A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Adriano Valenga Arruda SOCIALISMO UTÓPICO O Estado está obrigado a proporcionar trabalho ao cidadão capaz, e ajuda e proteção aos anciãos e incapacitados.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Adriano Valenga Arruda SOCIALISMO UTÓPICO O Estado está obrigado a proporcionar trabalho ao cidadão capaz, e ajuda e proteção aos anciãos e incapacitados."— Transcrição da apresentação:

1 Adriano Valenga Arruda SOCIALISMO UTÓPICO O Estado está obrigado a proporcionar trabalho ao cidadão capaz, e ajuda e proteção aos anciãos e incapacitados. Não se pode obter tais resultados a não ser por um Poder Democrático.O Estado está obrigado a proporcionar trabalho ao cidadão capaz, e ajuda e proteção aos anciãos e incapacitados. Não se pode obter tais resultados a não ser por um Poder Democrático. Louis Blanc

2 Adriano Valenga Arruda SOCIALISMO: reforma da sociedade beneficiando as classes mais numerosas. Os mais pobres, ou seja, o proletariado...é uma ideologia ligada a Revolução Industrial. SOCIALISMO UTÓPICO ou Romântico: primeira corrente do pensamento socialista, criticava a sociedade de sua época, expunham os princípios de uma sociedade ideal, mas sem indicar os meios de torná-la real.

3 Adriano Valenga Arruda Robert Owen (Falanstério): inglês. Foi um reformador social galês, e um filósofo socialista libertário. É considerado o pai do movimento cooperativo.

4 Adriano Valenga Arruda Louis Blanc, Pierre Joseph Proudhon (falanstérios): franceses

5 Adriano Valenga Arruda Saint Simon, Charles Fourier (franceses): Falanstérios

6 Adriano Valenga Arruda Falanstérios - edifícios-cidades. As pessoas trabalham apenas no que querem, cada um com sua vocação. Os bens são distribuídos conforme a necessidade. A divisão das riquezas produzidas seria feita considerando-se a quantidade e qualidade do trabalho de cada indivíduo.

7 Adriano Valenga Arruda SOCIALISMO CIENTÍFICO OU MARXISMO: Friedrich Engels e Karl Marx – Século XIX

8 Adriano Valenga Arruda O MANIFESTO COMUNISTA: proletários do mundo inteiro, uni-vos.

9 Adriano Valenga Arruda

10 CAPITAL, expuseram as idéias básicas do Socialismo. "De cada um segundo as suas capacidades, a cada um segundo as suas necessidades".

11 Adriano Valenga Arruda LUTAR PELA IMPLANTAÇAO DO SOCIALISMO ATÉ O ÚLTIMO DIA DAS NOSSAS VIDAS.

12 Adriano Valenga Arruda Idéias Marxistas

13 Adriano Valenga Arruda DIALÉTICA: natureza em permanente processo de transformação, move-se pela luta de forças contrárias: o explorado e o explorador, essa luta promove mudanças quantitativas e qualitativas na realidade.

14 Adriano Valenga Arruda CONCEPÇÃO MATERIALISTA DA HISTÓRIA: importância do trabalho, na produção - toda sociedade possui uma estrutura representada pelas forças de produção econômica ( terras, máquinas, capital, tecnologia e etc) e pelas relações sociais de produção (servidão, assalariados ), em todas elas relação de exploração.

15 Adriano Valenga Arruda LUTA DE CLASSES: motor da História humana, só terminaria com o aparecimento da sociedade Comunista, onde não haveria exploração de classes e injustiças sociais.

16 Adriano Valenga Arruda MAIS-VALIA: o capitalista explora o trabalhador assalariado, não lhe pagando de forma integral. Essa quantia é a mais-valia. Isto devido ao exército industrial de reserva.

17 Adriano Valenga Arruda

18 ESTADO COMO INSTRUMENTO DE DOMÍNIO: o Estado nunca é neutro, é uma arma de domínio das classes proprietárias: no Feudalismo o Estado nasceu para assegurar o domínio político da Nobreza, o Estado Capitalista para garantir o domínio da burguesia sobre o proletariado.

19 Adriano Valenga Arruda DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO: haveria desenvolvimento naturalmente na humanidade, num estágio bem avançado, a economia não conseguiria mais se desenvolver, provocando crises cíclicas quase sem solução- recessão, fome, miséria, desemprego.

20 Adriano Valenga Arruda IRRACIONALIDADE DO CAPITALISMO: a busca desenfreada do lucro levaria às grandes produções, e como o trabalhador tem pequeno poder aquisitivo não consegue consumir geraria crises sem precedentes.

21 Adriano Valenga Arruda A superprodução -Mamãe estou com fome. Por que não tem pão? -Porque seu pai foi despedido da padaria onde ele trabalhava. -Por que mandaram ele embora? -Por causa da crise. -Por que tem crise? -Porque há pão demais!

22 Adriano Valenga Arruda

23 PARA RESOLVER ESSE IMPASSES: SOMENTE UMA SOCIEDADE SEM PROPRIEDADE PRIVADA, SEM LUCROS, SEM CLASSES, SEM EXPLORAÇÃO.

24 Adriano Valenga Arruda Para se chegar a isso, os proletários deveriam tomar o poder através de revolução, implantar uma ditadura proletária, socializar os meios de produção (socialismo), e finalmente acabar com o estado e chegar ao comunismo.

25 Adriano Valenga Arruda Letra: Eugène Pottier (1871) Música: Pièrre Degeyter (1888) De pé, ó vitimas da fome De pé, famélicos da terra Da idéia a chama já consome A crosta bruta que a soterra Bem unidos façamos Nesta luta final Uma terra sem amos A Internacional Crime de rico a lei cobre O Estado esmaga o oprimido Não há direitos para o pobre Ao rico tudo é permitido À opressão não mais sujeitos Somos iguais todos os seres Não mais deveres sem direitos Não mais direitos sem deveres Pois somos do povo os ativos Trabalhador forte e fecundo Pertence a Terra aos produtivos Ó parasitas deixai o mundo Ó parasitas que te nutres Do nosso sangue a gotejar Se nos faltarem os abutres Não deixa o sol de fulgurar

26 Adriano Valenga Arruda Em 1864, Primeira Internacional COMUNISTA - Londres, SOCIALISMO POR REVOLUÇÃO.

27 Adriano Valenga Arruda SEGUNDA INTERNACIONAL – 1889 – SOCIALISMO SERIA ALCANÇADO POR REFORMAS.

28 Adriano Valenga Arruda TERCEIRA INTERNACIONAL COMINTER - NA RÚSSIA.

29 Adriano Valenga Arruda 1938 – A Quarta Internacional é a herdeira do legado revolucionário de todas as organizações mundiais da classe trabalhadora.

30 Adriano Valenga Arruda ANARQUISMO-SÉCULO XIX Pregava uma sociedade sem Estado, porém sem passar pela etapa socialista, ou seja, do Capitalismo passaria direto ao Comunismo; a sociedade se autogovernaria - autogestão, sem partido político até para a organização inicial, afirmam que partido e votos é jogo sujo da burguesia e o do Estado. Foi criticado pelos socialistas, pois sem um partido dos trabalhadores como conscientizá-los, seria uma arma forte contra a Burguesia.

31 Adriano Valenga Arruda Pensadores: Mikhail Bakunin, Kropotkin.

32 Adriano Valenga Arruda Malatesta e Proudhon.

33 Adriano Valenga Arruda POSITIVISMO Augusto Comte ( ) – França. O avanço da História da humanidade era determinado pelo avanço do conhecimento. Estado positivo – A sociedade seria governada pela Ciência. Não é preciso transformar profundamente as estruturas sociais, bastaria que a Ciência governasse. Ditadura dos que sabem: empresários, administradores, cientistas e militares. Daí o lema: Ordem e Progresso.

34 Adriano Valenga Arruda CATOLICISMO SOCIAL Em 1891, Leão XIII publicou e Encíclica Rerum Novarum, declarando-se contra o Marxismo e apelando para o espírito cristão dos empregadores : que fossem aprovadas leis regulamentando o trabalho das mulheres, proibindo o trabalho das crianças, limitando as jornadas de trabalho, descanso semanal remunerado, isonomia entre o trabalho de homens e mulheres. O objetivo da Igreja era frear o Capitalismo sem atacar suas bases e evitar revoluções sociais.

35 Adriano Valenga Arruda "A idade de ouro da humanidade não está atrás de nós, mas à nossa frente Saint-Simon

36 Adriano Valenga Arruda


Carregar ppt "Adriano Valenga Arruda SOCIALISMO UTÓPICO O Estado está obrigado a proporcionar trabalho ao cidadão capaz, e ajuda e proteção aos anciãos e incapacitados."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google