A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Redação jornalística na RCC Elaborado pelo Ministério de Comunicação Social da RCC de Santa Catarina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Redação jornalística na RCC Elaborado pelo Ministério de Comunicação Social da RCC de Santa Catarina."— Transcrição da apresentação:

1 Redação jornalística na RCC Elaborado pelo Ministério de Comunicação Social da RCC de Santa Catarina

2 PARA QUE ESCREVER? Estudando um pouco mais a função da escrita, vemos que foi importante ao longo dos séculos para a preservação do conhecimento da nossa religião, doutrina e cultura, juntamente com a linguagem oral. A própria Bíblia é o maior exemplo disso, já que seus escritos inspiram bilhões de pessoas em todo o mundo.

3 PARA QUE ESCREVER? Portanto, os textos que você escreve registram momentos específicos do seu Grupo de Oração ou Diocese. Escrever estes momentos vão permitir, no futuro, construir a história deles. Além disso, através das palavras é possível comunicar melhor o que devemos anunciar e explicar a importância daquilo para a vida do Movimento e para nossa vida espiritual.

4 EVANGELIZAÇÃO É COMUNICAÇÃO! A Missão da Igreja, hoje e diante deste mundo cada vez mais globalizado e interligado, é comunicação, proximidade de Deus com as pessoas, das pessoas com Deus e das pessoas entre si. Um meio privilegiado é a transmissão da fé pela palavra oral e escrita, juntamente com o testemunho de vida. O mundo necessita de conceitos valiosos, princípios e padrões bíblico-cristãos.

5 O JORNALISMO O jornalismo apresenta desafios que a imprensa católica não deve esquecer, como a acessibilidade à informação, a responsabilidade e a especialização (formação). Um jornalista católico deve produzir, processar e transmitir informação, escrita e diária, de forma a promover as bem- aventuranças: a justiça e a paz, a humildade e a misericórdia.

6 COMUNICAR INFORMAÇÔES A informação é o objeto do trabalho comunicacional e a matéria prima da sua vocação. E informação é muita coisa: São os dados que transformamos em sinais através de códigos e de testes de veracidade. São decisões que repercutimos em atos moldados racionalmente pelos nossos objetivos e pelos poderes ao nosso alcance. São também os efeitos que sentimos, frutos da nossa interação com os meios de comunicação e as pessoas que nos circundam. E muito mais... Organiza-se em conhecimento, operacionaliza-se em saberes e redime-se em Graça.

7 APRENDENDO A FAZER UMA MATÉRIA Primeiro deve-se determinar a pauta. A pauta é a orientação que os repórteres recebem descrevendo que tipo de reportagem será feita, com quem deverão falar, onde e como. A pauta não necessariamente é escrita e nem sempre é premeditada.

8 APRENDENDO A FAZER UMA MATÉRIA O repórter pode modificar abordagens, sugerir outros entrevistados e até mudar completamente a natureza da reportagem que irá produzir levando em conta os acontecimentos que presenciar depois de sair em busca da notícia.

9 O QUE É O NOTÌCIA? Existem quatro fatores principais que influenciam na qualidade da notícia e no interesse que pode atrair Novidade: a notícia deve conter informações novas, e não repetir as já conhecidas Proximidade: quanto mais próximo do leitor for o local do evento, mais interesse a notícia gera, porque implica mais diretamente na vida do leitor Tamanho: tanto o que for muito grande quanto o que for muito pequeno atrai a atenção do público Relevância: notícia deve ser importante, ou, pelo menos, significativa.

10 O QUE É O NOTÌCIA? De maneira geral, as matérias são de ações e eventos dos ministérios, coordenação e da RCC que influenciem ou formem de alguma maneira o público que você deseja apresentar a matéria.

11 O QUE É O NOTÌCIA? Aquilo que as pessoas tem necessidade de saber é o que, de maneira geral, devemos informar. Mas o jornalista, por lidar com matérias recorrentes no dia-a-dia, deve buscar diferentes ângulos para uma matéria, pois pode-se descobrir muitas pautas na simples observação do "óbvio", lançando um olhar diferente e criativo sobre algo aparentemente simples que esteja acontecendo.

12 O QUE É O NOTÌCIA? A necessidade da informação produz a necessidade do jornalismo" - Victor Gentilli

13 APRENDENDO A FAZER UMA MATÉRIA Apuração das informações: A apuração é o processo de averiguar informação em estado bruto (dados, nomes, números etc.). A apuração é feita com documentos e pessoas que fornecem informações, chamadas de fontes.

14 APRENDENDO A FAZER UMA MATÉRIA A atividade primária do Jornalismo é a observação e descrição de eventos, conhecida como reportagem. Toda reportagem deve conter as seguintes informações: "O quê" - o fato ocorrido "Quem" - o personagem envolvido "Onde" - o local do fato "Quando" - o momento do fato "Por quê" - a causa do fato "Como" - o modo como o fato ocorreu

15 APRENDENDO A FAZER UMA MATÉRIA Geralmente segue-se uma técnica para hierarquizar as informações, apresentando-as no texto em ordem decrescente de importância. Esta técnica tem o nome de pirâmide invertida, pois a "base" (lado mais largo, mais importante) fica para cima (início do texto) e o "vértice" (lado mais fino, menos relevante) fica para baixo (fim do texto). O primeiro parágrafo, que deve conter as principais informações da matéria, chama-se "lide" (do inglês lead, ou "principal").

16 ENTREVISTAS A entrevista é uma ferramenta importantíssima no trabalho de comunicação. Ela serve para você ter acesso às informações que vão dar embasamento à sua matéria. Mas não se esqueça que, muitas vezes, é necessário planejar, agendar, organizar ou até acompanhar, se for o caso, o encontro.

17 ENTREVISTAS Ao cobrir um evento da RCC ou entrevistar alguém para redigir uma matéria sobre determinado assunto tente contextualizar suas perguntas à realidade do entrevistado e a partir do grupo que representa. Verifique também a impressão que o entrevistado teve sobre o encontro, evento, etc. O ministro da comunicação deve ter bom senso e nunca deixar seu entrevistado intimidado.

18 ENTREVISTAS Se entrevistar o público em geral, deve-se procurar pessoas com algum diferencial. Exemplo: pessoas que vieram pela primeira vez no encontro, sacerdotes e religiosos (as), etc. Procure também valorizar os servos nas entrevistas.

19 APRENDENDO A FAZER UMA MATÉRIA Ao terminar o texto, leia e releia. Utilize o poder de melhorar o seu próprio texto, não tenha medo de mexer nele. É importante que outra pessoa leia o seu texto. De liberdade para essa pessoa dar sugestões.

20 ONDE PUBLICAR? O meio em que o texto será publicado influencia muito a maneira que as pessoas vão percebê-lo. Qual é o objetivo? O que você quer que as pessoas sintam ao ler o texto Exemplos: site ou blog, revista ou informativo, textos para mural de recados, etc.

21 PALAVRAS QUE CHEGAM AO CORAÇÃO Apesar de escrevermos as maravilhas, sinais, prodígios e profecias do Senhor, através dos meios de comunicação atuais, é Ele quem deixa marcas profundas em nosso coração, e esta é a principal diferença e também aquilo que vai ser determinante na mensagem final de nossos textos.

22 Testemunhos de milagres, curas e libertações têm chegado até nós frequentemente, e o jornalismo é um dos meios de legitimar e anunciar esses prodígios em todos os lugares! Precisamos com toda a nossa vida, como Semeadores da Cultura de Pentecostes, Apóstolos e Apóstolas do Espírito proclamar que Jesus Cristo é o Senhor de nossa vida, de nossa religião e toda a nação.

23 Se a essência do jornalismo é a informação, será que transmitimos a informação fundamental e a nossa verdade de que Jesus é o Senhor de tudo? Será que vivemos a obediência diante aquilo que Nosso Senhor nos pede?

24 Formação elaborada por Fabíola Goulart. Mais informações no


Carregar ppt "Redação jornalística na RCC Elaborado pelo Ministério de Comunicação Social da RCC de Santa Catarina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google