionários com exposição anterior com aves com doença respiratória

27 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA VACINAS LTI Vacinas disponíveis atualmente são de vírus vivos modificados derivados por passagem sequencial em culturas de células ou ovos embrionados de galinha (Bagust & Johnson, 1995) Imunogenicidade VLTI geralmente se correlaciona com sua virulência, quase todos VLTI vivos modificados são insuficientemente atenuados, e muitas vezes têm sido associados com uma variedade de efeitos adversos, incluindo a propagação do vírus da vacina para aves não vacinadas (Clarke et al., 1980), ocorrência de aves portadoras por longo prazo (latência), e virulência crescente durante passagem in vivo (Guy et al., 1991) Portanto, vacinação geralmente tem sido usada apenas em áreas onde a doença é endêmica 27

28 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA VACINAÇÃO Zona de vacinação somente autorizada pelo serviço veterinário oficial depois de casos confirmados Decisão com base nas recomendações de uma Comissão do serviço oficial e indústria –Fatores: Mapa da área, estradas, rotas de serviços, focos secundários, estação do ano, localização do abatedouro Vacinação em surto pode encurtar o curso da doença e limitar a propagação do vírus Não introduzir aves vacinadas, recuperadas ou expostas aos lotes sensíveis por causa do risco de reativação do vírus latente

29 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA REAÇÃO VACINAL ESPERADA Quanto mais velha a ave vacinada maior a reação vacinal, mas melhor a imunidade produzida Frangos menores de 10 dias de idade não respondem bem a vacina e também estão passando por reações de outras vacinas

30 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA QUANDO PARAR DE VACINAR ? Decisão com base no consenso da Comissão de serviço oficial e indústria Não houver novos casos na zona de quarentena Também com base na estação do ano (experiência na Georgia/EUA)

31 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

32 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

33 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

34 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA PRINCIPAIS OBJETIVOS Conter a propagação do VLTI Submeter qualquer ave suspeita com picos de mortalidade e doença respiratória para diagnóstico laboratorial Comunicar qualquer caso de LTI rapidamente para que medidas possam ser tomadas no início Práticas adequadas de biossegurança em todos os momentos não apenas de doença

35 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA OBJETIVOS Se focos relacionados com as vacinas Diferenciar cepas de campo VLTI Investigação epidemiológica 35

36 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

37 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

38 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

39 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA

40 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA OBRIGADO!

41 – Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento do Grupo de Atenção Veterinária Especial em Avicultura/IMA Perguntas? 41


Carregar ppt "– Prof. Paulo Lourenço Silva Planejamento, implantação e administração de um programa oficial de controle LTI – Prof. Paulo Lourenço Silva 3º Treinamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google