A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EM TEMPO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EM TEMPO."— Transcrição da apresentação:

1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral
CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EM TEMPO INTEGRAL NO BRASIL: contribuições do Programa Mais Educação

2 Matrizes Históricas Anísio Teixeira
22 Matrizes Históricas Anísio Teixeira "Só existirá democracia no Brasil no dia em que se montar no país a máquina que prepara as democracias. Essa máquina é a da escola pública".

3 Matrizes Históricas Darcy Ribeiro
“A Escola de dia completo, vale dizer, a que atende seus alunos das 7 ou 8 da manhã até às 4 ou 5 da tarde, não é nenhuma invenção do Brizola nem minha, nos CIEPs. Este é o horário das escolas de todo o mundo civilizado. Todas essas horas de estudo são absolutamente indispensáveis para fazer com que o menino francês aprenda a ler e escrever em francês, ou o japonês em japonês. Oferecer a metade dessa atenção e às vezes menos ainda a uma criança mais carente que a daqueles países, porque afundada na pobreza e porque recentemente urbanizada, é condená-la a fracassar na escola e depois na vida”.

4 Matrizes Históricas Paulo Freire
44 Matrizes Históricas Paulo Freire ... “A essa escola verbalista, propedêutica, antidemocrática, por isso mesmo cada vez mais superposta à sua comunidade, oponhamos uma outra escola. [...] centrada na comunidade e formadora de hábitos, “deverá, assim, organizar- se para dar ao aluno, nos quatro anos de seu curso atual e nos seis a que se deve estender”, diz Anísio Teixeira, “uma educação ambiciosamente integrada e integradora”. Para tanto, continua o mestre brasileiro, precisa, primeiro, de tempo: tempo para se fazer uma escola de formação de hábitos (e não de adestramento para passar em exames) e de hábitos de vida, de comportamento, de trabalho e de julgamento moral e intelectual.” (Tese de concurso para a cadeira de filosofia e história da educação na Escola de belas-artes de Pernambuco, 1959)

5 EDUCAÇÃO INTEGRAL: pressupostos para sua construção
1. Reconfiguração societária e reconfiguração da política educacional brasileira; 2. Revitalização das atividades pedagógicas no tempo de permanência na escola ou sob sua responsabilidade; 3. Desenvolvimento das múltiplas dimensões da identidade humana como uma das grandes finalidades da escolarização básica; 4. Concepção de educação que envolve a superação da escola de turnos; 5. Currículos que acolham as realidades das comunidades locais.

6 convergência de vontades e lutas políticas
EDUCAÇÃO INTEGRAL: convergência de vontades e lutas políticas Constituição Federal LDB9394/96 Decreto7.083/ Decreto de 13/11/2007 FUNDEB Plano Nacional de Educação PL 8035/10 - Plano Nacional de Educação (PNE) – meta 6

7 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO
Trata-se de uma ação indutora do Governo Federal para a construção da política de Educação Integral em tempo integral. Por meio do transferência voluntária de recursos às escolas (PDDE/FNDE), a União corrobora com a ampliação de tempos, espaços e oportunidades educativas objetivando contribuir para a consolidação das aprendizagens de crianças, adolescentes e jovens, bem como fomentar novas metodologias de trabalho, novos olhares aos currículos e à prática pedagógica.

8 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: contrapartidas
Disponibilizar, no mínimo, um técnico da Secretaria Estadual/Municipal, preferencialmente 40h, para a Coordenação do PME; Disponibilizar um professor efetivo da escola, preferencialmente 40h, denominado "Professor Comunitário", para coordenar as atividades em cada escola; Garantir merendeiras para prestar serviço de alimentação escolar (lanches e almoço) para todos os estudantes matriculados no programa (aditivo no valor per capita através do PNAE/FNDE). Garantir cozinha, refeitório e bibliotecas, dentro ou fora do espaço escolar.

9 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS URBANAS: Macrocampos
Acompanhamento Pedagógico (obrigatório) Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Esporte e Lazer Educação em Direitos Humanos Cultura, Artes e Educação Patrimonial Cultura Digital Promoção da Saúde Comunicação e Uso de Mídias Investigação no Campo das Ciências da Natureza Educação Econômica/ Economia Criativa

10 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO ESCOLAS DO CAMPO: Macrocampos
Acompanhamento Pedagógico (obrigatório) Agroecologia Esporte e lazer Educação em direitos humanos Cultura, Artes e Educação Patrimonial Iniciação Científica Memória e História das Comunidades Tradicionais

11 ESCOLAS NO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO em 2012:
RR: 246 AP: 246 TO: 536 PI: 1200 MA: 2700 CE: 2787 RN: 904 794 2638 PB: 2638 PE: 2364 AL: 710 660 3799 SE: 614 RO:317 DF: 182 AC: 217 GO: 1037 157 1792 ES: 532 RJ: 2390 SP: 995 PR: 997 SC: 297 ESCOLAS NO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO em 2012: Capilarização nos territórios RS: 1910

12 EVOLUÇÃO DAS TAXAS DE RENDIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL NO BRASIL
Ano Aprovação no Ens. Fundamental Reprovação no Ens. Fundamental Abandono no Ens. Fundamental Total Reprovação mais Abandono 1999 78,3 10,4 11,3 21,7 2000 77,3 10,7 12 22,7 2001 79,4 11 9,6 20,6 2003 79,6 12,1 8,3 20,4 2004 78,7 13 21,3 2005 79,5 13,0 7,5 20,5 2007 83,1 4,8 16,9 2008 83,8 11,8 4,4 16,2 2009 85,2 11,1 3,7 14,8 2010 86,6 10,3 3,1 13,4 2011 87,6 2,8 12,4 Fonte: MEC/Inep Nota: Nos anos de 2002 e de 2006 não foram divulgados os indicadores. Em 2006 foi devido a mudança na metodologia do Censo Escolar.

13 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP
Prova Brasil PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP Gráfico com a evolução das médias das escolas analisadas Médias de Português dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental por Grupos de Escolas – 2007, 2009 e 2011

14 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP
Prova Brasil PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP Gráfico com a evolução das médias das escolas analisadas Médias de Matemática Anos Iniciais do Ensino Fundamental por Grupos de Escolas – 2007, 2009 e 2011

15 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP
Prova Brasil PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP Gráfico com a evolução das médias das escolas analisadas Médias de Português Anos Finais do Ensino Fundamental por Grupos de Escolas – 2007, 2009 e 2011

16 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP
Prova Brasil PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP Gráfico com a evolução das médias das escolas analisadas Médias de Matemática Anos Finais do Ensino Fundamental por Grupos de Escolas – 2007, 2009 e 2011

17 PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: Resultados de avaliações do INEP
Tabela - Escolas do Mais Educação com 100% de Matrículas em TI Anos Aprovação Reprovação “Evasão” 2009 85,2 11,5 3,3 2010 86,3 10,9 2,8 2011 88,0 9,7 2,3 Todas as Escolas do Mais Educação 80,0 14,8 5,2 81,7 13,9 4,4 82,8 13,3 3,9 Escolas Públicas do Brasil 83,8 12,1 4,1 85,3 11,3 3,5 10,6 3,1 Fonte: MEC/Inep Taxa de Rendimento

18 “Eu acho que o PME fez com que a gente melhorasse na escola a participar e traz para a sala de aula. Gosto de todas as atividades, com destaque para o letramento porque a gente melhora a leitura. Já estou triste só de pensar que estou no 9º ano e vou sair do Mais Educação quando for para o ensino médio.” Gleiciano Alves de Souza, estudante da Escola Municipal de Tempo Integral Marcos Freire - Quixadá / CE “Com o Mais Educação, estamos reforçando na escola o trabalho com a leitura e a escrita (produção e compreensão textual). Além disso, com a rádio escolar trabalhamos a questão da oralidade e na atividade de música trabalhamos a concentração, além de habilidades específicas. As ações do programa dialogam com o currículo da escola. Orientamos os monitores a trabalharem também questões sociais e voltadas para a cidadania. Assim, também trabalham a prevenção contra ao uso de drogas.” Maria Angélica Nascimento, Diretora da Escola Municipal Flavio Portela Marcilio - Quixadá/CE “Comecei a participar do PME nas atividades de português e matemática. Ajudou muito nas atividades escolares, fazemos muita produção de texto. Gosto muito de escrever sobre a minha cidade, o cotidiano. Também é bom estar na aula de dança . Eu adoro o reggae, é onde mais me destaco. Faz dois anos que faço aulas, todas as semanas. Já estou no 9º ano e agora é hora de estudar bastante, porque quero ser médico pediatra”. Raimundo Mariano , estudante da Escola Municipal Ministro Mario Andreazza – São Luis / MA

19 “O Mais Educação foi ponto fundamental para a melhoria do desempenho da escola, pois trouxe qualidade à educação. Com o Programa, o interesse das crianças com relação às aulas melhorou. A oficina de letramento serve como apoio para o estudante melhorar a qualidade de escrita e a leitura. É importante falar que o Programa está incluído no Projeto Político Pedagógico e que aqui na escola as atividades do Programa e o ensino regular caminham de mãos dadas.” Maria Amélia da Silva, diretora da Escola Senador Humberto Lucena – Patos/ PB “O Programa Mais Educação na escola é integrado ao currículo. Antes de iniciarem as ações, a gente pede aos professores uma lista de estudantes com interesse e necessidade de estar envolvido no Mais Educação – por questão de vulnerabilidade social ou por questão de aprendizagem. Os pais são chamados para esclarecimentos e para entenderem suas responsabilidades nesse processo”. Amanda Carla Amoras de Morais, diretora da Escola Municipal Arraial Novo do Bom Jesus - Recife/ PE

20 DESAFIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA EDUCAÇÃO INTEGRAL
CURRÍCULO INTEGRADO: continuum no tempo escolar Construção de um NOVO PARADIGMA EDUCATIVO. INFRA-ESTRUTURA ESCOLAR ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ADEQUADA PROFISSIONAIS DE APOIO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DIFERENCIADA ARTICULAÇÃO ESCOLA/COMUNIDADE DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DO PROFESSOR(A) À ESCOLA FORTALECIMENTO DE COMITÊS TERRITORIAIS 20

21 Aprender a ser Aprender a conhecer Aprender a fazer
POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL: diálogo com os 4 pilares da educação(UNESCO) Aprender a ser Aprender a conhecer Aprender a fazer Aprender a conviver O que os estudantes sabem, o que precisam saber e o que querem saber através de uma pedagogia pelo trabalho

22 “É preciso toda uma aldeia para educar uma criança”.
Zaire, República do Congo, África Central

23 CONTATO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA
DIRETORIA DE CURRÍCULOS E EDUCAÇÃO INTEGRAL Coordenação Geral de Edu8caçãop Integral Leandro Fialho Coordenador Geral de Edu8caçãop Integral (61) /

24 ANEXOS

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52


Carregar ppt "Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EM TEMPO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google