A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AULA TÉCNICA 25 2006 INSTRUTOR: SCOPINO. SCOPINO TREINAMENTOS INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA: MOTRONIC SENSORES 2 ENTRADA DE AR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AULA TÉCNICA 25 2006 INSTRUTOR: SCOPINO. SCOPINO TREINAMENTOS INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA: MOTRONIC SENSORES 2 ENTRADA DE AR."— Transcrição da apresentação:

1 AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

2 SCOPINO TREINAMENTOS INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA: MOTRONIC SENSORES 2 ENTRADA DE AR

3 ENVIE SUAS DÚVIDAS À UMEC TEMOS PLANTÃO DE DÚVIDAS AO VIVO COM O INSTRUTOR SCOPINO NO FINAL DESTA AULA.

4 INFORMAÇÕES TÉCNICAS AO ALUNO UMEC GRP NA PÁGINA INICIAL DO SITE UMEC

5 Já tivemos aulas sobre a introdução e sensores no sistema de injeção eletrônica MOTRONIC. Agora veremos: DETALHES SOBRE OS SENSORES PARTE 2

6 DIAGRAMAÇÃO ECUECU TEMP. ÁGUA TEMP. AR ROTAÇÃO MEDIÇÃO DE AR POSIÇÃO BORBOLETA DETONAÇÃO SENSOR DE OXIGÊNIO INJETORES BOBINA CANISTER ATUADOR M. LENTA EGR LÂMPADA DE DIAGNOSE CONECTOR DIAGNOSE RELÉS SENSOR DE FASE

7 SENSOR DE FLUXO DE AR MEDE A PASSAGEM DE AR (FLUXO) ATRAVÉS DA POSIÇÃO DE SUAS PALHETAS, E JUNTO COM O SINAL DO TEMPERATURA DE AR, AUXILIA A ECU A CALCULAR A MASSA DE AR ADMITIDA, E CONSEQUENTEMENTE A CALCULAR A QUANTIDADE DE COMBUSTÍVEL A SER INJETADO.

8 SENSOR DE FLUXO DE AR

9 DETALHES É COMPOSTO POR UMA PALHETA SENSORA MÓVEL, QUE ESTÁ LIGADA A UM POTENCIÔMETRO. O DESLOCAMENTO DESTA PALHETA OCORRE COM A PASSAGEM DO AR E HÁ A VARIAÇÃO DA TENSÃO DE RESPOSTA. HÁ A PALHETA DE COMPENSAÇÃO, QUE ESTÁ LIGADA AO MESMO EIXO.

10 DICA TÉCNICA ESTE SENSOR ESTÁ INSTALADO EM SISTEMAS M (TEMPRA TURBO E STILE – OMEGA 2.0 ÁLCOOL) E M (OMEGA 2.0 E 3.0). O SENSOR DE TEMPERATURA DE AR ESTÁ INTEGRADO NA MESMA CARCAÇA. OBS. NÃO DEVE SER ABERTO PARA ALTERAÇÕES NO POTENCIÔMETRO.

11 MEDIDOR DE MASSA DE AR SUA FUNÇÃO É MEDIR DIRETAMENTE A MASSA DE AR ADMITIDA. É DE EXTREMA EFICIÊNCIA DE QUALIDADE DE INFORMAÇÃO E VELOCIDADE DE RESPOSTA. É ELETRÔNICO SENDO INSTALADO APÓS O FILTRO DE AR. É MUITO CONHECIDO COMO SENSOR DE FIO QUENTE OU FIO AQUECIDO.

12 MEDIDOR DE MASSA DE AR

13 FUNCIONAMENTO POSSUI UM PROCESSADOR INTERNO QUE CONTROLA A TEMPERATURA DE UM FIO OU PLACA QUE FICA BEM NA PASSAGEM DE AR, A UMA TEMPERATURA DE 100 GRAUS CELSIUS ACIMA DA TEMPERATURA DO AR ADMITIDO. QUANTO MAIS AR PASSAR, MAIOR SERÁ A CORRENTE PARA DEIXAR O FIO COM O AQUECIMENTO PROJETADO.

14 MEDIDOR DE MASSA DE AR

15 DICA TÉCNICA ESTÁ APLICADO EM SISTEMAS M M (OMEGA 4.1) E M (ASTRA). É UM COMPONENTE CARO QUE QUEIMA, PRINCIPALMENTE, EM CASOS DE ENCHENTE, ONDE A ÁGUA PASSA PELO SEU CIRCUITO AQUECIDO. HÁ TELA DE PROTEÇÃO NO DUTO DE ENTRADA DE AR.

16 MEDIDOR DE MASSA DE AR

17 SENSOR MAP INFORMA À ECU A PRESSÃO (DEPRESSÃO) NO COLETOR DE ADMISSÃO DO MOTOR. É FIXO DIRETAMENTE NO COLETOR DE ADMISSÃO E TEM CONJUGADO O SENSOR DE TEMPERATURA DO AR. É COMPOSTO POR MENBRANA CERÂMICA QUE VARIA O SINAL CONFORME DEFORMAÇÃO.

18 SENSOR MAP

19 DICA TÉCNICA ESTÁ APLICADO EM SISTEMAS M (UNO-ELBA-TIPO) E M (VECTRA). CUIDADOS A INFORMAÇÃO INCORRETA QUE ESTE SENSOR FORNECE DEVIDO A FADIGA DE SEU MATERIAL INTERNO, EMITINDO SINAL DE MAIS AR ADMITIDO QUE O REAL.

20 SENSOR MAP

21 PERGUNTA DEFEITO: O QUE CAUSA EM UM VECTRA , FALHAS GRAVES NO INÍCIO DE ACELERAÇÃO, ONDE QUASE SE BATE A CABEÇA NO PÁRABRISAS ?

22 RESPOSTA SOLUÇÃO: MANGUEIRA SANFONADA QUE LIGA O SENSOR DE FLUXO DE AR AO CORPO DE BORBOLETA COM FISSURAS E TRINCAS. SUBSTITUIR A MANGUEIRA.

23 OBRIGADO PELO ACOMPANHAMENTO DAS AULAS. ATÉ A PRÓXIMA: INJEÇÃO ELETRÔNICA 26 SENSORES PARTE 3 Instrutor Scopino

24 E AGORA VAMOS AO VIVO AO PLANTÃO DE DÚVIDAS COM O SCOPINO UMEC – UNIVERSIDADE DO MECÂNICO


Carregar ppt "AULA TÉCNICA 25 2006 INSTRUTOR: SCOPINO. SCOPINO TREINAMENTOS INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA: MOTRONIC SENSORES 2 ENTRADA DE AR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google