A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto Especial 08 Posicionamento da Embrapa no Mercado de Cultivares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto Especial 08 Posicionamento da Embrapa no Mercado de Cultivares."— Transcrição da apresentação:

1 Projeto Especial 08 Posicionamento da Embrapa no Mercado de Cultivares

2 Melhoramento Genético na Embrapa Projetos de melhoramento genético vegetal em execução - julho 2011 Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes ao Consad (30/03/12)

3 Posicionamento da Embrapa no Mercado de Sementes Observa-se um decréscimo marcante da presença de material genético da Embrapa no mercado de sementes; Em culturas importantes como o milho e o algodão, a participação da Embrapa já é mínima; na de soja tem decrescido acentuadamente. Fonte: Elaboração da Embrapa Estudos e Capacitação com dados da Embrapa Transferência de Tecnologia e da pesquisa da Kleffmann Group. Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes ao Consad (30/03/12)

4 INTEGRAÇÃO VERTICAL SEMENTE – VEÍCULO (INVÓLUCRO) PARA A TECNOLOGIA SEMENTE – TENDE A SE TORNAR UM BRINDE EMPRESA VENDE INSUMOS, CONVENIÊNCIA E OUTRAS FACILIDADES EXEMPLO MICROSOFT MICROSOFT OFFICE - EVERYTHING IN A BOX Dinâmica do Mercado de Cultivares Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes no Reunião do Observatório do Agronegócio – FDC (12/04/12)

5 Biossegurança e Desregulamentação Os custos exorbitantes dos processos de desregulamentação e viabilização comercial de produtos da transgenia favorecem as grandes corporações multinacionais e praticamente eliminam o setor público deste segmento de inovação. Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes Força-Tarefa para Discussão do Melhoramento Genético na Embrapa (16/04/12)

6 O Setor Público nos Mercados Competitivos Tendência de Eliminação de Programas Públicos As grandes corporações utilizam práticas de integração de soluções (genética+transgenia+químicos+serviços) combinadas a práticas mercadológicas dificilmente adaptáveis ao arcabouço das instituições públicas de pesquisa e desenvolvimento. Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes no Reunião do Observatório do Agronegócio – FDC (12/04/12)

7 O Setor Público nos Mercados Competitivos Tendência de Eliminação de Programas Públicos Substanciais desafios para implementação, no âmbito do setor público, de modelos de negócios compatíveis com a dinâmica e competitividade deste novo mercado de sementes... Avanços dos instrumentos privados de financiamento com base na venda antecipada baseada em títulos financeiros... Com isso, os agricultores que plantavam para vender passaram a vender para plantar... José Sidnei Gonçalves. O Estado de São Paulo, 05/04/2012. Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes Força-Tarefa para Discussão do Melhoramento Genético na Embrapa (16/04/12)

8 Redução de Diversidade nos Mercados Competitivos Redução na diversidade de oferta de materiais genéticos para os produtores em função da redução no nível de competição no mercado e redução da capilaridade de oferta pela eliminação de empresas regionais. O setor público não comercializa diretamente Genética + Ativos Biotecnológicos + Empresas Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes no Reunião do Observatório do Agronegócio – FDC (12/04/12)

9 Redução de Diversidade nos Mercados Competitivos Com a eliminação da indústria nacional de sementes, o setor público não terá parceiros capazes de levar suas inovações ao mercado... O processo de concentração na indústria, associado ao controle de biotecnologias críticas e práticas mercadológicas sofisticadas levarão inevitavelmente a controle do mercado por poucas empresas. Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes no Reunião do Observatório do Agronegócio – FDC (12/04/12)

10 Riscos Atuais e Potenciais A retirada do setor público poderá levar a vulnerabilidades... Programas públicos usualmente investem em pesquisa de médio e longo prazo, procurando antever e responder a riscos e desafios que poderão surgir no futuro; Redução na competitividade em segmentos com poucos competidores ou pouca diversidade de oferta, com conseqüente aumento do preço de sementes. Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes no Reunião do Observatório do Agronegócio – FDC (12/04/12)

11 Riscos Atuais e Potenciais A retirada do setor público poderá levar a vulnerabilidades... Redução e eventual eliminação na oferta de materiais genéticos de menor valor agregado (híbridos triplos, híbridos duplos e variedades de milho, por exemplo), mas ainda importantes em determinadas regiões ou sistemas produtivos que ainda passam por transição ou evolução; Integração vertical levando a eventual imposição de pacotes tecnológicos e vendas-casadas, eliminando a concorrência e produzindo crescente domínio tecnológico. Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes no Reunião do Observatório do Agronegócio – FDC (12/04/12)

12 O Setor Público nos Segmentos Muito Competitivos Necessidade de uma genética competitiva - Elemento constante e estratégico – O Setor Público não pode se retrair - Novos arranjos público-privados Acesso a tecnologias – Licenciamentos, inovação aberta Mercados alternativos Soja-livre Outros mercados (África, América Latina) Genética e Melhoramento + Fitotecnia + Traits Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes Força-Tarefa para Discussão do Melhoramento Genético na Embrapa (16/04/12)

13 Ativos de Inovação Grande investimento em PI - Patentes Aplicação direta no desenvolvimento de produtos Licenciamento - Comercialização per se Contrapartida contratos de cooperação Contrapartida em programas de inovação aberta Fonte: Apresentação do Diretor Maurício Lopes Força-Tarefa para Discussão do Melhoramento Genético na Embrapa (16/04/12)

14 Antecedentes Grupo de TrabalhoSecretaria de Gestão EstratégicaDepartamento de Pesquisa e Desenvolvimento Assessoria de Inovação TecnológicaEmbrapa Estudos e Capacitação Departamento de Transferência de TecnologiaCentros Nacionais de Milho e Sorgo, Soja, Algodão, Arroz e Feijão e Meio Norte Em 16 de março do corrente ano, por determinação do Diretor Presidente, foi constituído Grupo de Trabalho integrado por representantes da Secretaria de Gestão Estratégica (SGE), Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento, Assessoria de Inovação Tecnológica, Embrapa Estudos e Capacitação, Departamento de Transferência de Tecnologia e os Centros Nacionais de Milho e Sorgo, Soja, Algodão, Arroz e Feijão e Meio Norte. Este GT tem por objetivo analisar e avaliar relatórios e outros documentos buscando responder a questões prioritárias da empresa em relação aos programas de melhoramento genéticos das culturas da soja, milho e algodão. Adicionalmente, recomendar ações para tomada de decisões a serem discutidas pelo Comitê Gestor das Estratégias, e posterior encaminhamento à Diretoria Executiva. Fonte: Relatório dos trabalhos do GT e FT responsáveis pela análise dos temas relacionados ao melhoramento genético das culturas do milho, soja e algodão

15 Antecedentes Recomendações de Curto Prazo Desenvolver modelos de negócios adequados ao cenário competitivo atual, desde prospecção do produto à comercialização; Ampliar as contratos de parcerias (indústrias, cooperativas, instituições de ensino e de pesquisa nacionais e internacionais), flexibilizando suas características de exclusividade e titularidade; Analisar situação das patentes prestes a expirar para definição de estratégias dos programas de melhoramento quanto à adoção de eventos em domínio público; Intensificar investimentos na mecanização das atividades experimentais de campo e de beneficiamento de sementes; Compartilhar e melhor explorar sítios de fenotipagem; Criar plataforma de genotipagem centralizada para atender aos programas de melhoramento; Fonte: Relatório dos trabalhos do GT e FT responsáveis pela análise dos temas relacionados ao melhoramento genético das culturas do milho, soja e algodão

16 Antecedentes Recomendações de Curto Prazo Mapear e desenvolver mecanismos de negociação de ativos de inovação; Estudar tendências de novos traits para atuar na vanguarda; Aproximar com a indústria para viabilizar parcerias (atender demandas direcionadas); Fomentar campanhas de desenvolvimento de mercado para os produtos convencionais, pré-marketing e marketing (Ex.: soja livre); Desenvolver estratégica para melhor definir o portfolio de cultivares; Desenvolver novos modelos de parcerias técnicas e de negócios com cooperativas para divulgação e validação das tecnologias da Embrapa; Intensificar as negociações com empresas detentoras das principais tecnologias, incluindo ativos desenvolvidos pela Embrapa; Desenvolver um Programa coorporativo de Stewardship (gestão responsável das tecnologias e processos associados a OGMs). Fonte: Relatório dos trabalhos do GT e FT responsáveis pela análise dos temas relacionados ao melhoramento genético das culturas do milho, soja e algodão

17 Antecedentes Recomendações de Médio Prazo Estruturar um centro de conversão de linhagens para atender os diferentes programas de melhoramento e acelerar o desenvolvimento de cultivares com características especiais (convencionais e transgênicas); Reavaliar a estrutura do SPM no que se refere ao número e distribuição dos escritórios de negócios; Criar mecanismos de prospecção direta de demandas junto a clientes atuais e potenciais; Criar mecanismos para flexibilizar a gestão e o uso dos recursos na execução das atividades de rotina dos programas de melhoramento; Treinamentos técnicos dirigidos para os novos funcionários que irão atuar nos programas de melhoramento; Estruturar um banco de dados coorporativo para armazenamento e consulta de resultados da empresa (Ex.: SiEXP – Sistema de Informação de Experimentos); Fonte: Relatório dos trabalhos do GT e FT responsáveis pela análise dos temas relacionados ao melhoramento genético das culturas do milho, soja e algodão

18 Antecedentes Recomendações de Longo Prazo Fomentar o uso compartilhado de infraestrutura, máquinas, equipamentos, recursos humanos, plataformas de genotipagem, sítios de fenotipagem e outras facilidades para o desenvolvimento de cultivares e ativos de inovação – Serviço descentralizado de apoio na área de genética e melhoramento vegetal (Embrapa Genética e Melhoramento); Criar um programa institucional para identificação e capacitação contínua de lideranças para gestão científica, tecnológica e administrativa; Realizar estudos de prospecção de produtos pós-patente ou pós-proteção. Fonte: Relatório dos trabalhos do GT e FT responsáveis pela análise dos temas relacionados ao melhoramento genético das culturas do milho, soja e algodão

19 Projeto Especial Reposicionamento da Embrapa nos Mercados de Cultivares: Este Projeto Especial deverá divisar estratégias e meios para rápido reposicionamento da Empresa nos mercados muito competitivos, assim como mecanismos para fortalecimento e melhor divulgação das grandes contribuições da Empresa para os mercados menos visíveis ou competitivos Reposicionamento da Embrapa nos Mercados de Cultivares: Apesar dos esforços da Embrapa em melhoramento genético terem gerados significativos ganhos quantitativos e qualitativos para o agronegócio do país, este setor de inovação vem passando por mudanças significativas, com a intensificação do investimento privado ocorrida nos últimos 15 anos. A progressiva queda da participação da empresa no mercado de cultivares das culturas do milho, soja e algodão sugere que a estratégia de negócios e a capacidade de inovação dos programas de melhoramento não tem sido suficientes para a manutenção de espaços em mercados competitivos, nem para conquistas de novos mercados. Decisões urgentes necessitam ser tomadas pela Diretoria Executiva para que a empresa não seja totalmente excluída dos mercados mais competitivos. Por outro lado, a Embrapa desenvolve hoje mais de 50 programas de melhoramento genético vegetal, sendo a maior obtentora de cultivares do país. Reforçar estes programas e os mecanismos de disseminação das tecnologias geradas é essencial. É igualmente essencial mostrar para a sociedade que a que a contribuição da Empresa neste segmento de inovação vai muito além da participação nos mercados mais visíveis e competitivos, de soja, milho e algodão. Este Projeto Especial deverá divisar estratégias e meios para rápido reposicionamento da Empresa nos mercados muito competitivos, assim como mecanismos para fortalecimento e melhor divulgação das grandes contribuições da Empresa para os mercados menos visíveis ou competitivos. Unidade Coordenadora do PE: SNE

20 Objetivos Gerais Desenvolver estratégias e ações para a melhoria imediata da participação da Embrapa nos mercados mencionados Estabelecer o posicionamento da Embrapa nos mercados de atuação Adequar as estratégias ao posicionamento da Embrapa em cada mercado Incorporar novos atores e/ou financiadores ao Processo de Inovação em Cultivares Incorporar novos traits, ferramentas e métodos aos programas de melhoramento Reconfigurar o Processo de Inovação em Cultivares e sua governança Levantar o estado da arte dos programas de melhoramento, de seus resultados e da contribuição / participação da Embrapa nestes mercados Adequar as estratégias ao posicionamento da Embrapa em cada mercado Ampliar o número de atores e/ou financiadores para viabilizar o Processo de Inovação em Cultivares Desenvolver estratégias de promoção / comunicação mercadológica diferenciadas para cada cultivo, grupo de cultivos e tecnologias afins Reconfigurar o Processo de Inovação em Cultivares e sua governança Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares Fortalecer a posição e ampliar a visibilidade da Embrapa no mercado de cultivares

21 Objetivos Específicos Mapear o portfólio Mapear o portfólio de cultivares disponíveis ou a serem lançadas, seu posicionamento mercadológico, os parceiros, os modelos de negócios e seus gargalos Mapear concorrentes Mapear os modelos de parcerias e de negócios, portfólio e posicionamento mercadológico dos concorrentes gapminimizá-lo Identificar o gap existente entre os itens anteriores e propor estratégias e ações para minimizá-lo Estruturar equipes e sistema de inteligência Estruturar equipes e sistema de inteligência competitiva para monitoramento de mercados, concorrentes e produtos Avaliarparceiros e licenciados Avaliar individual e coletivamente os parceiros e licenciados envolvidos no Processo de Inovação em Cultivares novos modelos de parcerias e de negócios Desenvolver novos modelos de parcerias e de negócios desenvolvimento de mercado e de promoção Desenvolver estratégias e ações de desenvolvimento de mercado e de promoção ações de comunicação mercadológica Estruturar processos e equipes para intensificar as ações de comunicação mercadológica Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras 1.1 Desenvolver estratégias e ações para a melhoria imediata da participação da Embrapa nos mercados mencionados (meses 1 a 6) 1.1 Desenvolver estratégias e ações para a melhoria imediata da participação da Embrapa nos mercados mencionados (meses 1 a 6)

22 Objetivos Específicos pesquisa subsidiar o posicionamento da Embrapa no mercado de cultivares e identificar novas parcerias Estruturar e coordenar a realização de pesquisa com segmentos de stakeholders externos (C&T, Produtores de Sementes, Produtores Rurais, Indústria de Alimentos, Governo, Legislativo, dentre outros) visando obter informações para subsidiar o posicionamento da Embrapa no mercado de cultivares e identificar novas parcerias aderência à missão da Embrapa, suas estratégias, capacidades e competências Consolidar e analisar as informações obtidas na pesquisa e sua aderência à missão da Embrapa, suas estratégias, capacidades e competências Definir o posicionamento Definir o posicionamento da Embrapa em relação ao seu papel e mercados de atuação 1.2. Estabelecer o posicionamento da Embrapa nos mercados de atuação (meses 1 a 12) 1.2. Estabelecer o posicionamento da Embrapa nos mercados de atuação (meses 1 a 12) Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras

23 Objetivos Específicos Desenvolver/atualizar as estratégias e os modelos de parceria e os modelos de negócios Desenvolver/atualizar as estratégias e os modelos de parceria e os modelos de negócios considerando as especificidades do posicionamento e dos mercados de atuação da Embrapa Estabelecerestratégias de marketing, os planos e as ações de posicionamento mercadológico e de captura de valor Estabelecer para cada cultivo as estratégias de marketing, os planos e as ações de posicionamento mercadológico e de captura de valor Estabelecermetas de participação Estabelecer, para cada mercado identificado, metas de participação das cultivares Embrapa seleção de parceiros Estabelecer normas, critérios e requisitos técnicos, financeiros e comerciais para a seleção de parceiros campanhas de comunicação de cunho institucional e mercadológico Desenvolver campanhas de comunicação de cunho institucional e mercadológico para ampliar a visibilidade dos esforços e resultados da Embrapa junto aos mercados, governo e sociedade 1.3. Adequar as estratégias ao posicionamento da Embrapa em cada mercado (meses 13 a 18) 1.3. Adequar as estratégias ao posicionamento da Embrapa em cada mercado (meses 13 a 18) Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras

24 Objetivos Específicos Prospectar TPPS Prospectar TPPS da Embrapa que possam ser trabalhadas em conjunto com nossas cultivares Prospectar novos atores e financiadores Prospectar novos atores e financiadores para o Processo de Inovação em Cultivares Desenvolver e formalizar negociações Desenvolver e formalizar negociações com os atores e financiadores selecionados/priorizados estratégias e ações de desenvolvimento de mercado, promoção e comunicação considerando novas TPPS, atores e financiadores Desenvolver estratégias e ações de desenvolvimento de mercado, promoção e comunicação e ações de comunicação de cunho institucional considerando novas TPPS, atores e financiadores 1.4 Incorporar novas TPPS, atores e/ou financiadores ao Processo de Inovação em Cultivares (meses 13 a 36) 1.4 Incorporar novas TPPS, atores e/ou financiadores ao Processo de Inovação em Cultivares (meses 13 a 36) Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras

25 Objetivos Específicos Mapear traits, ferramentas e métodos, Mapear as instituições e empresas geradoras/proprietárias de traits, ferramentas e métodos, identificando os prioritários para a Embrapa na geração de cultivares pelos programas de melhoramento Intensificar as negociações Intensificar as negociações relacionadas ao acesso e uso de ativos pré-tecnológicos e tecnológicos próprios e de terceiros com as instituições e empresas identificadas Avaliara incorporação de novos traits, ferramentas e métodos para os programas de melhoramento Avaliar as capacidades, recursos e competências internas para viabilizar a incorporação de novos traits, ferramentas e métodos para os programas de melhoramento Formalizar as negociações Formalizar as negociações por meio de contratos e convênios comunicação de cunho institucional Desenvolver estratégias e ações de comunicação de cunho institucional 1.5. Incorporar novos traits, ferramentas e métodos aos programas de melhoramento (meses 1 a 36) 1.5. Incorporar novos traits, ferramentas e métodos aos programas de melhoramento (meses 1 a 36) Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras

26 Objetivos Específicos Mapear e modelar o Processo de Inovação Mapear e modelar o Processo de Inovação em Cultivares (escopo, atores e responsabilidades) Identificar os pontos críticos e de ruptura e as redundâncias Identificar os pontos críticos e de ruptura e as redundâncias no Processo de Inovação em Cultivares reconfiguração de estruturas, redes, serviços, atribuições e responsabilidades Propor estratégias e ações para a reconfiguração de estruturas, redes, serviços, atribuições e responsabilidades vinculadas ao Processo de Inovação em Cultivares novo Modelo de Governança Estruturar e implementar um novo Modelo de Governança para este processo 1.6. Reconfigurar o Processo de Inovação em Cultivares e sua governança (meses 1 a 36) 1.6. Reconfigurar o Processo de Inovação em Cultivares e sua governança (meses 1 a 36) Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras Reposicionar a Embrapa no mercado de cultivares de milho, algodão, soja, trigo, arroz, sorgo e forrageiras

27 Objetivos Específicos Mapear programas de melhoramento Mapear todos os programas e espécies para as quais a Embrapa desenvolve programas de melhoramento Identificar Unidades e parceiros Identificar quais Unidades e parceiros estão envolvidos nestes programas Mapear o portfólio de cultivares disponíveis ou a serem lançadas, seu posicionamento mercadológico, os parceiros envolvidos, os modelos de parcerias e de negócios Mapear o portfólio de cultivares disponíveis ou a serem lançadas, seu posicionamento mercadológico, os parceiros envolvidos, os modelos de parcerias e de negócios Mapear o portfólio de TPPS Mapear o portfólio de TPPS disponíveis ou a serem lançadas que possam ser trabalhadas em conjunto com nossas cultivares contribuição e ou participação da Embrapa nos diversos mercados relacionados às cultivares desenvolvidas Realizar levantamento e ou dimensionar a contribuição e ou participação da Embrapa nos diversos mercados relacionados às cultivares desenvolvidas 2.1. Levantar o estado da arte dos programas de melhoramento, de seus resultados e da contribuição / participação da Embrapa nestes mercados (meses 1 a 24) 2.1. Levantar o estado da arte dos programas de melhoramento, de seus resultados e da contribuição / participação da Embrapa nestes mercados (meses 1 a 24) Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares

28 Objetivos Específicos posicionamento da Embrapa Estabelecer o posicionamento da Embrapa nos mercados de atuação Desenvolver/atualizar os modelos de parceria e os modelos de negócios Desenvolver/atualizar os modelos de parceria e os modelos de negócios considerando as especificidades do posicionamento e dos mercados de atuação da Embrapa estratégias de marketing, os planos e as ações de posicionamento mercadológico, de comunicação e de captura de valor Estabelecer para cada cultivo as estratégias de marketing, os planos e as ações de posicionamento mercadológico, de comunicação e de captura de valor metas de participação Estabelecer, para cada cultivo identificado, metas de participação das cultivares Embrapa seleção de novos parceiros Estabelecer normas, critérios e requisitos técnicos, financeiros e comerciais para a seleção de novos parceiros 2.2. Adequar as estratégias ao posicionamento da Embrapa em cada mercado (meses 18 a 36) 2.2. Adequar as estratégias ao posicionamento da Embrapa em cada mercado (meses 18 a 36) Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares

29 Objetivos Específicos Prospectar novos atores e financiadores Prospectar novos atores e financiadores para o Processo de Inovação em Cultivares Desenvolver e formalizar negociações Desenvolver e formalizar negociações com os atores e financiadores selecionados/priorizados comunicação de cunho institucional Desenvolver estratégias e ações de comunicação de cunho institucional 2.3. Ampliar o número de atores e/ou financiadores para viabilizar o Processo de Inovação em Cultivares (meses 25 a 36) 2.3. Ampliar o número de atores e/ou financiadores para viabilizar o Processo de Inovação em Cultivares (meses 25 a 36) Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares

30 Objetivos Específicos critérios para classificação e ou agrupamento de cultivos e tecnologias para fins de estruturação de estratégias e ações de desenvolvimento de mercado, promoção e comunicação Estabelecer critérios para classificação e ou agrupamento de cultivos e tecnologias para fins de estruturação de estratégias e ações de desenvolvimento de mercado, promoção e comunicação Estruturar processos e equipes Estruturar processos e equipes para intensificar as ações de comunicação mercadológica campanhas de comunicação de cunho institucional e mercadológico Desenvolver campanhas de comunicação de cunho institucional e mercadológico para ampliar a visibilidade dos esforços e resultados da Embrapa junto aos mercados, governo e sociedade 2.4. Desenvolver estratégias de promoção / comunicação mercadológica diferenciadas para cada cultivo, grupo de cultivos e tecnologias afins (meses 13 a 36) 2.4. Desenvolver estratégias de promoção / comunicação mercadológica diferenciadas para cada cultivo, grupo de cultivos e tecnologias afins (meses 13 a 36) Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares

31 Objetivos Específicos Mapear e modelar o Processo de Inovação Mapear e modelar o Processo de Inovação em Cultivares (escopo, atores e responsabilidades) Identificar os pontos críticos e de ruptura e as redundâncias Identificar os pontos críticos e de ruptura e as redundâncias no Processo de Inovação em Cultivares reconfiguração de estruturas, redes, serviços, atribuições e responsabilidades vinculadas ao Processo de Inovação em Cultivares Propor estratégias e ações para a reconfiguração de estruturas, redes, serviços, atribuições e responsabilidades vinculadas ao Processo de Inovação em Cultivares Estruturar e implementar um Modelo de Governança para este processo 2.5. Reconfigurar o Processo de Inovação em Cultivares e sua governança (meses 1 a 36) 2.5. Reconfigurar o Processo de Inovação em Cultivares e sua governança (meses 1 a 36) Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares Posicionar a Embrapa nos demais mercados onde atua com cultivares

32 Sec. Exec Sec. Exec Unidades Envolvidas CG do PE08 Núcleo Cultura 1 Núcleo Cultura 2 Núcleo Cultura 3 Núcleo Cultura n

33 Unidades Envolvidas Fase 1: Elaboração de Pré-pré-proposta Fase 2: Elaboração de Esboço Fase 3: Elaboração de Projeto no Macro 5 Fase 4: Execução do Projeto SNE SPM DPD DTT SGE SECOM SNE SPM SNE SPM SGE DPD DTT SECOM AJU SRI UDs SNE SPM DPD DTT SECOM UDs Reunião de Chefes

34 Secretaria de Grato pela atenção! Confúcio, filósofo chinês (551 a.C a.C.)


Carregar ppt "Projeto Especial 08 Posicionamento da Embrapa no Mercado de Cultivares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google