A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BIBLIOTECA DIGITAL Aspectos econômicos MURILO BASTOS DA CUNHA Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Brasília, DF.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BIBLIOTECA DIGITAL Aspectos econômicos MURILO BASTOS DA CUNHA Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Brasília, DF."— Transcrição da apresentação:

1 BIBLIOTECA DIGITAL Aspectos econômicos MURILO BASTOS DA CUNHA Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Brasília, DF

2 Evolução do conceito v Biblioteca tradicional : onde a maioria dos itens é constituída de documentos em papel v Biblioteca digital/virtual : informação sendo armazenada de forma eletrônica disseminada independente de sua localização física ou do tempo

3 O que é uma biblioteca digital? v Uma biblioteca que mantêm toda, ou uma parte substancial de sua coleção numa forma processável pelo computador como uma alternativa, suplemento ou complemento à forma impressa tradicional e material em microfilme, que, atualmente, domina os acervos bibliográficos (W. Saffady, 1995) v Uma coleção organizada de dados multimídia com métodos de gerenciamento da informação, que representa os dados como informação útil e conhecimento para o povo numa variedade de contextos sociais e organizacionais (S. M. Griffin, NSF) v Coleção organizada de dados multimídia em rede (J. Mosata, Indiana Univ.)

4 Acervo digital v Tradicional: v => Livros v => Índices v => Obras de referência v => Periódicos v Novos documentos: v => Dados numéricos v => Imagens v => Som v => Textos codificados v => Dados especiais

5 Virtual Digital Tradicional moderna Eletrônica Zona de descontinuidade Tempo EVOLUÇÃO DA BIBLIOTECA Maturidade b a Automatizada ERA II ERA I ERA III ERA IV

6 Evolução da biblioteca digital

7 Quadro - Crescimento dos periódicos científicos

8 Periódico eletrônico v Enorme crescimento de títulos (em setembro de 1998, 133 títulos no Brasil) v acesso ao artigo pago (quem paga, quem controla, como paga, quando paga?)

9 Crescimento do acervo

10 Preservação (1) v Tabela 2 - Expectativa de vida média dos suportes digitais

11 Preservação (2) v Obsolescência do hardware e software v Preservação das diversas versões do arquivo eletrônico

12 Tecnologia

13 Contexto tecnológico v Vendas de PCs ultrapassará vendas de carros e TV em 2000 (100 milhões/ano) v Computadores são baratos e eficientes: v => velocidade do processador dobra a cada 18 meses v => tamanho do HD incrementa 60% a cada ano v => preços de memória e hardware continuam caindo v Computadores são extremamente úteis na produção e gerenciamento da informação

14 Velocidade de transmissão de dados

15 Quadro comparativo do tamanho de arquivos

16 Finanças v Implementar uma biblioteca virtual implica na existência de recursos reais v Intercâmbio de experiências v Projeto de seis universidades americanas v Projeto inglês e-library

17 Economia de escala (1) v Com as novas tecnologias de informação (TI/IT) é possível uma economia de escala (menor custo unitário do produto) v O custo de produção digital é baixo v Na impressão de livros e periódicos os custos dominantes são: digitação, editoração e impressão. A American Chemical Society estima que os custos iniciais são da ordem de 75% do custo total

18 Economia de escala (2) v Se os custos iniciais são divididos, com edições maiores o custo da cópia cai v Na informação eletrônica: baixo custo para montar um website

19 Publicações acadêmicas v Aumento do custo das publicações+ incremento no número de títulos= estragos nos orçamentos das bibliotecas v Bibliotecas reduzem compras de livros + editores imprimem menor tiragem = aumento do custo unitário v Chemical Abstracts custa US$17,400/ano = muitas bibliotecas com dificuldades para fazer assinatura

20 Alguns modelos para financiamento de bibliotecas digitais v Harold Varian (UC Berkeley): bibliotecas como clubes compradores: i.e., onde diferentes pessoas que gostariam de ter determinado recurso e não pode comprá-lo, fazem um pool do dinheiro para comprar uma cópia e disponibilizá-la para todos v Preços diferentes para usuários diferentes: ftp diferenciando usuários locais e remotos ou anônimos => limitando número de conexões ou pedidos; horários ou volume informação

21 Pagando pela informação digital v Hawkins (1989) sugere: tempo de conexão, uso da CPU, taxa por busca, taxa por item, taxa para download v Taxa mensal de assinatura v Taxa de acesso por minuto (ex: Dialog) v Taxa para downloading: pagamento cada vez que o documento/arquivo é acessado v Micropagamento: Ted Nelson sugere pagamento byte-a-byte

22 Acesso digital v A velocidade com que a informação digital é transmitida faz com que diminua a importância de onde ela está armazenada v Em princípio uma biblioteca digital não precisa ter nenhuma coleção própria (Lesk, 1997) => necessita ter somente recursos de comunicação e permissão legal para acessar o material que o usuário deseja. v Para acessar o material as bibliotecas precisam pagar taxa de licença

23 Custo e eficácia v Número de artigos é enorme,a maioria é acessível somente pelos especialistas v 93.1% dos artigos nas Humanidades não foram citados nos últimos 10 anos, 48% nas Ciências Sociais e 22.4% na Ciência (Lesk, 1997) v 90% dos artigos não são lidos(Boursin, 1995) v Redução de custos: cobrar dos autores pelas páginas publicadas (page charges)

24 Conclusões

25 Conclusões (1) v Novos comportamentos na comunicação científica (ex: Física) v Componentes prioritários: v 1) coleção básica: ainda necessária por algum tempo v 2) infra-estrutura eletrônica: conectividade da biblioteca como fator essencial v 3) acesso remoto aos documentos v 4) equipe treinada

26 Conclusões (2) v A informação está se tornando cada vez mais digital, mas as pessoas não! v A biblioteca como lugar para estudo, reflexão e socialização A importância do biblioteca como espaço físico v a biblioteca virtual na universidade virtual

27 Conclusões (3) v As bibliotecas digitais prometem controle sobre o caos v É bom lembrar: a tecnologia muda de maneira revolucionária, o homem de forma evolucionária => busca de equilíbrio v => papel: altamente portátil e com apoio cultural v => publicação eletrônica: ainda não tem legitimidade, especialmente na academia v a autenticidade não é fácil de se resolver v nem tudo pode ser digitalizado

28 Conclusões (4) v Dados digitais são fáceis de armazenar e distribuir v Grande quantidade de dados pode ser facilmente pesquisada e analisada v Alguns dados pode ser representados diferentemente. Dados diferentes podem ser juntados com o mesmo objetivo ==> customização

29 Uso versus conteúdo v Uso Novo Novo – Velho Velho – Conteúdo

30 Fonte:Ann Arbor News 24 \oct. 1996, p. A/15


Carregar ppt "BIBLIOTECA DIGITAL Aspectos econômicos MURILO BASTOS DA CUNHA Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Brasília, DF."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google