A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO DE PERFIS PROFISSIONAIS 28 de Junho de 2003.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO DE PERFIS PROFISSIONAIS 28 de Junho de 2003."— Transcrição da apresentação:

1 1 METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO DE PERFIS PROFISSIONAIS 28 de Junho de 2003

2 2 QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL: NOME METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DE PERFIS PROFISSIONAIS Prospectiva Interna Estrutura Inicial da Qualificação Subfase 1 – Identificação das Competências Profissionais Subfase 2 – Estabelecimento do Contexto de Trabalho da Qualificação Subfase 3 – Configuração do Perfil Profissional Subfase 4 – Identificação das Unidades de Qualificação Produto Final – Perfil Profissional da Qualificação

3 3 Quais atividades desenvolvem os profissionais que se encontram no mercado? Quais atividades desenvolvem os profissionais que se encontram no mercado?atividades Quais atividades esses profissionais deveriam realizar? Quais atividades esses profissionais deveriam realizar? Quais atividades esses profissionais realizarão no futuro? Quais atividades esses profissionais realizarão no futuro? PROGNÓSTICO DO MERCADO DE TRABALHO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL: NOME

4 4 Estudo da Prospectiva Interna

5 5 Estudo da Prospectiva Interna e Conceituação Básica Fatores tecnológicos e organizativosFatores tecnológicos e organizativos Mudanças produzidas no campo profissionalMudanças produzidas no campo profissional Novos sistemas e métodos de produção e trabalho. Novos meios de produção. Novas técnicas de controle de qualidade e análise. Novos procedimentos de manutenção e reparação. Mudanças na organização do trabalho. Mudanças na legislação Qualificação Profissional: Qualificação Profissional: TÍTULO

6 6 Estudo da Prospectiva Interna e Conceituação Básica Qualificação Profissional: Qualificação Profissional: TÍTULO Atividades que tendem a ser mais importantes. Atividades que tendem a ser menos importantes. Atividades novas. Atividades que tendem a desaparecer. Competências que tendem a ser incluídas no perfil do trabalhador. Competências que tendem a ser eliminadas do perfil do trabalhador. Fatores tecnológicos e organizativosFatores tecnológicos e organizativos Mudanças produzidas no campo profissionalMudanças produzidas no campo profissional

7 7 Guia de Estudo de Prospectiva Interna Objetivo-chave Funções principais Subfunções Fatores tecnológicos e organizativos Fatores tecnológicos e organizativos Mudanças produzidas no campo profissional Mudanças produzidas no campo profissional MAPEAMENTO DAS FUNÇÕES Estrutura Inicial da Qualificação

8 8 Objetivo-chave Busca descrever o propósito da atividade produtiva. Funções principais Funções principais Explicitam as grandes funções que constituem o desempenho profissional, contribuindo para o alcance do Objetivo-chave. Explicitam as grandes funções que constituem o desempenho profissional, contribuindo para o alcance do Objetivo-chave.Sub-funções Relação de sub-funções ou atividades de cada função. DESIGNER DE MÓVEIS OBJETIVO-CHAVE: Desenvolver produtos. FUNÇOES PRINCIPAIS: 1 Análise de mercado 2 Criação de produto 3 Industrialização do produto 4 Distribuição

9 9 Estrutura Inicial da Qualificação Objetivo-chave Busca descrever o propósito da atividade produtiva. Funções principais Funções principais Explicitam as grandes funções que constituem o desempenho profissional, contribuindo para o alcance do Objetivo-chave. Explicitam as grandes funções que constituem o desempenho profissional, contribuindo para o alcance do Objetivo-chave.Sub-funções Relação de sub-funções ou atividades de cada função. Técnico em Curtimento OBJETIVO-CHAVE: Transformar pele em couro FUNÇOES PRINCIPAIS: 1.Desenvolver produtos 2.Industrializar peles e couros 3.Padronizar processos de produção 4.Planejar e controlar a produção (programada???). 5.Coordenar equipes.

10 10 MAPEAMENTO DAS FUNÇÕES FUNÇÃO 1 FUNÇÃO 2 Subfunção 1.1 Subfunção 1.2 Que funções são necessárias realizar para alcançar a função anterior(Como)? Para que fazemos isto? OBJETIVO- CHAVE FUNÇÃO 3 FUNÇÃO 4 Desenvolver produtos. Análise de mercado Criação Industrialização da produção Distribuição

11 11 Subfunção 1.1 Subfunção 1.2 MAPEAMENTO DAS FUNÇÕES FUNÇÃO 1 FUNÇÃO 2 Inspecionar Identificar avarias, falhas e anomalias Que funções são necessárias realizar para alcançar a função anterior(Como)? Para que fazemos isto? OBJETIVO- CHAVE FUNÇÃO 3 Manter máquinas em funcionamento. Diagnosticar anomalias e avarias Reparar Por no ponto máquinas e sistemas mecânicos Planejar o trabalho de diagnóstico

12 12 MAPEAMENTO DAS FUNÇÕES CHECKLIST 1.Descreve efetivamente funções e não tarefas. 2.Não define metas a serem alcançadas nem indicadores. 3.Não se refere a ambientes específicos do setor industrial. 4.Faz referência às atividades do trabalhador e não ao processamento de máquinas. 5.Não utiliza verbos como entender, conhecer, assimilar. 6.Utiliza verbos operacionais mensuráveis e cujas ações podem ser observadas.

13 13 MAPEAMENTO DAS FUNÇÕES VERBOS INTERPRETAÇÕES: MENOS: aplicar, apontar, classificar, comparar, contrastar, distinguir, enumerar, escrever, exemplificar, listar, marcar, numerar, relacionar, traduzir. MAIS: adquirir, apreciar, aperfeiçoar, aprender, compreender, conhecer, desenvolver, dominar, entender, julgar, melhorar, raciocinar, saber, verificar. VERBOS DE APLICAÇÃO: Planejar, organizar, dirigir, executar, realizar, construir, produzir, recepcionar, conceber, projetar... VERBOS DE FUNÇÃO: Manter, assegurar, responsabilizar, proporcionar, garantir, oferecer

14 14 As Unidades de Competência explicitam as grandes funções que constituem o desempenho profissional, contribuindo para o alcance da competência geral. Subfase 1 – Identificação das Competências Profissionais Competências ProfissionaisCompetências Profissionais COMPETÊNCIA GERAL UNIDADES DE COMPETÊNCIA ELEMENTOS DE COMPETÊNCIA PADRÕES DE DESEMPENHO É a síntese do essencial a ser realizado pelo trabalhador qualificado. Busca descrever a razão de ser da atividade produtiva. Descrevem o que os profissionais devem ser capazes de fazer nas situações de trabalho na respectiva Unidade de Competência. Permitem julgar como adequado ou não adequado, satisfatório ou não satisfatório o desempenho do profissional com relação ao elemento de competência.

15 15 Subfase 1 – Identificação das Competências Profissionais Competências ProfissionaisCompetências Profissionais COMPETÊNCIA GERAL UNIDADES DE COMPETÊNCIA ELEMENTOS DE COMPETÊNCIA PADRÕES DE DESEMPENHO É a síntese do essencial a ser realizado pelo trabalhador qualificado. Expressa globalmente as funções principais que caracterizam a qualificação profissional e as capacidades que permitem exercê-las de modo eficaz no âmbito do trabalho. É responsável pelo desenvolvimento de produtos em produção seriada de móveis, conforme a cultura organizacional, sendo suas funções principais a análise de mercado, criação, industrialização e distribuição do produto. DESIGNER DE MÓVEIS

16 16 Subfase 1 – Identificação das Competências Profissionais Competências ProfissionaisCompetências Profissionais COMPETÊNCIA GERAL UNIDADES DE COMPETÊNCIA ELEMENTOS DE COMPETÊNCIA PADRÕES DE DESEMPENHO Representar um objetivo produtivo produtos acabados (bens e serviços).Representar um objetivo produtivo produtos acabados (bens e serviços). Explicitar claramente a função ou produto a ser realizado pelo trabalhador.Explicitar claramente a função ou produto a ser realizado pelo trabalhador. Possuir grau de concretude suficiente para que seja avaliada.Possuir grau de concretude suficiente para que seja avaliada. Evitar que as funções sobreponham-se umas as outras;Evitar que as funções sobreponham-se umas as outras; Englobar os Elementos de CompetênciaEnglobar os Elementos de Competência Identificar informações do mercado relevantes para subsidiar a definição dos produtos da empresa. Conceber, representar e projetar móveis ergonômica, técnica e economicamente viáveis. Assessorar o processo de produção de móveis. Acompanhar a introdução dos produtos no mercado. DESIGNER DE MÓVEIS

17 17 Subfase 1 – Identificação das Competências Profissionais Competências ProfissionaisCompetências Profissionais Conceber, representar e projetar móveis ergonômica, técnica e economicamente viáveis. DESIGNER DE MÓVEIS COMPETÊNCIA GERAL UNIDADES DE COMPETÊNCIA ELEMENTOS DE COMPETÊNCIA PADRÕES DE DESEMPENHO Criar produtos corretos Representar e projetar produtos bidimensionalmente e tridimensionalmente Ser aplicável a distintas situações de trabalho em processos similares.Ser aplicável a distintas situações de trabalho em processos similares. Ser relevante no interior do processo produtivo e cumprido integralmente pelo trabalhador.Ser relevante no interior do processo produtivo e cumprido integralmente pelo trabalhador. Ser suficientemente concreto para ser avaliado segundo critérios objetivos.Ser suficientemente concreto para ser avaliado segundo critérios objetivos. Mobilizar capacidades profissionais.Mobilizar capacidades profissionais. Redigir no seguinte esquema:Redigir no seguinte esquema: verbo de ação + complemento + contextualização.

18 18 Subfase 1 – Identificação das Competências Profissionais Competências ProfissionaisCompetências Profissionais COMPETÊNCIA GERAL UNIDADES DE COMPETÊNCIA ELEMENTOS DE COMPETÊNCIA PADRÕES DE DESEMPENHO São referenciais que especificam a qualidade do desempenho em cada elemento de competência, pode referir-se aos seguintes aspectos: Utilização adequada dos materiais... Utilização adequada dos materiais... Aplicação correta de processos... Aplicação correta de processos... Seleção e utilização adequada da informação. Seleção e utilização adequada da informação. Adequada mobilização das capacidades profissionais. Adequada mobilização das capacidades profissionais. DESIGNER DE MÓVEIS Criar produtos corretos Utilizando técnicas de criatividade. Obedecendo a normalização vigente. Empregando matérias primas e acessórios.... Utilizando princípios de desmontabilidade dos moveis.

19 19 Subfase 1 – Identificação das Competências Profissionais Competências ProfissionaisCompetências Profissionais COMPETÊNCIA GERAL UNIDADES DE COMPETÊNCIA ELEMENTOS DE COMPETÊNCIA PADRÕES DE DESEMPENHO DESIGNER DE MÓVEIS Criar produtos corretos Utilizando técnicas de criatividade. Obedecendo a normalização vigente. Empregando matérias primas e acessórios.... Utilizando princípios de desmontabilida- de dos moveis. Conceber, representar e projetar móveis ergonômica, técnica e economica mente viáveis. É responsável pelo desenvolvimento de produtos em produção seriada de móveis, conforme a cultura organizacional, sendo suas funções principais a análise de mercado, criação, industrialização e distribuição do produto.

20 20 Subfase 2 – Estabelecimento do Contexto de Trabalho da Qualificação Conjunto de informações de natureza técnica, organizacional e sócio-profissional característico da Qualificação, que contextualiza e situa o âmbito da atuação da pessoa qualificada. MeiosMeios Métodos e técnicas de trabalhoMétodos e técnicas de trabalho Condições de trabalhoCondições de trabalho Posição no processo produtivoPosição no processo produtivo Evolução da QualificaçãoEvolução da Qualificação Educação Profissional relacionada à QualificaçãoEducação Profissional relacionada à Qualificação

21 21 Subfase 3 – Configuração do Perfil Profissional O Perfil Profissional é composto das Competências Profissionais e do Contexto de Trabalho da Qualificação. Este perfil é o referencial para a elaboração do desenho curricular da formação associada à qualificação profissional e para o estabelecimento do sistema de avaliação das competências profissionais requeridas.

22 22 Subfase 4 – Identificação das Unidades de Qualificação Uma vez estabelecido o Perfil Profissional, são analisadas as Unidades de Competência, com o objetivo de detectar aquelas que, isoladamente ou agrupadas com outras, constituam uma terminalidade. Isso significa que o agregado parcial de competências é reconhecido pelo mercado como o mínimo para o desempenho de uma atividade profissional. Esse agregado de competências é denominado Unidade de Qualificação.

23 23 Subfase 4 – Identificação das Unidades de Qualificação UQ1: CRIAÇÃO UQ2: CRIAÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO UQ3: CRIAÇÃO, INDUSTRIALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO. UQ4: CRIAÇÃO, INDUSTRILIZAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E ANÁLISE Desenhista Técnico de Móveis Desenhista Prototipista de Móveis Projetista Industrial de Móveis DESIGNER DE MÓVEIS

24 24 Produto Final – Perfil Profissional da Qualificação O Perfil Profissional da Qualificação, devidamente estruturado pelo Comitê Técnico Setorial, é o produto final dessa fase, constituindo-se no fundamento para a elaboração do desenho curricular e dos instrumentos de avaliação baseados em competências.

25 25 SENAI-RS DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA UNIDADE ESTRATÉGICA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL Fone: 0XX /8835/8838

26 26 GLOSSÁRIO

27 27 GLOSSÁRIO Conjunto estruturado de competências profissionais com reconhecimento no mercado de trabalho, que podem ser adquiridas mediante formação, experiência profissional ou combinação de ambas. QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

28 28 a) Ser uma síntese extraída do sistema produtivo e do mercado de trabalho; b) Ser nomeada por meio de linguagem clara; c) Ser definida em termos de competências profissionais ; d) Possuir um campo profissional de referência suficientemente amplo; e) Guardar equilíbrio entre polivalência e especialização; f) Ser suscetível de orientar um processo formativo; g) Possibilitar certificação. GLOSSÁRIO CARACTERÍSTICAS DA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

29 29 GLOSSÁRIO n É a descrição, em termos ideais, do que é necessário saber realizar no campo profissional correspondente à Qualificação. n É o marco de referência, o ideal para o desenvolvimento profissional, o qual, contrastado com o desempenho real dos trabalhadores, permite discriminar se são ou não competentes para atuar em seu âmbito de trabalho. n É constituído pelas competências profissionais e pelo contexto de trabalho da Qualificação. PERFIL PROFISSIONAL

30 30 GLOSSÁRIO Mobilização de conhecimentos, habilidades e atitudes necessários ao desempenho de atividades ou funções típicas segundo padrões de qualidade e produtividade requeridos pela natureza do trabalho. COMPETÊNCIA PROFISSIONAL (1/2)

31 31 Competências de Gestão Competências Básicas comunicação verbal e escrita comunicação verbal e escrita leitura e compreensão de textos leitura e compreensão de textos raciocínio lógico-matemático raciocínio lógico-matemático Técnicas Técnicas Competências Específicas Sociais Sociais Organizativas Organizativas Metodológicas Metodológicas DIMENSÕES DA COMPETÊNCIA PROFISSIONAL (2/2) GLOSSÁRIO

32 32 MEIOS: - Equipamentos e máquinas; - Ferramentas e instrumentos; - Materiais de utilização habitual; - Meios de produção ou tratamento da informação. MÉTODOS E TÉCNICAS: Métodos, processos, técnicas ou procedimentos de trabalho específicos, necessários à obtenção do produto. GLOSSÁRIO CONTEXTO DE TRABALHO

33 33 GLOSSÁRIO Conjunto de atividades de produção, dirigidas para a obtenção de um mesmo objetivo (produto final ou intermediário) que seja significativo com relação ao objetivo-chave do campo profissional. É um resultado geral que engloba várias tarefas. As funções são usualmente verbais, sendo preciso escolher um verbo que descreva a ação do trabalhador sem possibilidade de interpretações vagas ou ambíguas. Não se recomenda o uso de verbos Passíveis de muitas interpretações quando se relacionam desempenhos que deverão ser evidenciados. FUNÇÃO FUNÇÃO EXEMPLOS: Manter atualizados os livros de contabilidade segundo as normas da empresa.Manter atualizados os livros de contabilidade segundo as normas da empresa. Manter atualizado o registro de produção da fábrica.Manter atualizado o registro de produção da fábrica. Transportar passageiros, materiais e valores.Transportar passageiros, materiais e valores. Supervisionar e ajustar as operações de pintura dos carros.Supervisionar e ajustar as operações de pintura dos carros.

34 34 Unidade de trabalho que requer uma seqüência de operações manuais e/ou intelectuais, possuindo um principio e um fim em si mesma. Requer, para sua realização, conhecimentos específicos, habilidades e atitudes e a utilização de instrumentos ou equipamentos adequados. É um resultado concreto para realizar a função. GLOSSÁRIO TAREFA TAREFA

35 35 Qualquer ação ou trabalho específico realizado para obtenção de um produto (bem ou serviço). GLOSSÁRIO ATIVIDADE

36 36 Berenice Tiana Ferrigo Eduardo Cardoso Renato GLOSSÁRIO GRUPOS DE TRABALHO Luçara Ransolin Teixeira Lúcia Lugon Jane Luis Carlos Vera Armando Edson Janecir Eduardo Diógenes Jairo José Antonio


Carregar ppt "1 METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO DE PERFIS PROFISSIONAIS 28 de Junho de 2003."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google