A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professor: Webster Pinheiro. Além da transição histórica, inspirou movimentos emancipacionistas na América Latina. 1.Situação da França pré-revolucionária.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professor: Webster Pinheiro. Além da transição histórica, inspirou movimentos emancipacionistas na América Latina. 1.Situação da França pré-revolucionária."— Transcrição da apresentação:

1 Professor: Webster Pinheiro

2 Além da transição histórica, inspirou movimentos emancipacionistas na América Latina. 1.Situação da França pré-revolucionária (Fatores da Revolução) A sociedade dividida em estamentos proporcionava desigualdades sociais e o descontentamento da burguesia; A instabilidade climática comprometia a produção de alimentos, gerando inflação, fome, miséria;

3

4 O tratado comercial com a Inglaterra (Eden- Rayneval/ 1786); O déficit público; O autoritarismo do rei Luís XVI; A influência iluminista, etc.

5 Paris, no final do século XVIII, já era uma grande cidade, bastante movimentada, como se observa nesta gravura que retrata a rua Saint-Denis.

6 Pintura de Pierre Patel, de 1682, mostrando o imponente palácio de Versalhes, sede da corte absolutista de Luís XIV.

7 2. Os estamentos sociais: CLERO ( Alto e Baixo = pessoas ou 1% da população) NOBREZA ( Cortesã, Provincial e de Toga= pessoas ou 3% da população) POVO ( Burguesia, Sans-culottes e camponeses = 24,5 milhões de pessoas ou 96% da população) POPULAÇÃO TOTAL DE 25 MILHÕES DE HABITANTES

8

9 A nobreza francesa, retratada em um de seus rotineiros encontros de lazer, teria seus privilégios de nascimento abolidos pela Revolução Francesa, em 1789.

10 Gravura francesa do final do século XVIII denunciando a exploração a que estava submetido o terceiro Estado. À esquerda, observando a cena, representantes do clero ( primeiro Estado) e da nobreza ( segundo Estado).

11 3. A gota dágua – Revolta aristocrática / O início da Revolução (Maio/1787): Ameaçada de pegar tributos a aristocracia exige a convocação da Assembléia dos Estados Gerais; Tiro pela culatra: o Terceiro Estado exige voto individual. Assembléia dos Estados Gerais de 5 de maio de 1789, retratada por Auguste Colder.

12 Os deputados decidem elaborar uma constituição

13 4. Assembléia Nacional Constituinte ( ) A Tomada da Bastilha ( 14 de julho/1789 – Importância histórica) O Grande Medo (agosto/1789 – A revolução se alastra pelo interior) A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão; Extinção de privilégios aristocráticos; A Contra-Revolução (1792, 93 e 98)

14 Arsenal dos Inválidos

15 A Tomada da Bastilha ( 14 de julho/1789 – Importância histórica)

16

17 ATAQUES À FRANÇA REVOLUCIONÁRIA ATAQUES À FRANÇA REVOLUCIONÁRIA

18 5. A Monarquia Constitucional (1791-2) Abolição oficial do absolutismo e a conseqüente tentativa de fuga do rei Luís XVI. Numa gravura da época, Luís XVI é mostrado sendo apanhado em flagrante durante a desastrada fuga do casal real.

19 6. A Convenção Nacional e a República (1792-4) Grupos político-partidários (características)

20 Criação de um novo calendário para a França revolucionária; A fase do Terror (ditadura Jacobina); O tribunal Revolucionário utilizou a violência indiscriminada contra a oposição. Medidas de alcance popular (a saber); Uma nova Constituição (do Ano I); Golpe do 9 Termidor (27/julho/1794).

21

22 A lâmina da guilhotina pronta para cortar fora a cabeça do rei. Em volta, a população comemora a execução do tirano.

23 Georges Jacques Danton (esquerda), líder da fase radical da Revolução e que disputou com Maximilien François Marie Isidore de Robespierre (direita) o destino do governo montanhês.

24 O calendário revolucionário O governo popular da Convenção adotou um novo calendário, o Republicano, que tinha seu início em 22 de setembro. Introduzido oficialmente em 1793, era dividido em 12 meses de 30 dias; os restantes 5 dias que faltavam para completar os 365 dias anuais eram feriados públicos, chamados de dia dos sans-culottes. Os meses tinham nomes relacionados aos ciclos agrícolas e da natureza: Vindimário ( do francês brumas = nevoeiro), de 22/10 a 20/11 Frimário ( do francês frimas = geada), de 21/11 a 20/12 Nivoso ( do latim nivosus = neve), de 21/12 a 19/1 Pluvioso ( do latim pluviosus = chuvoso), de 20/1 a 18/2 Ventoso ( do latim ventosus = vento), de 19/2 a 20/3 Germinal ( do latim germem = germinação), de 21/3 a 19/4 Floreal ( do latim florens = flores), de 20/4 a 19/5 Prairial ( do francês prairie = prado), de 20/5 a 18/6 Messidor ( do latim messis = colheita), de 19/6 a 18/7 Termidor ( do grego therme = calor), de 19/7 a 17/8 Frutidor ( do latim fructus = fruto), de 18/8 a 16/9 Dias dos sans-culattes, de 17/9 a 21/9

25 7. Governo do Diretório (1795-9) Revogação de todas as medidas tomadas pelos Jacobinos, de alcance popular; Preparação do projeto político burguês; Combate à oposição (jacobinos e monarquistas) 8.Golpe do 18 Brumário (10/novembro/1799) 9. Conseqüências da Revolução Francesa (a saber) A ascensão de Napoleão Bonaparte, dissolvendo o Diretório e instituindo o Consulado com o apoio da burguesia e do exército.

26


Carregar ppt "Professor: Webster Pinheiro. Além da transição histórica, inspirou movimentos emancipacionistas na América Latina. 1.Situação da França pré-revolucionária."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google