A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Edson de Oliveira Pamplona 1999 OBJETIVO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Edson de Oliveira Pamplona 1999 OBJETIVO."— Transcrição da apresentação:

1 Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Edson de Oliveira Pamplona 1999 OBJETIVO DO TRABALHO Testar e analisar, em condições reais, alguns procedimentos para avaliação de Direcionadores de custos do Sistema ABC OBJETIVO DO TRABALHO Testar e analisar, em condições reais, alguns procedimentos para avaliação de Direcionadores de custos do Sistema ABC

2 1 Considerações Iniciais 2 Dados da Empresa Escolhida 3 Avaliação da Característica Precisão do Sistema 4 Avaliação Conjunta das Características 5 Considerações Finais Sumário da Apresentação

3 Dados gerais da empresa escolhida Empresa escolhida: Setor: alimentício Setor: alimentício Área: Embutidos de carne Área: Embutidos de carne Número de produtos: em torno de 30 Número de produtos: em torno de 30 Principais produtos: Salsichas, Lingüiças e Mortadelas Principais produtos: Salsichas, Lingüiças e Mortadelas Produção: 600 toneladas / mês Produção: 600 toneladas / mês Número de funcionários: 250 Número de funcionários: 250 Empresa escolhida: Setor: alimentício Setor: alimentício Área: Embutidos de carne Área: Embutidos de carne Número de produtos: em torno de 30 Número de produtos: em torno de 30 Principais produtos: Salsichas, Lingüiças e Mortadelas Principais produtos: Salsichas, Lingüiças e Mortadelas Produção: 600 toneladas / mês Produção: 600 toneladas / mês Número de funcionários: 250 Número de funcionários: 250 Aspectos que influenciaram na escolha: Utiliza o ABC, de forma recorrente, desde 1995 Utiliza o ABC, de forma recorrente, desde 1995 Coloca os dados à disposição para trabalhos científicos Coloca os dados à disposição para trabalhos científicos Porte médio com número de grupos que facilitam a aplicação Porte médio com número de grupos que facilitam a aplicação Dados disponíveis em planilhas eletrônicas e software Dados disponíveis em planilhas eletrônicas e software Aspectos que influenciaram na escolha: Utiliza o ABC, de forma recorrente, desde 1995 Utiliza o ABC, de forma recorrente, desde 1995 Coloca os dados à disposição para trabalhos científicos Coloca os dados à disposição para trabalhos científicos Porte médio com número de grupos que facilitam a aplicação Porte médio com número de grupos que facilitam a aplicação Dados disponíveis em planilhas eletrônicas e software Dados disponíveis em planilhas eletrônicas e software

4 Processo de Produção Simplificado

5 São realizados agrupamentos tanto de recursos como de atividades

6 Distorção provocada por agrupar atividade Base: Proposta de Cooper (1989) Contribuição: Generalização para todos os produtos e atividades Generalização para todos os produtos e atividades Uso do fator de consumo de atividades (FA) Uso do fator de consumo de atividades (FA) Equacionamento para facilitar decisão de agrupamento Equacionamento para facilitar decisão de agrupamento Base: Proposta de Cooper (1989) Contribuição: Generalização para todos os produtos e atividades Generalização para todos os produtos e atividades Uso do fator de consumo de atividades (FA) Uso do fator de consumo de atividades (FA) Equacionamento para facilitar decisão de agrupamento Equacionamento para facilitar decisão de agrupamento Distorção do custo da atividade K no produto l : A distorção ocorre pela utilização diferenciada das atividades pelos produtos

7 Fatores de consumo de atividades e distorção para o grupo Preparação de Matérias-primas

8 Distorção do custo da desossa no produto 1015: 260% superior Distorção do custo da desossa no produto 1028: 92 % inferior Resumo dos Dados Participação da atividade de desossa no grupo: Se o direcionador adotado para o grupo é a produção em Kg:

9 Distorção do custo da atividade desossapara todos os produtos A incorporação da atividade de desossa ao grupo deveria ser repensada

10 Avaliação da correlação: Coef. de correlação: 0,748 0,966 0,635 F de Snedecor: 8,873 98,153 4,738 F crítico:5,591 Coef. de correlação: 0,748 0,966 0,635 F de Snedecor: 8,873 98,153 4,738 F crítico:5,591

11 Para o direcionador tempo de atividade GA = ,75 FA 2 Para constante igual a zero: GA = 59,65 FA2 Índice de consumo de recursos = R$ 59,65 Análise de regressão:

12 Avaliação conjunta das características A escolha de um direcionador deveria considerar: as distorções devido a agrupamentos a correlação com o consumo de recursos ou atividade a proporcionalidade com os custos de um grupo custos de obtenção de dados ser quantificável disponibilidade de dados facilidade de medição indução a comportamento proveitoso para a empresa utilização como ferramenta de melhoria contínua Precisão Custo Indução Mas algumas características são qualitativas Atributos: bastante, muito, razoável, alta... Como quantificar e considerar todas as características relevantes?

13 O uso do Método de Análise Hierárquica (AHP) Pode ser usado para : Quantificação de características qualitativas Quantificação de características qualitativas Ponderação de características qualitativas e quantitativas Ponderação de características qualitativas e quantitativas Priorização de alternativas Priorização de alternativas Segundo Saaty (1991): o método reflete o que parece ser um método natural de funcionamento da mente humana. Ao defrontar-se com um grande número de elementos, controláveis ou não, que abrangem uma situação complexa, ela os agrega em grupos, segundo propriedades comuns Matriz de comparações

14 Escala proposta por Saaty:

15 Avaliação conjunta das características:

16 Comparação das características:

17 Avaliação dos Direcionadores

18 Autovetor: [ 0,19 0,73 0,08] Para a característica precisão o melhor direcionador é o tempo de atividade Autovetor: [ 0,19 0,73 0,08] Para a característica precisão o melhor direcionador é o tempo de atividade

19 Priorização:

20 Conclusões Os agrupamentos de recursos e de atividades provocam distorções nos custos das atividades e recursos A precisão do sistema depende da correlação entre direcionadores e consumo de recursos e atividades As características relevantes devem ser consideradas em conjunto Alerta A seleção inadequada de direcionadores pode levar a resultados mais imprecisos que o sistema tradicional e a indução a comportamento não desejado


Carregar ppt "Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Avaliação de direcionadores de Custos - Estudo de Caso Edson de Oliveira Pamplona 1999 OBJETIVO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google