A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REDE DE ATENÇÃO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REDE DE ATENÇÃO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA"— Transcrição da apresentação:

1 REDE DE ATENÇÃO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
ORGANIZAÇÃO DOS PROCESSOS DE TRABALHO Atividade – V

2 Um dia na vida de um desorganizado!!!!
DESORGANIZAÇÃO Um dia na vida de um desorganizado!!!! Clique

3 Nós planejamos nossas atividades diárias?
Temos agenda? Deixamos muita coisa para depois? Temos muito retrabalho? Como melhorar isso? GESTÃO POR PROCESSOS

4 PROCESSOS Conjunto de atividades inter-relacionadas que transformam insumos (entradas) em produtos (saídas). TRANSFORMAÇÃO Entradas Saídas Clientes 1 2 3 4 Tarefas que agregam valor Essa transformação deve agregar valor na percepção dos CLIENTES (internos e externos) do processo e exige um certo conjunto de recursos.

5 PROCESSOS Pode ser definido como um conjunto de atividades de trabalho inter-relacionado que se caracteriza por requerer certos insumos e tarefas particulares, implicando em um valor agregado com vistas a obter resultados.

6 Cidadã atendida com qualidade. Tarefas que agregam valor
PROCESSOS – CONSULTA MÉDICA Equipe de saúde Entradas TRANSFORMAÇÃO Saídas Cidadã atendida com qualidade. 1 2 3 4 5 Recebimento da paciente; Tarefas que agregam valor Atualização do cadastro Consulta mediante protocolo Encaminhamentos Agendamento próxima consulta

7 Cidadão atendida com qualidade. Tarefas que agregam valor
PROCESSOS – VACINA Equipe de saúde Entradas TRANSFORMAÇÃO Saídas Cidadão atendida com qualidade. 1 2 3 4 5 Recebimento da paciente; Tarefas que agregam valor Atualização do cadastro Verificação da carteira de vacinação Aplicação da vacina Orientações e aprazamento

8 PROCESSOS Os recursos podem incluir: pessoal, finanças, instalações, equipamentos, métodos e técnicas.

9

10 PROCESSOS O processo poderá exigir que a seqüência de etapas seja documentada por meio de especificações ou requisitos, de procedimentos e de instruções de trabalho, bem como que as etapas de medição e controle sejam adequadamente definidas.

11 PROCESSOS Os processos, através dos programas e serviços, necessitam de avaliação e controle quanto a sua efetividade, eficácia, eficiência, produção, produtividade, qualidade e à prevenção e redução da morbimortalidade, além da imagem (satisfação) que apresentam aos usuários.

12 PROCESSO E A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

13 GESTÃO POR PROCESSOS Em geral, organizações estruturadas por função apresentam dificuldades para ver os vários processos que são desenvolvidos para atender às necessidades dos CLIENTES. Visão Por Processo Visão Funcional

14 GESTÃO POR PROCESSOS

15 GERENCIAMENTO DOS PROCESSOS
A IMPORTÂNCIA DO GERENCIAMENTO DOS PROCESSOS São vários os motivos, mas podemos destacar: Reduzir a variabilidade Reduzir custos / desperdícios Determinar as responsabilidades e autoridades Aumentar a previsibilidade e confiabilidade nos resultados Aumentar o grau de satisfação dos clientes Reduzir a ocorrência de riscos evitáveis

16 RISCOS EVITÁVEIS Na Espanha confundiram.... DIREITO E ESQUERDO
Guillermo L., um paciente diabético de 51 anos, ao despertar da anestesia, depois de submeter-se a uma cirurgia para retirada de carcinoma no pé direito (tumor maligno), descobriu espantado que lhe haviam amputado o pé esquerdo. O chocante da situação é que posteriormente tiveram de amputar-lhe o pé direito! A assustadora história da medicina Ediouro,2002

17 E por falar em resultados ....
99,9% de acertos é um bom RESULTADO? 0,1% de erro pode significar: • 20 mil prescrições erradas de remédio/ano • 15 mil quedas acidentais de RN em hospitais/ano • 500 cirurgias incorretas/semana • 2 mil correspondências perdidas/hora

18 Fundamentos da Gestão por Processo
Capacitação: Com base na tarefa Padronizar: Tarefas Criticas Processos: Estratégicos Apoio Finalisticos

19 GERENCIAMENTO POR PROCESSOS
Papel 5: A Vigilância em Saúde A COPASA é responsável pelo Saneamento Básico. No entanto, “Controlar a propagação de vetores, hospedeiros, reservatórios e sinantrópicos” é responsabilidade da SES (Sup. Epidemiologia) GERENCIAMENTO POR PROCESSOS OS PROCESSOS PODEM SER CLASSIFICADOS EM: Estratégico Finalístico De apoio Promover Saneamento Básico

20 GERENCIAMENTO POR PROCESSOS
Papel 5: A Vigilância em Saúde A COPASA é responsável pelo Saneamento Básico. No entanto, “Controlar a propagação de vetores, hospedeiros, reservatórios e sinantrópicos” é responsabilidade da SES (Sup. Epidemiologia) GERENCIAMENTO POR PROCESSOS PROCESSOS ESTRATÉGICOS: São aqueles que definem o negócio da organização e direcionam os processos finalísticos. Exemplo: Gestão de Pessoas, Plano Diretor / Estratégico, Controle Orçamentário, etc.  Concentrado Nível Central – Secretaria Promover Saneamento Básico

21 GERENCIAMENTO POR PROCESSOS
Papel 5: A Vigilância em Saúde A COPASA é responsável pelo Saneamento Básico. No entanto, “Controlar a propagação de vetores, hospedeiros, reservatórios e sinantrópicos” é responsabilidade da SES (Sup. Epidemiologia) GERENCIAMENTO POR PROCESSOS PROCESSOS FINALÍSTICOS: São aqueles que geram os produtos ou serviços finais da organização, isto é, aqueles produtos e serviços que são entregues e atendem as necessidades e expectativas das partes interessadas. Estes processos contribuem diretamente para a criação de valor para os clientes e para a sociedade (SES MG, 2008) Exemplo: Consulta, Visita domiciliar, Vacinas, Internação clínica, Atendimento em Urgência, etc. Promover Saneamento Básico

22 GERENCIAMENTO POR PROCESSOS
Papel 5: A Vigilância em Saúde A COPASA é responsável pelo Saneamento Básico. No entanto, “Controlar a propagação de vetores, hospedeiros, reservatórios e sinantrópicos” é responsabilidade da SES (Sup. Epidemiologia) GERENCIAMENTO POR PROCESSOS PROCESSOS DE APOIO: São aqueles que dão suporte direto aos processos finalísticos. Fornecem ou criam as condições necessárias para que a organização possa gerar seus produtos ou serviços que vão atender às necessidades e expectativas de seus clientes e da sociedade, agregando valor para estes (SES MG, 2008) Exemplos: Higienização, Serviço de Manutenção, Laboratório, Esterilização, SAME etc. Promover Saneamento Básico

23 PROCESSOS ESTRATÉGICOS PROCESSOS FINALÍSTICOS
GERENCIAMENTO POR PROCESSOS O processo finalístico é o foco principal. Destaca-se com isso a importância dos profissionais que estão na linha de atendimento. PROCESSOS ESTRATÉGICOS PROCESSOS FINALÍSTICOS Fornecedor Externo Cliente Externo PROCESSOS DE APOIO

24 gerenciamento dos processos
A visão macro do gerenciamento dos processos Requisitos / Necessidades CONTRATO Requisitos / Necessidades CONTRATO Padrões INDICADORES

25 GERENCIAMENTO POR PROCESSOS
Papel 5: A Vigilância em Saúde A COPASA é responsável pelo Saneamento Básico. No entanto, “Controlar a propagação de vetores, hospedeiros, reservatórios e sinantrópicos” é responsabilidade da SES (Sup. Epidemiologia) GERENCIAMENTO POR PROCESSOS VISA RESPONDER AS SEGUINTES PERGUNTAS: O que fazer? Como fazer? Quem faz? Quando faz? Quanto faz? Com que recurso? Com qual resultado? Como medir o resultado? Promover Saneamento Básico

26 Vamos fazer um exercício?
Peguem uma folha. Façam um circulo. Dentro deste façam 2 outros. Façam uma reta na vertical e outra na horizontal. Pronto!

27 MELHORIA DO DESEMPENHO

28 MELHORIA DO DESEMPENHO

29 Documentar o processo... Ter um padrão é importante?

30 A recepção com o Porteiro Zé !!!!
CAPACITAÇÃO A recepção com o Porteiro Zé !!!! Clique

31 DEFINIÇÃO DOS PAPÉIS A definição dos papéis é importante para evitar
principalmente.... Acúmulo de tarefas Retrabalho

32

33 “A grande revolução nos sistemas de saúde só será possível quando o cerne da discussão for o valor gerado para o usuário” Michael Porter Repensando a Saúde - Estratégias para Melhorar a Qualidade e Reduzir os Custos, 2007.

34


Carregar ppt "REDE DE ATENÇÃO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google