A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Um Homem Célebre Machado de Assis. Resenha Tema do conto O conto fala sobre a insatisfação, frustrações pessoais, os sonhos e ambições, muitos nos quais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Um Homem Célebre Machado de Assis. Resenha Tema do conto O conto fala sobre a insatisfação, frustrações pessoais, os sonhos e ambições, muitos nos quais."— Transcrição da apresentação:

1 Um Homem Célebre Machado de Assis

2 Resenha Tema do conto O conto fala sobre a insatisfação, frustrações pessoais, os sonhos e ambições, muitos nos quais falhamos, muitos que cada vez se tornam mais inatingíveis nos fazendo sempre nos forçar ao máximo e mesmo assim não alcançá-la, e então, nos decepcionando no final, acarretando infelicidade permanente e desgosto em viver.

3

4 Resumo do enredo História do músico Pestana - compositor de polcas; Inspirado em famosos músicos clássicos; Vivia em desgosto com si mesmo; Ambição: ser um músico clássico, como seus ídolos; Só conseguia compor polcas; Suas polcas eram famosas pela cidade; Ele só gostava delas logo depois de compô- las; Sofrimento oculto; Povo da cidade, o via como um homem respeitável, adorado.

5

6 A história começa: Festa de aniversário de uma viúva da cidade; As pessoas lá imploram que Pestana tocasse sua nova polca, todos amam ele, tem aversão; Sente-se mal, vai embora. Em casa, se tranca em sua sala de quadros, onde deixa na parede, retratos de todos seus ídolos; Esse era o quarto em que ele compunha suas polcas; Passa a madrugada inteira tentando compor algo novo;

7

8 Acorda para dar aula no outro dia de manhã, inspiração chega, se esquece de tudo, e compõe; Leva para gravadora, para seu editor; A polca é publicada e logo é febre; Primeiramente Pestana a adora também, mas depois a odeia. E assim continua, por toda sua existência.;

9 Conhece uma viúva de 27 anos, Maria; Se apaixona após ouvi-la cantar em uma festa popular; Ela, também apaixonada por música, porém, tísica; Pestana compôs para ela um noturno Pede a Maria que toque um pedaço do noturno que ele havia composto para ela, sem contar-lhe quem o compôs, nem o título, nada; Maria o toca, reconhece a composição de Chopin; Não havia sido ele o compositor, sua mente havia pregado-lhe uma peça;

10 Após isso pestana atinge sua agonia máxima, desiste de lutar; Maria, vai adoecendo, e morre; Depois da morte de Maria, Pestana decide abandonar a musica de vez, mas só depois de compor um Réquiem, em um ano, no máximo; Trabalha duro, mas não consegue compor em tempo, e desiste dele;

11 Passa-se mais um ano, ele vai falindo, vende a casa e bens; O editor então, implora que compusesse polcas, ele as compõem; Começa a compor regularmente, querendo algo novo e mais genial; Dá-se o luxo até de ir a óperas, não amava nas primeiras semanas, nem odiava depois, estava conformado; Tinha o primeiro lugar como compositor de polcas, embora, isso nunca foi o que realmente queria;

12 Se passaram mais alguns anos. Pegou uma febre, foi adoecendo lentamente, em seu leito de morte se deu ao luxo de uma piada, a única que já havia contado, e então morreu, de bem com os homens e de mal consigo mesmo.

13

14 Aspectos que mais chamaram atenção do grupo Linguagem: -Apesar do texto ter sido escrito no século XIX, a linguagem é compreensível; -Alguns termos não são comuns ao nosso tempo, mas podem ser encontrados em dicionários, ou entendidos pelo contexto; -Culta, obedece a regra formal.

15 Tema: -O tema do conto pode ser compreendido e aplicado atualmente; -A insatisfação humana, embora tenham decorrido 2 séculos, continua a mesma; -As pessoas passam suas vidas buscando algo melhor, e não vivem o momento.

16 Protagonista: -Nunca estava satisfeito; -Não dava valor á família, amigos, etc.; -Não ligava para fama.

17 Características das obras de Machado de Assis Abrange, todos os gêneros literários; Inicia, poesia, romântico; Depois fase das obras-primas; Originalidade despreocupada com as modas; Humor reflexivo, ora amargo, ora divertido; Características mais apreciadas é a ironia -"arma mais corrosiva da crítica machadiana".

18 Visão do mundo de Machado de Assis Humor: criticar o ser humano e suas fraquezas, através da ironia, ou demonstra compaixão pelo homem; Pessimismo: não o angustiado nem desesperador; Ironia: a aceitação do prazer relativo que a vida pode oferecer, já que a felicidade absoluta é inatingível.

19 Hábitos do século XIX Literatura Invenção da imprensa Realismo

20 Ambiente urbano Aumento da população; Desenvolvimento da cidade: novos bairros, ruas, transportes, avenidas, jardins, edifícios públicos (mercados, tribunais, praças escolas, hotéis, estações ferroviárias…); Higiene e Saúde Públicas.

21

22 Sociedade Burguesia: comerciantes, industriais, banqueiros, ministros, deputados, médicos, advogados, juristas, professores, funcionários públicos, escritores e artistas; Operários: homens, mulheres e crianças trabalhavam sem horários definidos, com magros salários e péssimas condições de trabalho; Camponeses: Trabalhadores rurais para o Governo; Escravos: (escravidão já estava no final) trabalhavam nas fazendas dos senhores.

23 Habitação Burgueses viviam em palacetes ou luxuosas residências; A classe média vivia em andares, alguns com algum luxo.

24

25 Vestimenta Senhoras: saia comprida e armada, corpete de cetim, seda ou veludo, mangas largas e tufadas, luvas e sombrinha; Inverno: Capa; Verão: chapéu. Em dias de festa: vestidos decotados, cabelos com flores, rendas e jóias; Pobres: trajos remendados e sujos, insuficientes para proteger do frio; andavam descalços.

26 Alimentação Burguesia: três a quatro refeições por dia. Carne, peixe e vários tipos de sobremesa Pobres: pão, bacalhau ou sardinha, sopa de legumes com toucinho. Carne era rara.

27 Diversão Burgueses: teatro, a ópera, a tourada, o circo, jantares, festas, bailes; Recepções (musica, poemas, dança); Esportes: Equitação, a vela e a esgrima; No final do século, filhos de famílias burguesas, trouxeram de Inglaterra, o gosto pelo futebol; Povo: tabernas, em arraiais, feiras, festas religiosas e romarias.

28 Ironia Insignificância de uma vida humana; Brinca com a nossa existência, independente do que façamos nela, morreremos; A não ser que façamos algo esplêndido, o mundo nunca nos lembrará.

29 Características das personagens Pestana -Compositor de polcas; - Odeia suas composições; - Sonho : produzir música clássica; - Insatisfeito consigo. Sinhazinha Mota - Fã de Pestana; - Apaixonada por ele; - Nunca comentou nada sobre isso.

30 Padre - Amava música, sacra ou profana; - Ensinou tudo á Pestana; - Segundo os ociosos, era o próprio pai dele; - Herança: casa velha. Maria - Esposa de Pestana; - Cantora que amava arte mas e era tísica; - Morreu alguns anos depois, por causa de sua doença.

31 Narrador Terceira Pessoa Narrada com uma visão por trás, narrador, não entra na história e possui um conhecimento sobre tudo e todos. Descreve não só o que é visível como também pensamentos íntimos dos personagens. Algumas vezes, narrador oculta o seu conhecimento, apresenta apenas o que é visível.

32 Justificativa do título Ele não se considerava talentoso, enquanto o povo o reconhecia como digno de admiração Ele não conseguia se enxergar dessa forma, queria sempre um resultado maior do que conseguia, achando que nunca atingiria a condição de célebre em sua concepção.

33

34 Grupo Andreza M. Pellegrini Guilherme C. Dario Murilo Belanga Stephanie Bortolaso Taina C. Marcelino Tainá A. Piai 1º EM II Literatura


Carregar ppt "Um Homem Célebre Machado de Assis. Resenha Tema do conto O conto fala sobre a insatisfação, frustrações pessoais, os sonhos e ambições, muitos nos quais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google