A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

17/06/11 DIOCESE DE DIVINÓPOLIS A SSEMBLEIAS DIOCESANAS E PLANOS DE PASTORAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "17/06/11 DIOCESE DE DIVINÓPOLIS A SSEMBLEIAS DIOCESANAS E PLANOS DE PASTORAL."— Transcrição da apresentação:

1 17/06/11 DIOCESE DE DIVINÓPOLIS A SSEMBLEIAS DIOCESANAS E PLANOS DE PASTORAL

2 17/06/11 RETROSPECTO HISTÓRICO Resenha dos momentos significativos da nossa Igreja Particular, a Igreja do Divino, através de suas Assembleias e definição de seus planos pastorais. DIOCESE DE DIVINÓPOLIS

3 17/06/11 A primeira fase da história Sob a proteção da Imaculada Conceição instalou-se a Diocese em Divinópolis, em 1959, que durante os primeiros 20 anos esteve sob o governo de D. Cristiano Frederico Portela de Araújo Pena (1959 a 1979). O segundo Bispo Diocesano foi D. José Costa Campos. Após 5 anos de seu mandato registrou-se a síntese histórica Diocese de Divinópolis–25 Anos de Caminhada. DIOCESE DE DIVINÓPOLIS

4 17/06/11 Com a chegada de D. José Costa Campos à nossa diocese, inicia-se uma 2ª fase, marcada por Assembleias e por Planos Pastorais que vêm norteando a caminhada pastoral de nossa Igreja Particular até os dias de hoje. DIOCESE DE DIVINÓPOLIS

5 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS 1 º PERÍODO: 1968 a Dom Cristiano, movido pelo espírito renovador do Concílio Vaticano II, unido ao seu dinamismo e idealismo pastoral, desenhou um novo modelo de serviço em nossa Igreja. O modelo eclesial proposto abriu caminho para um novo processo de caminhada pastoral, e teve o Revmo. Pe. Antônio Ordones Lemos como Coordenador de Pastoral.

6 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS Começa o período áureo de grande atividade pastoral junto às comunidades na valorização e incentivo da Liturgia da Palavra e dos Cultos, através dos vicentinos. Dom Cristiano visitava as comunidades rurais onde existiam as conferências vicentinas, de 4 em 4 anos.

7 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS A Diocese de Divinópolis promoveu várias ações: os cursos de formação para dirigentes de culto. os cursos para ministros da eucaristia os movimentos de Igreja: o Focolari, o Cursilho, o TLC, a RCC. realização da 1ª Semana Santa celebrada por Leigos. criação dos Clube de Mães em toda a Diocese. implementação das Campanhas da Fraternidade e 1974 – missões no Vale do Jequitinhonha e 1976 – missões em várias cidades da Diocese – a Prelazia de Tefé, no Amazonas, tornou-se Igreja irmã da Diocese de Divinópolis. criação do primeiro curso de teologia para leigos na diocese. publicação do Boletim Rural.

8 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS Dom Cristiano começa a pensar a Igreja e sua prática de forma inovadora: O Colegiado Estrutura da Pastoral Rural na Diocese; Montagem do Centro de Formação Pastoral; Cursos para líderes rurais (dirigentes de culto, clube de mães, catequistas, sindicalismo rural); Instituição do Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão; Instituição das Testemunhas Qualificadas do Matrimônio e Ministros Extraordinários do Batismo.

9 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS 2 º PERÍODO: 1979 a Coordenador Diocesano de Pastoral: Pe. Demóstenes César Mota 20 de maio de 79 Chegada de novo Bispo Dom José Costa Campos Organização um Plano de Emergência de Ação Pastoral.

10 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS O Primeiro Plano, para 1980, foi um trabalho de emergência, resultado de esforços da comissão pastoral, do clero diocesano, dos religiosos (as) e dos leigos. O Plano seguiu as linhas de Evangelização definida pela CNBB em seu 1º Plano de Pastoral de Conjunto elaborado logo após o término do Concílio Vaticano II.

11 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS Linhas de Evangelização Linha 1Unidade Visível Linhas 2 e 3 Evangelização e Catequese Linha 4 Liturgia Linha 6Presença da Igreja no Mundo Meta prioritária - organização de Comunidades Eclesiais de Base. Observe-se que fica excluída a 5ª linha

12 17/06/11 PRIMEIRA ASSEMBLEIA DIOCESANA Coordenação: Pe. José Raimundo Batista Bechelaine Irmã Ágatha Assessoria - teólogo Frei Bernardino Leers, OFM Realizada em 02 e 03 de agosto de 1980 O fruto desse evento foi o 2º Plano de Pastoral - l981 e 1982.

13 17/06/11 Segundo Plano de Pastoral Os trabalhos iniciaram com um levantamento da realidade da diocese, seguido das Assembleias Paroquiais e culminando com a Assembleia Diocesana. O anteprojeto do Plano foi enviado aos setores diocesanos para estudo, apreciações e emendas. Isto facilitou o trabalho da Comissão Diocesana de Pastoral

14 17/06/11 O Projeto foi apresentado ao clero que o analisou e aprovou na reunião de 09/12/80. Finalmente, a diocese dispunha de um instrumento referencial a partir do qual cada paróquia poderia e deveria fazer seu Plano de Ação Pastoral, considerando-se as metas, as opções e as prioridades definidas. Segundo Plano de Pastoral

15 17/06/11 Segundo Plano de Pastoral Um Plano Pastoral é, na verdade, um roteiro, uma ajuda ao trabalho pastoral na diocese é como as setas nas estradas – indicam o caminho. Diz-nos o que fazer, quem vai fazer, quando e por que fazer. 12 foram as pastorais relacionadas no 2º Plano Pastoral: CEBs, Litúrgica, Catequese, Familiar, Juventude, Vocacional, Rural, Saúde, Urbana, Comunicação Social, Trabalhador, Missionária.

16 17/06/11 SEGUNDA ASSEMBLEIA DIOCESANA Realizada nos dias 01 e 02 de agosto de Objetivos: 1) Fazer uma revisão do 2º Plano de Pastoral Diocesano; 2) Estudar o tema central Pastoral Urbana. A Diocese já manifestava sua preocupação com o crescimento das cidades e o visível abandono do campo.

17 17/06/11 Os setores pastorais, hoje chamados de Foranias, envolveram-se no estudo e na reflexão para analisar os problemas apresentados e responder de forma criativa às novas situações que emergiam nas cidades de nossa diocese. Coordenação: Pe. Demóstenes César Mota. Dom Cláudio Hummes - orientação e assessoria. SEGUNDA ASSEMBLEIA DIOCESANA

18 17/06/11 SEGUNDA ASSEMBLEIA DIOCESANA Meta Pastoral Urbana, com ênfase na organização e consolidação das Comunidades Eclesiais de Base, tanto nos centros urbanos como em suas periferias, através de treinamento de líderes e uma melhor conscientização do clero. Prioridades Família, catequese, juventude, trabalhador, saúde.

19 17/06/11 TERCEIRA ASSEMBLEIA DIOCESANA R ealizada nos dias 31 de julho e 01 de agosto de Temas A Catequese e o Ensino Religioso - objeto de estudo dos setores de pastoral. O material produzido foi encaminhado, analisado e definido pela assembléia. Coordenação Dom José Costa Campos, grande conhecedor de Catequese. Pe. José Raimundo Batista Bechelaine. Secretariado Diocesano de Catequese.

20 17/06/11 QUARTA ASSEMBLEIA DIOCESANA Realizada nos dias 06 e 07 de agosto de Reflexão - Objetivo Geral da Ação Pastoral: Evangelizar o povo brasileiro em processo de transformação sócio-econômica e cultural, a partir da verdade sobre Jesus Cristo, a Igreja e o homem, à luz da opção preferencial pelos pobres, pela libertação integral do homem, numa crescente participação e comunhão, visando à construção de uma sociedade mais justa e fraterna, anunciando assim o Reino definitivo.

21 17/06/11 QUARTA ASSEMBLEIA DIOCESANA Prioridade Juventude, Família, Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), Vocações e Ministérios, Catequese, Liturgia e Pastoral Operária. Dessa assembléia, originou-se o 3 º Plano de Pastoral para o biênio Coordenação Pe. Demóstenes César Mota

22 17/06/11 Na 4ª Assembleia Diocesana, foram assumidas como prioridades pastorais para o biênio 1984 – 1985: Juventude. Família. Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Vocações e Ministérios. Catequese. Liturgia. Pastoral Operária. QUARTA ASSEMBLEIA DIOCESANA

23 17/06/11 Terceiro Plano de Pastoral Este Plano foi fruto das Assembleias Paroquiais que culminaram na 4ª Assembleia Diocesana. Além dos objetivos comuns a Igreja, destacou às quatro opções do Regional Leste II e estimulou, como prioridade diocesana, a Pastoral Operária. Reforçaram-se, neste 3º Plano Pastoral, como objetivos permanentes em toda a atividade eclesial, a Catequese e a Liturgia.

24 17/06/11 Realizada em 04 e 05 de agosto de 1984 Tema: Comunhão e Participação Centros de Comunhão e Participação: Família – CEBs - Paróquia Etapas: Comunhão e Participação - manhã de sábado Família - tarde e noite de sábado CEBs/Paróquia/Diocese - manhã de domingo QUINTA ASSEMBLEIA DIOCESANA

25 17/06/11 Propostas a) Sobre a Pastoral Familiar: Agilização na organização da Pastoral Familiar; Ênfase na preparação para o casamento; Criar uma unidade de trabalho que viesse beneficiar a vida familiar; Criar novos centros de orientação familiar e dinamizar os já existentes ; QUINTA ASSEMBLEIA DIOCESANA

26 17/06/11 Criar a unidade do clero frente aos problemas cruciais que afetam a família - controle de natalidade, separação de casais, entre outros; Investir na Pastoral Familiar conforme prioridade do Plano de Pastoral Diocesano; Criar nas paróquias equipe de pastoral familiar para coordenar todos os trabalhos ligados à família. Juntamente com as propostas sugeriram-se meios para viabilizar essas propostas. Ressaltou-se também, neste período, a criação da Equipe de Pastoral Familiar em 12/01/84. QUINTA ASSEMBLEIA DIOCESANA

27 17/06/11 b) Sobre as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs): Priorizar as CEBs; Organizar equipe central das CEBs, com a assistência de um sacerdote ou diácono; Disponibilizar um coordenador de pastoral para atender diversas paróquias; Organizar assembleias paroquiais sobre CEBs com a presença do representante diocesano; Organizar uma equipe paroquial para animar e acompanhar os grupos; Incentivar os párocos na assistência às CEBs; Iniciar os trabalhos das CEBs com os grupos de reflexão constituídos. QUINTA ASSEMBLEIA DIOCESANA

28 17/06/11 QUARTO PLANO DE PASTORAL novo Plano de Pastoral Elaborado a partir da programação dos diversos setores pastorais da diocese. Dom José Costa Campos reconheceu que o biênio próximo passado foi marcado por êxitos e também por alguns poucos insucessos, onde muito se trabalhou portanto, a sensação de vitória alcançada.

29 17/06/11 QUARTO PLANO DE PASTORAL Dois grandes acontecimentos foram celebrados em 1984: - Jubileu de prata da Diocese - Jubileu de prata D. Cristiano e seus 45 anos de sacerdócio Diz-nos D. José Costa queremos na verdade, alcançar objetivos imediatos visando a construção de uma sociedade mais justa e mais fraterna, mas sem perder de vista o anunciar e conseguir o Reino de Deus definitivo. Para tanto temos nossas opções, principalmente a mais indicada diretamente pelo Evangelho preferencial pelos pobres. Para alcançar os nossos objetivos, cada setor elaborou seu programa de atividade, contudo, por deliberação tomada em comum selecionamos duas prioridades: CATEQUESE e as COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE

30 17/06/11 SEXTA ASSEMBLEIA DIOCESANA Aconteceu nos dias 02 e 03 de agosto de 1986 Objetivo Incentivar toda a diocese a fazer reflexão, estudo e tomada de posição sobre a importância da Assembleia Nacional Constituinte. Temas apresentados: a) As Constituições Brasileiras b) Por uma Nova Ordem Constitucional – Constatações e Desafios c) Igreja e Processo Constituinte d) Conteúdo da Constituição – Critérios e Exigências

31 17/06/11 Estudo e discussão das partes I, II e III do documento 36 da CNBB - Por Uma Nova Ordem Constitucional – declaração pastoral A síntese e conclusões desse estudo nortearam as ações pastorais de nossa Igreja Particular, considerando todo o processo de realização da Assembleia Nacional Constituinte. SEXTA ASSEMBLEIA DIOCESANA

32 17/06/11 SETIMA ASSEMBLEIA DIOCESANA Aconteceu em 01 e 02 de agosto de 1987 Objetivo Estudar e aprofundar o tema: O leigo e sua missão após o Vaticano II. Assessor Teólogo e Moralista, Frei Bernardino Leers, ofm, utilizando o método VER –JULGAR – AGIR, possibilitou o aprofundamento do tema e as conclusões práticas para caminhada da nossa Igreja Diocesana.

33 17/06/11 3 º PERÍODO: 1989 a de junho de 1989, chega nosso 3º Bispo Diocesano - Dom José Belvino do Nascimento Em 19 de junho - em reunião do clero sob a coordenação do novo Bispo. Em sua apresentação afirmou que a função do Bispo é um serviço e ponto de união e comunhão na Diocese. ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS

34 17/06/11 Questões relativas as necessidades da Diocese que foram refletidas e definidas com o clero: Padres para assistirem em nível diocesano aos movimentos e às associações. Necessidade de reorganizar e dinamizar as pastorais do Trabalho, Missionária e de Comunicações. Necessidade de reorganizar o Seminário Menor ou o Ano Propedêutico. Realização de nova edição do Guia Informativo da Diocese Dinamizar a CRB Diocesana. ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS

35 17/06/11 21 de agosto de eleição Coordenador Diocesano de Pastoral Pe. Moacir Chagas Tavares. Definição do mandato do Coordenador Diocesano de Pastoral - 03 anos, com uma reeleição. Em junho de 1994 Pe. Moacir Chagas Tavares, reeleito para o período de 1992 a 1995, deixou o cargo para realizar um Curso de Direito Canônico no Rio de Janeiro. Pe. Antônio Francisco Pedrosa - foi eleito pelo clero para assumir a vaga deixada pelo seu antecessor. ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS

36 17/06/11 QUINTO PLANO DE PASTORAL Em 1993 – elaboração do 5º Plano de Pastoral. Considerando as necessidades emergenciais, a Comissão Diocesana de Pastoral, o novo Bispo e o clero definiram e elaboraram um Plano Provisório de Pastoral.

37 17/06/11 Foram anexadas ao Plano Provisório as Orientações para a Administração dos Sacramentos e o calendário de atividades previstas pelas pastorais e movimentos naquele ano. Ficaram definidas no Plano as opções pastorais da Diocese para o período: Pastoral Familiar, Pastoral Catequética e Pastoral da Juventude. QUINTO PLANO DE PASTORAL

38 17/06/11 Meta Em consonância com as Diretrizes Gerais da Ação Pastoral da Igreja no Brasil ( ) e com a 4ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, assumiu-se como meta e prioridade a Evangelização, de tal forma, que a próxima Assembleia a ser celebrada, contemplaria esta meta, e empreenderia todos os esforços necessários no sentido de concretizá-la. Prioridade Empreender esforços necessários no sentido de concretizar a meta. Orientação O Plano Pastoral, deve ser assumido não somente pelas pastorais, mas também pelos Movimentos e Associações Religiosas na Diocese. QUINTO PLANO DE PASTORAL

39 17/06/11 QUINTO PLANO DE PASTORAL No Plano Provisório constam fundamentações, definições e diretrizes relativas às pastorais: Familiar, Juventude, Catequese, Vocações e Ministérios, Rural e Missionária, Pastoral Litúrgica, CEBs e do Menor. Dom José Belvino propôs como lema para nortear o agir pastoral o pensamento de Santo Agostinho: No essencial unidade; no secundário liberdade; em tudo caridade!

40 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA A 8ª Assembleia Diocesana, convocada como resposta ao apelo da Conferência Episcopal Latino-americana em Santo Domingo (1992), foi realizada em 4 etapas Tema EVANGELIZAÇÃO – necessidade urgente de nossa Diocese. Lema Jesus Cristo: ontem, hoje e sempre Coordenação Pe. Moacir Chagas Tavares e Pe. Frei Célio de Oliveira de Goulart, ofm. Presenças destacadas Elza Gonçalves, Maria Luzia Nogueira, Antônio Romão e outros.

41 17/06/11 OITAVA ASSEMBLÉIA DIOCESANA Etapas da Assembleia: Primeira etapa: aconteceu nas Comunidades Rurais e Urbanas no 5º domingo do mês de agosto de Segunda etapa: nível paroquial - realizada no 1º domingo de novembro (traçado do perfil das Paróquias). Terceira etapa: realizada por setores Quarta etapa: realização da Assembleia Diocesana de Pastoral em 04 e 05 de junho de 1994.

42 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA Resultados da Assembleia Carta Pastoral - Dom José Belvino confirma as decisões da Assembleia e transfere para o recém-implantado Conselho Diocesano de Pastoral a tarefa de organizar essas decisões e dar a elas a forma de um Plano de Pastoral. O Plano Diocesano seria organizado a partir dos planos de pastoral paroquiais e forâneos, baseados nas conclusões da Assembleia, e apreciado pela Coordenação Diocesana de Pastoral.

43 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA Resoluções definidas pela Carta Pastoral 1- Fixar bem na memória e no coração as Orientações dadas pela Assembleia Diocesana: Plano Pastoral, como referência e avaliação para a caminhada pastoral na Diocese, nas Foranias, nas Paróquias. Pastoral Diocesana estruturada em 04 dimensões: Familiar, Litúrgica, Social, Comunitária (nas CEBs, nas Comunidades e Paróquias, na Diocese). Escola Permanente de formação de Leigos, nas Paróquias - nível doutrinário; nas Foranias - nível pastoral e na Diocese - nível científico e teológico. Fundar, aprofundar e agilizar a Pastoral Urbana, principalmente nas cidades maiores da diocese: Divinópolis, Itaúna e Pará de Minas).

44 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA 2) Publicar um livro de memória histórica, relatando todo o processo e andamento da Assembleia Diocesana, desde o início, nas Comunidades, até o final, na Assembleia Geral. 3) Fazer uma Assembleia em cada Forania, cujas datas já foram agendadas com os respectivos Vigários Forâneos.

45 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA 4) Nas Assembleias das Foranias, deverão ser discutidos e resolvidos os seguintes problemas: Organização dos Conselho Pastoral da Forania, que terão como membros as seguintes pessoas: o Vigário Forâneo, os Párocos e o Coordenador do Conselho Pastoral de cada Paróquia. Fazer o plano de pastoral da Forania, elegendo prioridades, baseadas nas Orientações Pastorais de nossa Assembleia Diocesana, respondendo às seguintes perguntas: - O que é mais importante na Forania? - Como aplicar as outras orientações da Assembleia Diocesana?

46 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA 5) Também, na Assembleia da Forania, organizar e agilizar os Cursos de Evangelização: Um curso em cada Paróquia, que cuidará mais da formação doutrinário. Outro, na sede de cada Forania, que cuidará mais de orientações e métodos de como fazer Pastoral.

47 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA 6) Atenção para as observações: a) É preciso organizar bem a Forania: o que já existe de trabalho pastoral e o que deve ser criado. b) É preciso sempre retomar as Orientações Pastorais da Assembleia Diocesana, que servirão de base para os trabalhos pastorais nas Foranias e nas Paróquias. c) As Foranias e as Paróquias deverão fazer as suas Diretrizes Pastorais por um ano ou por um biênio. d) Na sede da Diocese continuará funcionando o Curso de Teologia mais aprofundado. Esforcem-se as Paróquias em mandar ao menos um ou dois elementos para o curso da Forania, e ao menos um elemento para o Curso da Diocese, mesmo que a Paróquia tenha de arcar com alguma despesa de ajuda aos participantes leigos.

48 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA e) Nas Paróquias, onde haja estação de Rádio ou de TV é questão de consciência pastoral que a Paróquia ou a Forania aproveite para fazer algum programa mais sério, mesmo pagando horário! Não podemos menosprezar o alcance e a influência dos Meios de Comunicação Social. f) Também chamamos a atenção para o valor que deve dar à Folha da Diocese e aos jornais e boletins paroquiais. As Paróquias devem melhorar os jornais já existentes e fundar onde ainda não existam. g) A Equipe da Assembleia Diocesana continuará funcionando até sair o Plano Diocesano de Pastoral, o qual será elaborado a partir dos Planos de Pastoral das Foranias e das Paróquias.

49 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA Assembleia Diocesana : outros encaminhamentos pastorais a) Implantação do Conselho Diocesano de Pastoral, formado pelo Bispo Diocesano, pelo Coordenador Diocesano de Pastoral, pelos vigários forâneos e de um representante leigo de cada Forania, totalizando 12 membros. b) Criação do Conselho de Pastoral em cada Forania, formado pelo vigário forâneo, os párocos, um representante dos conselhos pastorais paroquiais e uma religiosa. c) O Conselho Diocesano de Pastoral, em reunião no mês de outubro/94, definiu 07 pastorais para serem implantadas e incentivadas, dentro das 4 dimensões que irão nortear o Plano de Pastoral Diocesano a partir de 1995.

50 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA Coordenadores diocesanos das 7 pastorais: - Pastoral Litúrgica: Pe. Luís Carlos Amorim. - Catequética: Pe. José Carlos de Souza Campos. - Pastoral Familiar: Frei Célio de Oliveira Goulart, OFM e um casal. - Pastoral Vocacional: Pe. Paulo Pereira. - Pastoral da Juventude: Diácono Adailton Maciel Augusto. - Pastoral do Menor: Maria da Consolação Faria - criou-se, ainda, a Pastoral da Criança a cargo da mesma. - Pastoral Rural: Pe. Pedro Gondim Ferreira (interinamente). Nas 5 Foranias foram escolhidos coordenadores em sintonia com as coordenações diocesanas para manter o elo e o programa estabelecido para toda a Diocese.

51 17/06/11 OITAVA ASSEMBLEIA DIOCESANA e) G rande importância dada à formação do leigo, como tarefa da Igreja e de seus pastores, de forma que a Escola Teológica de Formação foi remodelada para um novo trabalho a partir f) Importante a descentralização do trabalho pastoral deixando a sede diocesana e acontecendo nas Foranias, buscando com isso ajudar ainda mais, facilitando a participação do leigo, evitando longos deslocamentos, despesas etc. g) Melhorias na infra-estrutura da Coordenação Diocesana de Pastoral - montagem de sala especial no Centro Diocesano de Pastoral; disponibilização de Fax e PABX; contratação de secretária; um assessor especialista em Pastoral; aquisição de veículo para a coordenação; montagem de locadora de filmes religiosos etc. h) Atenção especial às CEBs, assumindo a elaboração de subsídios próprios para os grupos de reflexão.

52 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS 4º PERÍODO: 1994 – nova eleição para escolher o novo Coordenador Diocesano de Pastoral. Foi definido que, a partir daquele pleito, só seria considerado eleito, quem obtivesse 2/3 dos votos no 1º ou 2º escrutínios ou maioria simples no terceiro. Foi escolhido pelo clero Pe. Antônio Francisco Pedrosa.

53 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS 5º PERÍODO: 1997 – de maio de eleição para escolher o novo Coordenador Diocesano de Pastoral. As Foranias indicaram candidatos e o clero escolheu Pe. Almir Pereira Lopes.

54 17/06/11 NONA ASSEMBLEIA DIOCESANA Realizada em 14 e 15 de junho de Coordenação: Pe. José Carlos de Souza Campos Objetivo: Buscou-se uma adaptação da caminhada pastoral diocesana à nova configuração estabelecida nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil.

55 17/06/11 NONA ASSEMBLEIA DIOCESANA Fruto do Projeto rumo ao novo milênio Esta assembleia estabeleceu sob as quatro exigências básicas da Evangelização: ANÚNCIO DIÁLOGO SERVIÇO TESTEMUNHO

56 17/06/11 NONA ASSEMBLEIA DIOCESANA A assembleia movimentou as comunidades, que participaram com interesse e de forma ativa durante todo o processo. O resultado final ficou com a equipe que deu ao texto a forma final. As 24 propostas votadas pela assembleia foram explicitadas e desdobradas em ações pastorais concretas, que depois de submetidas à apreciação do Conselho Diocesano de Pastoral, e por ele aprovadas em 01/11/97, foram impressas no Livro Vermelho, como ficou popularmente conhecido.

57 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral O Plano de Pastoral definido foi objeto de um trabalho ardoroso e delicado para desdobrar em aplicações pastorais decididas na Assembleia. A responsabilidade deste trabalho coube à Comissão do Projeto Rumo ao Novo Milênio (PRNM). Pe. José Carlos salientou: este Plano Pastoral não é de gabinete nem da cabeça de algum mentor. Nasceu como fruto da comunhão e da partilha das comunidades, que se reuniram, rezaram, refletiram, estabeleceram prioridades e metas...

58 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral A partir das quatro exigências fundamentais da Evangelização: SERVIÇO DIÁLOGO ANÚNCIO TESTEMUNHO DE COMUNHÃO, estabeleceram-se, de forma organizada, as propostas gerais votadas e aprovadas pela Assembleia Diocesana e as aplicações pastorais aprovadas pelo Conselho Diocesano de Pastoral em 01/11/97.

59 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral Prazos para implementação do Plano A curto prazo – Páscoa de 1998 Serviço Dinamizar e aperfeiçoar a Pastoral Familiar Anúncio Instituir o Ministério da Palavra para Leigos Diálogo Aproveitar as homilias para maior esclarecimento sobre o Ecumenismo Testemunho de Comunhão Promover a Pastoral de Conjunto

60 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral A médio Prazo – Páscoa de 1999 Serviço 1) Criar e/ou aperfeiçoar os cursos de formação para leigos. 2) Organizar as Pastorais Sociais. 3) Criar e/ou organizar os Grupos de Fé e Política, cursos, seminários e/ou semanas de conscientização política.

61 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral A médio Prazo – Páscoa de 1999 Anúncio 1) Reativar o Projeto Ir ao encontro do outro já. 2) Criar e/ou estimular os grupos de evangelização ou reflexão e as CEBs. Diálogo 1) Formar uma equipe permanente para o Diálogo Ecumênico. 2) Divulgar e realizar a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.

62 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral A médio Prazo – Páscoa de 1999 Testemunho de Comunhão 1) Dar Continuidade às Dimensões: Familiar, Litúrgica e Sócio-transformadora. 2) Criar a Pastoral da Acolhida.

63 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral A longo Prazo – Páscoa de 2000 Serviço 1) Promover atividades que atraiam, formem e evangelizem os jovens. 2) Revitalizar a Pastoral Rural. Anúncio 1) Melhorar e avivar as celebrações litúrgicas: Eucaristia, Batismo e Matrimônio. 2) Dinamizar a Catequese 3) Criar Equipes de Pastoral da Comunicação.

64 17/06/11 Sexto Plano de Pastoral A longo Prazo – Páscoa de 2000 Diálogo 1) Elaborar subsídios de reflexão sobre Ecumenismo e Religiões. 2) Utilizar mais os meios de comunicação social. 3) Tornar o Grito dos Excluídos uma celebração ecumênica. Testemunho de Comunhão 1) Buscar a unidade entre padres e leigos no exercício de suas funções. 2) Conscientizar o povo sobre o valor dos ministérios leigos. 3) Promover a renovação periódica das lideranças.

65 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS 6º PERÍODO: 2000 – de junho de Aconteceu a eleição para Coordenador da Pastoral Diocesana O critério de indicações foi mudado. O Conselho Diocesano de Pastoral, por voto secreto, indicou nomes ao Sr. Bispo que por sua vez escolheu três candidatos, submetendo-os à eleição pelo clero. Foi dado ao clero o direito de votar em um quarto nome, de sua escolha, caso assim o desejasse. Participaram dessa eleição 53 votantes.

66 17/06/11 ASSEMBLEIAS E PLANOS PASTORAIS DA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS Coordenador Pe. Paulo Pereira - eleito Coordenador Diocesano de Pastoral e assumiu as funções em 05 de agosto. Equipe de coordenação Carlos Roberto de Sousa - Presidente do Conselho de Leigos. Pe. Geraldo José Maia - Coordenador Diocesano de Liturgia.

67 17/06/11 DÉCIMA ASSEMBLEIA DIOCESANA Fevereiro de Dom José Belvino propôs ao Conselho Diocesano de Pastoral e às Foranias 4 questões para serem refletidas e discutidas: 1) O funcionamento das pastorais por foranias deu certo? Vale a pena continuar? 2) Avaliar o Plano Pastoral Diocesano. O que se cumpriu e o que não se cumpriu? 3) Convém preparar uma nova assembleia diocesana em 2001? 4) Convém e é necessário introduzir em nossa diocese o diaconato permanente?

68 17/06/11 DÉCIMA ASSEMBLEIA DIOCESANA Em agosto, os resultados das questões, enviados pelas Foranias, serviram de base para a síntese feita pela Coordenação Diocesana de Pastoral. Em setembro, na reunião do Conselho Diocesano de Pastoral, Pe. Paulo Pereira apresentou a síntese, distribuindo cópias aos membros do conselho para estudo. Atenção especial foi dada à celebração do Jubileu do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo que foi celebrado por toda a Diocese no dia 26 de novembro de 2000, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição do Pará.

69 17/06/11 DÉCIMA ASSEMBLEIA DIOCESANA E m outubro, o Conselho Diocesano de Pastoral dedicou tempo à questão da Assembleia em Era desejo das 5 Foranias que a mesma acontecesse. Na reunião do clero daquele mês, trabalharam- se as insatisfações e aspirações dos presbíteros e foi distribuída a síntese das 4 questões para todo o clero. Em novembro, o clero, reunido por Foranias, estudou mais detalhadamente a 3ª questão, que se tratava da necessidade de se realizar a Assembleia. Em dezembro, o Conselho Diocesano de Pastoral solicitou à coordenação que elaborasse um anteprojeto da Assembleia para ser trabalhado pelas Foranias. De 26 a 28 de dezembro de 2000 foi elaborado um anteprojeto que foi um ponto de partida de todo o processo.

70 17/06/11 DÉCIMA ASSEMBLEIA DIOCESANA O anteprojeto elaborado foi formulado a partir: das contribuições contidas nas respostas às 4 questões entregues pelas Foranias; das respostas elaboradas pelo clero, por Foranias, na reunião de outubro sobre a 3ª questão; das análises feitas pelos membros do Conselho Diocesano de Pastoral; das observações da Equipe de Coordenação durante o desenvolvimento do processo; do projeto SINM proposto para a Igreja do Brasil.

71 17/06/11 DÉCIMA ASSEMBLEIA DIOCESANA Janeiro/ O anteprojeto foi elaborado, revisado e submetido a apreciação do Sr. Bispo Diocesano, Dom José Belvino. Fevereiro de Durante a reunião do Conselho Diocesano de Pastoral, o anteprojeto foi levado à apreciação e aprovação. Coube ao Coordenador Diocesano apresentar o Projeto para as foranias de acordo com o cronograma estabelecido.

72 17/06/11 DÉCIMA ASSEMBLEIA DIOCESANA As conclusões dessas reuniões serviram para elaboração do Projeto e do trabalho a ser desenvolvido na Assembleia Diocesana nos dias 16,17 e 18 de novembro de Todas as ações caminharam buscando integrar o trabalho de preparação da Assembleia Diocesana às propostas apresentadas pelo Projeto SINM – SER IGREJA NO NOVO MILÊNIO.

73 17/06/11 SÉTIMO PLANO DIOCESANO DE PASTORAL OBJETIVOS DO 7º. PLANO: GERAL: dar à Diocese de Divinópolis um rosto próprio a partir da evangélica opção preferencial pelos pobres, num direcionamento pastoral que esteja em sintonia com o projeto da CNBB, respeitando-se as realidades das foranias e das paróquias.

74 17/06/11 SÉTIMO PLANO DIOCESANO DE PASTORAL OBJETIVOS: ESPECÍFICOS: 1º.) propiciar um processo de revisão da caminhada pastoral, buscando uma nova articulação pastoral por meio das exigências da ação evangelizadora: serviço, diálogo, anúncio e testemunho de comunhão eclesial; 2º.) valorizar, promover e incentivar os ministérios leigos e o seu protagonismo no missão evangelizadora e transformadora do mundo; 3º.) propiciar maior integração entre as foranias, pastorais e movimentos, buscando a unidade e respeitando as diferenças; 4º.) definir princípios básicos que orientem a ação pastoral nas foranias; 5º.) definir o eixo pastoral que sustentará a ação evangelizadora; 6º.) reavivar o ardor missionário de evangelizar.

75 17/06/11 SÉTIMO PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Foram definidos oito projetos diocesanos e prioridades específicas para cada forania. PROJETO 1: Criação de seis setores, cada um agrupando pastorais e movimentos afins ou parceiros: Setor familiar, Setor litúrgico, Setor social e de comunicação, Setor laical, Setor presbiteral e Setor de administração e economia. PROJETO 2: C omunicação integrada – rede de comunidades. PROJETO 3: Promoção e valorização dos ministérios leigos

76 17/06/11 SÉTIMO PLANO DIOCESANO DE PASTORAL PROJETO 4: Formação dos leigos em geral e para os diversos ministérios (escolas em nível diocesano, forâneo e paroquial, e escola de formação social). PROJETO 5 : estruturação, a longo prazo, de um projeto de pastoral urbana que contemple as questões universitária, do mundo do trabalho (pastoral operária) e do migrante. PROJETO 6 : projeto ser Igreja no novo milênio (SINM). PROJETO 7: administração dos Sacramentos PROJETO 8: avaliação, revisão e atualização do plano de ação pastoral, à luz das novas diretrizes da ação evangelizadora da Igreja no Brasil.


Carregar ppt "17/06/11 DIOCESE DE DIVINÓPOLIS A SSEMBLEIAS DIOCESANAS E PLANOS DE PASTORAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google