A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Calorimetria – Mudança de Fase Professor: Marcelo Alano.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Calorimetria – Mudança de Fase Professor: Marcelo Alano."— Transcrição da apresentação:

1 Calorimetria – Mudança de Fase Professor: Marcelo Alano.

2 MUDANÇAS DE FASE Do ponto de vista estrutural, um sólido é formado por átomos agrupados de forma regular, constituindo a rede cristalina. As ligações interatômicas são forças de atração (forças eletrostáticas) que permitem os átomos vibrarem em torno de uma posição de equilíbrio. Com o aumento da temperatura, há um aumento das vibrações dos átomos. A matéria se apresenta em três estados de agregação (ou fase) distintos: sólido, líquido e gasoso. FaseForças de atração EnergiaTempera- tura FormaVolume SólidaFortesPequenaBaixaDefinidaDefinido LíquidaModeradasModeradaMédiaVariávelDefinido GasosaFracasGrandeAltaIndefinidaIndefinido

3 As substâncias Cristalinas durante a fusão obedecem as seguintes leis: 1º lei: sob pressão constante a fusão de uma substância cristalina se processa à temperatura constante. A fusão ou solidificação de uma substância é aquela em que aparecem, as fases sólida e líquida as duas juntas, que é também chamada de fusão nítida ou brusca. 2º lei: para cada pressão, cada substância possui a sua temperatura de fusão. Durante a fusão, a maioria das substâncias sofre um aumento de volume; algumas, no entanto comportam-se de maneira inversa, como a água, o bismuto de ferro.

4 Vaporização: Existem tres tipos de vaporização conforme a maneira de se processar o fenômeno: evaporação, ebulição e calefação. Evaporação: passagem do estado líquido para o gasoso, quando o fenômeno se processa de uma forma lenta e apenas na superfície do líquido. Fatores que influenciam a evaporação: 1 – líquidos mais voláteis evaporam com maior facilidade; 2 – aumentando a temperatura, aumenta a rapidez da evaporação; 3 – um aumento na superfície livre do líquido aumenta a evapo um aumento de pressão na superfície livre do líquido dificulta a sua evaporação

5 Ebulição: Passagem do estado líquido para o gasoso se processando de uma maneira tumultuosa e em torno do líquido. Segue as seguintes leis: 1 – durante a ebulição, a temperatura se mantém constante desde que a pressão também seja mantida constante. 2 – para uma dada pressão, cada substância possui sua temperatura de ebulição.

6 Calefação: Passagem do estado líquido para o gasoso em uma temperatura superior à sua temperatura de ebulição. Ex. Quando se joga água sobre uma chapa metálica aquecida a uma temperatura maior que 100ºC.

7 MUDANÇAS DE FASE SólidoLíquidoGasoso Sublimação Fusão Solidificação Vaporização Liquefação OBS:. Os fenômenos de fusão e os de vaporização acontecem sempre devido ao recebimento de calor, enquanto a solidificação e a liquefação ocorrem devido à perda de calor.

8 CURVAS DE AQUECIMENTO E RESFRIAMENTO As curvas de aquecimento ou resfriamento fornecem a variação de temperatura de um corpo em função da quantidade de calor recebida ou cedida pelo corpo. ΔTΔT Q recebida ΔT1ΔT1 ΔT2ΔT2 ΔT3ΔT3 Q1Q1 Q2Q2 Q3Q3 Q4Q4 Q5Q5 Sólido + líquido Líquido + Vapor Gasoso

9 Observando o gráfico anterior, temos: Q 1 = m.c sólido. ΔT 1 (Calor Sensível) Q 2 = m.L f (Calor Latente de Fusão) Q 4 = m.L V (Calor Latente de Fusão) Q 3 = m.c líquido. ΔT 2 (Calor Sensível) Q 5 = m.c gasoso. ΔT 3 (Calor Sensível) Mamão com açucar!!!!!


Carregar ppt "Calorimetria – Mudança de Fase Professor: Marcelo Alano."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google