A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de."— Transcrição da apresentação:

1 Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível INSTITUIÇÃO BENEFICENTE A LUZ DIVINA 26º SIMPÓSIO ESPÍRITA – ABRIL/2012 A EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR ESPÍRITA

2 Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível Apresentação do Tema : A EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR ESPÍRITA - Educação PRÓPRIA – - Transformação Pessoal leva à Transformação Social Trabalhador ESPÍRITA – Casa Espírita e Doutrina Espírita

3 Postulado do Espiritismo –Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre – tal é a lei (Frase que consta do túmulo de Allan Kardec, de autoria de Edgar Allan Poe)

4 Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível Vínculo com a Casa Espírita - O que TRAGO para a Casa Espírita? Soma de cada um dos trabalhadores/frequentadores - O que LEVO da Casa Espírita para a Sociedade? - Como ser Espírita da Porta para Fora? - Coerência – Me proponho a ser, acredito ser, devo ser

5 ORIGEM DO ESTUDO PENTATEUCO – Origem de Qualquer Estudo pautado na Doutrina Espírita Estrutura – Esqueleto que sustenta o Estudo Obras Sérias – André Luiz, Leon Denis, Manoel Philomeno De Miranda – Músculos e Órgãos Obras desvinculadas da doutrina – Falsos Cristos e Falsos Profetas – gordura, nocividade ao organismo

6 Livro dos Espíritos – Livro Terceiro - Cap. VIII Lei do Progresso Q – 776 – O estado natural é o estado primitivo. É a infância da humanidade e o ponto de partida do seu desenvolvimento intelectual e moral. Sendo o progresso uma condição da natureza humana, ninguém tem o poder de se opor a ele.

7 Lei do Progresso Q–785-LE – Qual o maior obstáculo ao progresso? São o orgulho e o egoísmo. Que entravam o progresso moral porque o progresso intelectual segue. A civilização é um progresso incompleto (q.790). O progresso completo só se dá com o desenvolvimento moral e o intelectual.

8 Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível SOCIEDADE ATUAL LETARGIA Inúmeras comunidades de alicerces cristãos permanecem dormindo nas convivências pessoais, nos mesquinhos interesses, nas vaidades efêmeras. Falam do Cristo, referem-se à sua imperecível exemplificação, como se fossem sonâmbulos, inconscientes do que dizem e do que fazem, para despertarem tão só no instante da morte corporal, em soluços tardios. Emmanuel (Por que Dormis? CVV – 87)

9 SOCIEDADE ATUAL Joanna de Angelis – Autodescobrimento - Amadurecimento psicológico exige contínua atividade moral e cuidadosa realização pessoal.

10 SOCIEDADE ATUAL O Ser Consciente / Consciência e Mediunidade - Consciência de Sono Sem Sonhos – Identificação do Eu (Sono)– Apego e Combate – preservação – mudança do instinto para razão Pessoa mal vê o outro. Olhar quase Narcísico para si mesma.

11 Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível SOCIEDADE ATUAL O Ser Consciente / Consciência e Mediunidade - Consciência de Sono Com Sonhos - Identificação do Outro (Despertamento) – Limites à minha liberdade – FASE ATUAL DO PLANETA (com entraves ao pleno progresso) - Consciência de Sono Acordado – Grupo – Humanidade somos todos nós – Amor ao próximo como a nós mesmos

12 SOCIEDADE ATUAL Ainda há na Sociedade Atual Predomínio do Egoísmo – lampejos de altruísmo em alguns grupos. Grande tensão – sentimentos exacerbados – intolerância - E quanto ao PROGRESSO? Noções de Humanidade – Pequena substituição do individual para o coletivo Escândalo que auxilia – choque que gera a mudança de comportamento: CATACLISMAS -

13 Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível Caminho – Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XVII – Sede Perfeitos – O HOMEM DE BEM O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza. Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa lei, se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia, se desprezou voluntariament e alguma ocasião de ser útil, se ninguém tem qualquer queixa dele; enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem. Chico Xavier – Dentre os que viveram a nossa era, é o exemplo mais acabado.

14 Caracteres do Homem de Bem - I 1. Deposita fé em Deus, na Sua bondade, na Sua justiça e na Sua sabedoria. Sabe que sem a Sua permissão nada acontece e se Lhe submete à vontade em todas as coisas. (fé incondicional) 2. Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens espirituais acima dos bens temporais. (desapego) 3. Sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar. (assume a responsabilidade por seus atos, é justo)

15 Caracteres do Homem de Bem - II 4. Possuído do sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte, e sacrifica sempre seus interesses à justiça. (amor ao próximo, caridade) 5. Encontra satisfação (e não orgulho e vaidade) nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos aos outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos. Seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si, é para cuidar dos interesses dos outros antes do seu próprio interesse. O egoísta, ao contrário, calcula os proventos e as perdas decorrentes de toda ação generosa. (caridade) 6. O homem de bem é bom, humano e benevolente para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças, porque em todos os homens vê irmãos seus. (amor incondicional)

16 Caracteres do Homem de Bem - III 7. Respeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança anátema (maldição, excomunhão, repreensão) aos que como ele não pensam. 8. Em todas as circunstâncias, toma por guia a caridade, tendo como certo que aquele que prejudica a outrem com palavras malévolas, que fere com o seu orgulho e o seu desprezo a suscetibilidade de alguém, que não recua à idéia de causar um sofrimento, uma contrariedade, ainda que ligeira, quando a pode evitar, falta ao dever de amar o próximo e não merece a clemência do Senhor. (perdão e esquecimento das ofensas – incondicionais) 9. Não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança; a exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas e só dos benefícios se lembra, por saber que perdoado lhe será conforme houver perdoado. (isenção de Culpa – perdão e autoperdão)

17 Caracteres do Homem de Bem - IV 10. É indulgente (e não superior!) para as fraquezas alheias, porque sabe que também necessita de indulgência e tem presente esta sentença do Cristo: "Atire-lhe a primeira pedra aquele que se achar sem pecado." (não julga) 11. Nunca se compraz em rebuscar os defeitos alheios, (apontar com o dedo sujo) nem, ainda, em evidenciá-los. Se a isso se vê obrigado (relação profissional, de comando), procura sempre o bem que possa atenuar o mal. 12. Estuda suas próprias imperfeições e trabalha incessantemente em combatê-las. Todos os esforços emprega para poder dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz em si de melhor do que na véspera. (estamos fazendo agora – autoanálise)

18 Caracteres do Homem de Bem – V 13. Não procura dar valor ao seu espírito, nem aos seus talentos, a expensas de outrem;(vaidade – se atribuir um valor que não possui) aproveita, ao revés, todas as ocasiões para fazer ressaltar o que seja proveitoso aos outros. 14. Não se envaidece da sua riqueza, nem de suas vantagens pessoais, (inteligência, beleza, eloquencia – são estados) por saber que tudo o que lhe foi dado pode ser-lhe tirado. (desprendimento) 15. Usa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito de que terá de prestar contas e que o mais prejudicial emprego que lhe pode dar é o de aplicá-lo à satisfação de suas paixões. (maior bem que nos foi dado: vida)

19 Caracteres do Homem de Bem – VI 16. Se a ordem social colocou sob o seu mando outros homens, trata-os com bondade e benevolência, porque são seus iguais perante Deus (autoridade e não autoritarismo) ; usa da sua autoridade para lhes levantar o moral e não para os esmagar com o seu orgulho. Evita tudo quanto lhes possa tornar mais penosa a posição subalterna em que se encontram. (Novela – Escravo) 17. O subordinado, de sua parte, compreende os deveres da posição que ocupa e se empenha em cumpri- los conscienciosamente. (sem sentir- se humilhado) 18. Finalmente, o homem de bem respeita todos os direitos que aos seus semelhantes dão as leis da Natureza (Lei Natural – ao próximo o que desejo para mim), como quer que sejam respeitados os seus. Não ficam assim enumeradas todas as qualidades que distinguem o homem de bem; mas, aquele que se esforce por possuir as que acabamos de mencionar, no caminho se acha que a todas as demais conduz.

20 SOCIEDADE ATUAL O mundo se prepara para experimentar o resultado do plantio de uma semente ruim. Apesar de todos os esforços empreendidos por Jesus e seus mensageiros, desde Moisés até os dias de hoje, a humanidade insiste em trilhar seu próprio caminho afastada de Deus e dos ensinamentos que poderiam nortear os rumos de sua caminhada. Infelizmente, somente a dor irá despertá-la para sua dura realidade de mundo dominado pelo atraso e pela ignorância das leis divinas, que nada mais são que as leis naturais que orientam a vida em qualquer recanto do Universo. Da grande árvore plantada pelos homens vertem frutos amargos que não alimentam as almas do essencial, mas de efêmeras luzes que enfeitam o orgulho e a vaidade. (Mensagem recebida em SJRio Preto, Grupo Espírita Bezerra de Menezes, em maio de 1998). A semente ruim germinou e encontrou terreno fértil para desenvolver sua obra de grandiosidade e engano. A soberba é o mal do vosso século, a doença do tempo presente. Não vos deixai contaminar por ela. Amando a si mais que a Deus, o homem trilha caminhos que o levará ao sofrimento. Está escrito na Lei: Não passará o tempo até que tudo se cumpra. Cada fio de cabelo de vossas cabeças estão contados, assim como se contaram as estrelas dos céus. Fazeis parte do plano Divino e o grande Pai espera pacientemente o regresso de vossas almas ao mundo original de onde saíram - João de Arimatéia.

21 SEMEIA UM PENSAMENTO, COLHE UM ATO SEMEIA UM ATO, COLHE UM HÁBITO SEMEIA UM HÁBITO, COLHE UM CARÁTER SEMEIA UM CARÁTER, COLHE UM DESTINO

22 Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de tópicos 5º Nível da estrutura de tópicos 6º Nível da estrutura de tópicos 7º Nível da estrutura de tópicos 8º Nível da estrutura de tópicos 9º Nível da estrutura de tópicosClique para editar o texto mestre – Segundo nível Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível Bibliografia 1. Kardec Alan. O Livro dos Espíritos. Ed. FEESP. 1997; 2. __________. A Gênese. Ed. Lake. 1995; 3. ___. O Evangelho Seg. Espiritismo. Ed. Lake. 1995; 4. A Bíblia Sagrada. Soc.Bídl.Trinatarian a Brasil. Trad.João Ferreira de Almeida. 1998; 5. Congresso Espírita FEESP 2011 – O ensino Espírita e sua responsabilidade na transição planetária 6. Luiz, André/Xavier, Chico. Conduta Espírita, Ed.FEB Emmanuel/Chico Xavier. Caminho, Verdade e Vida, Ed.FEB., Franco, Divaldo Pereira/Viana de Carvalho. Médiuns e Mediunidades, LEAL Ed, Franco, Divaldo Pereira/Joanna de Angelis. Autodescobrimento. ED.LEAL, ________________ ___. O Ser Consciente, Ed. LEAL, ________________ __. Consciente e Subconsciente. Ed.LEAL, Franco, Divaldo Pereira/Manoel Philomeno de Miranda. Tormentos da Obsessão. Ed.LEAL, Incontri, Dora. A Educação Segundo o Espiritismo, Ed.FEESP, Macarini, Eliana/Pedro de Camargo. Comunidade Educacional das Trevas, Lumen Editora, Revista Internacional do Espiritismo, Março/2011


Carregar ppt "Clique para editar o formato do texto da estrutura de tópicos 2º Nível da estrutura de tópicos 3º Nível da estrutura de tópicos 4º Nível da estrutura de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google