A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lei nº 10.861 de 14 de abril de 2004. ARTICULAÇÃO COM A REGULAÇÃO Etapas incluídas: 1.Autorização 2.Reconhecimento de curso 3.Renovação de reconhecimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lei nº 10.861 de 14 de abril de 2004. ARTICULAÇÃO COM A REGULAÇÃO Etapas incluídas: 1.Autorização 2.Reconhecimento de curso 3.Renovação de reconhecimento."— Transcrição da apresentação:

1 Lei nº de 14 de abril de 2004

2 ARTICULAÇÃO COM A REGULAÇÃO Etapas incluídas: 1.Autorização 2.Reconhecimento de curso 3.Renovação de reconhecimento de curso 4.Credenciamento de instituição 5.Re-credenciamento de instituição

3 CONAES INEP 1. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Interna e Externa 3. CADASTRO E CENSO EDUCAÇÃO SUPERIOR 2.AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE ENSINO – CURSOS DE GRADUAÇÃO 4. ENADE RESPONSABILIDADES INSTITUCIONAIS

4 MEC / INEP / DEAES

5 DEAES – INEP - MEC ENADE Exame Nacional de Avaliação de Desempenho dos Estudantes

6 Titulação: Doutorado Docência no Ensino Superior: Mínimo 5 anos Experiência Administrativa: Coordenação Pedagógica de Curso de Graduação / Pós- Graduação Produção Científica: Regularidade últimos 5 anos Experiência na Avaliação: Processos avaliativos institucionais (SESU, INEP,...) Critérios de Composição

7 Comissão da Área de Educação Física Amauri A. B. Oliveira – UEM / CESUMAR Constantino R. Oliveira Jr – UEPG João B. A. G. Tojal – UNICAMP Juarez V. do Nascimento – UFSC Maria T. Cauduro – FEEVALE / LASALLE Pablo J. Greco – UFMG Valter Bracht - UFES

8 Propor diretrizes necessárias à elaboração dos instrumentos de avaliação do ENADE dos Cursos de Graduação em EF Propor diretrizes necessárias à elaboração dos instrumentos de avaliação in loco das condições de ensino dos Cursos de Graduação em EF Elaborar os produtos resultantes dos processos de construção do ENADE e Avaliação das Condições de Oferta de Ensino dos Cursos de Graduação em EF Atribuições da Comissão

9 Objetivos do ENADE avaliar o desenvolvimento de competências dos estudantes oportunizar maior amplitude quanto aos objetivos educacionais articular-se aos demais instrumentos que compõem o SINAES

10 Concepções ênfase nas expectativas em relação ao perfil profissional que se deseja formar em cada curso foco de avaliação no desenvolvimento de competências, para além dos conteúdos programáticos previstos

11 Concepções Competência é entendida como uma capacidade de agir reflexiva e eficazmente em um determinado tipo de situação, apoiada em um conjunto articulado e dinâmico de conhecimentos, saberes, habilidades e posturas

12 Características Gerais aplicação anual (a um conjunto de cursos pré-selecionados)aplicação anual (a um conjunto de cursos pré-selecionados) utilização de procedimentos amostraisutilização de procedimentos amostrais aplicação de dois instrumentos: uma prova e um questionárioaplicação de dois instrumentos: uma prova e um questionário

13

14

15 Amostra Mínimo: 15 a 20 estudantes Percentuais: 45 a 50 % dos cadastrados

16 Sobre a Prova final do primeiro e do último ano a mesma prova é aplicada aos estudantes do final do primeiro e do último ano valor agregado a comparação dos resultados permite analisar o valor agregado adquirido durante a formação

17 Sobre a Prova investiga habilidades, saberes e competências fundamentais da área profissional considera as Diretrizes Curriculares evidencia conhecimentos que compõem o perfil profissional, articulação teórica e prática, desenvolvimento do processo pedagógico

18 Sobre a Prova Composta de duas partesComposta de duas partes: Primeira parte Primeira parte (componente comum): aplica-se a todos os cursos avalia aquisição de competências gerais Segunda parte Segunda parte (componente específico): contempla a especificidade de cada curso no domínio das competências

19 ENADE 1 o Ano do Curso 1ª Parte 2ª. Parte 1ª Parte 2ª. Parte: Mensuração do Valor Agregado: Valor Agregado VA1 Valor Agregado VA2 ComparabilidadeInter-Cursos Subsídios para a Avaliação dos Cursos de Graduação e Avaliação Institucional SINAES Subsídios para o Ensino Médio Subsídios Educação Continuada ENADE Final do do Curso ENADE: Desenho Operacional

20 Sobre o Questionário expressa a reflexão dos estudantes frente a sua trajetória no curso e na IES contempla função social da profissão e aspectos fundamentais da formação profissionalcontempla função social da profissão e aspectos fundamentais da formação profissional

21 Articular-se aos demais instrumentos que compõem o SINAES contribuindo para a avaliação das condições de oferta de ensino dos cursos de Licenciatura e Graduação/Bacharelado em Educação Física Considerar a avaliação em uma visão sistêmica, favorecendo a elaboração de políticas públicas para o ensino médio bem como do repensar da educação superior na área Identificar as necessidades, demandas e potencialidades do processo de formação do profissional de Educação Física Princípios do ENADE EF

22 Identificar os níveis de aproximação e diferenciação das modalidades de formação inicial em Educação Física e do respectivo valor agregado adquirido durante o processo formativo Construir um banco de informações quantitativas e qualitativas para elaboração de diagnóstico e prognóstico do processo de ensino-aprendizagem da formação superior em Educação Física Consolidar a cultura de avaliação para identificação de indicadores de qualidade da formação do profissional de Educação Física Princípios do ENADE EF

23 Profissional de formação generalista, humanista e crítica, cuja intervenção fundamenta-se no rigor científico, na reflexão filosófica e na conduta eticamente responsável Perfil do Profissional de EF Profissional qualificado para analisar criticamente a realidade social, para nela intervir acadêmica e profissionalmente por meio das diferentes manifestações e expressões do movimento humano, visando a formação, a ampliação e o enriquecimento cultural das pessoas, para aumentar as possibilidades de adoção de um estilo de vida fisicamente ativo e saudável

24 Profissional capacitado para atuar no componente curricular Educação Física na Educação Básica e Profissional em suas exigências gerais, tais como inserção social da escola, domínio das teorias e processos pedagógicos e das teorias do desenvolvimento dos indivíduos em idade escolar Perfil do Licenciado em EF

25 Profissional capacitado para o pleno exercício nos campos de intervenção em diferentes instâncias sociais onde as múltiplas manifestações do movimento humano se fazem presentes, tais como treinamento desportivo, preparação e avaliação física, recreação e lazer, orientação e gestão em atividade física e desporto Perfil do Graduado/Bacharel em EF

26 Resolução 03/CNE/87 (Parecer 215/CNE/87) Resoluções 01 e 02/CNE/CP/2002 (Pareceres 09, 027 e 028/CNE/CP/2001) Resolução 07/CNE/CES/2004 (Parecer 058/CNE/CES/2004) Resolução 046/C0NFEF/2002 Legislação Básica

27 Competências e Habilidades Gerais Dominar conhecimentos conceituais, procedimentais e atitudinais específicos da Educação Física e aqueles advindos das ciências e áreas afins, orientados por valores sociais, morais, éticos e estéticos próprios de uma sociedade plural e democrática

28 Competências e Habilidades Gerais Utilizar as diferentes fontes e veículos de informação, adotando uma atitude de disponibilidade e flexibilidade para mudanças, gosto pela leitura e empenho no uso da escrita como instrumento de desenvolvimento profissional contínuo

29 Competências e Habilidades Gerais Apresentar condições básicas necessárias para acompanhar as transformações acadêmico-científicas da Educação Física e de áreas afins mediante a análise crítica da literatura especializada com o propósito de contínua atualização e produção acadêmico-profissional

30 Competências e Habilidades Gerais Ser capaz de demonstrar capacidade para compreender a realidade social para nela intervir acadêmica e profissionalmente, por meio das manifestações e expressões do movimento humano, visando a formação, a ampliação e o enriquecimento cultural da sociedade para aumentar as possibilidades de adoção de um estilo de vida fisicamente ativo e saudável

31 Competências e Habilidades Gerais Demonstrar estar habilitado para utilizar recursos da tecnologia da informação e da comunicação de forma a ampliar e diversificar as formas de interagir com as fontes de produção e de difusão de conhecimentos específicos da Educação Física e de áreas afins, com o propósito de contínua atualização e produção acadêmico-profissional

32 Competências e Habilidades Gerais Situar criticamente a intervenção como profissional da Educação Física no contexto societário, tanto numa perspectiva histórica quanto em relação à dinâmica da sociedade atual

33 Competências Específicas do Licenciado em EF Apresentar postura profissional que reflita o comprometimento com os valores inspiradores da sociedade democrática, que implica em respeitar a diversidade cultural na tomada de decisões metodológicas e didáticas Gerir a classe e utilizar estratégias diversificadas de avaliação da aprendizagem

34 Competências Específicas do Licenciado em EF Dominar os métodos de ensino de Educação Física, bem como analisar e produzir materiais e recursos didáticos Criar, planejar, realizar, gerir e avaliar situações didáticas eficazes para a aprendizagem e para o desenvolvimento dos alunos

35 Competências Específicas do Licenciado em EF Ser capaz de relacionar os conteúdos do componente Educação Física com os fatos, tendências, fenômenos da atualidade e aqueles dos participantes no processo Conhecer e dominar os conteúdos da Educação Física que serão objeto da intervenção docente, adequando-os ao espaço e tempo escolares, compartilhando saberes de diferentes áreas do conhecimento

36 Competências Específicas do Licenciado em EF Ser capaz de sistematizar e socializar a reflexão sobre a prática docente, investigando o contexto educativo e analisando a própria prática profissional Ser capaz de discutir, fundamentar e justificar a presença da Educação Física como componente curricular na escola

37 Competências Específicas do Licenciado em EF Ser capaz de compreender o papel social da escola no que diz respeito ao processo de sociabilização e de ensino-aprendizagem nas suas relações com o contexto da prática educativa, participando coletiva e cooperativamente da elaboração, gestão, desenvolvimento e avaliação do projeto educativo e curricular da escola

38 Competências Específicas do Graduado/Bacharel em EF Demonstrar o entendimento sobre as possibilidades e necessidades para intervir acadêmica e profissionalmente nos campos da prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, da formação cultural, da educação e reeducação motora, do rendimento físico- esportivo, do lazer, da gestão de empreendimentos relacionados às atividades físicas, recreativas e esportivas, além de outros campos que oportunizem ou venham a oportunizar a prática de atividades físicas, recreativas e esportivas

39 Competências Específicas do Graduado/Bacharel em EF Demonstrar conhecimentos para participar, assessorar, coordenar, liderar e gerenciar equipes multiprofissionais de discussão, de definição e de operacionalização de políticas públicas e institucionais

40 Competências Específicas do Graduado/Bacharel em EF Apresentar capacitação para diagnosticar os interesses, as expectativas e as necessidades das pessoas (crianças, jovens, adultos, idosos, pessoas portadoras de deficiência, de grupos e comunidades especiais) de modo a planejar, prescrever, ensinar, orientar, assessorar, supervisionar, controlar e avaliar projetos e programas de atividades físicas, recreativas e esportivas

41 Competências Específicas do Graduado/Bacharel em EF Demonstrar capacidade de conhecer, dominar, produzir, selecionar e avaliar os efeitos da aplicação de diferentes técnicas, instrumentos, equipamentos, procedimentos e metodologias para a produção e a intervenção acadêmico- profissional em Educação Física nos campos acima descritos

42 Dimensões sócio-antropológicas do movimento humano: Conhecimentos filosóficos, antropológicos, sociológicos e históricos que enfocam aspectos éticos, culturais, estéticos e epistemológicos. Conteúdos Dimensões biodinâmicas do movimento humano: Conhecimentos sobre o ser humano nos aspectos morfológicos, fisiológicos e biomecânicos. Dimensões comportamentais do movimento humano: Conhecimentos sobre mecanismos e processos do desenvolvimento humano, contemplando, entre outros, aspectos motores, aquisição de habilidades e fatores psicológicos intervenientes.

43 Manifestações da cultura do movimento humano: Conhecimentos das diferentes manifestações e expressões da cultura do movimento humano nas suas formas de jogos, esportes, ginásticas, danças, lutas, lazer, recreação e outros. Conteúdos Pedagogia do movimento humano: Conhecimentos dos princípios gerais e específicos de gestão e organização das diversas possibilidades de intervenção do profissional no campo de trabalho e de formação.

44 Dimensões científico-tecnológicas do movimento humano: Conhecimentos sobre técnicas de estudo e pesquisa. Conteúdos Dimensões técnico-funcionais aplicadas ao movimento humano: Conhecimentos articuladores dos fundamentos teórico- metodológicos e a intervenção profissional no âmbito das diferentes manifestações e expressões do movimento humano.

45 Duração de 4 horas Específica para cada curso Duas partes: Componente de Formação Geral (Avaliação das competências e conteúdos gerais do ensino superior) Componente Específico da Área (Avaliação das competências e conteúdos formação profissional em Educação Física ) Formato da Prova

46 Avaliação do Componente de Formação Geral comum a todas áreas (10 questões) questões discursivas de múltipla escolha questões discursivas e de múltipla escolha que abordam situações-problema, estudos de caso, simulações e interpretação de textos e imagens Temas: sociodiversidade, biodiversidade, globalização, novos mapas sociais, econômicos e geopolíticos, políticas públicas, redes sociais, relações interpessoais, inclusão e exclusão digital, cidadania e problemáticas contemporâneas Formato da Prova

47 Avaliação do Componente Específico da Área (30 questões) 20 questões para formação geral da área 10 questões específicas para cada curso Conteúdos equitativamente distribuídos (Evitar terminologias regionais, termos técnicos polêmicos e o privilégio de vertentes teórico- metodológicas) Formato da Prova

48 Composição das questões: Formação Geral da área de EF Múltipla escolha: 18 questões Discursivas: 2 questões Formação Específica ( Licenciatura e Bacharelado ) Múltipla escolha: 9 questões Discursivas: 1 questão Formato da Prova

49 Composição das questões: Múltipla Escolha de Complementação Simples ou Resposta Única: 5 questões Múltipla Escolha de Interpretação: 7 questões Múltipla Escolha de Resposta Múltipla: 3 questões Múltipla Escolha de Asserção-Razão: 4 questões Estudos de caso: 6 questões (5 ME e 1 D) Situações Problemas: 5 questões ( 3 ME e 2 D) Formato da Prova

50 Questões Difíceis: 6 questões Questões de Dificuldade Média: 18 questões Questões Fáceis: 6 questões Nível de Dificuldade da Prova

51 Estudo de Caso questões que abordam situações da intervenção profissional da área, exigindo a compreensão do significado social da profissão e a capacidade de demonstrar a correção ou adequação de uma idéia bem como apresentar sugestões de aprimoramento ou razões para o seu abandono Formato das Questões

52 Falso e Verdadeiro Questões que exigem a identificação de semelhanças e diferenças, vantagens e desvantagens de uma idéia, objeto, fato, processo ou fenômeno Múltipla Escolha Questões com escala de respostas e alternativas problematizadoras

53 Formato das Questões Dissertativas Questões que exigem o desenvolvimento de idéias, a apresentação de argumentos a favor e contra, o estabelecimento de relação entre fatos e idéias, a apresentação de modo breve de pontos essenciais de determinado assunto

54 Formato das Questões Situações Problemas questões que exigem a planificação e organização de idéias para estabelecer diagnósticos e procedimentos de gestão e avaliação

55 Colação de grau até 19 de setembro de 2004 Cursando atividades curriculares fora do Brasil em IES conveniadas Estudantes Dispensados

56 06/08 – Definição das diretrizes do ENADE 16/08 – Instruções para cadastramento dos estudantes habilitados ao ENADE/ /09 – Cadastramento dos estudantes habilitados ao ENADE/ /10 – Lista dos estudantes selecionados 18/10 – Locais das provas (01/11 consulta pessoal) 07/11 – Realização da prova 08 a 22/11- Questionário dos Coordenadores Cronograma do ENADE

57 Presidente: Docente com graduação e doutorado em EF Docente de IES em exercício na graduação em EF há pelo menos 10 anos Membros: Docentes com graduação e mestrado em EF Docentes de IES em exercício na graduação em EF há pelo menos 05 anos Banca de Elaboração e Correção das Provas


Carregar ppt "Lei nº 10.861 de 14 de abril de 2004. ARTICULAÇÃO COM A REGULAÇÃO Etapas incluídas: 1.Autorização 2.Reconhecimento de curso 3.Renovação de reconhecimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google