A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração de Recursos de Curto e Longo Prazo – 6ª aula.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração de Recursos de Curto e Longo Prazo – 6ª aula."— Transcrição da apresentação:

1 Administração de Recursos de Curto e Longo Prazo – 6ª aula

2 Regulação do Mercado – Antes do Pregão Triagem de notícias relativas às empresas listadas; Exigência de publicação de Fatos Relevantes; Definição de regras especiais de negociação ou suspensão da negociação; Divulgação à imprensa e às agências eletrônicas de notícias e eventos referentes às empresas, tais como transações, transferência de controle acionário, pagamento de direitos aos acionistas, etc;

3 Regulação do Mercado – Durante o Pregão Inibir negócios que infrinjam parâmetros estabelecidos pela CVM e pelo Regulamento de Operações da própria Bolsa: Oscilações de preço: por exemplo, negócios com variação de preço de mais ou menos 3% em relação ao último negócio (ações mais líquidas); Quantidades negociadas: por exemplo, negócios que envolvam quantidades superiores a cinco vezes a média dos últimos 30 pregões.

4 Regulação do Mercado – Após o Pregão Após o encerramento dos negócios, e a identificação dos investidores, são analisadas as operações cujas ações apresentaram oscilações atípicas de quantidade e preço, o fluxo de recursos estrangeiros e os tipos de investidores que operam os mercados a vista e a prazo. As operações realizadas fora dos parâmetros estabelecidos, no que se refere à quantidade negociada por um mesmo investidor ou grupos de investidores, são canceladas e submetidas a leilão.

5 Números da BM&FBOVESPA Total de empresas: 387 Valor de Mercado: R$1.659 bilhões Volume médio diário de negociações: R$ 4 Bilhões. Maiores valores de mercado: Petrobrás: R$ 296,2 bilhões Vale do Rio Doce: R$181,7 bilhões ItauUnibanco: R$114,2 bilhões Bradesco: R$ 75,3 bilhões Ambev: R$ 67,5 bilhões

6 O IBOVESPA O Índice Bovespa é uma carteira das ações mais negociadas no mercado à vista da Bolsa de Valores de São Paulo. Entram na carteira do Ibovespa as ações que, nos últimos dozes meses, apresentaram os maiores índices de negociabilidade (participação percentual de uma ação no total negociado pela Bovespa em reais). O peso de cada ação na carteira é diretamente proporcional a sua negociabilidade.

7 O IBOVESPA - 2 De quatro em quatro meses são apurados os índices de negociabilidade de cada ação listada na bolsa, selecionando-se para a carteira do índice aquelas que representam uma negociabilidade acumulada mínima de 80%. A quantidade teórica de cada ação no índice é modificada a cada 4 meses.

8 O IBOVESPA – Metodologia Critérios para inclusão de ações na carteira do Ibovespa. A ação deve: – Estar incluída na relação de ações resultantes da soma, em ordem decrescente, dos índices de negociabilidade até 80% do valor da soma de todos os índices individuais – Apresentar participação, em termo de volume, superior a 0,1 % do total – Ter sido negociada em mais de 80 % dos pregões do período.

9 Quais são as principais ações que compõem o IBOVESPA? (anexo) Cotação por lote de mil ações (1) Quantidade teórica valida para o período de vigência da carteira, sujeita a alterações somente no caso de distribuição de proventos (dividendo, bonificação e subscrição) pelas empresas. (2) Participação relativa das ações da carteira, divulgada para a abertura dos negócios do dia 02/01/2010, sujeita a alterações em função das evoluções dos preços desses papéis.

10 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA A administração financeira é de forma básica: A OBTENÇÃO DOS RECURSOS NAS CONDIÇÕES MAIS FAVORÁVEIS POSSÍVEIS E A ALOCAÇÃO MAIS ADEQUADA E EFICIENTE DESSES RECURSOS NA EMPRESA.

11 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA – 2 Observe as torneiras que estão dispostas entre um e outro reservatório de fontes e de usos dos recursos financeiros. Estas são, de fato, as oportunidades de atuação do gestor financeiro. A ele compete, diretamente, regular o fluxo de entrada e saída de recursos que, ao final, serão canalizados para o patrimônio líquido da empresa,sob a forma de capital, reservas e lucros retidos. Dessa forma o profissional da área de finanças deve explorar e conhecer todas as fontes de recursos que são colocados à disposição de uma empresa. Exemplo: Construtora X

12 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA - 3 O administrador financeiro age sobre o Ativo Circulante do negócio, dimensionando adequadamente os investimentos que serão realizados na sua operação, financiando clientes, investindo em estoques, tanto de matérias-primas e materiais auxiliares, como estoque de produtos acabados e outras. Também dimensiona, da forma mais adequada possível, os financiamentos que serão utilizados para os investimentos no ativo operacional do empreendimento e que irão dar base ao Passivo Circulante, estabelecendo condições de pagamento das compras e uma apropriada administração das regras que compõem o Contas a Pagar.

13 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA - 4 O administrador financeiro também atua sobre a composição do Ativo Permanente do negócio, interagindo com as demais funções no sentido de estabelecer as melhores condições possíveis para a alocação dos recursos de terceiros resultantes de empréstimos e financiamentos, e outros. O administrador financeiro observa as condições oferecidas pelo mercado quanto ao risco e retorno das diversas possibilidades de aplicação financeira de recursos disponíveis. Portanto em síntese o papel do administrador financeiro é exercido tanto sobre os recursos próprios, aqueles que configuram o Patrimônio Liquido do negócio, como capital integralizado, reservas e lucros retidos, como sobre recursos de terceiros, que compreendem as contas do Passivo Circulante e do Exigível a Longo Prazo.

14 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA - 5 As operações no mercado financeiro estão classificadas em quatro grandes grupos, conforme resumidos no Quadro-3. Mercado Cambial, que compreende operações à vista e a curto prazo, transformando moeda estrangeira em moeda nacional e vice-versa; Mercado Monetário, compreendendo operações à vista, de curto e de curtíssimo prazo, muito utilizado para controle da liquidez bancária; Mercado de Crédito, em que se processam operações de curto médio e longo prazos, com financiamentos de capital de giro, capital fixo, rural, serviços e outros; Mercado de Valores Mobiliários, também com prazos curto, médio e longo, igualmente para financiamentos de capital de giro, capital fixo, subscrição de ações, debêntures, etc.

15 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA - 5 PLANEJAMENTO DE CAIXA Planejar o caixa significa estabelecer com antecedência, as decisões financeiras que serão tomadas em circunstâncias e condições previamente estabelecidas, com a previsão dos recursos que serão utilizados para que os objetivos traçados possam ser atingidos. Quando se fala de caixa a abrangência é para todo o disponível, ou seja, para todo recurso em dinheiro que circula pelo ativo das empresas. O Ativo Circulante é um grande caixa que, partindo do dinheiro propriamente dito, se dilui pela utilização em outras contas que compõem o ativo como um todo, desde o circulante ao ativo fixo, retornando a ser caixa e assim sucessivamente.

16 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA - 6 PLANEJAMENTO DE CAIXA - 2 Um planejamento de caixa comporta três tipos específicos: 1- Planejamento estratégico de caixa, que é de longo prazo, antecipado aos fatores externos e internos à empresa, sinalizando quase sempre decisões complexas que envolvem grande volume de recursos; 2- Planejamento tático de caixa, que tem um alcance mais curto em termos de prazo, envolvendo normalmente a necessidade particular de alguma área, como a de marketing por exemplo; 3- Planejamento operacional de caixa, que tem a finalidade de maximizar os recursos aplicados em operações de determinado período, geralmente de curto e médio prazos.

17 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA - 7 PLANEJAMENTO DE CAIXA - 3 Em essência o planejamento de caixa é uma ação estratégica, razão de pertencer a um sistema orçamentário. Todos os orçamentos que são elaborados, culminam no orçamento de caixa, que dá o tratamento final às possibilidades financeiras que intencionam estes orçamentos.

18 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA – 8 POLÍTICA FINANCEIRA Política, num ambiente financeiro, é um modo de ação que norteia a direção e o sentido para um processo de tomada de decisões que podem se repetir continuamente, ou que ocorram para atingirmos um objetivo. Como exemplo de uma política financeira, temos a empresa que adota uma política de preços do tipo cobrimos qualquer oferta para aumentar seu faturamento e, com isso, alcançar um acréscimo de por exemplo, 15% em suas vendas anuais. Visando atingir tal objetivo a empresa autoriza a concessão de descontos de até 10% em seus preços a venda. Exemplo: Empresa de roupas para salto.


Carregar ppt "Administração de Recursos de Curto e Longo Prazo – 6ª aula."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google