A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LINGUAGEM C Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba Coordenação de Informática Professor: Lafayette B. Melo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LINGUAGEM C Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba Coordenação de Informática Professor: Lafayette B. Melo."— Transcrição da apresentação:

1 LINGUAGEM C Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba Coordenação de Informática Professor: Lafayette B. Melo

2 TÓPICOS 1. Introdução à Linguagem C 2. Operadores e Expressões
3. Estruturas de Controle 4. Entrada e Saída 5. Vetores 6. Strings 7. Funções 8. Ponteiros 9. Estruturas e Uniões 10. Arquivos Texto 11. Arquivos Binários

3 “Programas em C são feitos para que outras pessoas não possam entendê-los e para que depois de muito tempo nem o próprio programador os entenda.” (?) “Programas em C posssuem liberdade, elegância e consistência.” (Herbert Schildt)

4 1. Introdução à Linguagem C
Origens de C, características e uso A linguagem C foi implementada por Dennis Ritchie em um PDP-11 que usava UNIX Martin Richards criou a BCPL. A BCPL influenciou a criação da linguagem B de Ken Thompson, o que levou a C nos anos setenta Se popularizou com os PC’s, mas houve a necessidade da criação de um Padrão (ANSI) Com o Turbo C foram estabelecidas 3 metas: padrão ANSI completo, rapidez e eficiência e ambiente integrado

5 1. Introdução à Linguagem C
C é uma linguagem de alto nível com recursos de baixo nível Alto nível: Ada, Modula2, Pascal, Cobol, Fortran, Basic Nível Médio: C Baixo Nível: Assembly Cé portátil: pode adaptar em um computador softwares utilizados em computadores diferentes Erros em tempo de execução são pouco verificados Manipula bits, bytes e endereços

6 1. Introdução à Linguagem C
C é estruturada: uma linguagem estruturada é aquela que permite declarar sub-rotinas dentro de sub-rotinas - C faz isso? Outra característica para linguagem estruturada: compartimentalização de código e dados - C, com certeza, faz isso. Estruturadas: Pascal, Ada, C, Modula2 Não-estruturada: Fortran, Basic, Cobol C e Assembly: Capacidade de manipular com bits e bytes permite substituir Assembly em parte

7 1. Introdução à Linguagem C
A linguagem do programador Toda linguagem não é para programador? C foi feita para dar confiabilidade ao código ou aumentar a velocidade do código C possui poucas restrições, tem rapidez e eficiência Uso de C: para sistemas operacionais, interpretadores, SGBD’s, editores, compiladores

8 1. Introdução à Linguagem C
Compiladores X Interpretadores Interpretadores lê o código fonte uma linha de cada vez e efetua as instruções está presente sempre que você roda o programa precisa ser sempre traduzido Compiladores lê todo o programa e depois o converte em código objeto converte o programa em código objeto tem o custo de uma única transformação “Tempos de compilação longos contribuem para providências curtas”

9 1. Introdução à Linguagem C
Um programa C compilado usa 4 regiões: Pilha Heap Variáveis Globais Código O compilador compila --- liga as funções da biblioteca necessárias --- e roda o programa. No processo de compilação podem surgir erros e advertências

10 1. Introdução à Linguagem C
Visão geral de programas em C Um programa em C tem uma ou mais funções Formato: Exemplo: tipo nome_da_função(lista_de_argumentos) { código; } main() { printf(“primeiro programa!”); }

11 1. Introdução à Linguagem C
As funções printf e scanf São funções de entrada/saída Não fazem parte da definição de c Formato: Exemplo: printf(“expressão de controle”,argumentos) main() { printf(“Este e um numero par: %d”,2); }

12 1. Introdução à Linguagem C
Exemplo: main() { int dias; float anos; /* entrada de dados*/ printf(“Entre com o numero de dias: “); scanf (“%d”, &dias); anos = dias/365.25; printf (“\n\n%d dias sao %f anos. \n”,dias,anos); return(0); }

13 1. Introdução à Linguagem C
Uso de funções Exemplo: sqr(x) int x; { printf (“%d ao quadrado e %d\n”,x,x*x); } main() int num; printf (“Digite um numero: ”); scanf (“%d”,&num); sqr (num);

14 1. Introdução à Linguagem C
Tipos de variáveis Códigos de controle Tipo Bits Bytes Escala char 8 1 -128 a 127 int 16 2 a 32767 float 32 4 3.4E-38 a 3.4E+38 double 64 1.7E-308 a 1.7E+308 void sem valor Código O que é %d Inteiro %f Float %c Caractere %s String %% %

15 1. Introdução à Linguagem C
Outros exemplos: (Qual é a saída de cada um?) printf (“teste %% %%”) printf (“%f”,40.345) printf (“um caractere %d e um inteiro %d”,’D’,120) printf (“%s e um exemplo”,”Este”) printf (“%s%d%%”,”Juros de “,10)

16 1. Introdução à Linguagem C
Exemplo: (Qual é a saída?) main() { int evento=5; char corrida=‘C’; float tempo=27.25; printf (“o tempo na etapa %c”,corrida); printf (“\nda competicao %d foi %f.”,evento,tempo); }

17 1. Introdução à Linguagem C
Uso de varíáveis com ponto flutuante Os números de ponto flutuante são os reais Há várias maneiras de eles serem escritos São guardados na memória em duas partes É possível estabelecer o tamanho mínimo para a saída de decimais e pontos flutuantes Depois do % número indica tamanho mínimo Depois do ponto o tamanho reservado para a parte flutuante 3 bytes 1 byte + .12345 5 sinal Fração/mantissa Expoente

18 1. Introdução à Linguagem C
Exemplos: Saídas: printf (“os alunos sao %2d.\n”,350); printf (“os alunos sao %4d.\n”,350); printf (“os alunos sao %5d.\n”,350); printf (“%3.1f\n”, ); printf (“%10.3f\n”, ); printf (“%10.2f %10.2f %10.2f\n”,834.0, , ); Os alunos sao 350. Os alunos sao 350. Os alunos sao 3456.8

19 1. Introdução à Linguagem C
Uso de caracteres e strings Um caractere em c pode ser representado de várias formas Exemplos: Exemplo: printf (“%d %c %x %o \n”,’A’,’A’,’A’,’A’); printf (“%c %c %c %c \n”,’A’,65,0x41,0101); main() { printf (“\xC9\xCD\xBB\n”); printf (“\xBA \xBA\n”); printf (“\xC8\xCD\xBC\n”); }


Carregar ppt "LINGUAGEM C Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba Coordenação de Informática Professor: Lafayette B. Melo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google