A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

II Fórum Brasileiro de Energia Gestão integrada e oportunidades na utilização dos recursos energéticos no Rio Grande do Sul Eng. Reinaldo Castro Bento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "II Fórum Brasileiro de Energia Gestão integrada e oportunidades na utilização dos recursos energéticos no Rio Grande do Sul Eng. Reinaldo Castro Bento."— Transcrição da apresentação:

1 II Fórum Brasileiro de Energia Gestão integrada e oportunidades na utilização dos recursos energéticos no Rio Grande do Sul Eng. Reinaldo Castro Bento Gonçalves,

2

3 O que está sendo feito Um movimento da sociedade civil organizada, que une os gaúchos para agir em busca de um futuro melhor. A Agenda 2020 organiza propostas concretas de interesse da sociedade rio-grandense. Desde março de 2006, gaúchos de todos os setores estão atuando em busca de soluções para o Rio Grande.

4 Mapa Estratégico da Sociedade Gaúcha O melhor estado para se viver e trabalhar

5 Bases para o desenvolvimento Ambiente Institucional e Regulatório Disponibilidade de Recursos Financeiros Cidadania e Responsabilidade Social Meio ambiente Saúde Educação

6 Projetos Estratégicos – Energia Maior impacto e urgência: 1. Plano Estadual de Eficiência Energética 2. Geração Térmica a Carvão 3. Suprimento de Gás Natural 4. Fontes Renováveis de Energia 2ª onda: Superação de gargalos em linhas de transmissão Melhoria das condições operacionais de fornecimento de energia elétrica

7 1. Plano Estadual de Eficiência Energética A Agenda 2020 recomenda a implantação de um Plano Estadual de Eficiência Energética A eficiência energética e a redução do desperdício pode gerar uma economia de: 20% nas indústrias 20% nas residências 35% no setor público Parceiros: Sociedade, iniciativa privada, Poder Público

8 Eficiência Energética: ações em andamento Convênio Fiergs, Petrobrás, Sulgás, CT Gás para promover a eficiência energética e a segurança no uso do gás natural em empresas da Região Sul: Capacitação de auditores e de pessoal da indústria Programa de auditoria energética Diagnósticos com medições nas indústrias Programa de suporte técnico Gás Mais Análise de processos com queima de gás comb. Elaboração de 10 cases de sucesso

9 Eficiência Energética: ações em andamento Convênio Fiergs, Eletrobrás (Procel)* Objetivos: Sensibilização dos setores industriais para a importância da eficiência energética e uso racional da EE Treinamento de multiplicadores em otimização de sistemas motrizes industriais; Realização de 100 auto-diagnósticos e respectivas medições em 100 indústrias que aderiram. Capacitação: 200 pessoas da indústria (curso 40h) Elaboração de 4 cases de sucesso (sub-setores: alimentos, plástico, mecânico e metalúrgico. (*) Programa Nacional de Conservação de EE

10 Eficiência Energética: ações em andamento Setor Público Termo de cooperação para eficientização de Escolas Públicas Estaduais (junho/2009). Aplicação de R$ 3,0 MM / 140 escolas. Alinhamento dos esforços dos diversos atores envolvidos para potencializar os resultados a serem alcançados.

11 2. Geração Térmica a Carvão- RS UTC Presidente Médici- Candiota(fase C): 350MW CGTEE: Investimento de R$ 1,3 bi Conclusão 2010 Usina Termelétrica Seival: 650 MW R$ 2,0 bi Em projeto (Candiota) Em operação: 540 MW (68 % do consumo de carvão no RS)

12 Carvão Mineral: impacto econômico, social e estratégico Confiabilidade no suprimento Baixo custo de geração Preço estável em Reais (sem risco cambial) Menor exposição a risco de variação de preço de commodities como petróleo e gás A implantação de MW gera 7,6 mil empregos diretos e indiretos Regionalização do suprimento e desenvolvimento local (metade sul)

13 Carvão Mineral: impacto econômico, social e estratégico Tecnologias de queima limpa disponíveis: controle emissões de particulados, SOx, NOx Pode complementar as necessidades de suprimento de EE no curto prazo de forma segura e sustentável. 40% da matriz de EE mundial (7% no BR) Falta prospecção geológica. Potencial de instalação de MW em energia térmica à carvão (PNE 2030)

14 3. Suprimento de Gás Natural Elaborar estudo de alternativas de suprimento de GN para o Estado que possam atender, de forma integrada, o crescimento da demanda e disponibilizar gás ao maior número de regiões possíveis. Eleger a alternativa mais viável para o desenvolvimento do Estado Agenda 2020

15 GNL no RS: Conjuntura GásBol Sul: Capacidade próxima ao limite e impossibilidade de atender crescimento da demanda UTEs Uruguaiana e Canoas com restrição no suprimento de GN Argentina: crise energética agravada Uruguai: demanda de EE externa

16 GNL no RS: Conjuntura RS: crescimento econômico e novos investimentos com aumento potencial da demanda de GN e EE. Conclusão: Necessidade de viabilizar nova fonte de suprimento de GN considerando a integração energética no Cone Sul.

17 GNL no RS: Cenário futuro Novas fontes: instalação de uma planta de regaseificação no RS (mais competitivo). Regas em Rio Grande: permite atender a regiões ainda não supridas por GN. UTEs a carvão+GN: GN disponível próximo à Candiota possibilita o desenvolvimento de UTEs com tecnologia de co-combustão em leito fluidizado.

18 4. Fontes Renováveis de Energia Consolidar um Plano Estadual de incentivos à expansão das Fontes Alternativas. Consolidar os quantitativos localizados das demais fontes renováveis e constituir os mapeamentos destes. Agenda 2020

19 Energias renováveis no Brasil (%) Cana Hidro Biomassa soma 41 (*) 45 Petróleo GN 5 16 Carvão 7 7 outros 1 3 Total (*) Mundo: 13 % Países do OCDE: 7 %

20 Proinfa – Programa de incentivo às fontes alternativas de EE (MW) Proj. BR Sul PCH Eólica Biomassa Total (RS: 389 MW) Investimentos: R$ 10,2 bi (50% em operação) Atenderá 6,9 MM de residências equivalentes Redução de 2,8 MM t de CO2 /ano.

21 4.1 Biocombustíveis 2006: 1ª geração de biocombustíveis etanol, biodiesel rotas metílica e etílica 2010/15: 2ª geração: Syn-diesel, H-bio Etanol de lignocelulose 2020/25: Biorefinarias integradas: diferentes tipos de biomassa com flexibilidade para gerar diferentes produtos

22 Biocombustíveis: etanol Converter celulose em etanol: hidrólise enzimática quebra das longas cadeias das moléculas de celulose em açúcares e fermentar esses açúcares em etanol manipular geneticamente esses microorganismos para reduzir o número de passos no processo de conversão o etanol de celulose vai se tornar comercialmente competitivo

23 Biocombustíveis: biodiesel H-Bio: hidrogenação de óleo vegetal (10 a 20%) com óleo mineral. SynDiesel (Diesel Sintético): é um combústivel renovável feito a partir de biomassa (matéria orgânica ou restos vegetais). Vantagem em relação ao BioDiesel por aproveitar toda a parte de celulose da planta, e não somente o óleo vegetal

24 Biodiesel no RS Oleoplan (Veranópolis) 198 MM litros/ano Granol (Cachoeira do Sul) 123 MM Ecodiesel (Rosário do Sul) 108 MM BsBios (Passo Fundo) 103 MM Soma: 532 MM (14,7 % da capacidade Brasil) RS: maior fornecedor de biodiesel no último leilão da ANP: 119 MM litros/ano (26% do total) Projetos: Ijuí e Erechim: 200 MM litros/ano

25 4.2 PCH - RS Operação Construção Autorização Total MW RS: 10 % da capacidade instalada no Brasil Potencial (RS): R$ 5,5 MM / MW instalado R$ 14,0 bilhões em investimentos

26 PCH - Oportunidades Há um grande potencial de expansão das PCHs UHE de 30 a 50 MW também podem contribuir com oferta significativa ao sistema. RS tem vocação energética para geração hidrelétrica. É alternativa ambientalmente sustentável e socialmente responsável para a oferta de energia no sistema, em prazo reduzido.

27 4.3 Energia Eólica Instalação: 18 a 24 meses A determinação de índice de nacionalização de 60% aliada ao aquecimento global do mercado criou entraves para o cumprimento do cronograma. Dois fornecedores de turbinas geradoras no Brasil. Apenas 17 unidades em operação (456 MW) de um total de 54 projetos (1423 MW) RS: Osório: 150 MW

28 Energia Eólica: leilão em Proj. % MW % BA CE RN RS ,3 SE ,7 Total ,0 Apresentados 441 projetos: MW

29 5. Energia: Oportunidades Diversificação da matriz energética com maior segurança no abastecimento. Redução da dependência de combustíveis fósseis. Redução da emissão de gases do efeito estufa. Valorização das potencialidades regionais e desenvolvimento local.

30 Energia: Oportunidades Capacitação de técnicos e indústrias em novas tecnologias de geração de EE. Grande potencial de expansão da geração de energia no RS (atual: 60%). Investimentos de grande e médio porte com viabilidade econômica. Alternativas sustentáveis e com prazo de implementação reduzido.

31 II Fórum Brasileiro de Energia Obrigado pela atenção! Sucesso a todos!

32


Carregar ppt "II Fórum Brasileiro de Energia Gestão integrada e oportunidades na utilização dos recursos energéticos no Rio Grande do Sul Eng. Reinaldo Castro Bento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google