A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Modelo de H-O-S Equalização do Preços dos Fatores, Distribuição de Renda e o Debate sobre Comércio, Tecnologia e Salários.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Modelo de H-O-S Equalização do Preços dos Fatores, Distribuição de Renda e o Debate sobre Comércio, Tecnologia e Salários."— Transcrição da apresentação:

1 Modelo de H-O-S Equalização do Preços dos Fatores, Distribuição de Renda e o Debate sobre Comércio, Tecnologia e Salários

2 Figure 4-8 Trade Leads to a Convergence of Relative Prices

3 Equalização do Preços dos Fatores No modelo H-O-S, quando há comércio, os preços relativos dos bens convergem. Esta convergência, por sua vez, leva à convergência dos preços relativos dos fatores de produção, w e r. Teorema da Equalização do Preço dos Fatores: com o livre comércio), quando os preços das mercadorias (Tecido e Alimento) se igualam entre dois países também são igualados os preços dos fatores de produção (Terra e Trabalho) entre os dois países.

4 Equalização do Preços dos Fatores Com as hipóteses do modelo H-O-S, o comércio internacional leva à completa equalização dos preços dos fatores: indiretamente, os dois países trocam fatores de produção por intermédio do comércio: Home exporta Mão-de-obra (abundante) por meio de suas exportações e importa Terra (escassa) por meio de suas importações: afeta a demanda e a oferta interna dos fatores de produção. No mundo real, não há equalização dos preços dos fatores: enorme dispersão dos salários horários (Tabela 4.1).

5 Equalização do Preços dos Fatores Hipóteses restritivas determinam este resultado no modelo H-O-S: –Perfeita mobilidade do trabalho entre os setores de produção; –Ambos os países produzem os dois bens (países similares em sua dotação relativa de fatores) e as preferências dos consumidores são similares; –Ambos os países produzem os dois bens com as mesmas tecnologias; –Convergência completa dos preços dos dois bens (não há barreiras comerciais e nem custos de transporte).

6 Comércio e Distribuição de Renda O comércio leva a uma convergência dos preços relativos conforme a figura 4.8. Mudanças nos preços relativos têm efeitos significativos sobre a remuneração dos fatores, w e r.

7 Comércio e Distribuição de Renda Quanto aumentam os preços relativos dos Tecidos (P T /P A ): pelo Teorema de Stolper- Samuelson, sabemos que aumenta a razão w/r. Em Home, donos do fator de produção L ganham com o comércio, mas donos do fator T perdem: há perdedores e ganhadores na abertura ao comércio.

8 Comércio e Distribuição de Renda Home tem abundância relativa de L: os proprietários dos fatores abundantes de um país ganham com o comércio, mas os proprietários dos fatores escassos perdem. Os padrões de Comércio dos EUA sugerem que são abundantes em mão-de-obra qualificada. Debate atual: há um efeito negativo da Globalização – maior integração internacional em bens, tecnologia, trabalho e capital - sobre os salários dos trabalhadores não-qualificados nos EUA?

9 A Globalização Reduz os Salários dos Trabalhadores Não- Qualificados nos EUA? A expansão da Globalização coincide com uma mudança na DIT: países do Sul passam a exportar manufaturados para o Norte. A expansão da Globalização também coincide com uma queda nos salários reais dos trabalhadores não-qualificados nos EUA (ou uma maior taxa de desemprego entre estes trabalhadores na Europa). Há uma ligação entre os dois fatos?

10 Globalização, Comércio e Tecnologia Krugman: ceticismo: comércio de manufaturados entre o Norte e o Sul é pouco importante para o Norte. Houve uma elevação substancial do prêmio salarial associado à educação universitária nos EUA desde o início da década de 70. Resposta convencional do Mainstream: tecnologia explica a mudança na distribuição dos salários entre qualificados e não-qualificados: intensiva em trabalhadores qualificados: across-the-board há uma demanda mais intensa por estes trabalhadores na Globalização.

11 Globalização, Comércio e Tecnologia No entanto, mesmo dentro do Mainstream, o debate é intenso: Leamer versus Krugman em working papers do NBER em meados da década de 90. Como medir o impacto do comércio internacional nos mercados de trabalho: enorme dissenso. Sindicatos: Exigem Protecionismo (nos setores onde os países em desenvolvimento apresentam vantagens comparativas) para proteger salários e/ou empregos dos trabalhadores menos qualificados nos países desenvolvidos.

12 Globalização, Comércio e Tecnologia Outros argumentos: –Não há evidências conclusivas de aumentos nos preços relativos dos bens intensivos em trabalho qualificado ou de queda nos preços relativos dos intensivos em trabalho não-qualificado no Norte: seriam essenciais para o funcionamento do Teorema de SS. –Não aumentam os salários dos trabalhadores não- qualificados no Sul: há um fator comum agindo no Norte e no Sul: viés da tecnologia.

13 Globalização, Comércio e Tecnologia no Economic Issues (IMF), 11 Cresceu a demanda por trabalhadores qualificados nos países desenvolvidos. Com ela, aumentou o hiato de renda entre estes trabalhadores e os não-qualificados. Qual o papel da Globalização (maior integração internacional da produção, comércio e finanças) sobre salários e emprego?

14 Globalização, Comércio e Tecnologia no Economic Issues (IMF), 11 Teorema de Stolper-Samuelson e Teorema da Equalização dos Preços dos Fatores são utilizados na argumentação acadêmica. Há uma correlação entre expansão da exportação de manufaturados do Sul e queda dos salários reais (ou aumento da taxa de desemprego) dos trabalhadores não-qualificados no Norte: maior desigualdade salarial e na distribuição da renda.

15 Globalização, Comércio e Tecnologia no Economic Issues (IMF), 11 Fatos Básicos: –Integração global da produção: comércio com Sul é reduzido como % do PIB (mas concentrado em certos produtos); –Desenvolvimentos nos Mercados de Trabalho: Prêmio salarial para educação universitária nos EUA. Salários reais dos demais trabalhadores caíram; Outros países da OCDE: maior desemprego; Todos os setores da indústria manufatureira acusam elevação da demanda por trabalho qualificado apesar dos maiores salários.

16 Globalização, Comércio e Tecnologia no Economic Issues (IMF), 11 Efeito dos preços dos Bens Importados nos Salários : –Não há conclusões robustas, mas os preços parecem ter subido mais em indústrias intensivas em trabalho não- qualificado. –Os avanços da tecnologia teriam permitido essas tendências; –Comércio com o Sul não parece ser o responsável pela crescente desigualdade na distribuição da renda no Norte.

17 Globalização, Comércio e Tecnologia no Economic Issues (IMF), 11 Efeitos dos Volumes das Importações sobre os Salários: –EUA: exporta bens intensivos em trabalho qualificado; importa bens intensivos em trabalho não-qualificado. Aumenta a oferta de trabalho não-qualificado nos EUA como resultado. – : comércio foi responsável por cerca de 15% do aumento da desigualdade da renda nos EUA (efeito relativamente fraco).

18 Globalização, Comércio e Tecnologia no Economic Issues (IMF), 11 CONCLUSÃO: –Efeitos do comércio internacional sobre salários e distribuição da renda são modestos. –Efeitos da BNTs podem ter auxiliado; –Upgrading da produção no Norte.

19 Globalização, Comércio e Tecnologia no Economic Issues (IMF), 11 Imigração pode reduzir salários da mão-de-obra não-qualificada mais do que comércio. Solução: facilitar o ajustamento: mercados de trabalho flexíveis + treinamento dos trabalhadores. The world economy has never been healthier than it is today. A good deal of the credit for this higher standard can be traced to globalization (1997).

20 Teoria: Ligações entre Comércio e Salários Análise de equilíbrio geral: deve haver uma considerável arte no exercício para encontra as relações entre comércio e salários. Equilíbrio entre resultados relevantes e rigor formal é difícil. Qual é o modelo mais básico das relações entre comércio e salários? Teorema da Stolper- Samuelson, ilustrado pelos Diagramas de Lerner no Apêndice do Capítulo 4.

21 Diagrama de Lerner: Relação entre Preço dos Bens e Preço dos Fatores: Teorema de SS Diagrama de Lerner (Figura 4A.3): insumos de T e L para produzir Tecido (intensivo em L) e Alimento (intensivo em T): são traçadas as Isoquantas que mostram a quantidade de insumos que produzem uma unidade monetária (US$1.00, por exemplo) de cada bem. Isoquantas: Tecido (TT): mostra as possíveis combinações de insumos para produzir 1/P T unidades de Tecido; e Alimento (AA): mostra as possíveis combinações para produzir 1/P A unidades de Alimento. A produção de Tecido é intensiva em Trabalho e a produção de Alimento é intensiva em Terra: para qualquer w/r, TT utilizará mais L do que AA.

22 Figure 4A-3 Determining the Wage-Rental Ratio

23 Diagrama de Lerner A reta de Isocustos (1/r; 1/w) representa o custo de produzir uma unidade monetária (US$1.00) de cada bem. PREÇOS = CUSTOS: para produzir uma combinação de A e T, cada bem com valor de US$1.00: Linha de Isocustos tangencia (com inclinação de –w/r) as duas linhas Isoquantas AA e TT.

24 Figure 4A-4 A Rise in the Price of Cloth

25 Diagrama de Lerner Quando há um aumento no preço do Tecido (trabalho-intensivo): a linha isoquanta é deslocada para a esquerda e para baixo (vai produzir menos tecidos por US$ 1). Há um novo equilíbrio, onde a linha Isocusto tangencia a nova TT e a velha AA: nova razão w/r é maior. Logo, o preço relativo do salário aumenta. Ambos setores mudaram a razão T/L: utilizam mais T.

26 Comércio e Salários Teorema de SS: cada fator de produção tem um bem que é friend e outro que é enemy: Tecido é amigo de L e inimigo de T. As relações do fator de produção com o produto amigo são diretas e viesadas (magnification effect): há uma ordem nas mudanças percentuais dos preços dos bens e dos fatores: as mudanças nos rendimentos dos fatores são maiores do que nos preços dos bens.


Carregar ppt "Modelo de H-O-S Equalização do Preços dos Fatores, Distribuição de Renda e o Debate sobre Comércio, Tecnologia e Salários."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google