A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lay-out de argumentos Stephen E. Toulmin. Considerações iniciais O modelo matemático e o modelo jurisprudencial de representação de argumentos O modelo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lay-out de argumentos Stephen E. Toulmin. Considerações iniciais O modelo matemático e o modelo jurisprudencial de representação de argumentos O modelo."— Transcrição da apresentação:

1 Lay-out de argumentos Stephen E. Toulmin

2 Considerações iniciais O modelo matemático e o modelo jurisprudencial de representação de argumentos O modelo matemático e o modelo jurisprudencial de representação de argumentos A estrutura do argumento clássica: A estrutura do argumento clássica: Todos os homens são mortais Premissa maiorPremissa maior Sócrates é um homem. Premissa menorPremissa menor Sócrates é mortal. ConclusãoConclusão As distinções entre as proposições na jurisprudência: petições, indícios de identificação, interpretações de um estatuto ou discussões sobre sua validade, argumentos atenuantes, vereditos, sentenças As distinções entre as proposições na jurisprudência: petições, indícios de identificação, interpretações de um estatuto ou discussões sobre sua validade, argumentos atenuantes, vereditos, sentenças

3 Dados e garantias Dados (D) (data) são fatos a que recorremos como fundamento para alegações. Dados (D) (data) são fatos a que recorremos como fundamento para alegações. Garantias (G) (warrant) são afirmações gerais, hipotéticas, condicionais, que sirvam como pontes e autorizem o tipo de passo com o que nos comprometemos em cada argumento Garantias (G) (warrant) são afirmações gerais, hipotéticas, condicionais, que sirvam como pontes e autorizem o tipo de passo com o que nos comprometemos em cada argumento Conclusões (C) são alegações (claiment) que fazemos num argumento Conclusões (C) são alegações (claiment) que fazemos num argumento

4 Esboço de estrutura de argumento DC já que G Harry nasceu nas Bermudas Harry é um súdito britânico já que Um homem nascido nas Bermudas é um súdito britânico Questões de fato Questões de direito

5 Qualificadores modais e condições de exceção ou refutação Qualificadores e condições de exceção são diferentes para dados e garantias Qualificadores e condições de exceção são diferentes para dados e garantias Os qualificadores indicam a força conferida à garantia Os qualificadores indicam a força conferida à garantia As condições de exceção ou refutação indicam circunstâncias nas quais se tem que deixar de lado a autoridade geral da garantia. As condições de exceção ou refutação indicam circunstâncias nas quais se tem que deixar de lado a autoridade geral da garantia. Para marcar essas distinções escreve-se o qualificador (Q) ao lado da conclusão que ele qualifica (C) e as condições excepcionais, capazes de refutar ou invalidar a conclusão garantida (R), imediatamente abaixo do qualificador. Para marcar essas distinções escreve-se o qualificador (Q) ao lado da conclusão que ele qualifica (C) e as condições excepcionais, capazes de refutar ou invalidar a conclusão garantida (R), imediatamente abaixo do qualificador.

6 Estrutura aprimorada DAssim, Q, C já que G a menos que R Harry nasceu nas Bermudas Harry é nas Bermudas é um súdito britânico já que Um homem nascido nas Bermudas será, em geral, britânico Assim, presumivelmente, a menos que Seus pais sejam estrangeiros/ele tenha adotado a cidadania americana

7 O apoio (A) (backing) de um argumento e a nova estrutura DAssim, Q, C já que G a menos que R por conta de A

8 Exemplo de argumento com apoio (backing) Harry nasceu nas Bermudas Harry é nas Bermudas é um súdito britânico já que Um homem nascido nas Bermudas será, em geral, britânico Assim, presumivelmente, a menos que Seus pais sejam estrangeiros/ele tenha adotado a cidadania americana os seguintes estatutos e outros dispositivos legais por conta de

9 As ambigüidades do silogismo o problema das premissas maiores ou universais: o problema das premissas maiores ou universais: Jack tem pés tortos; todos os homens com pés tortos têm dificuldades para andar; logo, Jack tem dificuldades para andar. Não fica claro se o quantificador todos deve ser interpretado como garantia de inferência permissiva ou como relato factual de nossas observações. O novo modelo, separando garantias e o apoio que as garante. Pode haver diferentes espécies de apoio (como apoio por observação númerica, apoio por classificação taxionômica), pertencentes a campos de argumentos diferentes, para fundamentar uma garantia. Não fica claro se o quantificador todos deve ser interpretado como garantia de inferência permissiva ou como relato factual de nossas observações. O novo modelo, separando garantias e o apoio que as garante. Pode haver diferentes espécies de apoio (como apoio por observação númerica, apoio por classificação taxionômica), pertencentes a campos de argumentos diferentes, para fundamentar uma garantia.

10 Exemplo comparativo entre as duas formas de estruturação Petersen é sueco; nenhum sueco é católico romano; assim, com certeza, Petersen não é católico romano. D (Petersen é sueco) C (Petersen não é católico romano) já que G Pode-se assumir com quase certeza que um sueco não é católico romano Assim, Q (quase certamente) A proporção de suecos católicos romanos é menor que 2% porque

11 Questões de validade formal Argumentos que usam garantia (fazer uma viagem usando uma estrada de ferro construída) e argumentos que estabelecem garantia (construir uma estrada de ferro nova) Argumentos que usam garantia (fazer uma viagem usando uma estrada de ferro construída) e argumentos que estabelecem garantia (construir uma estrada de ferro nova) A questão da língua a ser observada. Distinção entre dedução e indução. A primeira estaria ligada a argumentos que usam garantia e a segunda a argumentos que estabelecem garantia. A questão da língua a ser observada. Distinção entre dedução e indução. A primeira estaria ligada a argumentos que usam garantia e a segunda a argumentos que estabelecem garantia.

12 Argumentos analíticos e substanciais Os argumento formalmente válidos têm a forma: D; G: logo, C. Contudo, uma classe de argumentos da forma D; B; logo, C, também podem ser considerados formalmente válidos: os argumentos analíticos. Os argumento formalmente válidos têm a forma: D; G: logo, C. Contudo, uma classe de argumentos da forma D; B; logo, C, também podem ser considerados formalmente válidos: os argumentos analíticos. Um argumento de D a C é analítico se e somente se o apoio para sua garantia incluir, explicita ou implicitamente, a informação transmitida na própria conclusão. Quando o apoio para a garantia não contiver a informação transmitida na conclusão o argumento será considerado substancial. Um argumento de D a C é analítico se e somente se o apoio para sua garantia incluir, explicita ou implicitamente, a informação transmitida na própria conclusão. Quando o apoio para a garantia não contiver a informação transmitida na conclusão o argumento será considerado substancial.


Carregar ppt "Lay-out de argumentos Stephen E. Toulmin. Considerações iniciais O modelo matemático e o modelo jurisprudencial de representação de argumentos O modelo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google