A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA"— Transcrição da apresentação:

1 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
Aula 01

2 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
O porquê do aumento da demanda por serviços Alguns fatores: Desejo de maior qualidade de vida Mais tempo de lazer Urbanização Mudanças demográficas Mudanças sócio-econômicas Maior sofisticação dos consumidores Mudanças tecnológicas

3 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
O porquê do aumento da demanda por serviços Importância em outros setores da economia, como o industrial: Como diferencial competitivo Como suporte às atividades de manufatura Como geradores de lucro

4 As modernas economias industriais estão sob o domínio dos empregos, no setor de serviços (FITZSIMMONS e FITZSIMMONS, 2000). Mais e mais pessoas vêm trabalhando em operações de serviços e muito do que acontece no setor industrial também está relacionado com serviços (SCHMENNER, 1999).

5 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
Setor Extrativista Serviços empresariais CLIENTE Serviços de infra-estrutura Serviços comerciais Administração pública Serviços sociais/pessoais Setor manufatureiro

6 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
Sociedade industrializada Terceirização Publicidade Consultoria Busca de financiamento Testes de produtos Partes de processo

7 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
Os serviços são parte integrante da sociedade. Os serviços são a força vital para a atual mudança rumo à economia globalizada.

8 Secundário (produção de bens):
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Os cinco estágios da atividade econômica de acordo com Nelson F. Foote e Paul Hatt: Primário: Agricultura Mineração Pesca Silvicultura Secundário (produção de bens): Manufatura Beneficiamento O quadro1.1 descreve cinco estágios da atividade econômica. Atualmente, um número ainda excessivo de países está em um estágio primário de desenvolvimento. Estas economias estão baseadas na extração de recursos naturais da terra. A sua produtividade é baixa e os rendimentos estão sujeitos a flutuações baseadas nos preços de mercadorias, tais como açucar e cobre. Em grande parte da África e alguns locais da Ásia, mais de 70% da força de trabalho desenvolve atividades extrativistas. Terciário ou de serviços

9 Os cinco estágios da atividade econômica:
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Os cinco estágios da atividade econômica: Terciário (serviços domésticos): Restaurante e hotéis Salões de beleza e barbearias Lavanderias Manutenção e consertos Quinário (aperfeiçoando e ampliando as habilidades humanas): Saúde Educação Pesquisa Lazer Artes Quaternário (serviços de comércio e intercâmbio): Transporte Varejo Comunicações Finanças e seguros Imóveis Governo

10 Hipótese de Clark-Fisher
EVOLUÇÃO ECONÔMICA A evolução natural das economias é: Sociedade Pré-Industrial Sociedade Pós-Industrial Sociedade Industrial “Conforme a produtividade aumenta em um setor, a força de trabalho se desloca para outro” Hipótese de Clark-Fisher

11 Economia da Experiência
Mudança (“Shifting Up”) na Progressão do Valor Econômico Diferenciada Propiciar Experiências Relevante para Customização Prestação de Serviços Customização Posição Competitiva Desejo do Consumidor ‘Comoditização’ Fabricação de Bens ‘Comoditização’ Extração de Commodities Indiferenciada Irrelevante para Mercado Premium Pricing Além das “Commododities,” dos Bens e dos Serviços, a Experiência representa a quarta oferta econômica - a da sociedade do conhecimento. Fonte: The Experience Economy.

12 Centrais de Atendimento
Geração de empregos

13 OS SERVIÇOS NA ECONOMIA BRASILEIRA
Em todos os países desenvolvidos os serviços alcançam posição de destaque na economia. O setor de serviços no Brasil - 55% do PNB e 60% do PIB. Cerca de 60% da força de trabalho alocada neste setor.

14 EVOLUÇÃO ECONÔMICA Porcentagem de emprego no setor de serviços em nações industrializadas : País Canadá 67,2 70,8 74,8 Estados Unidos 67,1 71,0 74,3 Austrália 64,7 69,7 71,8 Bélgica 64,3 70,1 70,7 Israel 63,3 66,0 68,0 França 56,9 63,6 66,4 Finlândia 52,2 60,1 65,9 Itália 48,7 57,7 60,2 Japão 54,5 58,1 59,9 Reino Unido 60,4 67,7 ND Esta figura mostra que o setor de serviços é atualmente responsável por mais de 75% do total de empregos nos EUA, continuando uma tendência que começou há mais de um século. Portanto, com base no número de empregos, não podemos mais caracterizar os EUA como uma sociedade industrial; trata-se hoje de uma sociedade pós-industrial, ou de uma sociedade de serviços.

15 Tamanho do setor de serviços em países da América Latina e Caribe:
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Tamanho do setor de serviços em países da América Latina e Caribe: País % do PNB Agricultura Indústria Serviços Argentina 63 12  32 57 Brasil 52  22  23  53  Costa Rica 59  25  27  48  Equador 50  31  18  51  El Salvador 66  11  29  60  Guatemala 55  32  Honduras 37  21  42  México 63  28  Panamá 72  15  67  Porto Rico 57  26  70  Uruguai 64  Venezuela 61  Fonte: Banco Mundial, 1995

16 Tendências de emprego por setor nos EUA:
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Tendências de emprego por setor nos EUA: 10% 20% 30% 40% 50% 60% Serviços 1940 1980 1900 1920 1860 1880 Agricultura Indústria 80% 70% 90% Proporção do total de empregos % 1960 2000

17 Evolução da população em idade ativa por ramo de atividade no Brasil:
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Evolução da população em idade ativa por ramo de atividade no Brasil: 1950 1960 1980 1970 1989 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Agricultura Serviços Indústria Outros 24% 23% No Brasil, as estatísticas não se mostram diferentes da tendência apresentada no mundo industrializado. Em termos de ocupação de mão de obra, o setor de serviços vem aumentando sua participação nas últimas décadas, como mostra o gráfico. Neste gráfico está representada a participação dos 3 principais setores da economia de acordo com o IBGE. A análise permite observar que nas últimas 4 décadas o setor de serviços aumentou sua participação na ocupação de mão de obra, de 24% em 1950 para 50% em Este aumento foi compensado pela acentuada diminuição da agricultura, que passou de 60% a 23% no mesmo período, e pela diminuição do crescimento do setor industrial, o qual teve um crescimento expressivo entre 1960 e 1980, mas praticamente estacionou entre 1980 e 1989.

18 Evolução da população em idade ativa por ramo de atividade no Brasil:
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Evolução da população em idade ativa por ramo de atividade no Brasil: Mantendo-se a atual tendência de crescimento do setor de serviços no Brasil, possivelmente mais de 60% da população em idade ativa está alocada no setor de serviços, no atual momento.

19 EVOLUÇÃO ECONÔMICA 70 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Serviços 87 89 91 79
Evolução do PIB (Brasil) a custo de fatores por ramo de atividade econômica: 70 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Serviços 87 89 91 79 81 83 85 72 74 76 Agricultura Indústria No caso dos dados relativos à estrutura percentual do PIB do Brasil, os dados do IBGE classificam como indústria as atividades de extração mineral, transformação, construção e serviços industriais de utilidade pública; enquanto no setor de serviços estariam incluídos comércio, transportes, comunicações, instituições financeiras, administração pública, aluguéis e outros serviços. A figura mostra que a participação do setor de serviços vem se mantendo constante em torno de 50% ao longo dos últimos 20 anos. Nota-se que, a partir de 1987, a participação do setor de serviços aumente até atingir cerca de 60% em 1989.

20 Participação no PNB (Brasil) dos serviços :
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Participação no PNB (Brasil) dos serviços : Comércio Indústria de transformação Construção civil Serviços Outras atividades 15% 16% 7% 55% Fonte: IPEA, IBGE e Banco Central do Brasil, 2001

21 Participação percentual do PIB (Brasil) segundo os setores:
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Participação percentual do PIB (Brasil) segundo os setores: SETORES 1950 1960 1970 1980 1983 1990 2002 TOTAL 100 Primário 26,6 22,6 10,2 13,0 9,8 9,1 8,8 Secundário 23,6 25,2 36,3 34,0 33,5 34,3 38,3 Terciário 49,8 52,2 53,5 53,0 56,7 56,6 59,2

22 Participação da população ocupada no Brasil segundo os setores:
EVOLUÇÃO ECONÔMICA Participação da população ocupada no Brasil segundo os setores:

23 EVOLUÇÃO ECONÔMICA QUADRO GERAL DA IMPORTÂNCIA DOS SERVIÇOS: O serviço já é + importante do que o produto – sua qualidade faz diferença entre êxito e fracasso; O mercado de trabalho hoje, de pessoas trabalhando na área, se constitui: 55% no Brasil, 60% na Alemanha e 73% nos EUA; A idéia de que é melhor encomendar SERVIÇOS do que contratar gerentes multiplica-se nas empresas modernas; O conceito de emprego será substituído pela idéia de tarefas, missões a cumprir e atividades a desempenhar; A terceirização continuará deslocando o trabalhador do setor industrial para o setor de serviços.

24 CRIATIVIDADE, INOVAÇÃO e MUDANÇA
Economia da Experiência Mudança (“Shifting Up”) na Progressão do Valor Econômico Extração de Commodities Fabricação de Bens Prestação de Serviços Propiciar Experiências Mercado Premium Pricing Diferenciada Indiferenciada Relevante para Irrelevante para Posição Competitiva Customização ‘Comoditização’ Desejo do Consumidor Além das “Commododities,” dos Bens e dos Serviços, a Experiência representa a quarta oferta econômica - a da sociedade do conhecimento. Fonte: The Experience Economy.

25 CRIATIVIDADE, INOVAÇÃO e MUDANÇA Experiências memoráveis
A Nova “Onda” Experiências memoráveis (“que pegam”) Transformação Determina e Guia Sabedoria Experiências Retrata e Encena Conhecimento Serviços Planeja e Entrega Informação Produtos Desenvolve e Faz Dados Commodities Descobre e Extrai Ruído Fonte: The Experience Economy. Fonte: The Experience Economy.

26 Sociedade do Conhecimento
GERAL As mudanças globais na ciência, tecnologia e economia estão cada vez mais aceleradas e exigindo novos comportamentos e conhecimentos para os cidadãos manterem-se no mercado PARADOXO : Deve haver um maciço investimento em EDUCAÇÃO para a competitividade das nações, mas ao mesmo tempo deve-se restringir e limitar os gastos públicos para o equilíbrio econômico ESPECÍFICO As técnicas educacionais devem se renovar ao conjunto de tecnologias e experiências em que o estudante terá que enfrentar no futuro Os conhecimentos devem ser trabalhados de uma nova forma, mais lúdica, interativa e dinâmica, para poderem ser melhor absorvidos e acompanharem o estudante no seu dia-dia e futuro profissional “Sociedade do Conhecimento é um paradigma criado pelo desenvolvimento da Ciência e Tecnologia, onde a geração de riqueza está baseada na velocidade das informações e no domínio do conhecimento.”

27 Educação Superior A educação superior passa a ser a condição de entrada em uma sociedade pós-industrial. Como estamos ?

28 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA Estágios do Desenvolvimento Econômico
A evolução natural das economias é: Sociedade Pré-Industrial Sociedade Industrial Sociedade Pós-Industrial

29 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
Transformação de industrial para pós-industrial Sociedade Industrial Sociedade Pós-Industrial 1°. Desenvolvimento natural dos serviços (transporte, empresas de utilidade pública) para sustentar o desenvolvimento industrial. Com a introdução da automação mais trabalhadores concentram-se em atividades não-industriais, como manutenção e consertos. 2°. Crescimento populacional e consumo em massa de mercadorias incrementam o comércio atacadista e varejista (bancos, imóveis, seguros). 3°. Com uma renda maior, diminui a proporção gasta com alimentos e habitação, cria-se uma demanda por bens duráveis e em seguida por serviços.

30 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA Comparação das Sociedades
Disputa Atividade predominante Pré-Industrial Industrial Pós-Industrial Contra a natureza Contra a natureza elaborada Entre pessoas Agricultura, mineração Produção de mercadorias Serviços

31 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA Comparação das Sociedades
Uso do trabalho humano Sociedade Unidade de vida social Pré-Industrial Industrial Pós-Industrial Força muscular Cuidar das máquinas Artístico, criativo, intelectual Doméstica Individual Comunidade

32 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA Comparação das Sociedades
Medição do padrão de vida Estrutura Subsistência Quantidade de mercadorias Qualidade de vida em termos de saúde, educação e lazer Rotineira, tradicional, autoritária Burocrática, hierárquica Interdependente, global Pré-Industrial Industrial Pós-Industrial

33 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA Comparação das Sociedades
Tecnologia Sociedade Pré-Industrial Industrial Pós-Industrial Ferramentas simples e manuais Máquinas Informação

34 O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA
Conceitos do dia: Hipótese de Clark-Fisher: uma classificação das economias de acordo com a atividade da maior parte da sua força de trabalho. “Conforme a produtividade aumenta em um setor, a força de trabalho se desloca para outro” Sociedade Industrial: uma sociedade dominada por trabalho fabril em indústrias de produção em massa. Sociedade Pré-Industrial: uma sociedade agrária estruturada em torno da vida agrícola e de subsistência. Sociedade Pós-Industrial: uma sociedade de serviços em que as pessoas estão engajadas em atividades intensivamente baseadas em informações, intelecto e criatividade.


Carregar ppt "O PAPEL DOS SERVIÇOS NA ECONOMIA"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google