A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CE-262 Ontologia e Web Semântica Prof. José M Parente de Oliveira Sala 120 – Prédio da Computação 3947-6941 Lógica de Descrições.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CE-262 Ontologia e Web Semântica Prof. José M Parente de Oliveira Sala 120 – Prédio da Computação 3947-6941 Lógica de Descrições."— Transcrição da apresentação:

1 CE-262 Ontologia e Web Semântica Prof. José M Parente de Oliveira Sala 120 – Prédio da Computação Lógica de Descrições

2 Família de formalismos baseada em representação de conhecimento Descendente de rede semânticas Surge da necessidade de uma representação de conhecimento estruturada (tal como redes semânticas e frames) com uma semântica formalmente bem definida Descreve domínios em termos de conceitos (classes), papéis (relacionamentos) e indivíduos Proporciona um framework formal para OWL O que é Lógica de Descrições

3 Redes semânticas não tinham uma semântica formal pois: Tinham diferentes tipos de arcos (é-um, tem-um, etc); Representavam dois tipos de conhecimento: intensional e extensional. Frames sofriam do mesmo problema das redes semânticas O que é Lógica de Descrições

4 LD é menos expressiva que a lógica de primeira ordem Possui grande capacidade de representação para sistemas baseados em conhecimento Utilizam algoritmos de raciocínio eficientes (TABLEU) O que é Lógica de Descrições

5 Noções básicas da LD: Conceito Atômico – Um conjunto de indivíduos Papel Atômico – Relação binária entre indivíduos Constantes – indivíduos Exemplo Informal

6 Construtores permitem definir: Conceitos complexos Papéis complexos Axiomas – definem novos conceitos ou restringem conceitos existentes Asserções – fatos sobre indivíduos Exemplo Informal

7 Técnicas mínimas de raciocínio permitem: Subsunção de conceitos – um conceito é um sub- conceito de outro Instanciação de conceitos – um indivíduo é uma instância de outro conceito Exemplo Informal

8 Para o exemplo são usadas as seguintes construções, onde C e D são conceitos complexos, R é um papel atômico e a e b são constantes: Exemplo Informal

9 Seja o alfabeto composto pelos conceitos atômicos, papéis atômicos e constantes: Exemplo Informal

10 Não há garantia de que H relaciona books a authors, nem que P relaciona books a countries, onde os livros foram publicados. Apenas se pode dizer que H e P relacionam indivíduos a indivíduos, o que é intrínseco à semântica da lógica de descrições. Um conceito complexo, ou uma descrição de conceito, é uma expressão construída com base em outros conceitos Exemplo Informal

11

12

13

14 Uma definição é um axioma que introduz um novo conceito definido com base em conceitos complexos Exemplo Informal

15 Uma inclusão é um axioma que apenas impõe uma restrição ao mundo sendo modelado, pois sem isso os conceitos não ficam relacionados Exemplo Informal

16 Uma asserção indica que um indivíduo pertence a um conceito ou descreve quais indivíduos estão relacionados por papéis Exemplo Informal

17 Uma base de conhecimento em DL é formada por dois componentes: Intencional, chamado TBox. É aquele que define a estrutura dos conceitos. Extensional, chamado ABox. É a instanciação da estrutura de conceitos. São os objetos já estruturados utilizando a estrutura permitida pelo TBox. Provar informalmente: Base de Conhecimento em DL

18 Arquitetura de Sistema Baseado em Conhecimento que usa DL

19 Exame de instanciação de conceito. Provar que: Base de Conhecimento em DL

20 Linguagens de descrição diferem pela coleção de construtos que elas oferecem para se definir descrições de conceitos. Uma delas é a Família de Linguagens de Atribuição, AL Uma linguagem de atribuição L é caracterizada por um alfabeto consistindo de um conjunto de conceitos atômicos, um conjunto de papéis atômicos e os símbolos dos conceitos universal e bottom. Família de Linguagens de Atribuição

21 O conjunto de descrições de conceitos é definido como: Família de Linguagens de Atribuição

22

23 Construções Permitidas por Várias Classes de Linguagens de Atribuição

24

25 Interpretação de uma Linguagem de Atribuição

26

27

28 Equivalência de Conceitos

29 Formas Alternativas de Descrição de Conceitos

30 Exemplo Seja a linguagem P com o seguinte alfabeto:

31 Exemplo

32

33

34

35

36 Exemplo: Relacionamentos Familiares Tbox:

37 Exemplo: Relacionamentos Familiares Abox:

38 Exemplo: Relacionamentos Familiares Pessoas que possuem filhos Pessoas cujos filhos são do sexo feminino Pessoas que não possuem filhos Pessoas que possuem pelo menos um filho do sexo feminino

39 Exemplo: Relacionamentos Familiares

40

41 A Família de Linguagens de Atribuição

42 Exemplo: Relacionamentos Familiares

43 A Família de Linguagens de Atribuição

44

45 Inferências Um sistema de representação de conhecimento baseado em DL é capaz de efetuar certos tipos de raciocínios Contém conhecimento implícito que pode ser tornado explícito por meio de inferências No exemplo anterior, pode-se concluir que Mary é uma grandmother

46 Tradução de LD para Lógica de Predicados Se conceitos em LD podem ser traduzidos para LP, por que LD ? Conforme mostrado nas traduções: –Os conceitos de Lógica de Descrições são mais concisos. –Principalmente as de restrição de número. –Simplifica as implementações.

47 Problemas de Inferência: Descrição de Conceitos

48

49 Redução a Subsunção (Reduction to Subsumption)

50 Problemas de Inferência: Descrição de Conceitos Redução a Insatisfabilidade (Reduction to Unsatisfiability)

51 Problemas de Inferência: Asserções


Carregar ppt "CE-262 Ontologia e Web Semântica Prof. José M Parente de Oliveira Sala 120 – Prédio da Computação 3947-6941 Lógica de Descrições."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google