A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: MICROBIOLOGIA APLICADA ÁREAS DE APLICAÇÃO DA MICROBIOLOGIA AMBIENTAL CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS GRUPO DOS MICRORGANISMOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: MICROBIOLOGIA APLICADA ÁREAS DE APLICAÇÃO DA MICROBIOLOGIA AMBIENTAL CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS GRUPO DOS MICRORGANISMOS."— Transcrição da apresentação:

1 CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: MICROBIOLOGIA APLICADA ÁREAS DE APLICAÇÃO DA MICROBIOLOGIA AMBIENTAL CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS GRUPO DOS MICRORGANISMOS Prof a. Maria Clara

2 ÁREAS DE APLICAÇÃO DA MICROBIOLOGIA AMBIENTAL

3 Engenheiro ambiental Estudar os microrganismos que desempenham um papel importante: na decomposição de matéria orgânica (compostagem), na reciclagem dos elementos químicos da natureza (ciclos biogeoquímicos), na biorremediação, no tratamento de águas, no tratamento de esgoto.

4 A Microbiologia do Solo: praticamente todos os microrganismos existentes na natureza possuem representantes no solo. Quando um microbiologista procura um determinado organismo o solo é a sua primeira consulta. Tendo em vista a composição do solo (rochas, minerais, água, gases e matéria orgânica humos) oriunda de vegetais, animais e microrganismos, muitos grupos taxonômicos de microrganismos estão presentes no solo influindo na sua fertilidade, consequentemente também associada à reciclagem dos elementos químicos.

5 Compostagem Contêineres onde ocorre a decomposição da matéria orgânica na Usina de Compostagem de Cuiabá/MT – Foto: João Paulo M. Marinho O Processo microbiológico é operado por bactérias, fungos e actinomicetos. É o conjunto de técnicas aplicadas para controlar a decomposição de materiais orgânicos, com a finalidade de obter, no menor tempo possível, um material estável, rico em húmus e nutrientes minerais.

6

7 Ciclos Biogeoquímicos Ciclo do Nitrogênio Ciclo do Carbono Ciclo do Fósforo Ciclo do Enxofre Ciclo do Ferro "NA NATUREZA, NADA SE CRIA, NADA SE PERDE, TUDO SE TRANSFORMA." LAVOISIER

8 Ciclos Biogeoquímicos continuacao.html

9 Biorremediação Consiste no uso de microrganismos para decomposição de substâncias tóxicas liberadas no meio ambiente devido a acidentes ou à atividade industrial.

10 Biorremediação cut/10metaispesados.htm

11 Os microrganismos desse grupo estão também relacionados com a taxonomia e as atividades associadas com as águas dos mares, lagos e rios (Microbiologia Aquática) bem como com o tratamento e reciclagem das águas para torná-las potáveis, tendo em vista que muitos patógenos são transmitidos em águas de beber e águas destinadas à recreação.

12 Tratamento de água (ETA) É feito a partir da água doce encontrada na natureza que contém resíduos orgânicos, sais dissolvidos, metais pesados, partículas em suspensão e microrganismos. Por essa razão a água é levada do manancial para a Estação de Tratamento de Água (ETA). o-funciona-uma-estacao-de-tratamento.html

13 Tratamento de esgoto (ETE) O tratamento dos esgotos domésticos tem como objetivo, principalmente: remover o material sólido; reduzir a demanda bioquímica de oxigênio; exterminar microrganismos patogênicos; reduzir as substâncias químicas indesejáveis. Estação de tratamento de esgoto EUA E.T.E. São Miguel SP

14 CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS

15

16 O ramo da Biologia que trata da descrição, nomenclatura e classificação dos seres vivos denomina-se sistemática ou taxonomia. A tentativa de sistematizar o mundo vivo é muito antiga e os critérios empregados pelos naturalistas variavam muito. Alguns classificavam em voadores e não-voadores, tomando por base a locomoção; outros os classificavam em aquáticos, aéreos e terrestres, tomando por base o hábitat. Atualmente, os sistemas de classificação consideram um conjunto de caracteres relevantes, os quais permitem verificar as relações de parentesco evolutivo e estabelecer a filogenia dos diferentes grupos, ou seja, estabelecer as principais linhas de evolução desses grupos. São conhecidas por sistemas naturais, pois ordenam naturalmente os organismos, visando o estabelecimento das relações de parentesco evolutivo entre eles.evolução CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS

17 Espécie - Gênero - Família - Ordem - Classe - Filo - Reino Gêneros semelhantes formam um grupo maior: a família. As famílias formam a ordem. As ordens formam a classe. As classes forma o filo Os filos, finalmente formam o reino. NOMENCLATURA

18 REINOS É o grupo mais abrangente da classificação dos seres vivos. Grande parte dos pesquisadores aceitam, atualmente, cinco reinos: Monera - Seres unicelulares (formados por uma única célula), procariontes (células sem núcleo organizado, o tipo mais simples de célula existente). São as bactérias e as algas cianofíceas ou cianobactérias (algas azuis), antes consideradas vegetais primitivos. Protista - Seres unicelulares eucariontes (que possuem núcleo individualizado) Apresentam características de vegetal e animal. Representados por protozoários, como a ameba, o tripanossomo (causador do mal de Chagas) o plasmódio (agente da malária), a euglena. Fungi - Seres eucariontes uni e pluricelulares. Já foram classificados como vegetais, mas sua membrana possui quitina, molécula típica dos insetos e que não se encontra entre as plantas. São heterótrofos (não produzem seu próprio alimento), por não possuírem clorofila. Têm como representantes as leveduras, o mofo e os cogumelos.

19 Plantae ou Metafita - São os vegetais, desde as algas verdes até as plantas superiores. Caracterizam-se por ter as células revestidas por uma membrana de celulose e por serem autótrofas (sintetizam seu próprio alimento pela fotossíntese). Existem cerca de 400 mil espécies de vegetais classificados. Animali ou Metazoa - São organismos multicelulares e heterótrofos (não produzem seu próprio alimento), pois são aclorofilados. Englobam desde as esponjas marinhas até o ser humano. Uma observação deve ser feita: os VÍRUS são seres que são classificados à parte, sendo considerados como seres sem reino. Isto acontece devido às características únicas que eles apresentam, como a ausência de organização celular, ausência de metabolismo próprio para obter energia, reproduz-se somente em organismo hospedeiro, entre outras. Mas eles possuem a faculdade de sofrer mutação, a fim de adaptar-se ao meio onde se encontram.

20 COMO SE ESCREVE O NOME CIENTÍFICO DOS SERES VIVOS? Foi apenas em 1735 que se chegou a um sistema de classificação universal para os seres vivos: o sistema binomial de nomenclatura, elaborado por Lineu. A espécie foi adotada como unidade básica de classificação. No sistema binomial devem ser observadas algumas regras de nomenclatura: 1.O nome científico de uma espécie deve ser escrito em latim e deve estar destacado no texto (em Itálico ou sublinado). 2.É obrigatório o uso de duas palavras para designar o nome científico de uma espécie, daí a expressão sistema binomial de nomenclatura (a palavra binomial significa 'com dois nomes', 'com duas palavras'). A primeira delas deve ser escrita com letra inicial maiúscula; a segunda, com letra inicial minúscula 3.A primeira palavra, com inicial maiúscula, indica o gênero a que pertence a espécie. A expressão formada pela primeira palavra mais a segunda designa a espécie.

21 Veja os exemplos: Equus caballus (cavalo) Gênero: Equus Espécie: Equus caballus Note que o cavalo pertence ao gênero Equus e à espécie Equus caballus ( e não simplesmente à espécie caballus).

22 EXERCÍCIO 1)Diga a nomenclatura (Espécie - Gênero - Família - Ordem - Classe - Filo – Reino) dos seres vivos abaixo: a)chlorella- b)clamydomonas- c)euglena- d)paramecium- e)aspergillus f)saccharomyces- g)lentilha da água- h)bactérias coliformes fecais- i)vibrio colera-


Carregar ppt "CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: MICROBIOLOGIA APLICADA ÁREAS DE APLICAÇÃO DA MICROBIOLOGIA AMBIENTAL CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS GRUPO DOS MICRORGANISMOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google