A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Gilberto Yoshinobu Nakama, Fábio Pacheco Ferreira, Antônio Masseo de Castro, Mário Carneiro Filho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Gilberto Yoshinobu Nakama, Fábio Pacheco Ferreira, Antônio Masseo de Castro, Mário Carneiro Filho."— Transcrição da apresentação:

1

2 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Gilberto Yoshinobu Nakama, Fábio Pacheco Ferreira, Antônio Masseo de Castro, Mário Carneiro Filho Departamento de Ortopedia e Traumatologia, Grupo do Joelho, UNIFESP-EPM

3 Funções dos meniscos distribuição do líquido sinovial nutrição da cartilagem articular distribuição da carga e amortecedor (ML) estabilização ( MM na lesão do LCA) aumenta a congruência propriocepção (granata 2003)

4 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Devido a essas características, o tratamento da lesão meniscal tem como objetivo a preservação do menisco sempre que possível.

5 Classificação Localização: área vermelha vermelha/branca branca Tipo de lesão: horizontal, radial, longitudinal, alça de balde, oblíqua, bico de papagaio, complexa

6 Tipos de lesão

7 Tratamento Conservador Menisectomias Reparo Transplante de menisco

8 Reparo Na grande maioria dos casos o reparo acompanha a reconstrução do LCA tempo para cicatrização: 4-6 meses (Morgan et al 1991) O paciente fica sem carga total por 4 sem

9 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ A técnica do reparo meniscal necessita de equipamento e treinamento especial. O paciente precisa saber que a reabilitação será mais lenta e prolongada que uma meniscectomia, e mesmo assim, poderá ocorrer a falha da sutura.

10 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ As técnicas de reparo meniscal por artroscopia podem ser divididas em três grandes grupos: -¨inside-out¨ -¨outside-in¨ -¨all inside¨ Esta divisão se refere à colocação da sutura ou dispositivo que proporciona a estabilização do reparo.

11 Força de tensão sutura vertical: 113,9 N sutura horizontal: 75,1 N Knot-end: 53,9 N flecha meniscal fixando dois pontos: 56,5 N fixando um ponto: 38,3 N Song (Arthroscopy, 1999)

12 Indicações pacientes que aceitam a técnica (4-6 sem para descarga total de peso)] Periféricas (zona vermelha e vermelha- branca) lesão aguda, longitudinal e maior que 10 mm, redutível Joelho estável ou estabilizado concomitantemente

13 Complicações lesão de cartilagem articular absorção incompleta irritação cápsula (tamanho da flecha e dispositivo à pressão): 20 % reação de corpo estranho soltura/não cicatrização: 9-50% lesão neurovascular

14 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨

15 Objetivo: - Avaliar o resultado funcional, o sucesso clínico, e a satisfação dos pacientes submetidos ao reparo meniscal pela técnica ¨inside-out¨

16 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Material e Métodos reparo meniscal foi indicado para lesões: 1) Longitudinais ou verticais 2) Maiores que 10 mm 3) Com deslocamento maior que 3 mm, porém redutíveis 4) Localizadas na área vermelha-vermelha ou vermelha-branca 5) Em joelhos estáveis, incluindo aqueles submetidos à reconstrução ligamentar

17 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Material e Métodos No período de março de 1988 a julho de 2005 foram realizados 30 reparos de menisco em 30 pacientes com as características meniscais previamente mencionadas. Neste estudo incluiu-se pacientes de qualquer idade e sexo idependentemente da presença de lesões associadas e do tempo decorrido entre a lesão e o procedimento cirúrgico. Pacientes com tempo de seguimento menor que 12 meses após a cirurgia foram excluídos da avaliação no estudo.

18 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Material e Métodos O prontuário do paciente foi utilizado para acessar dados como: 1) idade na época da cirurgia 2) sexo 3) mecanismo de trauma 4) tempo decorrido entre a lesão e a cirurgia 5) data da cirurgia 6) menisco lesado 7) lesões associadas 8) cirurgias para lesões associadas 9) complicações 10) tratamento das complicações

19 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Material e Métodos Telefonou-se para os pacientes para avaliação pela escala de Lysholm em português, e para responder à um questionário rápido.

20 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Material e Métodos Questionário rápido 1) As atividades de vida diária são prejudicadas pelo joelho operado? (sim / não) 2) Se você trabalhava na época da lesão, foi possível retornar ao mesmo trabalho após a cirurgia? (sim / não) 3) Se a resposta foi afirmativa para a pergunta 2, em quantas semanas foi possível retornar ao trabalho? 4) Você retornou à atividade esportiva? (sim / não) 5) Se a resposta foi não para a pergunta 4, o motivo foi o joelho? (sim / não) 6) Se a resposta foi sim para a pergunta 4, conseguiu retornar ao mesmo nível esportivo? (sim / não) 7) Se a resposta foi afirmativa para a pergunta 6, em quantas semanas foi possível retornar ao mesmo nível esportivo? 8) Realizaria a mesma cirurgia se o joelho contra-lateral tivesse a mesma lesão ?

21 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Material e Métodos O sucesso clínico foi definido como ausência de reoperação por falha do reparo meniscal.

22 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Resultados Dos 30 pacientes operados, três foram excluídos por não possuir um tempo de seguimento de pelo menos 12 meses. Dos 27 pacientes restantes, o contato por meio do telefone foi possível com 13 pacientes (cinco mulheres e oito homens). A idade média na época da cirurgia foi de 27 anos (mínima:16 e máxima: 48).

23 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Resultados Todos pacientes tiveram a sua lesão meniscal em uma atividade esportiva, sendo o futebol a mais freqüente (61,5%). O joelho D foi o mais afetado (76,9%) e o menisco medial (84,6%) foi mais envolvido que o lateral. O reparo meniscal foi realizado em menos de 2 meses em 71,4% dos pacientes. Toda lesão ligamentar central foi reconstruída na mesma cirurgia.

24 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Resultados O tempo de seguimento variou de 14 a 139 meses, com média de 67,2 meses. O sucesso clínico foi obtido por 84,6% dos reparos meniscais, pois a falha da sutura ocorreu em dois casos, seguidos de meniscectomia.

25 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Resultados Complicações A artrofibrose ocorreu em uma paciente, que foi tratada com manipulação anestésica. Neuropraxia ocorreu em dois pacientes. Uma paciente teve infecção superficial curada com antibioticoterapia.

26 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Resultados O escore de Lysholm variou de 61 a 100 pontos, com média de 93,5. Sete pacientes trabalhavam na época da cirurgia e 100% retornaram ao mesmo trabalho em uma média de 4 semanas (mínima:2 e máxima:4) O retorno às atividades esportivas foi conseguido por nove pacientes (71,4%), e estes retornaram ao mesmo nível prévio à lesão. Dos quatro pacientes que não retornaram às atividades esportivas, dois relataram que o joelho operado foi a causa. Houve prejuízo das atividades de vida diária para uma paciente (a mesma que sofreu artrofibrose). Se o joelho contra-lateral fosse acometido pela mesma lesão, 12 pacientes (92,3%) se submeteriam ao mesmo procedimento cirúrgico.

27 REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Conclusão O reparo meniscal pela técnica ¨inside-out¨ obteve resultados satisfatórios pelos parâmetros propostos.


Carregar ppt "REPARO MENISCAL: RESULTADOS DA TÉCNICA ¨INSIDE-OUT¨ Gilberto Yoshinobu Nakama, Fábio Pacheco Ferreira, Antônio Masseo de Castro, Mário Carneiro Filho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google