A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Afrânio Gomes Pinto Júnior GEX-Petrópolis/INSS. Diflubenzuron: Usos autorizados ANVISA: Agricultura: Inseticida / acaricida, para aplicação foliar em.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Afrânio Gomes Pinto Júnior GEX-Petrópolis/INSS. Diflubenzuron: Usos autorizados ANVISA: Agricultura: Inseticida / acaricida, para aplicação foliar em."— Transcrição da apresentação:

1 Afrânio Gomes Pinto Júnior GEX-Petrópolis/INSS

2 Diflubenzuron: Usos autorizados ANVISA: Agricultura: Inseticida / acaricida, para aplicação foliar em cultivos de algodão, arroz, citros, fumo, milho, soja, tomate e trigo Domissanitário: Controle de larvas / mosquitos, em pó, na concentração máxima de 25% MAPA: Pecuário: Inseticida (mosca do chifre) OMS: Larvicida: Para a erradicação do Aedes aegypti

3 Diflubenzuron Características da molécula Absorção por todas as vias Não se acumula Excreção renal e biliar 4 - cloroanilina Metabolização, ppte por hidroxilação, com produção de 4 - cloroanilina Sistema mais seriamente impactado: sangue / hematopoiético

4 Diflubenzuron: Toxicidade AGUDA Dermal: DL50 - ratos : > mg/kg DL50 - camundongos: > mg/kg Oral:: DL50 - camundongos > mg/kg DL50 - ratos: > mg/kg Inalatória: CL50 - ratos : > 3,52 mg/l - 4 horas de exposição CRÔNICA Oral / dieta: NOAEL 52 semanas / cães: 2 mg / kg p.c. NOAEL 94 semanas / ratos: 2mg /kg p.c. Atribuíveis à ação do metabólito 4-cloroanilina sobre o sistema hematopoiético. s/jmpr/jmpmono/2001pr04.htm

5 Diflubenzuron: Possíveis impactos sobre a saúde Efeitos agudos (pouco conhecidos em humanos) Náusea e vômitos após ingestão Irritação respiratória e ocular (atribuída a adjuvantes) 4-cloroanilina Efeitos crônicos atribuídos à 4-cloroanilina Meta-hemoglobinemia e suas implicações Tumores em camundongos (3 mg/kg p.c./dia) (WHO, 1996) Esplenosarcoma, osteosarcoma, hemangiosarcoma em ratos (18 mg/kg p. c./dia) (NTP, 1989) Possível carcinogenicidade para humanos (EPA/IRIS)

6 4-cloroanilina e meta-hemoglobinemia 4-CA estabelece ligação covalente com a hemoglobina, 29,3 vezes mais estável que com as proteínas plasmáticas Perceptível 30 minutos após a exposição, com pico em 3 horas Em 4 horas se observa o aparecimento de corpúsculos de Heinz Efeitos potencializados pelo consumo de etanol

7 Sabendo-se que a exposição múltipla, diária, ao Diflubenzuron poderá induzir meta-hemoglobinemia, o que fazer para que trabalhadores sadios e predispostos não sofram agravos à saúde? Identificar os predispostos a meta-hemoglobinemia Identificar os predispostos a meta-hemoglobinemia Genéticos Genéticos Ambientais Ambientais Identificar aqueles que têm condições clínicas que podem descompensar pela ocorrência de meta- hemoglobinemia Identificar aqueles que têm condições clínicas que podem descompensar pela ocorrência de meta- hemoglobinemia Identificar indicadores precoces de meta- hemoglobinemia e complicações clínicas dela decorrentes Identificar indicadores precoces de meta- hemoglobinemia e complicações clínicas dela decorrentes

8 8 Meta-hemoglobinemia: causas Hereditária Hemoglobina M Deficiências enzimáticas Adquirida por exposição a: Medicamentos: analgésicos, vasodilatadores, anestésicos, antibióticos, vitaminas, antimaláricos Cosméticos: filtros solares, corantes Domissanitário: repelentes de insetos, desinfetantes Alimentos industrializados: corantes e conservantes Produtos químicos: benzeno, tolueno, fenol, cobre bivalente, cromatos, cloratos Agrotóxicos: bipiridilos, benzoilfeniluréia

9 9 Meta-hemoglobinemia: Patogenia Hb alterada (Fe 2 > Fe 3 ) > anemia funcional / hipóxia Clínica Cianose, anemia hemolítica, esplenomegalia Arritmias, hipotensão, variados graus de manifestações de injúria isquêmica Cefaléia, vertigem, astenia, estados confusionais, alterações do nível de consciência, convulsões, coma Dispnéia, taquipnéia Náusea, vômitos Distúrbios do equilíbrio ácido/básico

10 Meta-hemoglobinemia: clínica Meta-hemoglobinemia <1,7% - assintomático 10-20% - cianose 20-40% - dores de cabeça, fadiga, taquicardia, tontura 40-60% - acidose, arritmia, convulsão, coma 70% - morte Segundo os agentes de saúde do Distrito Norte, o produto é muito forte e está causando alguns desconfortos nos profissionais na hora de manipulá-lo. Reações como dor de cabeça, ardência nos olhos e até coceira. (http://www.correiodatarde.com.br/editorias/urgente-42442)

11 Diflubenzuron: Aspectos da exposição profissional Gesto profissional em C.S.P. Uso e praticidade dos EPIs Acesso ao local da aplicação Temperatura nas zonas de infestação Manuseio do frasco do veneno Frequência múltipla, diária Banalização dos cuidados em função da baixa toxicidade aguda Concomitância de causas e condições clínicas

12 Condições clínicas pré-existentes, passíveis de descompensação por meta-hemoglobinemia Doenças respiratórias hipoxemiantes Doenças circulatórias com shunt artério- venoso, isquemiantes ou hipercinéticas Hepatopatias por deposição de ferro e/ou que reduzam a capacidade de síntese protéica Doenças hematológicas com anemias – especialmente hemolíticas –, hipoplasia medular, hiperesplenismo, aumento do turn- over hemático

13 Diflubenzuron: monitoramento Indicadores de efeito: Clínica Hemograma, reticulócitos, ferro sérico, meta- hemoglobina Espirometria, oximetria Gama-GT, bilirrubina e frações, proteína total e frações, TAP, PTT, fibrinogênio Marcadores tumorais Urina: EAS interpretação do resultado Frequência e interpretação do resultado


Carregar ppt "Afrânio Gomes Pinto Júnior GEX-Petrópolis/INSS. Diflubenzuron: Usos autorizados ANVISA: Agricultura: Inseticida / acaricida, para aplicação foliar em."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google