A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LUIZ MARIA RAMOS FILHO COORDENAÇÃO DE REGIÕES DE SAÚDE CRS/SES/SP Maio/09 CONTRATAÇÃO X CONTRATUALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LUIZ MARIA RAMOS FILHO COORDENAÇÃO DE REGIÕES DE SAÚDE CRS/SES/SP Maio/09 CONTRATAÇÃO X CONTRATUALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE."— Transcrição da apresentação:

1 LUIZ MARIA RAMOS FILHO COORDENAÇÃO DE REGIÕES DE SAÚDE CRS/SES/SP Maio/09 CONTRATAÇÃO X CONTRATUALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE

2 Contratação x Contratualização São termos sinônimos, mas tem sido empregados nas seguintes situações: - Contratação = pagamento por produção, até o limite do teto - Contratualização = pagamento por valores pré-fixados

3 FLUXO DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS CADASTRO NECESSIDADE COMPLEMENTAR DE CONTRATAÇÃO NECESSIDADE COMPLEMENTAR DE CONTRATAÇÃO TERMO DE COMPROMISSO ENTRE ENTES PÚBLICOS TERMO DE COMPROMISSO ENTRE ENTES PÚBLICOS OUTROS NÍVEIS DE GOVERNO OUTROS NÍVEIS DE GOVERNO PRÓPRIAS UNIDADES PÚBLICAS UNIDADES PÚBLICAS NECESSIDADE DE SERVIÇOS NECESSIDADE DE SERVIÇOS PPI CAPACIDADE INSTALADA DESENHO DE REDE SIM NÃO CONVÊNIO

4 NECESSIDADE COMPLEMENTAR DE CONTRATAÇÃO NECESSIDADE COMPLEMENTAR DE CONTRATAÇÃO CONTRATOS CONVÊNIO PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS (Prioridade na Contratação) PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS (Prioridade na Contratação) PRIVADAS COM FINS LUCRATIVOS PRIVADAS COM FINS LUCRATIVOS CHAMAMENTO PÚBLICO (inexigibilidade) CHAMAMENTO PÚBLICO (inexigibilidade) LICITAÇÃO (LEI Nº 8666) LICITAÇÃO (LEI Nº 8666) CONTRATO DE GESTÃO (Organizações Sociais) CONTRATO DE GESTÃO (Organizações Sociais) NÃO SIM FLUXO DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS FIM DO PROCESSO

5 Contratualização de Hospitais Filantrópicos Ministério da Saúde – Pt GM nº 1721, de 21/09/2005, criou o Programa de Reestruturação e Contratualização dos Hospitais Filantrópicos e estabeleceu critérios para adesão e cálculo de incentivo. Nº limitado de unidades Hospitais selecionados pelo MS/SAS e publicados no DOU.

6 Contratualização de Hospitais Filantrópicos Objetivo da contratualização A contratualização é entendida como o conjunto de regras negociadas que passam a reger o relacionamento entre gestor e prestador de serviço abrangendo, necessariamente, metas físicas e qualitativas.

7 Contratualização de Hospitais Filantrópicos Universo Hospitais privados sem fins lucrativos certificados como entidades filantrópicas, que não se caracterizam como Hospitais de Ensino ou de Pequeno Porte e Hospitais Psiquiátricos, objeto de políticas específicas.

8 Orçamentação Teto MAC IAPI INTEGRASUS+IAC (etapa de adesão em parcela única e etapa de contratualização 1/12) = Valor total orçamentado Contratualização de Hospitais Filantrópicos

9 Ministério da Saúde MC – fixo AC – por produção até o limite do teto FAEC – por produção aprovada SES-SP MC e AC – fixos FAEC – por produção aprovada Contratualização– proposta de pagamento

10 Do valor da média complexidade (100%), o pagamento deve se dar: 90% - fixo 10% - variável (de acordo com o cumprimento das metas) Contratualização de Hospitais Filantrópicos

11 Plano Operativo Metas físicas (FPO); Metas qualitativas (comissões, capacitação); Adoção das Políticas prioritárias do SUS; Sistema de Avaliação das Metas; Prazo de vigência e de revisão. Contratualização de Hospitais Filantrópicos

12 Monitoramento Criação de Comissão de Monitoramento (DRS + Prestador + Gestor Municipal) Avaliar o cumprimento das metas Propor alterações de acordo com as demandas da PPI ou demandas extraordinárias.

13 Revisões do Teto Reajustes adicionais pelo MS ou Gestor; Remanejamento de demanda entre serviços; Reajuste de tabela – SES/SP adota os mesmos critérios do MS: mesma série histórica de produção utilizada para o cálculo do impacto e mesmo período de vigência; Demandas da PPI. Contratualização de Hospitais Filantrópicos

14 Políticas Estaduais A SES-SP além de fixar também o valor do teto de AC para os Hospitais Filantrópicos selecionados para este Programa, estendeu aos demais serviços sem fins lucrativos (filantrópicos ou não) a fixação do teto de média e de alta complexidade, com elaboração de Plano Operativo determinando metas físicas e de qualidade.

15 Políticas Estaduais Pró-Santa Casa II valor de repasse e número de prestadores integrantes, variável e baseado na população do CGR; a escolha do prestador definida pelos CGR´s; 70% repasse pela SES/SP e 30% pelos Municípios. Incremento de serviços ou atendimento de necessidades regionais sem compor teto fixo

16 Quantitativos de contratos por tipo – SES/SP (mai/09)


Carregar ppt "LUIZ MARIA RAMOS FILHO COORDENAÇÃO DE REGIÕES DE SAÚDE CRS/SES/SP Maio/09 CONTRATAÇÃO X CONTRATUALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google