A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pastoral Litúrgica Pastoral = Pastor = (Jo 10,10) Quem é o Pastor? Pessoa que assume algum serviço em nome de Cristo na comunidade. Comunidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pastoral Litúrgica Pastoral = Pastor = (Jo 10,10) Quem é o Pastor? Pessoa que assume algum serviço em nome de Cristo na comunidade. Comunidade."— Transcrição da apresentação:

1 Pastoral Litúrgica Pastoral = Pastor = (Jo 10,10) Quem é o Pastor? Pessoa que assume algum serviço em nome de Cristo na comunidade. Comunidade.

2 Pastoral = Pastor = (Jo 10,10) Quais suas preocupações? Conduzir à fonte (Cristo), animar, indicar, ajudar, ensinar, faz sentir o gosto e a alegria, carregar, estar junto, fazer acontecer...

3 Pastoral: Referências Que atitudes deve ter? Comunhão, serviço, solidariedade, colocar-se em seu lugar, Zelo, cuidado, carinho, compaixão, misericórdia, amor, solidariedade, doação da vida, dedicação... Pastoral: realizar a missão de Jesus.

4 Liturgia leitos + érgein + ia (sufixo) leit-o-erg-ia ou leitourgia 1ª parte = (leitos) = léos (láos) = povo 2ª parte = (erg-ia) = trabalho, obra, serviço

5 Desta combinação surge o substantivo liturgia e dele liturgo = funcionário público, e o verbo litourgein = exercer função pública. Portanto: (gregos) liturgia tinha o sentido de ação ou serviço (livre e público) prestado em favor de um povo, às vezes ao imperador ou às divindades. Pode servir como exemplo o preparo das festas ou jogos populares.

6 É uma ação sagrada, através da qual, com ritos, na Igreja e pela Igreja, se exerce e prolonga a obra sacerdotal de Cristo, que tem por objetivos a santificação dos seres humanos e a glorificação de Deus (SC 7).

7 É o serviço ou a ação de uma pessoa ou de uma equipe em favor de uma comunidade, de um povo. É ação sagrada da Igreja pela qual os fiéis têm um diálogo com Deus, o glorificam e são santificados por Ele, em Cristo.

8 O Concílio redescobriu a liturgia como atualização da história da salvação. Recuperou a teologia do ano litúrgico. Centrou no mistério pascal todas as celebrações e orações. Trouxe nova compreensão de liturgia e restaurou a participação dos batizados, como sujeitos da ação litúrgica. Abriu as portas para a inculturação. Traçou os critérios para a reforma dos livros litúrgicos e estabeleceu os princípios para a formação litúrgica. Recolocou a liturgia no coração da vida da Igreja e mostrou que ela é a fonte e o ápice de toda ação pastoral e da espiritualidade cristã. (...) A liturgia tornou-se mais simples, mais compreensível, mais próxima do povo, mais humana e mais viva. (Vida Pastoral, nº 230)

9 A liturgia, como ação de Cristo e da Igreja, é o exercício do sacerdócio de Jesus Cristo; é o ápice e a fonte da vida eclesial. É um encontro com Deus e os irmãos; (...) é festa de comunhão eclesial, na qual o Senhor Jesus, por seu mistério pascal, assume e liberta o Povo de Deus e, por ele, toda a humanidade... (PUEBLA 918)

10 Liturgia = Ação que é, ao mesmo tempo, humana e divina, terrestre e celeste, temporal, mas voltada para o eterno. Não é discurso, é prática.

11 Na liturgia cristã celebramos todo o mistério da vida de Jesus: sua vida, morte e ressurreição.

12 Na ação litúrgica, Cristo se faz presente: 1)Igreja (assembleia) reunida 2)Palavra proclamada 3)Eucaristia partilhada Bento XVI: liturgia não é algo acrescentado à vida cristã, mas seu coração.

13 É a celebração da páscoa do Senhor na qual é selada a aliança definitiva entre Deus e os seres humanos. (Joaquín Madurga) É como o sangue no corpo humano. Por meio dela a vida se renova. As células se fortalecem. O corpo se sustenta. A vida continua. É a vida de Deus em nós e para nós. (Marcelino Sevinski)

14 É um fazer, um agir comunitário através de símbolos, gestos e sinais. É a ação da pessoa humana que, saindo de seu mundo, busca, orienta-se e encontra- se com Deus. (Frei Faustino Paludo e Ir. Angela Soldera)

15 Elementos básicos para haver Liturgia a) A liturgia colocada dentro do contexto da História da Salvação; b) A liturgia como tentativa de diálogo entre Deus e os seres humanos; c) O Mistério Pascal como ponto culminante da liturgia.

16 Características e dimensões A Liturgia é, ao mesmo tempo: Comunitária – ação da Igreja Bíblica – Palavra de Deus ilumina Hierárquica – graus (Sacramentos e Sacramentais) Trinitária – Pai e Filho e Espírito Santo Laudatória – Louvor – comunidade orante Mistérica – contém e celebra no tempo e espaço Escatológica – antecipa no tempo o futuro.

17 Pastoral + Liturgia = Pastoral Litúrgica

18 Pastoral Litúrgica Origem: Vaticano II – SC Seminário Nacional de Liturgia – 11 a 15 de fevereiro de 2008 Pastoral Litúrgica Seminário Regional de Liturgia – 12 a 14 de junho 2008 = Santa Maria Pastoral Litúrgica

19 Curso Diocesano de Liturgia Aprofundamento – textos Esclarecimentos – assessor Provocador – mexeu com a prática Sede – busca – participação Contexto – Pastoral Litúrgica Unidade – Diocese Continuidade

20 Pastoral Litúrgica É o modo de organizar a comunidade, visando a formação litúrgica, a preparação e a realização de celebrações.

21 Pastoral Litúrgica Principal tarefa: Fazer ressoar o Mistério Pascal na vida pessoal, comunitária e social do povo celebrante. A Pastoral Litúrgica está em comunhão com todas as outras pastorais.

22 Pastoral litúrgica compreende: antes = preparação (evangelização, catequese, iniciação; encontro com Cristo, Mistério Pascal...); depois = prolongamento dela, aquilo que vivemos a partir dela.

23 Pastoral Litúrgica Está intimamente ligada à concepção de liturgia que temos e ao modelo de Igreja no qual acreditamos e investimos. Eixos da PL: 1.Vida – história pessoal; dom de Deus; vocação à santidade; 2.Mistério de Deus - desígnio da Trindade; 3.Comunidade corpo de Cristo - RdDeus

24 Estruturação ORGANIZAÇÃO: articular toda a liturgia da comunidade distribuindo as responsabilidades às equipes. Liturgia, Espaço Litúrgico e Canto Litúrgico. FORMAÇÃO: se não houver formação litúrgica das equipes e da própria comunidade, teremos uma comunidade que celebra sem vida. CELEBRAÇÃO: (equipes) e (Mistagogia): a improvisação torna as celebrações chatas e pouco participativas.

25 Organização Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia - CNBB Bispos referenciais – assessores nacionais Coordenação Regional de Liturgia – Sul3 Bispos referenciais – equipe de coord. regional Coordenação Diocesana de Liturgia Bispo – coordenação diocesana de liturgia Coordenação Paroquial de Liturgia Padre(s) – coordenação paroquial Coordenação Comunitária de Liturgia Ministro(s) – coordenação de liturgia da cdd.

26 Formação Seminários Nacionais e Regionais Semanas nacionais e regionais de liturgia Dias de Canto Litúrgico – regionais, diocesanos e paroquiais Cursos diocesanos de liturgia Reuniões da coordenação diocesana Encontros paroquiais de lideranças Subsídios – encartes das celebrações

27 Preparação e Celebração Equipes: encontrar-se, rezar, planejar, criar, avaliar, preparar, distribuir os serviços e responsabilidade... Animar a vida da comunidade Celebrar com a comunidade Não liturgia para a comunidade Não liturgia da comunidade Mas liturgia na (com + a) comunidade As coisas bem feitas sempre tocam.

28 Organização básica das equipes Calendário de reuniões Coordenador com liderança Local de encontro Plano de trabalho Secretaria Espaço para guardar material Espaço para lazer

29


Carregar ppt "Pastoral Litúrgica Pastoral = Pastor = (Jo 10,10) Quem é o Pastor? Pessoa que assume algum serviço em nome de Cristo na comunidade. Comunidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google