A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Odontologia de Piracicaba Programa de Pós Graduação em Odontologia Área de Concentração em Cariologia FATORES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Odontologia de Piracicaba Programa de Pós Graduação em Odontologia Área de Concentração em Cariologia FATORES."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Odontologia de Piracicaba Programa de Pós Graduação em Odontologia Área de Concentração em Cariologia FATORES QUE AFETAM O FLUXO SALIVAR E A COMPOSIÇÃO DA SALIVA Rodrigo Alex Arthur Doutorando em Cariologia

2 TÓPICOS A SEREM ABORDADOS Importância do fluxo salivar Fatores que afetam o Fluxo salivar não estimulado grau de hidratação grau de hidratação posição corpórea posição corpórea ritmo biológico ritmo biológico medicamentos medicamentos

3 TÓPICOS A SEREM ABORDADOS Fatores que afetam o Fluxo salivar estimulado estímulo unilateral estímulo unilateral idade idade tamanho da tamanho daglândula estímulo mecânico estímulo mecânico estímulo químico estímulo químico

4 TÓPICOS A SEREM ABORDADOS glândulas glândulas fluxo salivar fluxo salivar duração do duração do estímulo estímulo ritmo circadiano ritmo circadiano Hipofunção das Glândulas salivares Xerostomia Fatores que afetam a Composição da saliva

5 Qual a importância do fluxo salivar? A saliva forma um filme (ou uma película muito fina) de aproximadamente 0,1 mm de espessura, que recobre as superfícies dentais

6 Qual a importância do fluxo salivar? Diluir, eliminar substâncias introduzidas na cavidade bucal Determinar a velocidade com que a sacarose e ácidos são eliminados da cavidade bucal

7 Qual a importância do fluxo salivar? BIOFILMEBIOFILME esmalte matriz Difusão de carboidratos SACAROSE Ca 10 (PO 4 ) 6 (OH) 2 10 Ca PO OH - Dente Saliva HPO 4 -2 H 2 PO 4 - H2OH2OH2OH2O H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ H+ Desmineralização dental

8 Qual a importância do fluxo salivar? Em regiões da cavidade bucal onde o clearance (limpeza) é rápido, menor quantidade de sacarose estará disponível para se difundir através do biofilme dental, e menos ácido será formado Quanto maior a velocidade do filme salivar, menos ácido se acumula no biofime dental diminuindo a susceptibilidade à cárie.

9 Fluxo salivar não estimulado É aquele que é secretado na AUSÊNCIA de estímulo gustatório ou mastigatório Parótida – 20% Submandibular – 65% Sublingual – 7 a 8 % Gl salivares menores – 7 a 8 %

10 G rau de hidratação G rau de hidratação Hidratação corpórea Fluxo salivar não estimulado Quando o conteúdo de água do organismo é reduzido para 8% o fluxo salivar se reduz quase que totalmente DesidrataçãoFluxo salivar Fatores que afetam o Fluxo salivar não estimulado BALANÇOHÍDRICO

11 Ritmo biológico Ritmo biológico O fluxo salivar varia durante o dia Higienização dental Fatores que afetam o Fluxo salivar não estimulado

12 Posição corpórea Posição corpórea O fluxo salivar não estimulado pode se alterar de acordo com a posição corpórea Em pé > sentado > deitado Efeito colateral Medicamentos Medicamentos * Anticonvulsivos * Antidepressivos * Antihistamínicos * Antihipertensivos * Ansiolíticos * Moduladores de apetite * Diuréticos * Calmantes Fatores que afetam o Fluxo salivar não estimulado

13 Fluxo salivar estimulado É aquele que é secretado na PRESENÇA de estímulo gustatório ou mastigatório Parótida – responsável por 2/3 da secreção salivar

14 Estímulo mecânico Estímulo mecânico Estímulo químico Estímulo químico Fluxo salivar Fatores que afetam o Fluxo salivar estimulado ÁcidoSalgado Amargo Doce

15 Estímulo unilateral Estímulo unilateral Na ausência de estímulo gustatório e na presença de estímulo mecânico unilateral, o fluxo salivar será maior no lado estimulado Tamanho da Tamanho da glândula glândula Tamanho Fluxo salivar Fatores que afetam o Fluxo salivar estimulado

16 idade idade Relação diretamente proporcional com idade inferior à 15 anos Envelhecimento NÃO reduz o fluxo salivar em pessoas sadias Medicamentos Fluxo salivar Fatores que afetam o Fluxo salivar estimulado

17 Hipofunção da glândula salivar A hipofunção da glândula salivar pode resultar em hipossalivação ou redução do fluxo salivar Fluxo salivar não estimulado Fluxo salivar estimulado Hipossalivação Condição Normal < 0,1 mL/min 0,3 mL/min < 0,5 a 0,7 mL/min 1,5 mL/min Xerostomia Situação clínica definida por uma impressão subjetiva de sensação de boca seca

18 Hiposalivação x Xerostomia A xerostomia pode existir sem sinais de hipossalivação (ex. respirador bucal) A hipossalivação pode ser uma condição ASSINTOMÁTICA

19 Hipossalivação Prováveis causas: * Medicamentos (antidepressivos, anti-histamínicos, anti-hipertensivos) * Radioterapia na região da cabeça e pescoço * AIDS * Síndrome de Sjögren * Diabetes (redução no fluxo salivar devido poliúria) * Cálculo nas glândulas salivares

20 Xerostomia Sinais e sintomas da xerostomia: * Mucosa seca e dolorida * Sensação de queimação da mucosa e língua * Dificuldade de fonação * Dificuldade na deglutição * Distúrbios no paladar * Sede * Lábios secos e queilite angular * Quadro atípico de lesões de cárie (sup lisas, cúspides) * Alta freqüência de infecções orais (candidíase)

21 Hiposalivação x Xerostomia Tratamento: * Estímulo mecânico (goma de mascar) * Uso de sialógogos (pilocarpina) * Freqüente ingestão de líquidos * Prevenção de cárie: -Higienização bucal -Aconselhamento dietético -Uso de antimicrobianos -Uso de flúor

22 Fluxo salivar Fluxo salivar Principal fator envolvido na alteração da composição da saliva Fatores que afetam a Composição da saliva

23 Fluxo salivar Fluxo salivar Principal fator envolvido na alteração da composição da saliva Fluxo Na + Cl - HCO 3 - Mg ++ HPO 4 -- A concentração de flúor na saliva INDEPENDE do fluxo salivar (1 µmol/L) Fatores que afetam a Composição da saliva

24 Secreção salivar Secreção salivar Ácino Produção da saliva primária ISOtônica em relação ao plasma Fatores que afetam a Composição da saliva

25 Ductos Reabsorção seletiva de íons Na + e Cl - Secreção de K + e HCO 3 - Fatores que afetam a Composição da saliva Secreção salivar Secreção salivar Ácino Produção da saliva primária ISOtônica em relação ao plasma

26 Secreção de saliva HIPOtônica Fatores que afetam a Composição da saliva Secreção salivar Secreção salivar Ductos Reabsorção seletiva de íons Na + e Cl - Secreção de K + e HCO 3 - Ácino Produção da saliva primária ISOtônica em relação ao plasma

27 Os processos de absorção e de secreção dependem do fluxo salivar Fatores que afetam a Composição da saliva Secreção salivar Secreção salivar

28 O aumento na concentração de HCO 3 - faz com que a capacidade tampão da saliva estimulada seja maior que a da saliva não estimulada Fatores que afetam a Composição da saliva Secreção salivar Secreção salivar

29 Qual é o tampão presente na saliva? Mostre em reações químicas como ele age como tampão? A sua quantidade na saliva é Influenciada pelo fluxo? * Bicarbonato: o mais importante na saliva * Bicarbonato: o mais importante na saliva (concentração aumenta na saliva estimulada) (concentração aumenta na saliva estimulada) H 2 CO 3 HCO H + pKa = 7,4 H 2 CO 3 HCO H + pKa = 7,4 * Fosfato: presente em maior quantidade na saliva * Fosfato: presente em maior quantidade na saliva não estimulada não estimulada (concentração diminui com aumento do fluxo) (concentração diminui com aumento do fluxo) H 2 PO 4 - H + + HPO 4 -2 H 2 PO 4 - H + + HPO 4 -2 pKa = 6,86

30 Duração do estímulo Duração do estímulo Considerando um fluxo salivar constante... Duração HCO 3 - Cl - Fatores que afetam a Composição da saliva

31 Ritmo Circadiano Ritmo Circadiano Na + Cl - Manhã Proteína Tarde Fatores que afetam a Composição da saliva

32 Quais proteínas salivares são encontradas na película? Além das proteínas, que outras substâncias ou moléculas podem estar presentes? Proteínas ricas em prolina (PRPs) EstaterinaCistatinaHistatinaMucinasLisozimasAmilaseGlicosiltransferasesGlucanos

33 Quais funções da saliva foram comprometidas pela radioterapia e como contribuíram para o quadro clínico em questão? Paciente sob tratamento radioterápico chega ao consultório queixando-se da sua condição bucal. A radiografia panorâmica revela extensas destruições coronárias na região onde a radioterapia era realizada e grande prevalência de lesões de cárie. Além disso, o paciente apresentava candidíase.

34 Explique por que o uso de mamadeira noturna é prejudicial para a saúde oral. Na primeira infância é comum a utilização da mamadeira noturna sendo uma prática muito freqüente a adição de açúcar ao leite. Com o passar do tempo, o paciente apresenta o que se chama de carie precoce da infância.


Carregar ppt "Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Odontologia de Piracicaba Programa de Pós Graduação em Odontologia Área de Concentração em Cariologia FATORES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google