A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ufrn balanço e perspectivas Seminário Auto-Avaliação da UFRN 24 de agosto de 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ufrn balanço e perspectivas Seminário Auto-Avaliação da UFRN 24 de agosto de 2006."— Transcrição da apresentação:

1 ufrn balanço e perspectivas Seminário Auto-Avaliação da UFRN 24 de agosto de 2006

2 Proposta Fazer um breve balanço Sintetizar as propostas Propor elementos para uma discussão de perspectivas

3 Balanço Riscos dos balanços: repetição e discriminação Propor um balanço breve, o suficiente para discutir perspectivas Avaliação: pressupõe confronto com situação pregressa e objetivos estabelecidos como condição para planejamento Proposta: retomar (brevemente) alguns aspectos da avaliação, mas comparar: com ela própria com o resto do sistema (nacional e regionalmente)

4 Retomando a avaliação... Crescimento da instituição ( ): Graduação: vagas: 95,5% matriculados: 90,6% cursos: de 37 a 53 taxa de sucesso: de 0,52 (2002) a 0,63 (2005) Pós-graduação: geral: 53 (1995) – 118 (2005) Stricto Sensu: 18 (1995) – 52 (2005) teses, dissertações… Pesquisa, Extensão …

5 Retomando a avaliação... Qualificação da instituição ( ): ações e resultados Graduação: Elaboração;avaliação de PPP, atualização pedagógica, acesso e permanência, desempenho nos exames nacionais… Pós-graduação: Desempenho dos Programas nas avaliações da CAPES Pesquisa: programas de iniciação, apoio a projetos, fomento externo à pesquisa, articulações externas, redes… Extensão: institucionalização da extensão (programas estruturantes) Infraestrutura: melhoria das condições de funcionamento da UFRN (ênfase no aspecto acadêmico)…

6 Como estamos hoje no sistema? Internamente (comparando a UFRN com ela mesma ao longo de dez anos): houve um crescimento (quantitativo e qualitativo) evidente mas... E externamente (comparando a UFRN com o resto do sistema) ?

7 Crescimento da UFRN ( ) Graduação Matrículas Sistema Federal: 64% IFES (12>22) da Região Nordeste: 15% UFRN: 120,32% UFRN e maiores IFES do NE 1995: 5 o lugar (UFPE, UFBA, UFC, UPFB*) 2003: 3 o lugar (UFPE, UFC)

8 UFRN e as IFES do Brasil 1995: 13 o lugar (entre 57 IFES) 2003: 8 o lugar Distância com relação à média das 12 primeiras em 1995: Distância com relação à primeira (UFRJ): Distância com relação à média das 7 primeiras em 2003: Distância com relação à primeira (UFPA): Crescimento da UFRN ( ) Graduação

9 Matrículas (M/D) no SNPG em 1996: Matrículas (M/D) no SNPG em 2003: Crescimento do sistema: 58% Matrículas (M/D) na UFRN em 1996: 368 Matrículas (M/D) na UFRN em 2003: Crescimento da UFRN: 518%* Crescimento da UFRN ( ) Pós-Graduação

10 *Aumento dos Cursos: de 15 para 42 Participação da UFRN no SNPG: 1% para 3,8% Participação da UFRN no SNPG-NE: 7,5% para 19,6% Relação PG/G na UFRN: aumento de 4,5% 2003: UFRN ocupa a 12 a posição entre IFES (oferta de Programas de PG) 2003: distância entre UFRJ e UFRN: 54 (84-30) 2003: UFRN ocupa a 4 a posição entre IFES no NE (oferta de Programas de PG) (UFC, UFPE, UFBA) 2003: distância entre UFPE e UFRN: 21 (51-30) Crescimento da UFRN ( ) Pós-Graduação

11 Atualização dos dados (dados da página da CAPES-2006): Cursos UFPE: 96; UFBA: 75; UFC: 70; UFRN: 53 Doutorado UFPE: 39; UFBA: 28; UFC: 20; UFRN: 15 Situação da UFRN (2006) Pós-Graduação

12 Dados de qualidade IFES do NE com Programas conceito 7: 1 (UFPE) IFES do NE com Programas conceito 6: 4 (UFPE; UFBA; UFC e UFCG) Quantidade de Programas com conceito 5 em IFES do NE: UFRN (8); UFPE (17); UFBA (10); UFC (9) IES com maior número de Programas 7 (n=62): USP (11) – IFES com maior número de Programas 7: UFRJ (8) IES com maior número de Programas 6 (n=145): USP (24) – IFES com maior número de Programas 6: UFRJ (17) Situação da UFRN (2003) Pós-Graduação

13 2004: 16 a posição em captação de bolsas e fomento no CNPq entre as IES 2004: 4 a posição em captação de bolsas e fomento no CNPq entre as IES do Nordeste (UFPE, UFBA, UFC) 2004: USP (11,79% total) UFRN (1,42%) Pesquisa na UFRN ( )

14 Bolsa de Produtividade em Pesquisa 2005: (no sistema); 78 na UFRN Confronto com IFES do NE: UFPE (220); UFBA (136); UFC (110); UFPB (80) Nordeste: 770; USP: 1.426; UFRJ: 823… Nível: UFRN – 36 bolsistas 1; 3 nível 1A (UFPE: 125 nível 1; 26 nível 1A) Grupos de Pesquisa no Diretório: UFRN na 30 a posição (no NE, atrás de UFPE, UFBA, UFC e UFPB) Pesquisa na UFRN ( )

15 Graduação: qualificação dos recursos humanos, melhoria das condições infraestruturais, acompanhamento e aperfeiçoamento das ações de permanência, apoio a projetos inovadores… Pós-graduação: expansão e manutenção dos Programas stricto sensu, melhoria da qualidade, apoio a projetos de formação de pesquisadores e docentes para o magistério superior, melhoria de condições infraestruturais… Graduação-Pós-Graduação: maior integração Propostas

16 Pesquisa: fortalecer grupos, fortalecer programas de IC, ações para desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica… Extensão: articulação dos grupos em torno de programas, qualificação da comunidade para trabalho social, guindar a extensão a um novo patamar de reconhecimento como atividade fundamental para a universidade… Propostas

17 Perspectivas: crescimento da universidade

18

19 9,3% de moradores em domicílios particulares recebem mais de 10 S.M. (IBGE, 2001) 10 S.M.: compromisso de 31,6% da Renda Familiar com uma mensalidade escolar (R$400,00) Jovens entre anos: > pessoas com condições de pagar ensino superior privado Rede privada: ; FIES: ; Pública: – Total: (cálculo: Amaral, 2003)

20 Evolução Orçamento IFES 1995 – 2006 (R$ mil - IPCA – Exclusive Inativos)

21 Evolução OCC IFES 1995 – 2006 (R$ mil - IPCA)

22 Evolução da Matriz IFES 2001 – 2006 (Valores Reais)

23 Dados da Pós-Graduação no triênio ATENDIDOSTITULADOS MESTRADO + M.PROFISSIONAL DOUTORADO TOTAL

24 Dados da Pós-Graduação no triênio DOUTORADO1.726 MESTRADO1.020 M.PROFISSIONAL115 TOTAL2.861

25 Demanda para a Pós-Graduação: titulação (IES) TITULAÇÃODOCENTES% Doutores ,7 Mestres ,0 Especialistas ,4 Graduados ,8 TOTAL ,0 Fonte: INEP/Cadastro de Docentes, 2005

26 Relação matrícula-titulação (IES) REGIÃO MESTRE/ MATRÍCULA DOUTOR/ MATRÍCULA BRASIL1/521/80 Norte1/651/164 Nordeste1/511/87 Sudeste1/521/70 Sul1/411/75 Centro-Oeste1/551/116 Fonte: INEP/Cadastro de Docentes, 2005

27 Doutores por habitante (100 mil) PaísD/H BRASIL (2003)4,6 Alemanha ( )30 Reino Unido (2001)24 Estados Unidos (2001)14 Coréia do Sul (2000)13,6 Japão (2000)12,1 Fonte: CAPES, 2004

28 PNPG : cenários Três cenários, conforme diferentes padrões de orçamentação Cenário 1: crescimento exponencial na taxa observada em Cenário 3: crescimento linear taxa Cenário 2: média geométrica

29 Crescimento do SNPG – Cenários ( ) Doutorado Cenário Cenário Cenário

30 PNPG : orçamento Bolsas e fomento: acréscimo de 1,66 bilhões em seis anos (formação de 16 mil doutores e 45 mil mestres em 2010) Crescimento do corpo docente: 1,6 bilhões de todas as agências (patamar doutor/população da Coréia de dez anos atrás…)

31 Cursos de PG (geral) por Região

32 Bolsas CAPES por Região (2002)

33 Fundos Setoriais por Região (2002)

34 Participação do Brasil na produção científica

35 Distribuição da produção científica Tabela 4.1 parte 1 - Produção científica no diretório dos grupos de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por unidades da federação e regiões (1) Fonte: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) - Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil, Censo Produção científica no diretório dos grupos de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por unidades da federação e regiões

36 Conclusões Tabela 4.1 parte 1 - Produção científica no diretório dos grupos de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por unidades da federação e regiões (1) Fonte: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) - Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil, Censo Quais as possibilidades de expansão e qualificação da UFRN nos próximos dez anos ? Que perspectivas apontam as propostas apresentadas neste seminário ? O que é preciso fazer para atingir o que for projetado ?


Carregar ppt "Ufrn balanço e perspectivas Seminário Auto-Avaliação da UFRN 24 de agosto de 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google