A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

X Seminário Nacional de Biocombustíveis no Brasil Biocombustíveis na Matriz Energética Brasileira Senado Federal Brasília, 06 de agosto de 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "X Seminário Nacional de Biocombustíveis no Brasil Biocombustíveis na Matriz Energética Brasileira Senado Federal Brasília, 06 de agosto de 2009."— Transcrição da apresentação:

1 X Seminário Nacional de Biocombustíveis no Brasil Biocombustíveis na Matriz Energética Brasileira Senado Federal Brasília, 06 de agosto de 2009

2 Fonte: BP Statistical Review Consumo de Energia no Mundo

3 Equador Trópico de Câncer Consumo de energia per capita (em toneladas de óleo equivalente) Trópico de Capricórnio O maior consumo per capita está fora dos trópicos Área Tropical Biocombustíveis Consumo de Energia no Mundo

4 Energia = Riqueza 671 t de CO 2 Eq / M $ do PIB

5 RENOVÁVEIS Matriz Energética Brasileira 2008

6 O Brasil está onde o mundo gostaria de estar... RENOVÁVEL NÃO RENOVÁVEL 6 PERCENTAGEM % BRASIL MUNDO PAISES DESENVOLVIDOS

7 Não-Agricultáveis: - Cidades, rios e lagos - Áreas não apropriadas para cultivo - Áreas preservadas (florestas, áreas indígenas etc) Fonte: MAPA e IBGE. Elaboração MME. aumento de 15% na produtividade = 26 milhões de hectares Uso da Terra para Biocombustíveis

8 Definição de Políticas PRESIDENTE DA REPÚBLICA CNPE MME Regulação e implementação de políticas: ANP ANEEL ESTRUTURA INSTITUCIONAL

9 Objetivos estabelecidos em lei Incrementar a participação dos BIOCOMBUSTÍVEIS na matriz energética nacional para: promover a segurança energética com menor dependência externa; proteger o meio ambiente; proteger os interesses do consumidor através da regulação e fiscalização do órgão regulador; e promover a livre concorrência. Política Energética Nacional

10 : Primeiros testes utilizando-se a mistura de etanol e gasolina 2009: Sustentabilidade com benefícios ambientais Etanol no Brasil

11 FONTE: ANP/MAPA Produção Safra 2008/2009: 27,6 bilhões de litros REGIÃO NORTE/NORDESTE USINAS CADASTRADAS ANP: ETANOL 74 91% da produção de etanol 9% da produção de etanol REGIÃO CENTRO-SUL USINAS CADASTRADAS ANP: ETANOL 343 Etanol - Localização das Unidades Industriais

12 Amazon Forest Pantanal Floresta Atlântica Plantações de cana-de-açúcar Projeto CANASAT Mais de km de distância da Floresta Amazônica FONTE:IBGE Sustentabilidade

13 10 montadoras instaladas no Brasil estão produzindo cerca de 100 diferentes modelos de veículos flex-fuel. Fontes: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio; ANFAVEA Qualquer mistura de gasolina e etanol entre 0 e 100%; 1° VEÍCULO FLEX – março de 2003; Em 2008, as vendas de veículos flex-fuel representaram 87,8% do total das vendas no mesmo período (inclusive importação); Total de vendas de veículos flex-fuel ( ):8 milhões de unidades. Veículos Flex-fuel Uma Realidade Brasileira

14 Desenvolvimento Tecnológico Mapeamento do genoma da cana-de-açúcar Geração de energia para produção da cana a partir do bagaço. Utilização dos resíduos da cana como fertilizante ~ 7 mil litros 1975 ~ 2 mil litros EMBRAPA Produção por hectare (região Centro/Sul)

15 Fonte: F.O.Licht TRIGO MILHO BETERRABA BRASIL CANA-DE- AÇÚCAR Vantagem Competitiva Brasileira Balanço Energético na Produção de Etanol

16 Fonte: MME - PDE 2008/2017 Etanol no Brasil: Evolução e Expectativa de Crescimento 5,2

17 Etanol X Gasolina Consumo Interno

18 Etanol X Gasolina Evolução das Exportações

19 Fonte: IFQC,2008 3% - jul/08 4%- jul/09 Biodiesel no Mundo

20 Desafio: implementar um projeto energético sustentável, considerando preço, qualidade e assegurando o abastecimento de biodiesel, geração de renda e inclusão social SocialAmbiental Mercado Biodiesel Base Tecnológica: Agrícola, Industrial e de Uso do Combustível ENERGIA Pilares do Programa de Biodiesel no Brasil

21 Agricultura Familiar Geral 151 Agronegócio + Mamona ou Palma + Norte, Nordeste e Semi-árido 178 Alíquota Padrão - biodiesel 0 Agricultura Familiar + Mamona ou Palma + Norte, Nordeste e Semi-árido BIODIESEL DIESEL 178 CIDE + Pis/Pasep e Cofins R$ / m 3 -31% -68% -100% Biodiesel: CIDE inexistente + IPI zero Incentivo Fiscal para a Produção de Biodiesel LOCALIZAÇÃO DAS ÁREAS DE PRODUÇÃO NO CENTRO/SUL /2008

22 Evolução da Mistura Diesel/Biodiesel 2005 a 2007 Autorizativo % 2008 Obrigatório 2% jan-jun 3% jul-dez 2% 2013 em diante 5% Obrigatório 3% jan-jun 4% jul 2% Obrigatório Meta PAC 5% Obrigatório Meta Original

23 Região Produção Biodiesel Consum o B2/B3 CO 45,0%11,6% S 26,9%19,4% SE 15,9%44,3% NE 10,8%15,8% N 1,4%8,8% Balanço Regional de Oferta x Demanda (2008) Evolução da Produção Regional

24 Uso de Matérias-primas na Produção de Biodiesel

25 Produtividade das Matérias-primas Teor de ÓleoProdutividade Soja18% < 600 litros / há Mamona47% < 600 litros / há Girassol42% < 700 litros / há Algodão15% < 500 litros / ha Palma20% Até litros / ha Pinhão-Manso46% litros / ha (?) Microalgas30% litros / ha Microalgas

26 Fonte: MME - PDE 2008/2017 2% 3% 4% 5% Evolução e Expectativa de Crescimento

27 Efeito da Matéria-prima no Balanço Energético Azeite fritura GirassolMilho

28 Oportunidade para fixar o homem à terra, produzir combustível limpo e gerar emprego e renda ao homem do campo Efeito Estufa Fotossíntese Petróleo Biocombustível (álcool e biodiesel) Vantagens Ambientais: sustentabilidade

29 ETANOL - PROÁLCOOL Introduzido entre as crises do petróleo – 1975; Alta dependência do petróleo importado (principal item da pauta de importações); Dificuldades da balança de pagamentos (escassez de divisas); Flexibilidade das finanças públicas; Álcool introduzido como substituto da gasolina em veículos leves. Subsídios. BIODIESEL Introduzido na matriz energética em 2004; Auto-suficiência em petróleo; Não há crise de abastecimento de petróleo; Equilíbrio da balança de pagamentos e substanciais reservas internacionais; Estabilidade monetária e responsabilidade fiscal; Biodiesel substituto do diesel em veículos pesados; Sustentabilidade. Contexto Histórico da Inserção dos Biocombustíveis na Matriz Brasileira

30 Para substituir toda a gasolina do mundo, serão necessários 3 trilhões de litros de etanol e 427 milhões de hectares de plantação de cana-de-açúcar. Projeção de Demanda Mundial PaísMeta de ConsumoAno BrasilE 20 a 25% B 5% 2010* União EuropéiaBIOC 5,75% BIOC 10% AlemanhaBIOC 8%2015 Reino UnidoBIOC 5%2010 ItáliaBIOC 5%2010 FrançaBIOC 10%2010 EspanhaBIOC 5,8%2010 CanadáE 5% B 2% Estados UnidosE 20% (substituição de gasolina) 2017 ArgentinaE 5% B 5% 2010 IndiaB 5% B 10% E – Etanol B – Biodiesel BIOC - Biocombustíveis

31 Elevar o etanol brasileiro ao patamar de commodity internacional; Consolidar o Programa de Biodiesel de forma sustentável ampliando a participação da agricultura familiar na cadeia produtiva, reduzindo as disparidades regionais; Ampliar a utilização das matérias primas brasileiras, reduzindo o custo do produto final; Desafios

32 Elevar o etanol brasileiro ao patamar de commodity internacional; Consolidar o Programa de Biodiesel de forma sustentável ampliando a participação da agricultura familiar na cadeia produtiva, reduzindo as disparidades regionais; Ampliar a utilização das matérias primas brasileiras, reduzindo o custo do produto final; Garantir a segurança energética do suprimento de longo prazo; Manter a competividade da energia ofertada; e Contemplar questões sócio-ambientais. Desafios

33 Allan Kardec Duailibe DIRETOR Tel: CRC


Carregar ppt "X Seminário Nacional de Biocombustíveis no Brasil Biocombustíveis na Matriz Energética Brasileira Senado Federal Brasília, 06 de agosto de 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google