A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MBA – SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MBA – SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES"— Transcrição da apresentação:

1 MBA – SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES
ESPECIALIZAÇÃO EM COMUNICAÇÕES MÓVEIS Universidade Federal Fluminense CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

2 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Currículo LUIZ FERNANDO TABOADA ENGENHEIRO ELETRÔNICO PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ). ESPECIALISTA NAS ÁREAS DE REGULAMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E SERVIÇOS, TENDO TRABALHADO NA CETEL, TELERJ E EMBRATEL, OCUPANDO DIVERSOS CARGOS GERENCIAIS E EXECUTIVOS. PROFESSOR DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE (UFF), COM PÓS-GRADUAÇÃO EM FORMAÇÃO HOLÍSTICA DE BASE PELA UNIPAZ. COORDENADOR, DA GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES DA UFF, DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DOS CURSOS MBA – SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES, ESPECIALIZAÇÃO EM COMUNICAÇÕES MÓVEIS E MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO & NOVAS MÍDIAS DE COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA DA UFF. DOUTORANDO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS PELA UNIVERSIDADE NACIONAL DE LA MATANZA DA ARGENTINA. Contatos: Telefones:

3 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

4 ESTUDO E ANÁLISE DA COMPETITIVIDADE
CONCEITOS BÁSICOS Competitividade ESTUDO E ANÁLISE DA COMPETITIVIDADE ESTABELECER ESTRATÉGIAS QUE NEUTRALIZEM OU MINIMIZEM AS AÇÕES DA CONCORRÊNCIA

5 DESENVOLVIMENTO DE SERVIÇOS
CONCEITOS BÁSICOS O Ambiente Competitivo e a Empresa COMITÊ EXECUTIVO GERÊNCIA DE SERVIÇOS DESENVOLVIMENTO DE SERVIÇOS ENGENHARIA PLANEJAMENTO VENDAS PREÇO EMPRESA FORNECEDORES PARCEIROS MERCADO LEGISLAÇÃO CONCORRÊNCIA

6 CONCEITOS BÁSICOS Obtenção e Geração de Informações SELEÇÃO DAS FONTES
INVESTIGAÇÃO COLETA DE DADOS ANÁLISE GERAÇÃO DE INFORMAÇÃO DIVULGAÇÃO

7 CONCEITOS BÁSICOS Concorrência INFORMAÇÕES BÁSICAS RAZÃO SOCIAL.
FATURAMENTO/RECEITA. MARKET-SHARE. INFORMAÇÕES MERCADOLÓGICAS CARACTERÍSTICAS/FACILIDADES. BENEFÍCIOS/APLICAÇÕES. PONTOS FORTES/PONTOS FRACOS. PREÇOS PREÇO BÁSICO. POLÍTICA DE DESCONTOS. CONDIÇÕES COMERCIAIS. FORMA DE PAGAMENTO. REAJUSTE PRAÇA ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA DE VENDA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA. LOGÍSTICA. INFORMAÇÕES

8 CONCEITOS BÁSICOS Concorrência PROMOÇÃO DIVULGAÇÃO. VENDAS.
ESTRATÉGIAS COMERCIAIS. TÁTICAS COMERCIAIS/METODOLOGIA DA ABORDAGEM. MERCADO (LADO DO CONCORRENTE) QUEM SÃO. ONDE ESTÃO. VANTAGEM COMPETITIVA. OPORTUNIDADES. AMEAÇAS. MERCADO (LADO DO CONSUMIDOR) MOTIVAÇÃO DE COMPRA. INFLUÊNCIAS PARA A COMPRA. MÉTODO DE ANÁLISE PARA A COMPRA. INFORMAÇÕES

9 CONCEITOS BÁSICOS Concorrência HISTÓRICO/ORGANIZAÇÃO. Concorrentes
ORGANOGRAMA . CLIENTES. SERVIÇOS. INVESTIMENTOS. TECNOLOGIA. COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA. ANÁLISE SWOT. CONDIÇÕES COMERCIAIS. NICHOS DE MERCADO. ESTRATÉGIAS DE PRODUTO. ESTRATÉGIA CORPORATIVA. PARCERIAS E FORNECEDORES. CANAIS DE VENDAS. INDICADORES FINANCEIROS. Concorrentes OI TELEFÔNICA/VIVO EMBRATEL/CLARO TIM/INTELIG GVT Análise comparativa dos serviços Tecnologias CLIENTES E CONCORRÊNCIAS

10 CONCEITOS BÁSICOS Barreiras de Entrada
CONDIÇÕES NECESSÁRIAS IMPOSTAS PELOS CLIENTES PARA A ENTRADA DE NOVOS CONCORRENTES: EMPRESAS COM RECONHECIMENTO INTERNACIONAL. EMPRESAS COM CAPACIDADE DE OFERTA DE SOLUÇÕES GLOBAIS. EMPRESAS COM CAPITAL DE INVESTIMENTO ABUNDANTE. NECESSIDADE DE ALTOS INVESTIMENTOS EM BACKBONES. NECESSIDADE DE NEGOCIAÇÕES PARA AUMENTAR OS PONTOS DE PRESENÇA. PODER DE BARGANHA DOS CLIENTES, O QUE PODE OCASIONAR UMA “GUERRA DE PREÇOS” PARA PRODUTOS COMMODITIES. NECESSIDADE DE CRIAÇÃO DE PORTFÓLIOS DE PRODUTOS DIFERENCIADOS POR REGIÕES. Mercado Brasil

11 CONCEITOS BÁSICOS Barreiras de Entrada
DIFICULDADES DE OBTER FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO NO EXTERIOR. O INVESTIMENTO PODE NÃO SER REMUNERADO DEVIDO À OBSOLESCÊNCIA RÁPIDA DA TECNOLOGIA E DA BAIXA ESCALA. Mercado Brasil

12 CONCEITOS BÁSICOS Marketing
É A ARTE DA SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES E DESEJOS DO CONSUMIDOR EM UM PROCESSO CONTÍNUO DE TROCA. PRODUTO Marca Garantias SLA Serviços Prazos PREÇO Preço Básico Descontos de Quantidade Descontos Promocionais Descontos Comerciais PRAÇA Pontos de Venda PROMOÇÃO PUBLICIDADE PROPAGANDA PROMOÇÃO DE VENDAS VENDA PESSOAL TELEMARKETING Os 4 P´s e Mc Carthy

13 Fatores Críticos de Sucesso
CONCEITOS BÁSICOS Mercado Corporativo e Consumidor GERENCIAMENTO ADEQUADO DO RELACIONAMENTO COM OUTRAS EMPRESAS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA FACILITAR O ACESSO ÀS REDES, PARCERIAS E ALIANÇAS. AGILIDADE NA ATIVAÇÃO DO SERVIÇO. MANUTENÇÃO E RECUPERAÇÃO RÁPIDAS. SERVIÇO DE PÓS-VENDA BEM ESTRUTURADO. DIFERENCIAÇÃO DO PRODUTO COM ACRÉSCIMO DE SERVIÇOS AGREGADOS. AGRESSIVIDADE, FLEXIBILIDADE E AGILIDADE EM MARKETING E VENDAS PARA CONTRA-ATACAR A CONCORRÊNCIA. CONVERGÊNCIA DE SERVIÇOS. Fatores Críticos de Sucesso

14 Fatores Críticos de Sucesso
CONCEITOS BÁSICOS Mercado Corporativo e Consumidor ENTENDIMENTO DAS NECESSIDADES DOS CLIENTES COMO O PONTO DE PARTIDA PARA ESTRUTURAR AS OFERTAS DE PRODUTOS. CAPACIDADE DE DAR RÁPIDO FEEDBACK AO CLIENTE (EM RELAÇÃO AOS PROBLEMAS E RECLAMAÇÕES DOS CLIENTES). CAPACIDADE DE REAÇÃO ÀS RÁPIDAS MUDANÇAS DO MERCADO. PARCERIAS PARA AGILIZAR O LANÇAMENTO DE PRODUTOS. Fatores Críticos de Sucesso

15 Fatores Críticos de Sucesso
CONCEITOS BÁSICOS Mercado Corporativo INVESTIMENTO CONTÍNUO EM EQUIPAMENTOS E INFRA-ESTRUTURA DA REDE. GARANTIA DE SEGURANÇA DO SISTEMA. CAPACIDADE DE OFERECER INTEGRAÇÃO DE VOZ, DADOS E IMAGEM. EXISTÊNCIA DE CUSTOMER CARE PRÓ-ATIVO, QUE IDENTIFIQUE NOVOS PROBLEMAS E SOLUÇÕES. ATUALIZAÇÃO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. FORÇA DE VENDAS COM CONHECIMENTO DOS NEGÓCIOS E SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES, BEM COMO DAS NECESSIDADES DO CLIENTE, APTA A OFERECER AS SOLUÇÕES MAIS ADEQUADAS. ONE-STOP-SHOPPING. Fatores Críticos de Sucesso

16 Fatores Críticos de Sucesso
CONCEITOS BÁSICOS Mercado Consumidor CAPILARIDADE DA REDE. TEMPO DE RECUPERAÇÃO E INSTALAÇÃO REDUZIDOS. SISTEMA DE BILLING SIMPLES E EFICAZ, CRM, ETC. OFERTA DE PRODUTOS ESPECÍFICOS PARA A “FAMÍLIA” OU PARA “SMALL OFFICE”. MARCA CONFIÁVEL E QUE EXPRESSE ATRIBUTOS DE QUALIDADE E BOM ATENDIMENTO. CONSCIÊNCIA DE MARCA DOS PRODUTOS “COMMODITIES”. FORMAS DE PAGAMENTO E DESCONTOS ALTERNATIVOS (EXEMPLO: BASEADOS EM PROGRAMAS DE FIDELIDADE). PONTOS DE VENDA ACESSÍVEIS: INTERNET, TELEMARKETING ATIVO. CENTRAL DE ATENDIMENTO ÁGIL E ACESSÍVEL. Fatores Críticos de Sucesso

17 REGIME DE ESTABILIDADE
CONCEITOS BÁSICOS Indústria de Telecomunicações CONVERGÊNCIA E CONSOLIDAÇÕES 10 REGIME DE ESTABILIDADE TECNOLÓGICO (ELETROMECÂNICO) ECONÔMICO (MONOPRODUTO) INSTITUCIONAL (MONOPÓLIO) NASCE O PRIMEIRO PADRÃO MODERNO DE COMUNICAÇÃO CELULAR, O AMPS. QUEBRA DO MONOPÓLIO DA AT&T 00 Rompimento da Bolha de Crescimento 90 80 A INTERNET SE TORNA COMERCIAL E EXPLODE A HIPERCOMMUNICATIONS. O SURGIMENTO DA TVD E A MULTIPLICAÇÃO DO CELULAR. A indústria de mainframes se consolida. Surgem os primeiros projetos de redes de computadores. Surge o serviço 0800 NASCE A ARPANET. INVENTADA A COMUNICAÇÃO CELULAR 70 60 Aparecem o 1º Computador, o Transistor e o PCM 50 A indústria de semicondutores se consolida, surge o 1º CI e o primeiro computador comercial 40 A INDÚSTRIA SE CONSOLIDA COM A TECNOLOGIA DE TRANSMISSÃO SEM FIO, NASCE O RÁDIO MODERNIZAÇÃO DOS SISTEMAS DE TRANSMISSÃO. APARECEM O FM E A TV 30 REGIME DE INCERTEZAS TECNOLÓGICO (DIGITAL) ECONÔMICO (ORIENTADO A SERVIÇO) INSTITUCIONAL (CONCORRÊNCIA) 20 Nasce a Indústria de Telecom. com o Telégrafo e a Telefonia Século Retrasado

18 CONCEITOS BÁSICOS Agentes Transformadores - Telecom DIGITALIZAÇÃO
Início: Anos 70. Convergência tecnológica, funcional e organizacional entre os setores de telecom. e de informática. Mudança do paradigma Hardware para o Software. Padronização. Homogeneização da Rede. Processamento no Terminal. Ganho de Escala. Uma rede para cada serviço para uma rede multisserviços. Serviços customizáveis mais aderentes a realidade. Mudança do paradigma regulado pela oferta para pela necessidade (mercado). COMPETIÇÃO Início: Anos 80. Mudança do paradigma de Serviço-Produto para Serviço orientado ao Mercado. Demanda dada pelas premissas de mercado e não pela oferta. Customização ao invés do mesmo formato. Ciclo de vida mais rápido Pressão para redução de preços. INTERNET Início: Anos 90. Viabilização das comunicações globais. Responsável pela criação de novos serviços e mercados. Principal agente de inovações tecnológicas, com produtos substitutos aos tradicionais. Responsável pela destruição do valor do serviços tradicionais por uma nova filosofia de modelo de negócio. Homogeneização das redes.

19 CONCEITOS BÁSICOS Planejamento Estratégico Plano Estratégico
Questões Estratégicas Análise Exógena Plano Estratégico Decisões Estratégicas Análise de Cenários Fatos invariantes, Tendências, Fatos de Futuro, Cenários, Oportunidades e Ameaças Planejamento de LP Análise da Concorrência Planejamento Tático Análise Endógena Forças e Fraquezas, Cadeia de Valor, Competências essenciais, infra-estrutura, Produtos Análise SWOT Planejamento Operacional Análise de Riscos Grandes Balizadores Missão, Visão, Valores da Empresa, Visão do Corpo Executivo Orientações Estratégicas

20 Principais Resultados
CONCEITOS BÁSICOS Análise Exógena CONSISTE NA AVALIAÇÃO DO AMBIENTE EXTERIOR À EMPRESA. FATOS INVARIANTES: VARIÁVEIS MACRO-ECONÔMICAS RELACIONADAS DIRETAMENTE OU INDIRETAMENTE COM O OBJETO DO PLANO ESTRATÉGICO, QUE NÃO SE ALTERAM AO LONGO DO TEMPO. EX: CRESCIMENTO POPULACIONAL. TENDÊNCIAS: SÃO VARIÁVEIS MACRO-ECONÔMICAS CUJO COMPORTAMENTO NO TEMPO É CONSTANTE, E INFLUENCIAM DE MANEIRA DIRETA OU INDIRETA O OBJETO DE ANÁLISE DO PLANO ESTRATÉGICO. FATOS DO FUTURO: VARIÁVEIS QUE PODEM INFLUENCIAR OU NÃO O OBJETO DE ANÁLISE DO PLANO ESTRATÉGICO. CENÁRIOS: OBTIDOS DOS RESULTADOS ANTERIORES E CONSTITUEM NUM CONJUNTO DE ESTADOS ONDE AS VARÁVEIS MACRO-ECONÔMICAS MAIS RELEVANTES PODEM ASSUMIR, HIPÓTESES E TRAJETÓRIAS, DADA A SITUAÇÃO ATUAL, LEVAM A ESTES ESTADOS. PARA EFEITO DE MINIMIZAÇÃO DE COMPLEXIDADE DO PLANO, TIPICAMENTE SÃO CONSIDERADOS APENAS TRÊS: OTIMISTA, MEDIANO E PESSIMISTA. OPORTUNIDADES E AMEAÇAS: SÃO INERENTES A CADA CENÁRIO E RESULTANTES DE SUA ANÁLISE E AVALIAÇÃO. CONSTITUEM EM UMA AVALIAÇÃO DO NEGÓCIO, UTILIZANDO A QUESTÃO ESTRATÉGICA. Principais Resultados

21 Principais Resultados
CONCEITOS BÁSICOS Análise Endógena CONSISTE NA AVALIAÇÃO DO AMBIENTE INTERIOR À EMPRESA. FORÇAS E FRAQUEZAS: SÃO AVALIAÇÕES RELATIVAS OU ABSOLUTAS DAS VANTAGENS OU DESVANTAGENS COMPETITIVAS DA EMPRESA ASSOCIADAS DIRETA OU INDIRETAMENTE À QUESTÃO ESTRATÉGICA. CADEIA DE VALOR: ASSOCIADO AO PROCESSO PRODUTIVO DA EMPRESA, É CARACTERIZADA PELAS PRINCIPAIS FASES DO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE VALOR DOS PRODUTOS E SERVIÇOS DESTA EMPRESA, INDICANDO OS PRINCIPAIS FORNECEDORES E CLIENTES. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS: SÃO DIFERENCIAIS COMPETITIVOS ASSOCIADOS À MISSÃO E AOS VALORES DA EMPRESA. GRANDES BALIZADORES: PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA, RESPONSÁVEL PELA DEFINIÇÃO DA PERSONALIDADE DA EMPRESA. Principais Resultados

22 CONCEITOS BÁSICOS Ameaças e Oportunidades OPORTUNIDADE
Situação Favorável + Pontos Fortes AMEAÇA Situação Desfavorável + Pontos Fracos

23 CONCEITOS BÁSICOS Ameaças e Oportunidades OTIMISTA MEDIANO PESSIMISTA

24 CONCEITOS BÁSICOS Forças que Governam a Competição AMEAÇA DE ENTRADA
É CONCEBIDO COMO A POSSIBILIDADE DE INGRESSO NO SETOR DE UM NOVO CONCORRENTE. A AGRESSIVIDADE DE UM NOVO ENTRANTE DEPENDE BASICAMENTE DA BARREIRA DE ENTRADA, QUE PODE SER ECONOMIA DE ESCALA, DIFERENCIAÇÃO DE PRODUTO, NECESSIDADE DE CAPITAL, DESVANTAGENS DE CUSTO INDEPENDENTE DO PORTE, ACESSO A CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO E POLÍTICA GOVERNAMENTAL. FORNECEDORES PODEROSOS EXERCE SEU PODER DE BARGANHA PARA DEFINIÇÃO DE PREÇOS, REDUÇÃO DA QUALIDADE DAS MERCADORIAS E SERVIÇOS ADQUIRIDOS. O FORNECEDOR É PODEROSO SE: PERTENCE A UM OLIGOPÓLIO OU MONOPÓLIO, SEU PRODUTO FOR PECULIAR, SE IMPUSER AMEAÇA DE INGRESSAR NO SETOR DA INDÚSTRIA, SE O SETOR NÃO REPRESENTA INTERESSE PELO FORNECEDOR. CLIENTES PODEROSOS O CLIENTE É PODEROSO SE: REPRESENTAR UM GRANDE CLIENTE, SE OS PRODUTOS DO SETOR FOREM HOMEGENIZADOS, SE O PRODUTO DO SETOR NÃO REPRESENTAR ECONOMIA PARA O COMPRADOR, SE OBTIVER LUCROS BAIXOS, SE A QUALIDADE DO PRODUTO FOR DE POUCA IMPORTÂNCIA. PRODUTOS SUBSTITUTOS OS PRODUTOS SUBSTITUTOS PODEM SER DEFINIDOS COMO ALTERNATIVAS AOS PRODUTOS JÁ EXISTENTES EM FUNÇÃO DO CICLO DE VIDA EM DECLÍNIO, CARACTERIZADOS PRINCIPALMENTE POR: PERDA DE MS, INTRODUÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE PRODUÇÃO COMO NA DEFINIÇÃO DO PRODUTO. Poder de barganha dos fornecedores O Setor competindo por uma posição entre os concorrentes Poder de barganha dos clientes Ameaças de Produtos Substitutos

25 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

26 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Players do Mercado DOMINANTES NOVOS ENTRANTES TELEMAR REGIÃO I VÉSPER REGIÃO I BRASIL TELECOM REGIÃO II GVT REGIÃO II TELEFÔNICA REGIÃO III VESPER REGIÃO III EMBRATEL REGIÃO IV INTELIG REGIÃO IV

27 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Concessionárias do STFC EMPRESA ACIONISTAS AG TELECOM (19,34%), LA FONTE (19,34%), FUNDAÇÃO ATLANTICO (11,5%), BNDESPAR (13,08%), PREVI (9,69%), PETROS (7,48%) FUNCEL (7,48%), PORTUGAL TELECOM (12,07%) OI TOTAL DE 53,8% DAS AÇÕES ORDINÁRIAS QUE CORRESPONDEM A 17,9% DO TOTAL DAS AÇÕES Telefonica Internacional – 34,87% SP Telecomunicações- 50,71% Outros - 14,30 % das ações ordinárias TELEFÔNICA TOTAL DE 85,57% DAS AÇÕES ORDINÁRIAS E 89,13% DAS AÇÕES PREFERENCIAIS TELMEX POSSUI 98,06% DAS AÇÕES DA EMBRAPAR QUE POR SUA VEZ DETÉM 99,2% DAS AÇÕES DA EMBRATEL EMBRATEL Total de 99,2% das ações

28 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Posição Acionária da Oi com a Portugal Telecom EM 27 DE JULHO DE 2010 A PORTUGAL TELECOM (PT) E A OI ASSINARAM UM TERMO DE COMPROMISSO PARA A ENTRADA DA PT NA OI, ADQUIRINDO 10% DE PARTICIPAÇÃO ACIONÁRIA NA TELEMAR PARTICIPAÇÕES E 35% DO CAPITAL DA AG TELEFOM E L.F. TEL, CONTROLADORAS DA TELEMAR PARTICIPAÇÕES.  SERÁ REALIZADO AINDA UM AUMENTO DE CAPITAL DE R$ 12 BILHÕES NA TNL E OUTRO DE R$ 12 BILHÕES NA TMAR, PARA OS QUAIS A PT SE COMPROMETEU EM INVESTIR R$ 2 BILHÕES E R$ 1,7 BILHÕES RESPECTIVAMENTE.  NO FINAL DO PROCESSO A PT INVETIRIA R$ 8,4 BILHÕES (3,7 BILHÕES DE EUROS) E TERIA UMA PARTICIPAÇÃO DIRETA E INDIRETA MÍNIMA DE 22,38% NA TMAR. OI

29 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Posição Acionária da Oi com a Portugal Telecom ESTA PREVISTA AINDA AQUISIÇÃO DE 10% DA PT PELA TMAR POR UM PREÇO ESTIMADO DE R$ 1,8 BILHÕES.   SEGUNDO NOTÍCIA PUBLICADA NO JORNAL VALOR (29/10/2010) A PARTICIPAÇÃO DA PT NA TELEMAR PARTICIPAÇÕES SERÁ DE 12% E NÃO 10 % COMO HAVIA SIDO INICIALMENTE NEGOCIADO.  A ANATEL CONCEDEU ANUÊNCIA PRÉVIA PARA ESTA OPERAÇÃO EM 29/10/2010. A PARTICIPAÇÃO DE 25,28% DA PT NA TMAR É RESULTADO DE: UMA PARTICIPAÇÃO DIRETA DE 35% NO CAPITAL DA AG TELECOM PARTICIPAÇÕES S.A. UMA PARTICIPAÇÃO DIRETA DE 35% NA LF TEL S.A. UMA PARTICIPAÇÃO DIRETA DE 12,07% NO CAPITAL DA TMARPART. UMA PARTICIPAÇÃO DIRETA DE 10,49% NO CAPITAL DA TNL. UMA PARTICIPAÇÃO DIRETA DE 9,43% NO CAPITAL DA TMAR. OI

30 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Principais Autorizatárias EMPRESA ACIONISTAS Vivendi (87%) e Outros (13%) GLOBAL VILLAGE TOTAL DE 100% DAS AÇÕES TIM (100% das ações) INTELIG TELECOM TOTAL DE 100% DAS AÇÕES

31 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Outras Prestadoras EMPRESA CONCESSÃO/AUTORIZAÇÃO GRUPO ALGAR – 97% DAS AÇÕES ORDINÁRIAS E 18,6% DAS AÇÕES PREFERENCIAIS ALGAR TELECOM TOTAL DE 83,6% DAS AÇÕES SERCOMTEL Prefeitura de Londrina e Companhia Paranaense de Energia

32 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Planta LINHAS INSTALADAS E EM FUNCIONAMENTO – OI VALORES EM MILHÕES Fonte: OI/BRT (a partir de 2009) Instaladas Funcionamento

33 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Receita e Lucro RECEITA LÍQUIDA E LUCRO LÍQUIDO – OI VALORES EM BILHÕES DE REAIS Fonte: OI/BRT (a partir de 2009) (Obs: inclui os resultados do Serviço Móvel) Receita Líquida Lucro Líquido

34 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Investimento INVESTIMENTO – OI VALORES EM BILHÕES DE REAIS Fonte: OI/BRT (a partir de 2009) Obs: inclui investimentos no Serviço Móvel

35 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários PERDA DE UM MILHÃO E MEIO DE CLIENTES NA TELEFONIA FIXA AO LONGO DO ANO DE 2010. ARPU DE R$ 53,7 NA TELEFONIA FIXA, R$ 42,7 NA BANDA LARGA E R$ 23,5 NO OI MÓVEL. MENOR NÍVEL DE INVESTIMENTO DESDE A PRIVATIZAÇÃO. PERDA DE MARKET-SHARE EM TODOS OS MERCADOS, NO SERVIÇO FIXO, NO SERVIÇO MÓVEL E NA BANDA-LARGA. A EXPECTATIVA É DE QUE COM O NOVO ACIONISTA A EMPRESA RETOME O SEU CICLO DE INVESTIMENTOS. A DÍVIDA LÍQUIDA PERMANECE NA FAIXA DOS 18,7 BILHÕES DE REAIS. OI

36 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Planta LINHAS INSTALADAS E EM FUNCIONAMENTO – TELEFÔNICA VALORES EM MILHÕES Fonte: TELEFÔNICA Instaladas Funcionamento

37 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Receita e Lucro RECEITA LÍQUIDA E LUCRO LÍQUIDO – TELEFÔNICA VALORES EM BILHÕES DE REAIS Fonte: TELEFÔNICA Receita Líquida Lucro Líquido

38 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Investimento INVESTIMENTO – TELEFÔNICA VALORES EM BILHÕES DE REAIS Fonte: TELEFÔNICA

39 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários MANUTENÇÃO DA CARTEIRA DE CLIENTES TOTAL DA TELEFONIA FIXA, EM 2010, CONSIDERADO UM BOM RESULTADO, UMA VEZ QUE NO ANO DE 2009 FORAM DESLIGADAS CERCA DE LINHAS TELEFÔNICAS FIXAS NO MERCADO RESIDENCIAL E LINHAS NO MERCADO NÃO RESIDENCIAL. PERDA DE MARKET-SHARE NO MERCADO DE TELEFONIA FIXA. O RESULTADO ECONÔMICO-FINANCEIRO ESTÁVEL. DÍVIDA LÍQUIDA DE 174 MILHÕES DE REAIS. FATO RELEVANTE DIVULGADO EM 25 DE MARÇO DE 2011 APRESENTOU OS TERMOS E CONDIÇÕES, APROVADOS PELOS “CONSELHOS DE ADMINISTRAÇÃO” DA VIVO E DA TELESP PARA A REESTRUTURAÇÃO SOCIETÁRIA CONCERNENTE À INCORPORAÇÃO DAS AÇÕES DA VIVO PART. PELA TELESP. TELEFÔNICA

40 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários A TELESP INCORPORARÁ AO SEU PATRIMÔNIO A TOTALIDADE DAS AÇÕES DA VIVO PART., QUE PASSARÁ A SER UMA SUBSIDIÁRIA INTEGRAL DA TELESP.   OS TITULARES DAS AÇÕES DA VIVO PART. RECEBERÃO AÇÕES DA TELESP NA SEGUINTE RELAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO: PARA CADA AÇÃO ORDINÁRIA OU PREFERENCIAL DA VIVO PART., SERÃO EMITIDAS 1,55 AÇÕES DA TELESP DA RESPECTIVA ESPÉCIE. AS AÇÕES DA VIVO PART. A SEREM INCORPORADAS PELA TELESP FORAM AVALIADAS EM R$ ,89.   A ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA COMPANHIA PARA A APROVAÇÃO DA REESTRUTURAÇÃO FOI REALIZADA NO DIA 27 DE ABRIL DE 2011. TELEFÔNICA

41 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários NA MESMA DATA DA AGE, A VIVO PART. INCORPORARÁ AS HOLDINGS BRASILEIRAS TBS CELULAR PARTICIPAÇÕES LTDA., PORTELCOM PARTICIPAÇÕES S.A. E PTELECOM BRASIL S.A. (CONJUNTAMENTE, AS “HOLDINGS BR”), AS QUAIS TEM POR OBJETO SOCIAL DETER AÇÕES DA VIVO PART. E QUE SÃO CONTROLADAS PELA TELEFONICA S.A..  A ANATEL APROVOU EM 24 DE MARÇO A INCORPORAÇÃO DA VIVO PELA TELESP. TELEFÔNICA

42 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Receita e Lucro RECEITA LÍQUIDA E LUCRO LÍQUIDO – EMBRATEL VALORES EM BILHÕES DE REAIS Fonte: EMBRATEL Receita Líquida Lucro Líquido

43 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Receita e Lucro LINHAS EM FUNCIONAMENTO – EMBRATEL VALORES EM BILHÕES DE REAIS Fonte: TELECO Linhas em Funcionamento

44 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários A NOVA LINHA DE NEGÓCIOS TV POR ASSINATURA VIA SATÉLITE, CUJO LANÇAMENTO OCORREU EM 01/12/2008, ENCERROU 2009 COM VENDAS. DESDE MARÇO DE 2009, A PORTABILIDADE NUMÉRICA, SEGUINDO O CRONOGRAMA ESTABELECIDO PELA ANATEL, FOI IMPLANTADA EM TODOS OS DDD´S DO BRASIL (TOTAL DE 67), E A EMBRATEL ESTÁ ENTRE AS PRIMEIRAS OPERADORAS DE TELECOMUNICAÇÕES NO RANKING DE RECEPÇÃO DE LINHAS, MANTENDO-SE NA PRIMEIRA POSIÇÃO ENTRE AS OPERADORAS DE TELEFONIA FIXA AO FINAL DE JUNHO DE 2009. CRESCIMENTO GRADUAL DA BASE DE ACESSOS LOCAIS. EMPRESAS PERTENCENTES AO GRUPO EMBRATEL: VIA EMBRATEL, CLICK21, STAR ONE, BRASIL CENTER, PRIMESYS. Embratel

45 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Dados de Receita e Lucro RECEITA LÍQUIDA E LUCRO LÍQUIDO – GVT VALORES EM BILHÕES DE REAIS Fonte: GVT Receita Líquida Lucro Líquido

46 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários O ANO DE 2007 MARCOU O INÍCIO DA EXPANSÃO NACIONAL DA EMPRESA PARA REGIÕES FORA DE SUA ÁREA DE ATUAÇÃO ORIGINAL. BELO HORIZONTE (MG), EM SETEMBRO DE 2007, PASSOU A RECEBER OFERTA DE SERVIÇOS DA GVT. UM ANO DEPOIS, OCORREU A PRIMEIRA INCURSÃO DA OPERADORA NA REGIÃO NORDESTE, A PARTIR DE SALVADOR (BA). SE 2007 FOI O ANO DA EXPANSÃO, 2009 FOI DECISIVO NA VIDA DA GVT. NESTE ANO, EM SETEMBRO, DEPOIS DE ACIRRADA DISPUTA NO MERCADO, O GRUPO FRANCÊS VIVENDI ASSINOU UM ACORDO COM O GRUPO SWARTH (CAPITAIS ISRAELENSES) E COM A GLOBAL VILLAGE TELECOM (HOLLAND) BV, OS ACIONISTAS FUNDADORES E CONTROLADORES DA GVT (HOLDING) S/A. GVT

47 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários O ACORDO PERMITIU À VIVENDI LANÇAR OFERTA PÚBLICA AMIGÁVEL PARA A AQUISIÇÃO DE 100% DO CAPITAL DA GVT. A VIVENDI ATUA, GLOBALMENTE, NA ÁREA DE JOGOS ELETRÔNICOS, MÚSICA E EM TELEFONIA MÓVEL E FIXA, ONDE OCUPA A POSIÇÃO DE SEGUNDA MAIOR OPERADORA NA FRANÇA. A RECEITA LÍQUIDA DA GVT NO ANO DE 2010, CRESCEU 43,0% ATINGINDO R$ 2,43 BILHÕES. O EBITDA (LUCROS ANTES DE JUROS, IMPOSTOS, DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO) AJUSTADO DA EMPRESA FOI DE 41,3%, REPRESENTANDO O MONTANTE DE R$ 1,003 BILHÕES. GVT

48 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários A VISÃO DE FUTURO PARA A GVT SE TRADUZ POR "CASA CONECTADA". A IDÉIA É HAVER, EM CADA RESIDÊNCIA, UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO - UMA HOME GATEWAY - INTELIGENTE, COM INTERATIVIDADE E GERENCIAMENTO PARA OS DIVERSOS SERVIÇOS DE INTERNET BANDA LARGA. TECNICAMENTE, A PERSPECTIVA NA REDE É MAIS FIBRA ÓPTICA E MENOS PAR DE COBRE, MAS AMBOS OS MEIOS VÃO CONVIVER CADA CASO, SENDO CADA CASA UM CASO. NA TOPOLOGIA, UM ANEL ÓPTICO METROPOLITANO TERÁ DERIVAÇÕES DE COBRE COM ADSL (ASYMMETRIC DIGITAL SUBSCRIBER LINE) PARA VELOCIDADES DE 2 A 20 MBIT/S E ATÉ 70 MBIT/S SE A DISTÂNCIA FOR DE ATÉ 200 M DO ANEL. GVT

49 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários COM A FIBRA ATÉ A CASA DO CLIENTE OU FTTH (FIBER TO THE HOME), A OFERTA DE VELOCIDADE SOBE PARA 100 MBIT/S. EM 2010, A BASE DE CLIENTES DA GVT TINHA 60% DE ACESSOS OPERANDO A 10 MBIT/S. ESSA VELOCIDADE, EM 2011, DEVE AUMENTAR PARA 15 MBIT/S E PARA 2012, PARA 35 MBIT/S. O PREÇO POR MBIT/S PARA 2011 DEVERÁ SOFRER UM DECRÉSCIMO EM RELAÇÃO AO COBRADO EM A VELOCIDADE MÍNIMA PODERÁ SER DE 5 MBIT/S. FALA-SE TAMBÉM NO POWER MUSIC CLUB: OFERTA GRATUITA DE MILHARES DE MÚSICAS E DE VIDEOCLIPES EM STREAMING - MAS NÃO EM DOWNLOAD - AOS ASSINANTES DA GVT. A UNIVERSAL MUSIC, SEGUNDA MAIOR GRAVADORA DA INDÚSTRIA DA MÚSICA, É CONTROLADA PELA VIVENDI FRANCESA QUE CONTROLA A GVT. GVT

50 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comentários ALÉM DE MÚSICA, A GVT VAI ACRESCENTAR VIDEOGAMES AO SEU PORTFÓLIO E VAI SER UMA DAS PRIMEIRAS OPERADORAS A OFERECER IPTV (INTERNET PROTOCOL TELEVISION). EM 2011, SERÃO LANÇADOS PRODUTOS COM BASE NA INTERNET, CABO E SATÉLITE DTH (DIRECT TO HOME). GVT

51 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Evolução de Linhas em Funcionamento e Taxa de Penetração PENETRAÇÃO 2010 – 17,3 PENETRAÇÃO 2010 – 21,7 PENETRAÇÃO 1º S – 2011 – 21,8 Fonte: ITU e ANATEL

52 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Evolução da Taxa de Penetração no Brasil e no Mundo Fonte: ITU e ANATEL

53 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado Local – Brasil ADIÇÕES LÍQUIDAS DE LINHAS FIXAS EM FUNCIONAMENTO NO BRASIL X 103 Fonte: PRESTADORAS

54 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado Local – Brasil Concessionária Autorizatárias REGIÃO III REGIÃO II REGIÃO I TOTAL DE 39,8 MILHÕES DE LINHAS EM FUNCIONAMENTO BRASIL 2005 – Serviço Local – Acessos em Funcionamento (Market-Share) Fonte: ANATEL

55 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado Local – Brasil Concessionária Autorizatárias REGIÃO III REGIÃO II REGIÃO I TOTAL DE 42,5 MILHÕES DE LINHAS EM FUNCIONAMENTO BRASIL 2011 (1º S) – Serviço Local – Acessos em Funcionamento (Market-Share) Fonte: ANATEL

56 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado Local – Telefônica FONTE: TELEFÔNICA

57 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado – Brasil CTBC – 1,7% SERCOMTEL – 0,4% OUTRAS – 1,7% GVT – 5,9% EMBRATEL – 18,2% OI – 45,7% TELEFÔNICA – 26,9% BRASIL 2011 (1º S) – Serviço Local – Market-Share Acessos em Funcionamento Fonte: ANATEL

58 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Portabilidade no Mundo TELEFONIA FIXA 1996 Reino Unido e Hong Kong 1997 Finlândia 1998 França, Alemanha 1999 Holanda, EUA, Suécia e Dinamarca 2000 Itália, Espanha, Bélgica, Áustria, Singapura, Suíça e Irlanda 2001 Portugal 2003 Grécia e Coréia 2004 Eslováquia, Estônia, Lituânia, Hungria e Chipre 2007 Canadá 2008 Brasil

59 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Quantidade de Terminais Fixos e Móveis em Funcionamento – Brasil MERCADO PARA A PORTABILIDADE CAGR Fixo:  8,57% CAGR Móvel:  32,96% IMPLEMENTAÇÃO DA PORTABILIDADE Evolução da Quantidade de Terminais Móveis (milhões) Evolução da Quantidade de Terminais Fixos (milhões)

60 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Mercado de Telefonia Fixa com a Portabilidade – Brasil ADIÇÕES LÍQUIDAS DE TERMINAIS FIXOS PORTADOS NO BRASIL X 103 Fonte: ABRTELECOM

61 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Taxa de Penetração da Telefonia Fixa com a Portabilidade – Brasil PORTABILIDADE – EVOLUÇÃO DA TAXA DE PENETRAÇÃO DE TERMINAIS FIXOS PORTADOS NO BRASIL

62 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado LDN – Brasil Outros Brasil Telecom OI TELEFÔNICA Embratel BRASIL 2005 – Serviço LDN (Market-Share minutos) Fonte: ANATEL

63 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado LDN – Brasil Outros InteligTelecom GVT TIM OI TELEFÔNICA Embratel BRASIL 2011 (jun) – Serviço LDN (Market-Share minutos) Fonte: ANATEL

64 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado LDN – Brasil BRASIL 2010 (jun) – Serviço LDN (Market-Share minutos)

65 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil OUTRAS – 0,8% TIM – 14,6% EMBRATEL – 30,2% TELEFÔNICA – 29,0% OI – 25,4% BRASIL – Serviço LDN – Market-Share Receita – 1º S – 2011

66 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado LDI – Brasil Outros Intelig Telecom OI TELEFÔNICA Embratel BRASIL – Serviço LDI (Market-Share minutos) Fonte: ANATEL

67 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado LDI – Brasil Outros GVT Intelig Telecom TIM OI TELEFÔNICA Embratel BRASIL 2011 (jun) – Serviço LDI (Market-Share minutos) Fonte: ANATEL

68 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Mercado LDI – Brasil

69 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Mercado dos Estados Unidos Quantidade de Linhas Fixas em Funcionamento nos EUA x 106 Fonte: ITU

70 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Monopólios x Novas Tecnologias EMPRESA DE TELEFONIA PELA INTERNET (SKIPE) CHEGA A MAIS DE 663 MILHÕES DE USUÁRIOS REGISTRADOS (MARÇO DE 2011). EMPRESAS TELEFÔNICAS TRADICIONAIS TÊM SUAS RECEITAS AMEAÇADAS COM ESTA FORMA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO, INCLUSIVE COM VERSÕES QUE PERMITEM FAZER LIGAÇÕES PARA TELEFONES FIXOS E CELULARES. Telefonia Fixa

71 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Monopólios x Novas Tecnologias AS PRESTADORAS DE SERVIÇOS VOIP NO BRASIL SÃO CLASSIFICADAS EM TRÊS CATEGORIAS: PROVEDORES DE TELEFONIA FIXA VOIP. ESTAS PRESTADORAS POSSUEM AUTORIZAÇÃO DE STFC NO BRASIL E PODEM OFERECER UM NÚMERO TELEFÔNICO PARA RECEBER CHAMADAS COMO ACONTECE EM UM TELEFONE CONVENCIONAL. PRESTAM SERVIÇO SEMELHANTE AO OFERECIDO PELA VONAGE NOS ESTADOS UNIDOS. PROVEDORES DE TELEFONIA FIXA VOIP NO EXTERIOR. OFERECEM A POSSIBILIDADE DE UM NÚMERO TELEFÔNICO NO EXTERIOR. PROVEDORES DE CHAMADAS VOIP. OFERECEM APENAS A POSSIBILIDADE DE FAZER CHAMADAS VIA INTERNET. NÃO OFERECEM UM NÚMERO TELEFÔNICO FIXO NO BRASIL OU NO EXTERIOR. Telefonia Fixa

72 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Análise do Cenário MODELO ATUAL DE ATENDIMENTO DO MERCADO EM DECLÍNIO. PROJEÇÕES PARA OS PRÓXIMOS ANOS INDICAM UMA FORTE REDUÇÃO DA QUANTIDADE DE LINHAS EM FUNCIONAMENTO, COM A MIGRAÇÃO DO FIXO PARA O MÓVEL E A CONSEQUENTE DEVOLUÇÃO DAS LINHAS CONVENCIONAIS. NECESSIDADE DE ACELERAÇÃO DO PROCESSO DE CRIAÇÃO DE SINERGIAS ENTRE PRESTADORAS DE SERVIÇO PERTENCENTES AO MESMO GRUPO ACIONÁRIO, OU DO ESTABELECIMENTO DE PARCERIAS ENTRE INSTITUIÇÕES DE GRUPOS ACIONÁRIOS DIFERENTES (SKY E AT&T NOS EUA). RECEITAS DECRESCENTES, TRIBUTOS ELEVADOS, OCIOSIDADE DOS ATIVOS (PGMU). CERCA DE 120 (CENTO E VINTE) EMPRESAS AUTORIZATÁRIAS COM LICENÇA PARA PRESTAR O STFC NO BRASIL. Telefonia Fixa

73 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Análise do Cenário AS CONCESSIONÁRIAS DEVEM BUSCAR, RAPIDAMENTE, NOVAS ALTERNATIVAS DE COMPENSAÇÃO DE PERDA DE RECEITA: LINHAS VINCULADAS A COBRANÇA DA ASSINATURA BÁSICA. TRÁFEGO INTERURBANO E INTERNACIONAL. CRESCIMENTO DA PARTICIPAÇÃO DAS AUTORIZATÁRIAS NO MERCADO LOCAL (23,5% DE MARKET-SHARE EM 2010). SURGIMENTO DE NOVAS PROPOSTAS DE VALOR PARA OS CLIENTES NO SERVIÇO DE LDN, COM ÊNFASE NO MERCADO CELULAR. USO CADA VEZ MAIOR DO RECURSO DA PORTABILIDADE COMO UM INSTRUMENTO DE CONQUISTA DE CLIENTES DA CONCORRÊNCIA (32,5% DOS TERMINAIS PORTADOS SÃO FIXOS). USO CRESCENTE DE OFERTAS COMBINADAS, JÁ NO CONTEXTO DA CONVERGÊNCIA, PARA A CONQUISTA E/OU RETENÇÃO DE CLIENTES. Telefonia Fixa

74 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Análise do Cenário NOS EUA O ÚLTIMO TELEFONE FIXO JÁ TEM DATA PARA SER DESLIGADO: SERÁ EM 2025, SEGUNDO MATÉRIA NO THE ECONOMIST BRITÂNICO. O DESAPARECIMENTO DA TELEFONIA FIXA NOS PRÓXIMOS ANOS É JUSTIFICÁVEL, POIS BOA PARTE DOS AMERICANOS ESTÃO DESATIVANDO OS SEUS TELEFONES FIXOS EM FAVOR DO MÓVEL. ANALISTAS ESTIMAM ATUALMENTE QUE 25% DAS RESIDÊNCIAS AMERICANAS SÓ TÊM TELEFONES MÓVEIS. SE O ESTADO DE NOVA YORK FOSSE UM BUSINESS ISOLADO DE TELEFONIA FIXA, JÁ TINHA DECRETADO A FALÊNCIA. NOS ÚLTIMOS ANOS, A TELEFONIA FIXA PERDEU 40% DAS LINHAS E A RECEITA CAIU MAIS DE 30% NESTE ESTADO. A 1ª TELCO AMERICANA – A AT&T – TEM SOFRIDO FORTEMENTE COM O DECLÍNIO DA TELEFONIA FIXA NA SUA BASE.  Telefonia Fixa

75 MERCADO para o Serviço de Telefonia fixa no Brasil e no mundo
Análise do Cenário APENAS NO 2º TRIMESTRE DE 2009, A AT&T JÁ REPORTOU UMA QUEDA DE 12% NA SUA RECEITA DE VOZ E 15% NA SUA RECEITA LONGA DISTÂNCIA. COM OS CLIENTES DESPLUGANDO CADA VEZ MAIS SEUS TELEFONES FIXOS E UTILIZANDO SERVIÇOS DE INTERNET COM TARIFA FLAT PARA FAZER CHAMADAS DE LONGA DISTÂNCIA (ONDE A VOZ AGORA É DADO), A SUA RECEITA OPERACIONAL CAIU 36%. NO REINO UNIDO, SEGUNDO O ÓRGÃO REGULADOR BRITÂNICO, A OFCOM INFORMOU RECENTEMENTE QUE A RECEITA DA TELEFONIA FIXA ESTÁ CAINDO DESDE O ANO 2000, QUANDO ELA ATINGIU 12,3 BILHÕES DE LIBRAS, DESPENCANDO EM TERMOS NOMINAIS 26,9%, PARA 9,0 BILHÕES DE LIBRAS EM 2008 (VER THE COMMUNICATIONS MARKET 2009 , OFCOM, AUGUST 2009). Telefonia Fixa

76 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

77 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução das Linhas em Funcionamento no Mundo Quantidade de Acessos Móveis no Mundo x 106 Fonte: ITU

78 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução das Linhas em Funcionamento – Brasil Quantidade de Acessos Móveis no Brasil x 106 Fonte: ANATEL

79 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução da Taxa de Penetração no Brasil e no Mundo Fonte: ITU e ANATEL

80 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado no Mundo Top Six Mundial de Linhas Celulares X ºT 2010

81 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado – Brasil ADIÇÕES LÍQUIDAS DE LINHAS MÓVEIS NO BRASIL X 103 Fonte: PRESTADORAS

82 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado – Brasil – Market-share Fonte: PRESTADORAS

83 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado – Brasil Total – 1º Sem linhas Market-Share por operadora – 1º S – 2011 Fonte: ANATEL

84 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado – Brasil EVOLUÇÃO DO MERCADO PRÉ-PAGO NO SERVIÇO MÓVEL CELULAR Fonte: ANATEL

85 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado no Mundo Total – 2006 (mundo) apas Acessos Móveis – Market Share por Vendors no Mundo Fonte: TELECO

86 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comportamento do Mercado no Mundo Total – 2010 (mundo) apas Acessos Móveis – Market Share por Vendors no Mundo Fonte: TELECO

87 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Portabilidade no Mundo TELEFONIA FIXA 1996 Reino Unido e Hong Kong 1997 Finlândia 1998 França, Alemanha 1999 Holanda, EUA, Suécia e Dinamarca 2000 Itália, Espanha, Bélgica, Áustria, Singapura, Suíça e Irlanda 2001 Portugal 2003 Grécia e Coréia 2004 Eslováquia, Estônia, Lituânia, Hungria e Chipre 2007 Canadá 2008 Brasil SERVIÇO MÓVEL 1997 Singapura 1999 Reino Unido, Hong Kong e Holanda 2000 Suíça 2001 Dinamarca, Suécia e Austrália 2002 Portugal, Itália, Alemanha e Espanha 2003 Finlândia, França, Bélgica e EUA 2004 Lituânia, Hungria, Chipre, Áustria e Eslováquia 2005 Estônia 2006 Eslovênia, Paquistão e Japão 2007 Índia 2008 Brasil

88 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Taxa de Penetração da Portabilidade no Mundo (Fonte: TMG Report -2008)

89 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Quantidade de Terminais Fixos e Móveis em Funcionamento – Brasil MERCADO PARA A PORTABILIDADE CAGR Fixo:  8,57% CAGR Móvel:  32,96% IMPLEMENTAÇÃO DA PORTABILIDADE Evolução da Quantidade de Terminais Móveis (milhões) Evolução da Quantidade de Terminais Fixos (milhões)

90 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Mercado do Serviço Móvel Pessoal com a Portabilidade – Brasil ADIÇÕES LÍQUIDAS DE LINHAS MÓVEIS PORTADAS NO BRASIL X 103 Fonte: ABRTELECOM

91 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Taxa de Penetração do SMP com a Portabilidade – Brasil PORTABILIDADE – EVOLUÇÃO DA TAXA DE PENETRAÇÃO DE LINHAS MÓVEIS PORTADAS NO BRASIL

92 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução do 3G – Brasil Terminal de Dados (velocidade > 256 Kbps) Aparelhos 3G Quantidade de acessos celulares 3G no Brasil x 106

93 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução de Outras Receitas no Brasil VIVO (23,0%) TIM (13,6%) OI (11,0% ) Receita Bruta de Dados e Outros Serviços x 106 Fonte: TELECO

94 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução de Outras Receitas Vinculadas ao SMP no Mundo EMPRESA PAÍS 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 SOFTBANK JAPÃO 47,5% 46,7% 48,0% 49,0% 55,0% 52,4% 53,3% 54,1% NTT 41,0 43,8% 44,9% 44,5% 46,1% 48,8% 49,5% VERIZON EUA 27,9% 29,3% 30,5% 31,9% 33,3% 34,5% 35,7% 37,1% AT&T 27,3% 28,8% 29,5% 30,8% 32,1% 33,2% 34,8% ORANGE FRANÇA 25,7% 24,7% 26,7% 28,6% 30,4% 31,7% SK TELECOM CORÉIA 27,5% 27,6% 29,6% 29,0% 31,0% 36,8% VODAFONE EUROPA 25,3% 26,0% 28,3% 28,9% 29,9% TELEFÔNICA AL 17,2% 17,0% 17,1% 19,4% 20,6% 21,2% 21,0% 23,0% Receita de Dados com % da Receita para as principais operadoras 3G no mundo Fonte: TELECO

95 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Análise do Cenário BRASIL ULTRAPASSOU A TAXA DE PENETRAÇÃO DE 1 CELULAR POR HABITANTE EM 2010. CRESCIMENTO ANUAL QUANTITATIVO COM UM VALOR MÉDIO DE 25 MILHÕES DE LINHAS. CHURN MENSAL DE 3,2% ENTRE AS OPERADORES DO SMP PARA O ANO DE 2010. A PORTABILIDADE TEM SE MOSTRADO UM RECURSO CONCORRENCIAL MAIS IMPACTANTE PARA O SERVIÇO FIXO DO QUE PARA O SERVIÇO MÓVEL. O MERCADO PRÉ-PAGO PERMANECE RAZOAVELMENTE ESTÁVEL NA FAIXA DE 82,0%. Serviço Móvel Pessoal

96 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Análise do Cenário O PERCENTUAL DA RECEITA DE DADOS DAS OPERADORAS NO BRASIL AINDA ESTÁ MUITO AQUÉM DOS VALORES NOS PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS NO MUNDO. LEILÃO DA BANDA H (3G) REALIZADO EM DEZEMBRO DE 2010, DEFINIU A NEXTEL COMO A QUINTA PRESTADORA DE ABRANGÊNCIA NACIONAL DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL. MUNDO CHEGA A 5,3 BILHÕES DE CELULARES, QUATRO E MEIO VEZES MAIS DO QUE O NÚMERO DE TERMINAIS FIXOS EM FUNCIONAMENTO. RECEITA DE DADOS CADA VEZ MAIS SIGNIFICATIVA NAS PRINCIPAIS OPERADORAS DO SERVIÇO CELULAR NO MUNDO. PADRÃO EUROPEU (WCDMA) PREDOMINANTE NO 3G. Serviço Móvel Pessoal

97 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução dos Indicadores – VIVO VIVO Bandas A, B, L , SE e 3G: VIVO S/A Fonte: VIVO VIVO 2008 2009 2010 2011 – 1º Sem CLIENTES RECEITA (R$) LUCRO (R$) (1º TRI) EBITDA 30,8% 31,9% 32,2% 34,3% (1º TRI) ARPU (R$) 29,2/MÊS 26,5/MÊS 25,2/MÊS 25,1/MÊS

98 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comentário dos Indicadores FATO RELEVANTE DO ANO FOI IA FUSÃO DA VIVO COMA A TELEFÔNICA. LIGEIRA QUEDA DE MARKET-SHARE EM RELAÇÃO AO ANO ANTERIOR. MELHORIA SIGNIFICATIVA NO DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO DO GRUPO PASSANDO DE UM PREJUÍZO DE CERCA DE R$ 100 MILHÕES EM 2007 PARA UM LUCRO DE R$ MILHÕES EM 2010. CHURN MENSAL DE 2,7% MANTENDO O RESULTADO DO ANO ANTERIOR. O ARPU DECRESCENTE AO LONGO DOS ANOS. RECEITA BRUTA DE DADOS E SVA COM RESULTADOS BEM ABAIXO DAS PRINCIPAIS PRESTADORAS DO SERVIÇO MÓVEL NO MUNDO. INVESTIMENTOS DE R$ 2,5 BILHÕES EM2010. REDUÇÃO DA DÍVIDA LÍQUIDA DE R$ 5,3 BILHÕES EM 2008 PARA R$ 3,8 BILHÕES EM 2009, PARA R$ 1,7 BILHÕES EM 2010 E PARA R$ 1,6 BILHÕES MO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2011. VIVO

99 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução dos Indicadores – TIM TIM Bandas A, B, D, E, SE e 3G: TIM Fonte: TIM TIM 2008 2009 2010 2011 – 1º Sem CLIENTES RECEITA (R$) INTEL. LUCRO (R$) – INTEL. EBITDA 22,2% 23,5% 25,3% 27,2% ARPU (R$) 29,9/MÊS 26,5/MÊS 23,7/MÊS 21,2/MÊS

100 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comentário dos Indicadores GRUPO DE ACIONISTAS (TIM BRASIL SERVIÇOS E PARTICIPAÇÕES – 66% E OUTROS – 34%). AUMENTO DE 1,5% DE MARKET-SHARE NO ANO DE 2010, ACABOU POR SUPLANTAR A CLARO AGORA EM JULHO DE 2011. RECUPERAÇÃO PROGRESSIVA NO DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO. CHURN AINDA ELEVADO COMPARATIVAMENTE COM OS ANOS DE 2006 E 2007, ACUMULANDO 3,5% MENSAL EM 2010 E 4,2% EM 2011. ARPU CAINDO SIGNIFICATIVAMENTE ANO APÓS ANO, PRINCIPALMENTE EM FUNÇÃO DO PERFIL DOS CLIENTES NOVOS CONQUISTADOS. RECEITA BRUTA DE DADOS E SVA COM RESULTADOS BEM ABAIXO DAS PRINCIPAIS PRESTADORAS DO SERVIÇO MÓVEL NO MUNDO. DÍVIDA LÍQUIDA DE R$ MILHÕES EM 2011 CONTRA R$ 984 MILHÕES EM 2010. INVESTIMENTOS DE R$ 2,836 BILHÕES EM 2010 E 1,016 BILHÕES NO 1º SEMESTRE DE 2011, INCLUINDO A INTELIG . TIM

101 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução dos Indicadores – CLARO CLARO Bandas B, D, E, L, SE e 3G: CLARO Fonte: CLARO CLARO 2008 2009 2010 2011 – 1º SEM CLIENTES RECEITA (R$) LUCRO (R$) ND EBITDA 23,5% 24,2% 25,6% ARPU (R$) 25,5/MÊS 22,8/MÊS 18,0/MÊS 17,5/MÊS

102 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comentário dos Indicadores PERDA DO 2º LUGAR EM JULHO DE 2010 NO QUESITO MARKET-SHARE CLIENTES PELA TIM. ARPU (AVERAGE REVENUE PER USER) DECRESCENTE, O PIOR DE TODAS AS PRESTADORAS DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL CHURN CRESCENTE COMPARADO AOS ANOS ANTERIORES (3,15% AO MÊS). SEM INFORMAÇÕES QUANTO ÀS RECEITAS DE DADOS. SEM INFORMAÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS. CLARO

103 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Evolução dos Indicadores – OI OI Bandas D, E, SE, M e 3G: OI Fonte: OI OI 2009 – OI/BRT 2010 2011 – 1º SEM CLIENTES RECEITA (R$) LUCRO (R$) EBITDA 24,3% 33,8% 29,8% ARPU (R$) 22,0/MÊS 22,6/MÊS 21,2/MÊS

104 MERCADO para o SERVIÇO MÓVEL PESSOAL no Brasil e no mundo
Comentário dos Indicadores PERDA DE 0,5% DE MS DE CLIENTES, REFLETINDO O BAIXO NÍVEL DE INVESTIMENTOS REALIZADOS PELA EMPRESA NO ANO ANTERIOR. CRESCIMENTO DO CHURN MENSAL, EVIDENCIANDO A NECESSIDADE DE UMA PREOCUPAÇÃO IMEDIATA COM A RETENÇÃO DE CLIENTES. ARPU MANTEVE-SE NOS MESMOS PATAMARES DO ÚLTIMO ANO. RESULTADOS ECONÔMICO-FINANCEIROS ACABARAM POR POTENCIALIZAR BONS VALORES. RECEITA BRUTA DE DADOS E SVA COM RESULTADOS BEM ABAIXO DAS PRINCIPAIS PRESTADORAS DO SERVIÇO MÓVEL NO MUNDO. INVESTIMENTOS ACUMULADOS BAIXOS SE COMPARADOS AOS PATAMARES DE 2009. OI

105 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

106 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Evolução dos Acessos em Funcionamento Total de 497,77 x 106 acessos – 2º T Total de x 103 acessos – 2010 Total de x 103 acessos – 2010 Fonte: ITU e ANATEL Total de x 103 acessos – 1º S – 2011

107 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Evolução da Taxa de Penetração da BL Fixa no Brasil e no Mundo Fonte: ITU e ANATEL

108 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil Usuários de Internet no Brasil x 106

109 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil ADIÇÕES LÍQUIDAS DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA EM FUNCIONAMENTO NO BRASIL X 103 Fonte: PRESTADORAS

110 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado no Mundo OUTRAS – 2,5% FTTx – 13,8% CMODEM – 20,3% ADSL – 63,4% Banda Larga Fixo no Mundo – Atendimento por Tecnologia – 2010 Fonte: PRESTADORAS

111 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil OUTRAS – 8,1% CMODEM – 28,2% ADSL – 63,7% Banda Larga Fixo no Brasil – Atendimento por Tecnologia – 1º S – 2011

112 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil OUTRAS – 7,3% OUTRAS – 12,5% GVT – 8,8% OI – 30,5% CMODEM – 27,7% ADSL – 65,0% TELEFÔNICA – 22,8 % NET – 25,4% Banda Larga Fixo no Brasil – Market-Share por Empresas – 1º S – 2011

113 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado ADSL – Brasil OUTRAS – 8,2% GVT – 7,2% OI – 35,1% TELEFÔNICA – 24,2% NET – 25,3% ADIÇÕES LÍQUIDAS - BANDA LARGA ADSL X 103 Fonte: PRESTADORAS

114 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado ADSL – Brasil OUTRAS – 8,2% OUTRAS – 2,6% GVT – 7,2% GVT – 13,9% OI – 35,1% TELEFÔNICA – 24,2% OI – 47,3% TÊLEFÔNICA – 36,2% NET – 25,3% Banda Larga ADSL no Brasil Quantidade de Acessos – x 103 – 1º S – 2011

115 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado Cable Modem – Brasil ADIÇÕES LÍQUIDAS - BANDA LARGA CABLE MODEM X 103 Fonte: PRESTADORAS

116 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado Cable Modem – Brasil OUTRAS – 9,8% NET – 90,2% Banda Larga Cable Modem no Brasil Quantidade de Acessos – x 103 – 1º S – 2011

117 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Análise do Cenário ADIÇÕES LÍQUIDAS PARA O SERVIÇO ADSL CRESCENTE AO LONGO DO ANO DE 2010, APRESENTANDO UM ACRÉSCIMO EM RELAÇÃO AO ANO DE 2009, QUE FICOU COMPROMETIDO DEVIDO A SUSPENSÃO DA COMERCIALIZAÇÃO DO SERVIÇO SPEEDY DA TELEFÔNICA. COM RELAÇÃO AO DESEMPENHO DE EMPRESAS, A OI VEM PERDENDO SHARE NO MERCADO, APÓS A INCORPORAÇÃO DA BRASIL TELECOM. A TELEFÔNICA TEVE A SUA PARTICIPAÇÃO REDUZIDA DEVIDO AO 3º TRIMESTRE DE 2009, MAS TEM SE RECUPERADO NOS TRIMESTRES SUBSEQUENTES. JÁ A GVT VEM AUMENTANDO A SUA PARTICIPAÇÃO TRIMESTRE APÓS TRIMESTRE. ALGUMAS PRESTADORAS DE SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÕES JÁ PRESTAM O SERVIÇO DE BANDA LARGA: 15 MBPS – ADSL. 50 MBPS – VDSL. Acessos Fixos Banda Larga

118 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Análise do Cenário OBSERVAR QUE O SERVIÇO IPTV ATRAVÉS DA REDE TELEFÔNICA, SERÁ VIABILIZADO COM A TECNOLOGIA VDSL. BRASIL OCUPA A NONA POSIÇÃO EM ACESSOS BANDA LARGA ATRAVÉS DA REDE FIXA NO MUNDO. A CHINA FICA EM PRIMEIRO LUGAR COM MAIS DE 120 MILHÕES DE ACESSOS. CRESCIMENTO SURPREENDENTE DAS ADIÇÕES LÍQUIDAS DOS ACESSOS DE TV A CABO NOS ÚLTIMOS TRIMESTRES DE 2010. PREDOMINÂNCIA ABSOLUTA DA NET DO MERCADO DE CABLE MODEM REFLETINDO AS ESTRATÉGIAS DA EMPRESA NO TOCANTE A AQUISIÇÃO DE NOVOS ATIVOS, BEM COMO A AUSÊNCIA DE LICITAÇÕES PELA ANATEL PARA CONCESSÕES DO SERVIÇO DE TV A CABO QUE NÃO ACONTECEM DESDE O ANO DE 2002. NET JÁ OFERECE O SERVIÇO DE BANDA LARGA ATÉ A VELOCIDADE DE 100 MBPS. Acessos Fixos Banda Larga

119 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Análise do Cenário JAPÃO E CORÉIA JÁ INICIARAM O PROCESSO DE DESATIVAÇÃO DO ADSL, SUBSTITUINDO ESTA TECNOLOGIA PELO FTTX. AS REDES FTTH OFERECEM VELOCIDADES DE ATÉ 100 MBPS. COM A CRESCENTE DA BANDA LARGA E A BUSCA POR VELOCIDADES MAIORES, AUMENTARAM OS INVESTIMENTOS NESTAS REDES EM TODO O MUNDO. EM 2009 EXISTIAM 50 MILHÕES DE ACESSOS FTTH NO MUNDO, SENDO 38 MILHÕES NA ÁSIA, 7,6 MILHÕES NOS ESTADOS UNIDOS E 3,5 MILHÕES NA EUROPA (FTTH COUNSIL).  A NTT NO JAPÃO E A VERIZON SÃO AS OPERADORAS LÍDERES NA IMPLANTAÇÃO DE REDES FTTH.  A REDE FTTH DA VERIZON ESTAVA DISPONÍVEL PARA 12,9 MILHÕES DE RESIDÊNCIAS NO 2T09 E POSSUÍA 3,8 MILHÕES DE ACESSOS BANDA LARGA E 3,2 MILHÕES DE TVS. Acessos Fixos Banda Larga

120 MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Análise do Cenário BRASIL DEFINE O SEU PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA PARA O PERÍODO CRESCIMENTO DA TAXA DE PENETRAÇÃO NO BRASIL VEM SUBINDO PROGRESSIVAMENTE, MAS AINDA INFERIOR A MÉDIA MUNDIAL. TAXA DE PENETRAÇÃO MÉDIA DA BL ATRAVÉS DE REDE FIXA É DE 24,6 PARA OS PAÍSES DESENVOLVIDOS NO ANO DE 2010. EUA DEFINE O SEU PNBL QUE ESTABELECE COMO META A OFERTA DE SERVIÇOS COM VELOCIDADE DE 1 GBPS PARA INSTITUIÇÕES COMO HOSPITAIS, ESCOLAS E PRÉDIOS PÚBLICOS EM TODO O TERRITÓRIO NORTE-AMERICANO. TAMBÉM PREVÊ SERVIÇOS COM VELOCIDADE DE 100 MBPS ACESSÍVEIS PARA 100 MILHÕES DE LARES NOS PRÓXIMOS 10 ANOS (2020). Mercado

121 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II – MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

122 MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Evolução dos Acessos em Funcionamento Acessos Móveis Banda Larga no Brasil (x 103) ACUMULADO DE 27,9 MILHÕES – 1ºS – 2011 Fonte: PRESTADORAS

123 MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Evolução da Taxa de Penetração da BL Móvel no Brasil e no Mundo ACUMULADO DE 24,3 MILHÕES DE ACESSOS – 1ºS 2011 Fonte: ITU e ANATEL

124 MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Evolução da Taxa de Penetração do 3G em relação ao Celular – Brasil

125 MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Taxa de Penetração do 3G em relação ao Celular – Mundo (Fonte: Teleco (set-2010))

126 MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA NO BRASIL E NO MUNDO
Análise do Cenário O MUNDO FECHOU O ANO DE 2010 COM UMA TAXA DE PENETRAÇÃO DE 13,6%, O QUE SIGNIFICA DIZER QUE ESTÁVAMOS DEFASADOS CERCA DE SEIS MESES, EM RELAÇÃO À MÉDIA MUNDIAL. PELA EVOLUÇÃO DOS NÚMEROS PODEMOS INFERIR QUE É PROVÁVEL ALCANÇAR O VALOR MÉDIO DE TAXA DE PENETRAÇÃO MUNDIAL EM 2011. JÁ QUANTO AO ATINGIMENTO DAS METAS ESTABELECIDAS NO PNBL (60 MILHÕES DE ACESSOS MÓVEIS ATÉ 2014) É PRATICAMENTE CERTO QUE VENHAMOS ATINGIR AS METAS ESTABELECIDAS. A TAXA DE PENETRAÇÃO DO 3G NO TOTAL DE CELULARES VEM CRESCENDO EM UMA PROPORÇÃO QUE NOS PERMITE ASSEGURAR NOSSAS PREVISÕES Acessos Móveis Banda Larga

127 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

128 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Definições O “SERVIÇO LIMITADO ESPECIALIZADO (SLE)” É O SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÕES LIMITADO, TELEFÔNICO, TELEGRÁFICO, DE TRANSMISSÃO DE DADOS OU QUALQUER OUTRA FORMA DE TELECOMUNICAÇÕES, DESTINADO À PRESTAÇÃO A TERCEIROS, DESDE QUE SEJAM ESTES UMA MESMA PESSOA OU GRUPO DE PESSOAS NATURAIS OU JURÍDICAS, CARACTERIZADO PELA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADE ESPECÍFICA. CONSTITUEM SUB-MODALIDADES DE SERVIÇO LIMITADO ESPECIALIZADO, DENTRE OUTROS: SERVIÇO DE CIRCUITO ESPECIALIZADO. SERVIÇO DE REDE ESPECIALIZADO. SL/SCM

129 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Definições O “SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA (SCM)” É O SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÕES FIXO DE INTERESSE COLETIVO, PRESTADO EM ÂMBITO NACIONAL E INTERNACIONAL, NO REGIME PRIVADO, QUE POSSIBILITA A OFERTA DE INFORMAÇÕES MULTIMÍDIA (DADOS, VÍDEO, ÁUDIO, SONS E IMAGENS), UTILIZANDO QUALQUER MEIO, A ASSINANTES DENTRO DE UMA ÁREA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO. SL/SCM

130 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Outorga e Serviços PROCESSO DE OUTORGA É FEITO MEDIANTE AUTORIZAÇÃO E MIGRAÇÃO DO SLE PARA O SCM. CERCA DE EMPRESAS AUTORIZADAS A PRESTAR O SERVIÇO EM MEADOS DE 2011. AS PRINCIPAIS EMPRESAS SÃO AS PRÓPRIAS CONCESSIONÁRIAS DO STFC, ALÉM DE OUTRAS COMO A TELMEX DO BRASIL, A GLOBAL CROSSING, A DIVEO, A AT&T GLOBAL NETWORKS SERVICE BRASIL. PRINCIPAIS SERVIÇOS ENVOLVIDOS SÃO: CONEXÃO DIGITAL. ATM. IP. VPN. ACESSO À INTERNET. SL/SCM

131 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Prestadoras SCM EVOLUÇÃO DA QUANTIDADE DE PRESTADORAS Fonte: ANATEL

132 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Acessos de SCM EVOLUÇÃO DA QUANTIDADE DE ACESSOS X 10 6 Fonte: ANATEL

133 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Players do Mercado A TELMEX É A EMPRESA LÍDER EM TELECOMUNICAÇÕES NA AMÉRICA LATINA, COM OPERAÇÕES NO MÉXICO, ARGENTINA, BRASIL, COLÔMBIA, CHILE, PERU E ESTADOS UNIDOS. DE 1990 A 2003, A TELMEX REALIZOU INVESTIMENTOS SEM PRECEDENTES DE MAIS DE 27 BILHÕES DE DÓLARES PARA ASSEGURAR O CRESCIMENTO E A MODERNIZAÇÃO DE SUA INFRA-ESTRUTURA. SUA PLATAFORMA TECNOLÓGICA 100% DIGITAL OPERA UMA REDE DE FIBRA ÓPTICA DE 74 MIL KM, QUE É ATUALMENTE UMA DAS MAIS AVANÇADAS DO MUNDO E CONTA COM CONEXÕES VIA CABO SUBMARINO COM 39 PAÍSES. A CARSO GLOBAL TELECOM POSSUI A MAIORIA DAS AÇÕES DE CONTROLE DA TELMEX, E A AMERICA TELECOM TEM A MAIORIA DAS AÇÕES DE CONTROLE DA AMÉRICA MÓVIL. A EMBRATEL PARTICIPAÇÕES INCORPOROU A TELMEX DO BRASIL EM SETEMBRO DE 2005. Telmex do Brasil

134 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Players do Mercado A DIVEO FOI FUNDADA EM 1996, VISANDO SUPRIR UMA NOVA DEMANDA POR SERVIÇOS DE BANDA LARGA E DE INTERNET DE ALTA QUALIDADE NA AMÉRICA LATINA. DESDE ENTÃO, VEM ATUANDO COM SUCESSO NOS MAIORES MERCADOS, OFERECENDO INFRA-ESTRUTURA INTERNET. PRODUTOS E SERVIÇOS: CONEXÕES COM A INTERNET, VPN/IP, INTERCONEXÃO DE LANS, SERVIÇOS DE SUPORTE, BACKBONE, DATA CENTER. Diveo

135 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Clientes da Diveo

136 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Players do Mercado A IMPSAT É UMA EMPRESA DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES POR FIBRA ÓPTICA, SATÉLITE E RÁDIO COMEÇOU A OPERAR NO BRASIL EM 1998. SEUS PONTOS FORTES SÃO SOLUÇÕES COM ACESSO NAS TECNOLOGIAS ANTERIORES, POSSUINDO PREÇOS MUITO COMPETITIVOS EM SERVIÇOS IP E DADOS DEDICADOS. ADQUIRIDA EM MAIO DE 2007 PELA GLOBAL CROSSING, EMPRESA QUE PROVÊ SOLUÇÕES DE TELECOMUNICAÇÕES EM NÍVEL MUNDIAL ATRAVÉS DE UMA REDE IP. ESTA REDE CONECTA MAIS DE 300 CIDADES EM 29 PAÍSES AO LONGO DO MUNDO E ENTREGA SERVIÇOS EM MAIS DE 60 PAÍSES E 6 CONTINENTES. Global Crossing

137 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Serviços de Comunicação de Dados OS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO DE DADOS PODEM SER DIVIDIDOS EM TRÊS GRANDES GRUPOS: ALUGUEL DE CIRCUITOS DE DADOS (TDM) OU CIRCUITOS VIRTUAIS EM REDES DE PACOTES (ATM, FR OU X.25) PARA USO DE OUTRAS OPERADORAS OU REDES CORPORATIVAS. SERVIÇOS DE REDES DE DADOS PARA O MERCADO CORPORATIVO. CIRCUITO PARA ACESSO A INTERNET, COMO O ADSL OFERECIDO PELAS OPERADORAS DE TELEFONIA FIXA (VELOX, SPEEDY), PELAS OPERADORAS DE TV A CABO OU COM ACESSO ATRAVÉS DE RÁDIO (WIRELESS). ORGANIZAÇÃO

138 MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA
Serviços de Comunicação de Dados EVOLUÇÃO DA RECEITA BRUTA DE DADOS – R$ X 10 6 Fonte: PRESTADORAS

139 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII – MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

140 MERCADO para o Serviço Móvel especializado
Principais Acontecimentos O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO (SME), TAMBÉM CONHECIDO COMO TRUNKING OU SISTEMA TRONCALIZADO, É UM SERVIÇO MUITO SEMELHANTE AO SERVIÇO CELULAR SENDO EM MUITOS PAÍSES ENQUADRADO NESTA CATEGORIA.  AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AO SERVIÇO CELULAR NO BRASIL SÃO: O SME É DESTINADO A PESSOAS JURÍDICAS OU GRUPOS DE PESSOAS CARACTERIZADOS PELA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADE ESPECÍFICA. OFERECE A POSSIBILIDADE DE COMUNICAÇÃO TIPO DESPACHO (PUSH TO TALK) PARA UM GRUPO. FAIXA PRINCIPAL: MHZ E MHZ. SME

141 MERCADO para o Serviço Móvel especializado
Foco nos Principais Segmentos TRANSPORTE. SEGURANÇA. ASSISTÊNCIA TÉCNICA. VENDAS. EMERGÊNCIA. CONSTRUÇÃO. SERVIÇO PÚBLICO. SAÚDE. AGRICULTURA. SME

142 MERCADO para o Serviço Móvel especializado
Interesse dos Prestadores TARIFA DE REMUNERAÇÃO DE REDE. INTERCONEXÃO PLENA ÀS OUTRAS REDES. FIM DAS RESTRIÇÕES DE TRÁFEGO. INTERCONEXÃO COM OUTRAS REDES E ROAMING ENTRE REDES SME. NUMERAÇÃO PRÓPRIA. AMPLIAÇÃO DO UNIVERSO DE OFERECIMENTO DO SERVIÇO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PESSOAS NATURAIS. Parte já conseguida

143 MERCADO para o Serviço Móvel especializado
Adiçoes Líquidas de Acessos – SME Principal Player – Nextel (99,5% de market-share) Fonte: PRESTADORA

144 MERCADO para o Serviço Móvel especializado
Principal Player POSSUI LICENÇAS PARA OPERAR O SERVIÇO EM 27 DAS PRINCIPAIS ÁREAS ECONÔMICAS DO PAÍS, COBRINDO UMA POPULAÇÃO DE 50 MILHÕES DE PESSOAS E RESPONSÁVEL POR 34% DO PIB. COM COBERTURA NOS ESTADOS BAHIA, CEARÁ, DISTRITO FEDERAL, ESPÍRITO SANTO, GOIÁS, MINAS GERAIS, PARANÁ, PERNAMBUCO, RIO DE JANEIRO , RIO GRANDE DO SUL, SÃO PAULO E SANTA CATARINA. POSSUI INVESTIMENTOS EM 5 (CINCO) PAÍSES: MÉXICO, ARGENTINA, BRASIL, PERU E CHILE. FECHOU O 1º S DE 2011 COM 3,713 MILHÕES DE ACESSOS (99,5 % DE MS) E JÁ CONTABILIZOU UM AUMENTO DE RECEITA NO ANO DE MAIS DE 49,4% EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DO ANO ANTERIOR. POSSUI UM CHURN SIGNIFICATIVAMENTE MENOR EM COMPARAÇÃO ÀS OPERADORAS DE CELULAR (CERCA DE 1,5% AO MÊS). ARPU DE R$ 70 NO ANO DE 2011 (CRESCIMENTO DE 10%). NExtel

145 CONCORRÊNCIA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Agenda PARTE I - CONCEITOS BÁSICOS PARTE II - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TELEFONIA FIXA PARTE III - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL PESSOAL PARTE IV - MERCADO DE ACESSOS FIXOS BANDA LARGA PARTE V - MERCADO DE ACESSOS MÓVEIS BANDA LARGA PARTE VI - MERCADO PARA O SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA PARTE VII - MERCADO PARA O SERVIÇO MÓVEL ESPECIALIZADO PARTE VIII - MERCADO PARA O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA

146 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Quadro Comparativo entre Países TAXA DE PENETRAÇÃO DA TV POR ASSINATURA NO MUNDO POR 100 DOMICÍLIOS – 2008

147 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Evolução dos Acessos de TV por Assinatura – Brasil Total de x 103 Acessos de TV por Assinatura – 1ºS – 2011 Fonte: ANATEL

148 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Evolução da Taxa de Penetração por cada 100 Habitantes – Brasil Fonte: ANATEL

149 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil ADIÇÕES LÍQUIDAS DE ACESSOS DE TV POR ASSINATURA NO BRASIL X 103 Fonte: PRESTADORAS

150 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Outorga dos Serviços (contratos) MMDS 78 (OPERAÇÃO) + 3 (INSTALAÇÃO) TV A CABO 242 (OPERAÇÃO) + 20 (INSTALAÇÃO) TV A 25 (OPERAÇÃO) DTH 10 (OPERAÇÃO) + 3 (INSTALAÇÃO) Fonte: ANATEL

151 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Prestadoras de Serviços – Brasil Fonte: ANATEL

152 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Atendimento do Serviço – Brasil MUNICÍPIOS ATENDIDOS – 465. % DE MUNICÍPIOS ATENDIDOS – 8,4%. POPULAÇÃO % DA POPULAÇÃO – 51,9%. DOMICÍLIOS URBANOS % DE DOMICÍLIOS – 53,7%. TV por Assinatura

153 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil TVA – 0,3% MMDS – 6,5% DTH – 32,9% CABO – 60,3% TV por Assinatura no Brasil – Atendimento por Tecnologia – 2007

154 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil MMDS – 2,4% TVA – 0,005% DTH – 51,0% CABO – 46,6% TV por Assinatura no Brasil – Atendimento por Tecnologia – 1ºS – 2011

155 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil OUTRAS – 10,0% TV CIDADE – 2,0% VIVAX– 9,8% NET – 39,0% TVA – 6,0% SKY – 32,0% TV por Assinatura no Brasil – Market-Share por Empresas – 2004

156 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Comportamento do Mercado – Brasil OUTRAS – 8,5% OI – 3,0% EMBRATEL– 13,9% NET – 39,8% TELEFÔNICA – 6,1% SKY – 28,8% TV por Assinatura no Brasil – Market-Share por Empresas – 1ºS – 2011

157 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos EM 11/02/2004 A GLOBOPAR E DIRECTV ANUNCIARAM UM ACORDO PARA A FUSÃO DA DIRECTV E SKY NO BRASIL. A NOVA EMPRESA, APESAR DE MANTER O NOME DE SKY BRASIL, SERÁ CONTROLADA PELA DIRECTV (72%) FICANDO A GLOBOPAR COM OS 28% RESTANTES. A GESTÃO DA SKY BRASIL SERÁ EXERCIDA PELA DIRECTV. A FUSÃO FOI APROVADA EM MAIO DE 2006. TELMEX PASSA A PARTICIPAR DO GRUPO DE CONTROLE DA NET. EM SETEMBRO DE 2005 A EMBRATEL PARTICIPAÇÕES ANUNCIA A INCORPORAÇÃO DA TELMEX DO BRASIL E DA PARTICIPAÇÃO ACIONÁRIA DE 37,1% DO CAPITAL SOCIAL DA NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. DETIDA PELA TELMEX DO MÉXICO. EM MARÇO DE 2006 A ANATEL APROVA A AQUISIÇÃO DE AÇÕES DA NET PELA TELMEX, ENCAMINHANDO PARA A APROVAÇÃO DO CADE. TV por Assinatura

158 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos A INFOVIAS, EMPRESA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS DA CEMIG ERA A CONTROLADORA DA WAY BRASIL. ELA VENDEU A OPERADORA, ATRAVÉS DE LEILÃO NO BOVESPA EM 27/07/2006, PARA A TNL PCS DO GRUPO TELEMAR POR R$ 132 MILHÕES. O CONSELHO DIRETOR DA ANATEL NEGOU EM 19/03/07 O PEDIDO DE ANUÊNCIA DA TELEMAR (OI) PARA ESTA AQUISIÇÃO. EM OUTUBRO DE 2006 A NET ANUNCIOU A AQUISIÇÃO DA VIVAX. A OPERAÇÃO FOI EFETIVADA EM 5/12/2006 E APROVADA PELA ANATEL EM 16/05/2007. TV por Assinatura

159 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos EM 29/10/06 A ABRIL E A TELEFÔNICA ANUNCIARAM QUE A TELEFONICA ESTÁ ADQUIRINDO A TOTALIDADE DAS OPERAÇÕES DE MMDS (MULTICHANNEL MULTIPOINT DISTRIBUTION SERVICE) DA TVA NAS CIDADES DE SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO, CURITIBA E PORTO ALEGRE, ALÉM DE 100% DAS AÇÕES PREFERENCIAIS E PARTE DAS AÇÕES ORDINÁRIAS DAS OPERAÇÕES DE TV A CABO EM SÃO PAULO, CURITIBA, FLORIANÓPOLIS E FOZ DO IGUAÇU, NOS LIMITES DE PARTICIPAÇÃO PERMITIDOS PELA LEGISLAÇÃO. O NEGÓCIO DEVE SER AINDA APROVADO PELA ANATEL E PELO CADE. EM 22/03/07 A ABTA APRESENTA OPOSIÇÃO AO CADE E PEDE MEDIDA CAUTELAR PARA EVITAR QUE A OPERAÇÃO SE CONCRETIZE. TV por Assinatura

160 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos O CONSELHO DIRETOR DA ANATEL AUTORIZOU EM 07/03/07, A A.TELECOM S/A, SUBSIDIÁRIA DO GRUPO TELEFÔNICA, A PRESTAR SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA COM TECNOLOGIA VIA SATÉLITE (DTH). EM 23/10/2007 O CONSELHO DIRETOR DA ANATEL AUTORIZOU A AQUISIÇÃO DA OPERADORA DE CABO WAY TV PELA CONCESSIONÁRIA DE TELEFONIA FIXA OI/TELEMAR EM MINAS GERAIS. A NET ANUNCIOU EM DEZEMBRO DE 2007 A AQUISIÇÃO DA BIGTV. A ANATEL APROVOU A OPERAÇÃO EM DEZ/08. A BIGTV CONTAVA COM CERCA DE 107 MIL ASSINANTES CONECTADOS DE TV POR ASSINATURA E 56 MIL ASSINANTES CONECTADOS DE INTERNET BANDA LARGA, COM UMA REDE QUE COBRE CERCA DE 409 MIL DOMICÍLIOS COM UMA EXTENSÃO DE CERCA DE 3 MIL KM. TV por Assinatura

161 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos A OPERADORA DE TV POR ASSINATURA BIGTV ATUA EM 12 CIDADES, NOS ESTADOS DE: SÃO PAULO (GUARULHOS, VALINHOS, BOTUCATU, JAÚ, SERTÃOZINHO E MARÍLIA), PARANÁ (PONTA GROSSA, CASCAVEL, CIANORTE E GUARAPUAVA), ALAGOAS (MACEIÓ) E PARAÍBA (JOÃO PESSOA). EM 24 DE ABRIL DE 2008, A ANATEL AUTORIZOU A EMBRATEL PRESTAR SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA VIA SATÉLITE (DTH) COM A FINALIDADE DE DISTRIBUIR SINAIS DE SONS E IMAGENS (TELEVISÃO) E ÁUDIO. A EMPRESA SE COMPROMETEU A TRANSPORTAR PARA O PODER EXECUTIVO UM CANAL DE PROGRAMAÇÃO EDUCACIONAL PARA TODAS AS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E SUPERIOR SEM QUAISQUER ÔNUS. FORNECERÁ UM CONJUNTO COM ANTENA, DECODIFICADOR E APARELHO DE TV PARA 2 MIL ESCOLAS SELECIONADAS PELO GOVERNO. TV por Assinatura

162 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos A NET EM SET/08 ANUNCIOU A AQUISIÇÃO DA ESC 90 TELECOMUNICAÇÕES, OPERADORA DE TV POR ASSINATURA E BANDA LARGA QUE ATUA NAS CIDADES DE VITÓRIA E VILA VELHA NO ESPÍRITO SANTO. O NEGÓCIO ENVOLVEU R$ 94,6 MILHÕES E DEPENDE AGORA DE APROVAÇÃO DA ANATEL. SKY ADQUIRIU A TV FILM (ITSA) QUE POSSUÍA 12 OUTORGAS DE MMDS. A ANATEL APROVOU A OPERAÇÃO EM DEZ/08. A ANATEL APROVOU NO DIA 25/11/10 UM NOVO PLANEJAMENTO DO SERVIÇO DE TV A CABO, ACABANDO COM A LIMITAÇÃO DO NÚMERO DE COMPETIDORES E COM A NECESSIDADE DE REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES PARA A OBTENÇÃO DE LICENÇAS.   TV por Assinatura

163 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos O PREÇO DA OUTORGA SERÁ EQUIVALENTE AO CUSTO ADMINISTRATIVO DE SUA EXPEDIÇÃO, A EXEMPLO DO QUE OCORRE COMA AS AUTORIZAÇÕES DE SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) E DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA (SCM). O PROCESSO SERÁ REGULADO POR REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO SERVIÇO DE TV A CABO A SER ELABORADA PELA ANATEL. A ANATEL RETIROU TAMBÉM DOS CONTRATOS DE CONCESSÃO DE TELEFONIA FIXA AS RESTRIÇÕES EXISTENTES PARA QUE AS ESTAS CONCESSIONÁRIAS PRESTASSEM O SERVIÇO DE TV A CABO. A EXCLUSÃO POR SI SÓ NÃO LIBERA A PARTICIPAÇÃO DAS TELES NESSE MERCADO, POIS A LEI DO CABO TAMBÉM RESTRINGE A ATUAÇÃO DESSAS EMPRESAS A NÃO SER CASO NÃO EXISTAM OUTROS INTERESSADOS NA OFERTA DO SERVIÇO. MAS A QUEDA DA CLÁUSULA É UMA BARREIRA A MENOS PARA AS EMPRESAS E ESTÁ ALINHADA À INICIATIVA DA AGÊNCIA DE ACABAR TV por Assinatura

164 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Acontecimentos   COM O LIMITE DE EMISSÃO DE OUTORGAS DE TV A CABO. JUNTAS, AS DUAS MUDANÇAS PODEM FACILITAR A ENTRADA DAS TELES NESSE MERCADO. RESTA AINDA A RESTRIÇÃO AO CAPITAL ESTRANGEIRO EXISTENTE NA LEI DO CABO E QUE IMPEDE QUE EMPRESAS COMO TELEFÔNICA, EMBRATEL E GVT OFEREÇAM ESTE SERVIÇO. O PLC 116/2010 (ANTIGO PL 29) FOI APROVADO NO SENADO EM 16/08/2011, DEVENDO SER REMETIDO NO INÍCIO DE SETEMBRO À CÂMARA E DAÍ A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PARA SANCIONAR A LEI.  A APROVAÇÃO DO PLC 116 PERMITIRÁ , AINDA ESTE ANO, QUE O BRASIL, EVOLUA PARA UM NOVO QUADRO COMPETITIVO COM AS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES OFERECENDO SERVIÇOS DE TV A CABO. TV por Assinatura

165 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Análise do Cenário BRASIL APRESENTA UMA TAXA DE PENETRAÇÃO BAIXA, MUITO DISTANTE DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS E DE OUTROS PAÍSES DA PRÓPRIA AMÉRICA LATINA. A CAUSA FUNDAMENTAL PARA OS RESULTADOS ANTERIORES ESTÁ LIGADA AOS PREÇOS PRATICADOS, SENDO O IMPOSTO E O BAIXO NÍVEL DE CONCORRÊNCIA OS PRINCIPAIS OFENSORES. AUSÊNCIA DE INVESTIMENTO NO SERVIÇO PERÍODO TAMBÉM CONTRIBUIU SUBSTANCIALMENTE PARA O CENÁRIO ATUAL. AS ADIÇÕES LÍQUIDAS APRESENTAM UMA TENDÊNCIA CRESCENTE, PROJETANDO UMA RECUPERAÇÃO PARA OS PRÓXIMOS 10 ANOS. A ANATEL JÁ SINALIZOU AO MERCADO QUE IRÁ PROMOVER AO LONGO DE 2011, NOVAS LICITAÇÕES PARA O CONCESSÃO DO SERVIÇO DE TV A CABO QUE ESTAVAM PARADAS DESDE O ANO DE 2002. TV por Assinatura

166 MERCADO para o Serviço de TV por Assinatura NO BRASIL E NO MUNDO
Principais Resultados BASE DE CLIENTES DE TV POR ASSINATURA – 4,2 MILHÕES (CRESCIMENTO DE 14% EM RELAÇÃO A 2009). BASE DE CLIENTES DE BANDA LARGA– 3,5 MILHÕES (CRESCIMENTO DE 22% EM RELAÇÃO A 2009). LINHAS EM SERVIÇO DE TELEFONE FIXO – 3,2 MILHÕES (CRESCIMENTO DE 23% EM RELAÇÃO A 2009). RECEITA LÍQUIDA ACUMULADA EM 2010 DE R$ 5,4 BILHÕES DE REAIS (CRESCIMENTO DE 17,2% EM RELAÇÃO A 2009). CRESCIMENTO DO ARPU EM 3%. A PARTIR DO 4º T 2010 A NET PASSOU A RESTRINGIR INFORMAÇÕES ECONÔMICAS E DADOS OPERACIONAIS. NET

167 EXERCÍCIO Proposta 1 DATA DE ENTREGA: 10/09/2011
CONSIDERANDO O PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA, FAÇA UMA PROJEÇÃO PARA OS PRÓXIMOS QUATRO ANOS, EM FUNÇÃO DA EVOLUÇÃO DOS RESULTADOS OBTIDOS: VERIFIQUE SE AS METAS ESTABELECIDAS NO PNBL PODEM SER ATINGIDAS TANTO NO FIXO QUANTO NO MÓVEL. CASO NEGATIVO, ALÉM DAS QUESTÕES ENVOLVENDO A REDUÇÃO DE PREÇOS E A CRIAÇÃO DE INCENTIVOS FISCAIS, QUAIS SERIAM AS PRINCIPAIS AÇÕES A SEREM EMPREENDIDAS TANTO NO ÂMBITO DO SERVIÇO FIXO QUANTO DO MÓVEL. DATA DE ENTREGA: 10/09/2011 Banda LArga

168 EXERCÍCIO Proposta 2 DATA DE ENTREGA: 10/09/2011
CONSIDERANDO O SERVIÇO DE TV POR ASSINATURA, FAÇA UMA PROJEÇÃO PARA OS PRÓXIMOS QUATRO ANOS, EM FUNÇÃO DA EVOLUÇÃO DOS RESULTADOS OBTIDOS: VERIFIQUE SE AS PROJEÇÕES ESTABELECIDAS NO PGR SERÃO SUPERADAS. AVALIE, ADICIONALMENTE, QUE NOVAS AÇÕES PODERIAM VIR A CONTRIBUIR PARA A MELHORIA DOS INDICADORES, ALÉM DE QUESTÕES ENVOLVENDO A REDUÇÃO DE PREÇOS. DATA DE ENTREGA: 10/09/2011 TV por Assinatura

169 FIM Obrigado!


Carregar ppt "MBA – SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google