A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Apocalipse O livro da Revelação Estudo 02 A vocação para a revelação - João, mensageiro da Palavra de Deus Texto bíblico: Mt 24 e 25 Ap 1.9-20 Texto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Apocalipse O livro da Revelação Estudo 02 A vocação para a revelação - João, mensageiro da Palavra de Deus Texto bíblico: Mt 24 e 25 Ap 1.9-20 Texto."— Transcrição da apresentação:

1 O Apocalipse O livro da Revelação Estudo 02 A vocação para a revelação - João, mensageiro da Palavra de Deus Texto bíblico: Mt 24 e 25 Ap Texto áureo: Ap 1.9 Eu, João, irmão vosso e companheiro convosco na aflição, no reino e na perseverança em Jesus, estava na ilha de Patmos

2 Introdução I Depois de termos visto a visão escatológica do AT segundo Daniel, passaremos agora a examinar esta visão profética, no sermão de Cristo registrado em Mateus 24 e 25. Isto é necessário, para que possamos entrar no estudo do último livro da revelação bíblica, com pleno conhecimento de como ele se inscreve dentro do contexto da Bíblia como um todo.

3 Introdução II Tendo o AT já advertido a este respeito em alguns dos seus livros, especialmente Daniel, como acabamos de ver no domingo passado quando estudamos seus últimos sete capítulos. Veremos agora que Cristo quando sentiu que o seu ministério chegava ao fim, percebeu a necessidade de orientar os seus discípulos da época, e a nós todos por extensão, a respeito dos acontecimentos que cercariam a vida cristã em todos os tempos que se seguiriam, e especialmente, quanto ao final deles.

4 Introdução III O Mestre estava vivendo a sua última semana entre os homens, e ele sabia disto, como sabia também que precisava preparar os seus discípulos para aquilo que viria a acontecer depois de sua partida. Daí o seu sermão:

5 I – Uma mensagem de alerta para todos os tempos Mateus Neste texto, Jesus apresenta sete fatos ou situações que seriam indicadoras da proximidade do fim. Para muitos, as seis primeiras já se cumpriram, aguardando-se apenas a última, para que o fim chegue: Assim, faltaria apenas a sétima situação: a pregação do Evangelho a todo o mundo. Mas será que falta mesmo?...

6 I – Uma mensagem de alerta para todos os tempos Mateus Falsos cristos sempre apareceram; guerras se sucederam e rumores de guerras se sucedem até hoje; lutas de nação contra nação encheram o mundo; batalhas de reino contra reino têm ocorrido e ainda ocorrem; fomes com todo seu espectro de miséria e doenças estão presentes em todo o mundo; finalmente, de terremotos toda semana praticamente temos notícia de algum acontecendo em alguma parte do mundo.

7 1 Ora, Jesus, tendo saído do templo, ia-se retirando, quando se aproximaram dele os seus discípulos, para lhe mostrarem os edifícios do templo. 2 Mas ele lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não se deixará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. 3 E estando ele sentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo. 4 Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. 5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão. 6 E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; olhai não vos perturbeis; porque forçoso é que assim aconteça; mas ainda não é o fim. 7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares. 8 Mas todas essas coisas são o princípio das dores. 9 Então sereis entregues à tortura, e vos matarão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. 10 Nesse tempo muitos hão de se escandalizar, e trair-se uns aos outros, e mutuamente se odiarão. 11 Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos; 12 e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. 13 Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. 14 E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

8 II – Uma palavra de garantia Mateus Como toda mensagem do Apocalipse, este sermão de Cristo tem que ser também entendido no seu aspecto intemporal. Ou seja, suas predições ou previsões não se prendem a este ou aquele momento específico, mas podem ser situações ocorridas diversas vezes, em vários locais diferentes, como por exemplo na destruição de Jerusalém nos anos 70. Se entendermos assim, veremos que o Senhor já tem abreviado em muitos momentos as dificuldades enfrentadas pelos crentes.

9 15 Quando, pois, virdes estar no lugar santo a abominação da desolação, predita pelo profeta Daniel (quem lê, entenda), 16 então os que estiverem na Judéia fujam para os montes; 17 quem estiver no eirado não desça para tirar as coisas de sua casa, 18 e quem estiver no campo não volte atrás para apanhar a sua capa. 19 Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! 20 Orai para que a vossa fuga não suceda no inverno nem no sábado; 21 porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. 22 E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. 23 Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; 24 porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. 25 Eis que de antemão vô-lo tenho dito. 26 Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto; não saiais; ou: Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. 27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do filho do homem. 28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres.

10 Realmente, o texto de Mateus 24.12, está se cumprindo: E por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará". III – Uma promessa gloriosa Mateus Cristo parece estar falando de algo bem atual. Todos esses sinais apontados por ele como presentes na grande tribulação são visíveis em toda a face da terra. Norte, Sul, Leste, Oeste, nos cinco continentes, têm sido palcos de calamidades diversas.

11 29 Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados. 30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. 31 E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. 32 Aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão. 33 Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas. 34 Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram. 35 Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão. 36 Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. 37 Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. 38 Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, 39 e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem. 40 Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro; 41 estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra.

12 IV – A vigilância necessária Mateus O soldado, quando em serviço no quartel, dorme no seu período de descanso, uniformizado e com as botinas aos pés... O médico, quando de plantão no hospital à noite, repousa com o seu vestuário completo... O engenheiro de escala na plataforma marinha de extração de petróleo, da mesma forma... Todos têm que estar preparados para a emergência que poderá surgir a qualquer instante. O que Cristo está recomendando aos seus discípulos, é que, identicamente, cada um de nós que somos os seus seguidores hoje, devemos estar sempre preparados para a iminência deste dia final:

13 42 Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; 43 sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. 44 Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem.

14 Falando da "iminência" de sua volta, o Mestre resolve advertir sobre as conseqüências da vida terrena que levamos como crentes. Logo depois de exortar-nos à vigilância, o Senhor Jesus vai recomendar algo sobre o procedimento do crente em face da iminência do dia final. Ou seja, ele não nos quer inativos mas agindo e produzindo enquanto esse dia não chega. É quando ele fala então, sobre o exercício da fidelidade e da prudência, como atributos indispensáveis ao crente, como servo bom e fiel que espera a volta do seu senhor, para qualquer momento do dia. V – A consequência da vida terra Mt Qual tem sido a minha e a sua contribuição por um mundo melhor?

15 45 Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o senhor pôs sobre os seus serviçais, para a tempo dar-lhes o sustento? 46 Bem-aventurado aquele servo a quem o seu senhor, quando vier, achar assim fazendo. 47 Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens. 48 Mas se aquele outro, o mau servo, disser no seu coração: Meu senhor tarda em vir, 49 e começar a espancar os seus conservos, e a comer e beber com os ébrios, 50 virá o senhor daquele servo, num dia em que não o espera, e numa hora de que não sabe, 51 e cortá-lo-á pelo meio, e lhe dará a sua parte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes.

16 O sermão profético continua ainda no capítulo 25. Cristo fala sobre os últimos tempos, mostrando os cuidados que o crente deve ter com o seu viver, por meio de duas parábolas muito conhecidas e que expressam muito bem esta preparação para o dia da volta dele. Depois disto, ele se volta para a sua segunda vinda e o que ela representará para a criatura humana, com o julgamento e destino final dos salvos e dos perdidos. É aí que ele inicia a sua palavra, com uma ideia sobre a forma como ele se apresentará nesta sua volta ao mundo que o crucificou. VI – Uma visão majestosa Mateus

17 31 Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; 32 e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; 33 e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda.34 Então dirá o rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; 35 porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes; 36 estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me. 37 Então os justos lhe perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? 38 Quando te vimos forasteiro, e te acolhemos? ou nu, e te vestimos? 39 Quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos visitar-te? 40 E responder-lhes-á o rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes. 41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai- vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos; 42 porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; 43 era forasteiro, e não me acolhestes; estava nu, e não me vestistes; enfermo, e na prisão, e não me visitastes. 44 Então também estes perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou forasteiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? 45 Ao que lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixaste de fazer a um destes mais pequeninos, deixastes de o fazer a mim. 46 E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna.

18 VII – Um chamado para escrever Apocalipse As duas incursões que fizemos, uma no AT e outra no NT, foram apenas para nos situar cronologicamente na preocupação escatológica que o povo de Deus sempre possuía: - Saber quando o tempo de Deus se cumpriria. Um aspecto importante a ressaltar, é o planejamento divino para a sua revelação bíblica. Cada livro dentre os 66 que a compõem, têm uma razão objetiva e prática para terem sido aqui incluídos. João, o remanescente do colégio apostólico, vai ser incumbido pelo Senhor de fechar a sua revelação. Como no entanto, os tempos começariam a passar, suas palavras tinham que dizer algo quanto a este futuro indefinido que os cristãos teriam pela frente, até que a volta do Senhor viesse a ocorrer. Por isso, a ordem tão clara e objetiva:

19 9 Eu, João, irmão vosso e companheiro convosco na aflição, no reino, e na perseverança em Jesus, estava na ilha chamada Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. 10 Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, 11 que dizia: O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardes, a Filadélfia e a Laodicéia. 12 E voltei-me para ver quem falava comigo. E, ao voltar-me, vi sete candeeiros de ouro, 13 e no meio dos candeeiros um semelhante a filho de homem, vestido de uma roupa talar, e cingido à altura do peito com um cinto de ouro; 14 e a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve; e os seus olhos como chama de fogo; 15 e os seus pés, semelhantes a latão reluzente que fora refinado numa fornalha; e a sua voz como a voz de muitas águas.16 Tinha ele na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois gumes; e o seu rosto era como o sol, quando resplandece na sua força. 17 Quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último, 18 e o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos; e tenho as chaves da morte e do hades. 19 escreve, pois, as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de suceder. 20 Eis o mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete candeeiros de ouro: as estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas.

20 Conclusão 1)Você acredita que estamos vivendo realmente o final dos tempos? 2)Qual a calamidade mais triste que estamos enfrentando? 3) Você está preparado para a volta do Senhor? 4) Você vive em função deste dia? 5) Ou você o considera longínquo e improvável que te alcançe?


Carregar ppt "O Apocalipse O livro da Revelação Estudo 02 A vocação para a revelação - João, mensageiro da Palavra de Deus Texto bíblico: Mt 24 e 25 Ap 1.9-20 Texto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google