A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Carlos Costa1 MBA CORPORATIVO EM FORMAÇÃO DE CONSULTORES EM FINANÇAS MÓDULO: INTRODUÇÃO À GESTÃO FINANCEIRA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Carlos Costa1 MBA CORPORATIVO EM FORMAÇÃO DE CONSULTORES EM FINANÇAS MÓDULO: INTRODUÇÃO À GESTÃO FINANCEIRA."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Carlos Costa1 MBA CORPORATIVO EM FORMAÇÃO DE CONSULTORES EM FINANÇAS MÓDULO: INTRODUÇÃO À GESTÃO FINANCEIRA

2 Prof. Carlos Costa2 Visão Geral da Função Financeira zA Empresa e seus recursos: yMateriais: Prédios, máquinas, equipamentos, ferramentas, estoques, etc. yHumanos: Recursos vivos e inteligentes, desde o presidente até o mais humilde dos operários; yFinanceiros: Capitais à disposição da empresa, para financiamento de seus investimentos (usos e fundos).

3 Prof. Carlos Costa3 Visão Geral da Função Financeira zFinanças - É a arte e a ciência de gerenciamento de fundos.(Gitman, 2001) zIndivíduos e organizações ganham ou captam e gastam ou investem dinheiro. zAs finanças lidam com o processo, as instituições, os mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre indivíduos, empresas e governo.

4 Prof. Carlos Costa4 Visão Geral da Função Financeira zÁreas e oportunidades profissionais em finanças: yServiços financeiros: prestação de assessoria e produtos financeiros. yAdministração financeira: lida com as tarefas básicas do administrador financeiro nas empresas - análise e planejamento financeiro, obtenção e alocação de recursos.

5 Prof. Carlos Costa5 Visão Geral da Função Financeira zOportunidades profissionais na administração Financeira: yAnalista Financeiro: xTrabalho em conjunto com a contabilidade; xPreparo dos planos financeiros e orçamentários; xPrevisão financeira; xAnálise financeira de desempenho

6 Prof. Carlos Costa6 Visão Geral da Função Financeira zOportunidades profissionais na administração Financeira: yGerente de orçamento de capital: xAvalia e recomenda as melhores propostas de investimentos em ativos; xFaz o acompanhamento financeiro da implantação dos projetos de investimentos aprovados

7 Prof. Carlos Costa7 Visão Geral da Função Financeira zOportunidades profissionais na administração Financeira: yGerente de Projetos de Financiamentos: xConsegue o financiamento para investimentos em ativos; xIntermedia as ações de implantação com consultores, bancos de investimento e assessorias jurídicas.

8 Prof. Carlos Costa8 Visão Geral da Função Financeira zOportunidades profissionais na administração Financeira: yGerente de Caixa (financeiro): xManter e controlar os saldos diários de caixa da empresa; xGerencia as atividades de cobrança e pagamento e investimentos a curto prazo; xCoordena empréstimos a curto prazo e relações com bancos.

9 Prof. Carlos Costa9 Visão Geral da Função Financeira zOportunidades profissionais na administração Financeira: yAnalista/Gerente de Crédito: xAdministra a política de crédito através da avaliação de solicitação de crédito, extensão de crédito, bem como o monitoramento e cobrança de contas a receber.

10 Prof. Carlos Costa10 Visão Geral da Função Financeira zOportunidades profissionais na administração Financeira: yGerente de Fundos de Pensão: xSupervisão geral e administração de ativos e passivos do fundo de pensão dos empregados.

11 Prof. Carlos Costa11 Tarefas da Função Financeira z1ª Tarefa básica: Análise e planejamento financeiro: yEnvolve a transformação dos dados financeiros brutos em informação para orientar a tomada de decisões; yAvaliar a necessidade de aumento da capacidade produtiva; yDeterminar que tipo de financiamento adicional deve ser feito

12 Prof. Carlos Costa12 Tarefas da Função Financeira z2ª tarefa: Obtenção de recursos nas condições mais favoráveis possíveis (responsabilidade exclusiva da função financeira) èDecisões de financiamento

13 Prof. Carlos Costa13 Tarefas da Função Financeira zRecursos ou capitais à disposição de uma empresa: yPróprios: Oriundos do Capital integralizado pelos proprietários e pelas reservas e lucros decorrentes da evolução normal das atividades (PL); yDe terceiros: Recursos decorrentes de obrigações e dívidas assumidas pela empresa (PC e ELP)

14 Prof. Carlos Costa14 Tarefas da Função Financeira zRecursos ou capitais à disposição de uma empresa: yPermanentes (ou não correntes): Recursos próprios (PL) e dívidas de longo prazo (ELP) yTemporários (ou correntes): Compromissos e dívidas de curto prazo (PC)

15 Prof. Carlos Costa15 Tarefas da Função Financeira zRecursos ou capitais à disposição de uma empresa: zDe terceiros: yDe curto prazo: exigíveis até o encerramento do exercício seguinte ou na duração do ciclo operacional da empresa, se superior a doze meses (PC) yDe longo prazo: exigíveis após o encerramento do exercício seguinte ou posterior à duração do ciclo operacional da empresa, se este for superior a doze meses (ELP)

16 Prof. Carlos Costa16 Lei 6.404/76 - Lei das S.A. Art As contas serão classificadas do seguinte modo: I - no ativo circulante: as disponibilidades, os direitos realizáveis no curso do exercício social subseqüente e as aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte.... Parágrafo único - Na companhia em que o ciclo operacional da empresa tiver duração maior que o exercício social, a classificação no circulante ou longo prazo terá por base o prazo desse ciclo.... Art As obrigações da companhia, inclusive financiamentos para aquisição de direitos do ativo permanente, serão classificadas no passivo circulante, quando vencerem no exercício seguinte, e no passivo exigível a longo prazo, se tiverem vencimento em prazo maior, observado o disposto no parágrafo único do artigo 179.

17 Prof. Carlos Costa17 Ciclo Operacional, Econômico e Financeiro

18 Prof. Carlos Costa18 Exemplo

19 Prof. Carlos Costa19 Tarefas da Função Financeira zRecursos ou capitais à disposição de uma empresa: zDe terceiros: yOnerosos: provocam despesas financeiras (juros). Ex: Empréstimos e financiamentos yNão onerosos: não provocam despesas financeiras. Ex: salários e impostos a pagar xObs: Fornecedores (ou duplicatas a pagar)

20 Prof. Carlos Costa20 Tarefas da Função Financeira z3ª tarefa básica: Alocação (aplicação) eficiente dos recursos na empresa. zVisa-se a otimização no uso dos fundos para que seja alcançada a rentabilidade desejada e preservada a capacidade da empresa em pagar seus compromissos nos vencimentos. èDecisões de investimento yObs: esta tarefa não é exclusiva do administrador financeiro(possíveis conflitos)

21 Prof. Carlos Costa21 Tarefas da Função Financeira zEx1: Estoques elevados de matérias primas e materiais auxiliares beneficiam as operações de suprimentos e produção: yPrazo maior para pesquisar e negociar com fornecedores; yEliminação do risco de interrupção por falta de materiais yMaior flexibilidade na programação da produção.

22 Prof. Carlos Costa22 Tarefas da Função Financeira zEx2: Estoques elevados de produtos acabados beneficiam as áreas de produção e vendas: yOtimização da programação da produção, possibilitando a redução efetiva de custos pelos ganhos de escala; yPossibilitam o atendimento rápido de clientes, bem como aos pedidos inesperados e urgentes.

23 Prof. Carlos Costa23 Tarefas da Função Financeira zEx3: Prazos dilatados de faturamento facilitam o desempenho da área de vendas, porém fazem o saldo de duplicatas a receber crescerem além do desejado. èO administrador financeiro deve atuar para eliminar os excessos de estoques e duplicatas a receber, face aos custos dos recursos aplicados e seus efeitos na rentabilidade e liquidez.

24 Prof. Carlos Costa24 Recursos e Aplicações Capitais de terceiros Capital próprio Origens dos RecursosAplicações dos Recursos

25 Prof. Carlos Costa25 Recursos e Aplicações Origens dos RecursosAplicações dos Recursos Exigível de curto prazo Exigível de longo prazo Recursos oriundos dos proprietários Recursos totais à disposição da empresa (capitais próprios + de terceiros) Aplicações totais ou Investimento Recursos da evolução normal da entidade

26 Prof. Carlos Costa26 Recursos e Aplicações Origens dos RecursosAplicações dos Recursos Recursos totais à disposição da empresa Aplicações totais ou Investimento Recursos permanentes ou não correntes Recursos temporários Aplicações temporárias Aplicações permanentes ou não correntes

27 Prof. Carlos Costa27 Exercício Classificação dos recursos e aplicações

28 Prof. Carlos Costa28 Conceitos Financeiros zLógica da Máquina Empresa: Gerar retorno aos capitais nela investidos, mantendo liquidez adequada Captar Recursos Aplicar os Recursos (Investimento) Gerar Receitas para cobrir Custos e Despesas Apurar resultados positivos (Lucro) Possibilitando o retorno do investimento

29 Prof. Carlos Costa29 Conceitos Financeiros zLucratividadexRentabilidade (margem de lucro)(taxa de retorno) Lucro Receita Lucro (ganho) Investimento

30 Prof. Carlos Costa30 Lucratividade x Rentabilidade Investimento

31 Prof. Carlos Costa31 Risco e Retorno zRisco yÉ a incerteza do futuro ypossibilidade de perda yPassível de quantificação probabilística e da variabilidade de retornos esperados (desvio padrão / dispersão)

32 Prof. Carlos Costa32 Risco e Retorno zAnálise de sensibilidade Maior risco

33 Prof. Carlos Costa33 Risco e Retorno zPara riscos maiores, exigem-se retornos maiores zPerfil Arrojado x Perfil Conservador

34 Prof. Carlos Costa34 Exercícios Conceitos zLucratividade x rentabilidade zRisco e Retorno

35 Prof. Carlos Costa35 Administração Financeira e Contabilidade zEmbora haja relação íntima entre essas funções, a função contábil é melhor visualizada como um insumo necessário à função financeira. Há duas diferenças básicas de perspectiva entre a Administração Financeira e a Contabilidade - uma se refere ao tratamento de fundos e a outra à tomada de decisão.

36 Prof. Carlos Costa36 Administração Financeira e Contabilidade zPerspectiva Contábil x Perspectiva Financeira Regime de Competência As Receitas e Despesas são reconhecidas no momento em que as mesmas ocorrerem, independentemente de seu recebimento ou pagamento As Receitas e Despesas são reconhecidas no momento do efetivo recebimento ou pagamento (Entradas e Saídas de Caixa) Regime de Caixa

37 Prof. Carlos Costa37 Exemplo Em novembro a empresa deverá efetuar as seguintes operações: Vendas - R$ ,00 Compras - R$ ,00 Pela Visão Contábil: Receitas R$ ,00 (-) Despesas R$ ,00 (=) Lucro R$ ,00 40% recebidas à vista 60 % a receber com 30 dias 70% pagas à vista 30 % a pagar com 30 dias Pela Visão Financeira: Recebimentos R$ ,00 (-) Pagamentos R$ ,00 (=) Saldo (R$ ,00)

38 Prof. Carlos Costa38 Administração Financeira e Contabilidade zTomada de decisões - enquanto o Contador dedica-se à coleta e apresentação dos dados financeiros, o Administrador Financeiro desenvolve dados adicionais e toma decisões com base em análises subseqüentes.

39 Prof. Carlos Costa39 O Objetivo da Administração Financeira Maximização do Lucro ou Maximização da Riqueza dos proprietários? (Valor de Mercado da Empresa)

40 Prof. Carlos Costa40 O Objetivo da Empresa zA visão de maximização da riqueza deve ser priorizada por diversos aspectos, entre eles: 1) A maximização do lucro é uma abordagem de curto prazo, enquanto a maximização da riqueza considera o longo prazo; - O mercado valoriza as ações das empresas pelas expectativas de geração de lucros futuros e não lucros passados

41 Prof. Carlos Costa41 O Objetivo da Empresa 2) A abordagem da maximização do lucro não consegue refletir diferenças nas épocas de ocorrência de retorno, ao contrário da maximização da riqueza.

42 Prof. Carlos Costa42 O Objetivo da Empresa 3) A abordagem da maximização do lucro não considera o risco envolvido, ao contrário da maximização da riqueza. 4) A abordagem da maximização do lucro não considera o valor do dinheiro no tempo, ao contrário da maximização da riqueza.

43 Prof. Carlos Costa43 O Objetivo da Empresa Conclusão: Os dois objetivos podem ser perseguidos simultaneamente, porém, não se deve permitir que a abordagem da maximização do lucro obscureça o objetivo mais amplo da maximização da riqueza.

44 Prof. Carlos Costa44 Estrutura Organizacional Típica da Função Financeira

45 Prof. Carlos Costa45 Estrutura Organizacional Típica da Função Financeira

46 Prof. Carlos Costa46 Introdução à Análise de Balanços

47 Prof. Carlos Costa47 Introdução à Análise de Balanços

48 Prof. Carlos Costa48 Introdução à Análise de Balanços

49 Prof. Carlos Costa49 Introdução à Análise de Balanços

50 Prof. Carlos Costa50 Demonstrações Financeiras zSão relatórios que contém dados extraídos dos livros, registros e documentos que compõem o sistema contábil de uma entidade. yBalanço Patrimonial yDemonstração do Resultado do Exercício yDemonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados yDemonstração das Origens e Aplicações de Recursos

51 Prof. Carlos Costa51 Demonstrações Financeiras

52 Prof. Carlos Costa52 BALANÇO PATRIMONIAL

53 Prof. Carlos Costa53 Estrutura do Ativo

54 Prof. Carlos Costa54 Estrutura do Ativo

55 Prof. Carlos Costa55 Estrutura do Ativo

56 Prof. Carlos Costa56 Estrutura do Ativo

57 Prof. Carlos Costa57 Estrutura do Passivo

58 Prof. Carlos Costa58 Estrutura do Passivo

59 Prof. Carlos Costa59 Estrutura do Passivo

60 Prof. Carlos Costa60 Estrutura da DRE

61 Prof. Carlos Costa61 Estrutura da DRE

62 Prof. Carlos Costa62 Estrutura da DRE

63 Prof. Carlos Costa63 Exercício Demonstrações Financeiras

64 Prof. Carlos Costa64 PLANEJAMENTO FINANCEIRO OU ORÇAMENTO DE CAIXA

65 Prof. Carlos Costa65 PLANEJAMENTO FINANCEIRO OU ORÇAMENTO DE CAIXA

66 Prof. Carlos Costa66 PLANEJAMENTO FINANCEIRO OU ORÇAMENTO DE CAIXA

67 Prof. Carlos Costa67 Exercício Orçamento de Caixa


Carregar ppt "Prof. Carlos Costa1 MBA CORPORATIVO EM FORMAÇÃO DE CONSULTORES EM FINANÇAS MÓDULO: INTRODUÇÃO À GESTÃO FINANCEIRA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google