A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Implantação de política federalista de

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Implantação de política federalista de"— Transcrição da apresentação:

1 Implantação de política federalista de
gestão de informação gerencial em instituições financeiras de varejo mediante a concepção de modelo simplificado Vilmar Grüdtner Silveira Walsyr Viana Dônio Sérgio Mesti Samorano Banco do Brasil S.A. Brasília, DF

2 Contextualização Mudanças constantes na economia mundial
Variações bruscas de cenário Necessidade de informações adequadas Baixo tempo de resposta Instituições de varejo Grande volume de clientes e operações realizadas diariamente Milhares de informações disponibilizadas aos gestores

3 Objetivos Indicar as primeiras fases necessárias para a implantação formal de uma política federalista de gestão de informação gerencial Apresentar premissas e diretrizes a serem adotadas na concepção de um modelo simplificado de informações gerenciais Direcionar e catalizar as novas ações de aprimoramento do processo de gestão da informação gerencial

4 Política de Informação
Inexistência de política formal de gestão de informação na maioria das empresas Maior dependência de informações exclusivas >> Menor possibilidade de compartilhamento Problemas relacionados à política são os principais fatores do fracasso do projeto de sistemas de informação Insucessos na implantação Propostas inadequadas à cultura da empresa Tratamento de processos de gestão de informação como periféricos ao negócio

5 Modelos de Política McGee, Prusak - 1994 Monarquia Anarquia
Federalismo Feudalismo Um estudo realizado em vinte e cinco empresas de diferentes ramos de atuação constatou que os modelos monárquico, anárquico e feudal estão presentes em instituições financeiras (McGEE; PRUSAK, 1994, p. 156). U ma das características dos bancos de varejo é o seu tamanho, necessário para os ganhos de escala. Em função disso, normalmente percebem-se traços de todos esses modelos dentro das instituições.

6 Modelo Federalista Autonomia para as unidades Ambiente de colaboração
Estabelecimento de um modelo simplificado com os papéis a serem seguidos pelas áreas Existência de uma unidade autônoma para a coordenação das ações e discussões Case de sucesso JP Morgan Chase (Estados Unidos) O nível de compartilhamento de informação é que determina a integração operacional, permitindo que pessoas com diferentes interesses busquem definições coletivas de objetivos e meios para alcançá-la (DAVENPORT, 1998, p. 92). Instituições bancárias de varejo têm atuação pulverizada em várias áreas – atacado, negócios internacionais, governo, gestão de recursos de terceiros além do próprio varejo. Tais peculiaridades fazem com que diariamente seja gerado um grande volume de informações, por diversas unidades diferentes. Centralizar esse processo decorreria em perda de agilidade e expertise, além de gerar conflitos internos com conseqüências indesejáveis. Considerando esses fatores, a estrutura normalmente presente nessas instituições, casos de sucesso em instituições semelhantes (Chase) e também as recomendações de McGee; Prusak (1994, p. 163) e Davenport (1998, p. 92), optou-se pela indicação do modelo federalista como norteador das ações de gestão de informações.

7 Papéis das Unidades Gestoras
Conselho Diretor Unidades Gestoras de Negócios Unidade Gestora de Tecnologia Unidades Gestoras de Rede de Agências Órgãos Regionais Unidade Gestora de Informações Gerenciais Agências Unidades Gestoras de Negócios Alimentação de metadados de negócio ou base de conceitos Garantia de precisão e relevância das informações disponibilizadas Verificação contínua dos administradores locais junto às Unidades Gestoras de Rede de Agências Unidade Gestora de Informações Gerenciais Coordenar processo de definição dos papéis de cada gestor corporativo Gerir o modelo de informações gerenciais Desenvolver metodologias de construção e certificação das informações Promover e conduzir discussão entre a unidade divulgadora e a gestora do negócio, antes da publicação da informação Unidade Gestora de Tecnologia Disponibilizar os dados das bases corporativas aos gestores de negócios e de informações gerenciais Fornecer a infra-estrutura tecnológica necessária para o bom funcionamento dos sistemas gerenciais corporativos Unidades Gestoras de Rede de Agências Coordenar as ações realizadas pelas agências e PABs/PAAs Levantar as necessidades e compilar as sugestões do segmento gerencial da rede de agências Dar feedback em relação a relevância, utilidade e tempestividade das informações gerenciais disponibilizadas

8 Níveis Hierárquicos de Informação
Base para o estabelecimento de diretrizes de acesso às informações Inicialmente as informações devem ser disponíveis a todas as unidades no mesmo nível hierárquico ou em níveis subordinados Após a consolidação do modelo deve-se estabelecer perfis de acesso às informações Autoridade da decisão Impacto nas metas corporativas Singularidade dos problemas Horizonte de longo prazo Necessidade de dados externos Abrangência do escopo Gerencial Estratégico Gerencial Tático Gerencial Operacional Twed afirma que existem apenas três tipos de informação que não podem ser divulgadas: ações pessoais e confidenciais, informações sobre fusões e aquisições, e informações relacionadas a patentes pendentes ou outras negociações contratuais. Quaisquer outras informações devem ser divulgadas, permitindo aos funcionários acompanhar a performance da empresa e conseqüentemente aumentar o seu comprometimento com a estratégia da organização. Apesar disso, a maioria das empresas estabelece rígidos critérios de acesso às informações. Para o caso de instituições financeiras acredita-se que o ideal seja uma posição intermediária. Como toda informação deve ser conceituada, em um momento futuro permite-se a criação de perfis de acesso derivados dessas características. Porém, nesse momento o estabelecimento dos paralelismos existentes entre a estrutura organizacional e a hierarquia da informação podem subsidiar a definição dessas diretrizes iniciais de acesso, fazendo com que as informações estejam disponíveis a todas as unidades no mesmo nível hierárquico ou em níveis subordinados. Funcionários não-gerenciais Fonte: STAIR, 1998.

9 Premissas do Modelo Simplificado
Todo negócio sobre o qual se geram informações tem como gestor principal uma Diretoria; A unidade gestora de informações gerenciais deve ser uma unidade de apoio ou assessoramento, independente das áreas negociais ou de tecnologia; Toda informação deve ser viável economicamente, tendo seu custo de produção inferior aos benefícios de sua utilização; Toda informação gerencial disponibilizada deve ser conceituada pela unidade gestora do negócio relacionado e ter seu conteúdo certificado e homogeneizado pela unidade gestora de informações gerenciais;

10 Premissas do Modelo Simplificado
As características das informações gerenciais construídas e disponibilizadas deverão ser definidas em acordo entre o gestor do negócio, de tecnologia e de informações gerenciais; Toda informação deve ter sua utilidade, relevância e características registradas em uma base de conceitos corporativa antes de sua publicação; Todos os dados a partir dos quais são obtidos subsídios para a construção de informações devem ter um gestor responsável pela sua precisão e confiabilidade; A disponibilização de informações gerenciais deve respeitar as competências e responsabilidades institucionais de cada uma das áreas; A divulgação deve respeitar canais oficiais de divulgação previamente aprovados para tal função.

11 Características da Informação
Canal de Divulgação Confiabilidade Conteúdo Granularidade Formato Nível de Segurança Periodicidade Público-Alvo Tempestividade Canal de Divulgação: definido conforme a localização geográfica da maior parcela de usuários e da infra-estrutura tecnológica disponível, em conjunto entre as áreas gestoras do negócio (ao qual o conjunto de informações se refere), de tecnologia e de informações gerenciais. Confiabilidade: deve ser garantida através dos processos de certificação das informações, promovidos por seus respectivos gestores Conteúdo: trata dos aspectos de utilidade, relevância, suficiência e nível de detalhamento da informação. Neste ponto é observado se a informação atende as necessidades dos usuários nos diversos níveis hierárquicos da organização. Granularidade: contempla a possibilidade de fragmentação ou agregação das informações, conforme às necessidades dos usuários e possibilidade tecnológica. Formato: corresponde a forma adequada de apresentação das informações. É estabelecido conforme o nível decisório, canal e tipo da informação. Também é abordado neste ponto a facilidade de entendimento da apresentação. Nível de Segurança: toda informação ou conjunto semelhante de informações, disponibilizados por um gestor, deve ser classificada e ter seu nível de segurança publicado, segundo documento específico. Periodicidade: intervalo de tempo compreendido entre as atualizações de dados dos sistemas gerenciais. Público-Alvo: o público-alvo da informação corresponde aos segmentos de seus usuários. A definição dos potenciais usuários dar-se-á por parte dos gestores do negócio ao qual a informação se refere. Tempestividade: as informações serão disponibilizadas no momento necessário, considerando-se a oportunidade, o nível decisório e a classificação da informação.

12 Conclusões Antigamente Hoje
Decisões intuitivas por falta de informação Hoje Muitas decisões intuitivas devido ao excesso de informações Pouco tempo para a decisão inviabiliza a análise de um grande volume de dados/informações e a avaliação de sua pertinência

13 Conclusões Bancos Trânsito diário de um grande volume de informações
Modelo completo teria vida curta e correria o risco de limitar as estruturas decisórias com visões únicas Modelo simplificado Liberdade para as áreas gestoras Facilidade de manutenção Facilitador para a implantação completa da política federalista Aceleração da consolidação dos conceitos Ponto de partida para discussões e contribuições para a melhoria dos procedimentos de gestão de informação dentro da empresa

14 Contato Banco do Brasil S.A. Diretoria de Controladoria Divisão de Informações Gerenciais SBS – Ed. Sede III – 17º Andar Brasília, DF Tel.: Fax:


Carregar ppt "Implantação de política federalista de"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google