A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 SUCESU 2004 – MT Mercado de Trabalho Everaldo Artur Grahl FURB – Universidade Regional de Blumenau SBC - Sociedade Brasileira de Computação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 SUCESU 2004 – MT Mercado de Trabalho Everaldo Artur Grahl FURB – Universidade Regional de Blumenau SBC - Sociedade Brasileira de Computação."— Transcrição da apresentação:

1 1 SUCESU 2004 – MT Mercado de Trabalho Everaldo Artur Grahl FURB – Universidade Regional de Blumenau SBC - Sociedade Brasileira de Computação

2 2 Roteiro Histórico dos cursos Áreas de Atuação Competências Exigidas Mercado de Trabalho Regulamentação Conclusão / Perguntas

3 3 Cursos de Computação Em 1968, surge o primeiro curso de pós-graduação no País Na década de 70, são criados: Cursos de Tecnologia de PD Bacharelados em Computação Atualmente, há cerca de 700 cursos de graduação no Brasil

4 4 Áreas de Atuação Diretrizes Curriculares / MEC Computação como atividade-fim Computação como atividade-meio Ciências da Computação / Engenharia da Computação Sistemas de Informação Licenciatura em Computação Cursos de Tecnologias

5 5 O Profissional de Informática Perfis Profissionais: Sistemas Administrativos Automação Industrial Programação Matemática Gerência de Redes Desenvolvimento na Web, etc Formação Multidisciplinar Ampla Gama de Competências

6 6 Competências Exigidas Conhecimento Técnico – bastante atualizado Capacidade de Expressão Criatividade / Espírito Empreendedor Trabalho em Equipe Formação Contínua Experiência

7 7 Mercado Profissional Sempre em crescimento Diversificação de áreas (programação, análise de sistemas /negócios, suporte com destaque a BD e Redes, desenvolvimento de aplicações web, implantação de sistemas, qualidade de software, treinamento / ensino, consultoria, tecnologia (P&D), etc.

8 8 Números de Blumenau Mais de 350 empresas de software Faturamento anual de 180 milhões empregos diretos - informática empregos em software Empresas com faturamento anual maior de 20 milhões Prevalece as micros e pequenas empresas

9 9 Bits para todo lado Exame (setembro / 2004) Em Blumenau há mais empresas de tecnologia do que padarias; 130 panificadores e 489 empresas de tecnologia; Bons profissionais sempre encontram vagas; 530 habitantes por empresa de informática

10 10 Conhecimento técnico /perfil (últimos três meses) Analista /desenvolvedor, programador; Oracle, PostGree, MySQL; Delphi, Java, SQL; PHP; Orientação a Objetos; UML; Princípios de Qualidade (CMM / CMMI); Sistemas ERP; Necessidade de estar estudando (BCC/SIS) Experiência variada (1 a 3 anos)

11 11 Projeto em Tramitação Projeto de Lei 981/99 do deputado Edison Andrino (antigo PL 815/95 do ex-deputado Silvio Abreu) Relator: deputado Júlio Semeghini Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados

12 12 Entidades Contra o PL 815/95 e Similares Federação de Serviços do Estado de São Paulo – FENAINFO Associação das Empresas Brasileiras de Software e Serviços de Informática- ASSESPRO Sociedade de Usuários de Informática e Telecomunicações - SUCESU Sociedade Brasileira de Computação - SBC

13 13 Entidades a Favor do PL 981/99 ou Similares FENADADOS - Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares SINDPD – Sindicato dos Profissionais em Processamento de Dados e Serviços de Informática ABINFO-RS – Associação dos Bacharéis de Informática do Rio Grande do Sul

14 14 Argumentos Contra a Regulamentação Tradicional Freqüentemente não-especialistas desenvolvem seu próprio software: Físicos, Engenheiros, Educadores Músicos, Administradores Por que proibir?

15 15 Argumentos Contra a Regulamentação Tradicional Não há necessidade, porque: A principal atividade da Informática é o desenvolvimento de produtos Há muito pouca interação direta entre profissionais e o cidadão

16 16 Argumentos Contra a Regulamentação Tradicional A prática nos países mais bem sucedidos é a de permitir o livre exercício da profissão Exemplos: EUA, Inglaterra, França, Canadá, Espanha, Brasil

17 17 Auto-Regulamentação Conjunto de Entidades para definição, manutenção e aplicação de um código de ética Não deve haver obrigatoriedade de registro de qualquer espécie

18 18 Regulamentação Ideal 1. Definir o mais abrangentemente possível as atribuições do profissional 2. Estabelecer que o exercício profissional é livre 3. Garantir que o profissional nunca seja obrigado a registro ou pagamento de taxas 4. Garantir que o exercício profissional não possa ser limitado por outros conselhos

19 19 Alternativas a Regulamentação Fortalecimento do setor (sindicatos, entidades de usuários, entidades científicas, entidades empresariais) Utilização da Certificação (profissional e acadêmica) Criação de legislação trabalhista específica Implantação de Código de Ética

20 20 Conclusão Mercado em Crescimento Diversidade de Conhecimento Só os competentes vão sobreviver Necessidade de decisão – regulamentação ou auto-regulamentação Buscar alternativas (certificação, código de ética, leis trabalhistas) Participar mais das entidades !

21 21 Fontes Utilizadas Disciplina de Computadores e Sociedade ( Disciplina de Computadores e Sociedade ( Profa. Maria Carolina Monard - USP) Exame – setembro 2004 Listas de empregos - FURB Prof. Roberto da Silva Bigonha (UFMG)

22 22 Agradecimentos Sociedade Brasileira de Computação Prof. Everaldo Artur Grahl ( )


Carregar ppt "1 SUCESU 2004 – MT Mercado de Trabalho Everaldo Artur Grahl FURB – Universidade Regional de Blumenau SBC - Sociedade Brasileira de Computação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google