A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

10 de Julho de 2009 > São Paulo > Brasil 1º Reunião Comitê de RH ANJ 2009 ANJ 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "10 de Julho de 2009 > São Paulo > Brasil 1º Reunião Comitê de RH ANJ 2009 ANJ 2009."— Transcrição da apresentação:

1 10 de Julho de 2009 > São Paulo > Brasil 1º Reunião Comitê de RH ANJ 2009 ANJ 2009

2 Indicadores RH ANJ 01

3 Histórico e Premissas para 2009 Indicadores RH ANJ O comitê de RH da ANJ, em 2007, definiu 12 indicadores para compor o benchmarking entre as empresas participantes. Tabulação e análise dos indicadores não ocorreu de forma satisfatória e certamente as empresas do grupo perderam fonte muito importante de comparação de desempenho. O Comitê de RH no ano de 2009 pretende redefinir os indicadores mais apropriados e estabelecer novamente a prática de pesquisa e compartilhamento dos indicadores de RH. Os indicadores deverão ser respondidos em planilha específica e entregues à Diretoria do Comitê de RH ANJ, a qual tabulará os dados de todas as empresas. A planilha de Indicadores de RH ANJ deverá ser respondida semestralmente (2 Ciclos): 1º Ciclo (JAN-JUN) / 2º Ciclo (JUL-DEZ). A Diretoria do Comitê de RH ANJ firma o compromisso de garantir total confidencialidade dos dados dos participantes e entregar os relatórios individuais de desempenho.

4 Painel de Indicadores de RH ANJ em 2007 Indicadores RH ANJ Observa-se que há indicadores relevantes para a gestão de RH, mas acreditamos que alguns indicadores devam ser incluídos (notadamente de Remuneração) e outros devem ser substituídos, devido a sua forma de cálculo.

5 Painel de Indicadores de RH ANJ em 2009 Indicadores RH ANJ

6 Mudanças 2007 x 2009 Indicador alterado em 2009: Despesa Total de RH (próprio + terceiros) / Custo + Despesa Operacional x A Diretoria do Comitê de RH ANJ acredita que a abordagem em termos de Despesa Total de RH é mais completa, por considerar não só o custo da Remuneração, como também os custos de funcionamento da área + os custos de contratação de serviços terceirizados em RH (recrutamento e seleção, Exames admissionais/demissionais etc). Como as áreas de RH têm poder sobre estes tipos de custos, é interessante monitorar a evolução deste indicador e fazer a devida comparação com o mercado.

7 Mudanças 2007 x 2009 Indicadores incluídos em 2009: Indicador excluído em 2009:

8 Nova Planilha de Coleta de Dados A nova planilha está mais intuitiva, tem uma aba destinada somente aos cálculos dos indicadores e produz gráficos automáticos do desempenho empresa x Mercado ANJ (obviamente quando os dados do Mercado forem alimentados).

9 Cronograma – Indicadores

10 Glossário Admissões – Número de empregados (efetivo na folha) contratados durante o período analisado. Refere-se a recrutamento externo. Aproveitamentos internos – Número de vagas preenchidas por empregados e temporários da folha de pagamento da empresa (recrutamento interno) durante o período. Esta definição aplica-se somente às vagas oficialmente abertas pela empresa (com requisição de pessoal ou outro documento similar que oficialize o processo de recrutamento e seleção), não englobando autônomos, estagiários e terceirizados. Adicionais Pagos em Dinheiro – Comissões, prêmios, horas-extras, anuênio, biênio, quinquênio, gratificações, bônus, Incentivos de curto e longo prazo (tipo stock-options), luvas, passes, participação nos Lucros e Resultados, 14º Salário, adicional noturno, insalubridade, adicionais legais e/ou decorrentes de acordo coletivo e quaisquer outras formas de remuneração variável. Deve-se incluir, neste item, os custos de eventuais programas de demissão voluntária e/ou aposentadoria incentivada. Encargos Sociais – todos aqueles incidentes sobre a remuneração, incluindo 13º Salário, provisões para férias e FGTS. Custo Total de Benefícios – Gasto Total da empresa para manter os programas de Benefícios elegíveis, não pecuniários, ao efetivo total da folha, durante o período analisado. Exemplos: Ass. Médica, Odontológica e de farmácia, Previdência Complementar, Seguro de Vida, Cestas Básica, Refeitório, Creche, Transporte, Vale Transporte, Clube, Festas, presentes e outros (considerando somente a parte paga pela empresa). Inclui ainda despesas com a compra de veículos(informar o valor da depreciação), celulares e equipamentos designados como benefício (não como instrumento de trabalho). Custo Total de Pessoal –CTP – É a igual a Remuneração Total (Salário Nominal + Adicionais pagos em dinheiro + Encargos) + Benefícios. Custo + Despesa Operacional – Conforme indicado na Demonstração de Resultados do período analisado, são os Custos e Despesas Operacionais da empresa. Descontar despesas e receitas financeiras.

11 Glossário Custo Total de Desligamentos (R$) – Total dos custos envolvidos nos desligamentos voluntários e involuntários ocorridos durante o período analisado, sejam diretos ou indiretos, externos ou internos. Inclui gastos de natureza legal, encargos sociais, benefícios prorrogados após o desligamentos, adicionais, programas de recolocação,/outplacement (incluir o custo da equipe externa responsável, se houver), custos de exames médicos, programas de demissão voluntária, incentivos de aposentadoria, despesas com mudança geográfica etc. Caso um desligamento ocorrido no período tenha custos estendidos para os próximos períodos (ex.: benefícios negociados) informar o valor projetado. Desligamentos Involuntários – Número de empregados (efetivo total da folha) desligados da empresa, por iniciativa da empresa, durante o período analisado. Desligamentos Voluntários – Número de empregados (efetivo total da folha) desligados da empresa por iniciativa dos próprios empregados, durante o período analisado. Despesa Total de RH ( CTP + outras despesas internas + custo de terceirização) em RH. EBITDA – Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações ou LAJIDA. De acordo com MARTINS (1998)trata-se na verdade, de uma forma de medir o desempenho da empresa em termos de fluxo de caixa e de auxiliar, de forma prática, no processo de avaliar a empresa como um todo (...), olhando basicamente a capacidade de geração de recursos dos ativos da entidade. Ainda, segundo Assaf Neto, o EBITDA equivale ao conceito restrito de fluxo de caixa operacional da empresa, apurado antes do imposto de renda. Efetivação de Estagiários – Número total de estagiários, de nível técnico ou superior, efetivados (contratados) pela empresa durante o ano. Efetivo de Feminino – Número médio de mulheres (somado mês a mês e dividido pelo número de meses do período analisado) empregadas, que constam na folha de pagamento.

12 Glossário Efetivo – Número de empregados ativos na folha de pagamento, cobertos pelos programas de saúde mantidos pela empresa durante o ano, somado mês a mês e divididos pelo número de meses do período analisado. Faturamento Líquido – Receita Líquida ou Faturamento Bruto menos impostos, devoluções de mercadorias e descontos concedidos pela empresa, conforme indicado na linha da Demonstração de Resultados do ano. Homens-Hora Trabalhadas – Número de empregados (efetivo na folha) multiplicado pelo número de horas normais potenciais de trabalho (de acordo com as diversas categorias profissionais da empresa), durante o ano. Horas Extras – Total de horas trabalhadas pelo efetivo, que ultrapassa a jornada de trabalho normal fixada por lei, convenção coletiva, sentença normativa ou contrato individual de trabalho. Idade Média – Somam-se as idades e divide-se pelo efetivo total, tomando-se como base o mês de Julho (1º Ciclo) e o mês de Dezembro (2º Ciclo). Remuneração Total – Salário Nominal + adicionais pagos em dinheiro + encargos sociais. Remuneração Variável – Importância variável paga ao efetivo total na folha a título de gratificação, bônus, prêmios, comissões, incentivos de curto e longo prazo (por exemplo, stock options e PLRE). Deve ser informado o valor bruto referente ao período, que poderá, ou não, ter sido pago durante o período analisado. Não inclui encargos. Remuneração Variável de Vendas – Importância variável paga aos funcionários da Força de Vendas elegíveis na folha a título de prêmio em função do atingimento de metas de vendas estabelecidas ou paga em função de comissões sobre vendas realizadas no período analisado. Não inclui encargos. Salário Nominal – Salário base. Somatório dos salários nominais do efetivo total da folha, mês a mês, durante o período analisado. Valor Total das Horas-Extras – Soma do valor total pago ao efetivo total na folha, a título de horas extras, durante o ano. Inclui os encargos sociais.

13 Glossário FTE do Efetivo – Full Time Equivalent – O FTE é um indicador utilizado para ajustar o número de funcionários de qualquer empresa para a jornada de 8 horas diárias (240 horas mensais). Em outras palavras, considera para seu cálculo as diferenças de jornadas diárias da força de trabalho das empresas (empregados que trabalham 4 horas/dia, 6 horas/dia e 8 horas/dia), colocando todos os funcionários na base da jornada de 8 horas diárias e assim possibilitando uma comparação mais justa entre as empresas. Este cálculo é especialmente importante no mercado de Comunicação e Mídia, uma vez que tais empresas têm grande pluralidade de jornadas de trabalho. Acompanhe abaixo um exemplo prático de utilização e cálculo do FTE, destacado no livro Indicadores de Gestão de Recursos Humanos, de Marcelino Tadeu de Assis: A tabela acima mostra o cálculo do Indicador Receita por Empregado. Se considerarmos para efeitos de cálculo deste indicador o número de empregados de cada empresa, concluiríamos que ambas as empresas têm o mesmo grau de desempenho, no caso, R$ ,00 / empregado. Porém, ao tomarmos a informação de que a empresa A tem 2 empregados com jornada de 4 horas/dia e a empresa B tem 2 empregados com jornada de 8 horas/dia, por certo a empresa A é mais eficiente que a empresa B para este indicador. Assim, parece-nos mais justo fazer qualquer cálculo de indicadores não com o número de empregados, mas com o FTE (ou número de empregados ajustados). O cálculo do exemplo seria o seguinte: Fórmula FTE = (Nº de Empregados de 4h x 120) + (Nº de Empregados de 6h x 180) + (Nº de Empregados de 8h x 240) Logo, FTE (A) = 2 x 120 / 240 = 1 e FTE (B) = 2 x 240 / 240 = 2, ou seja, é mais justo fazer a comparação entre A e B considerando que a empresa A tem o número de empregados ajustados igual a 1 e B tem número de empregados ajustados igual a 2.

14 Indicador 1 - Eficácia Organizacional Faturamento Líquido – (Custo + Desp.Operacional – Custo Total Pessoal Efetivo) = Custo Total de Pessoal Efetivo Retorno do Investimento nos RHs – ROI (Líquido) (R$)

15 Indicador 2 - Eficácia Organizacional Faturamento Bruto (R$) / FTE Efetivo Faturamento Bruto (R$) = FTE do Efetivo

16 Indicador 3 – Estrutura de RH Despesa Total de RH (próprios + serviços terceirizados de RH) / Faturamento Líquido (%) Despesa Total de RH (próprios + terceiros) = x 100 Faturamento Líquido

17 Indicador 4 - Estrutura de RH Distribuição de Pessoal por Área. ÁREAS% do Efetivo Redação (Incluir WEB) Comercial Telemarketing Distribuição Industrial Back Office (diretoria/staff ) Marketing Circulação Em Back Office devemos incluir o RH e qualquer área de suporte que não tenha sido considerada na divisão de áreas ao lado. Caso estas áreas atendam a outros negócios (que não a Mídia impressa), favor informar este número com base no utilizado no Orçamento 2009.

18 Indicador 5 - Remuneração Custo Total de Pessoal (Efetivo) / EBITDA (%) Custo Total de Pessoal (Efetivo) = x 100 EBITDA

19 Indicador 6 - Remuneração Custo Total de Pessoal (efetivo) por Área ÁREAS% CTP Redação (Incluir WEB) Comercial Telemarketing Distribuição Industrial Back Office (diretoria/staff) Marketing Circulação Em Back Office devemos incluir o RH e qualquer área de suporte que não tenha sido considerada na divisão de áreas ao lado. Caso estas áreas atendam a outros negócios (que não a Mídia impressa), favor informar este número com base no utilizado no Orçamento 2009.

20 Indicador 7 - Remuneração Remuneração Variável de Vendas = x 100 Remuneração Total Remuneração Variável de Vendas / Remuneração (%)

21 Indicador 8 - Remuneração PLRE (Valor Distribuído) = x 100 EBITDA PLRE (Valor distribuído) / EBITDA (%)

22 Indicador 9 - Benefícios Custo Total de Benefícios / Faturamento Líquido Custo Total de Benefícios = x 100 Faturamento Líquido

23 Indicador 10 - Benefícios Custo Total de Benefícios / FTE Efetivo Custo Total de Benefícios = x 100 FTE do Efetivo

24 Indicador 11 - Absenteísmo e Rotatividade (Admissões + Total de desligamentos) / 2 = x 100 Efetivo Total Rotatividade de Pessoal por Área (%) ÁREAS Rotatividade (%) Redação (Incluir WEB) Comercial Telemarketing Distribuição Industrial Back Office (diretoria/staff) Marketing Circulação Em Back Office devemos incluir o RH e qualquer área de suporte que não tenha sido considerada na divisão de áreas ao lado. Caso estas áreas atendam a outros negócios (que não a Mídia impressa), favor informar este número com base no utilizado no Orçamento 2009.

25 Indicador 12 – Absenteísmo e Rotatividade Desligamentos Voluntários / Efetivo Total Desligamentos Voluntários = x 100 Efetivo Total

26 Indicador 13 – Absenteísmo e Rotatividade = Custo dos desligamentos (em R$) no período Custo dos Desligamentos (R$)

27 Indicador 14 – Recrutamento e Seleção Índice de Aproveitamento de Estagiários – Empresa Efetivação de Estagiários = x 100 Total de Estagiários

28 Indicador 15 – Recrutamento e Seleção Nº de Aproveitamentos internos no período = x 100 Nº de Vagas preenchidas no período Aproveitamento Interno / nº de Vagas Preenchidas

29 Indicador 16 - Treinamento Investimento em Treinamento (Efetivo) / Faturamento Líquido Investimento Total em T&D = x 100 Faturamento Líquido

30 Obrigado! Dúvidas? Diretoria de RH ANJ 2009


Carregar ppt "10 de Julho de 2009 > São Paulo > Brasil 1º Reunião Comitê de RH ANJ 2009 ANJ 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google