A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GEOGRAFIA URBANIZAÇÃO Prof.º Célio. CONCEITO DE CIDADE - Ponto de vista econômico – Local onde a população presta serviços e desenvolve atividades de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GEOGRAFIA URBANIZAÇÃO Prof.º Célio. CONCEITO DE CIDADE - Ponto de vista econômico – Local onde a população presta serviços e desenvolve atividades de."— Transcrição da apresentação:

1 GEOGRAFIA URBANIZAÇÃO Prof.º Célio

2 CONCEITO DE CIDADE - Ponto de vista econômico – Local onde a população presta serviços e desenvolve atividades de caráter financeiro, comercial, industrial, etc. - Ponto de vista político – É a sede de um município, onde encontramos a prefeitura e a câmara de vereadores.

3 População urbana e rural Características da população rural - Estilo de vida conservador - População esparsa - Exerce atividades ligadas ao campo Características da população urbana - Estilo de vida marcado com amplas relações sociais - População concentrada - Exerce atividades ligadas ao setor de serviços ou industrial.

4 EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO URBANA BRASILEIRA Principais causas Industrialização Mecanização da agricultura Concentração fundiária Êxodo - rural

5 Evolução da população urbana e rural

6 CONCENTRAÇÕES URBANAS CONURBAÇÃO Quando os limites físicos das cidades são muito próximos, ou seja não há zona rural separando dois sítios urbanos. MEGALÓPOLES Regiões de intenso desenvolvimento urbano, onde as áreas rurais são praticamente ausentes.

7 Megacidades e cidades globais Megacidades - Cidade muito grande do ponto de vista quantitativo, ou seja, populacional. Cidades Globais - Elevado grau de sofisticação dos serviços oferecidos - Grande concentração de equipamentos de informática - Setor de telecomunicações amplo - Existência de centros universitários e de pesquisa - Instalação de portos e aeroportos modernos que liguem a cidade a qualquer ponto do mundo.

8 REGIÕES METROPOLITANAS BRASILEIRAS Atualmente no Brasil há 52 regiões metropolitanas, distribuídas por todas as grandes regiões do país, e definidas por leis federais ou estaduais. A criação de uma região metropolitana não se presta a uma finalidade meramente estatística; o principal objetivo é a viabilização de sistemas de gestão de funções públicas de interesse comum dos municípios abrangidos. Todavia, no Brasil, as regiões metropolitanas não possuem personalidade jurídica própria, nem os cidadãos elegem representantes para a gestão metropolitana.Brasilregiões metropolitanasregião metropolitana estatísticaregiões metropolitanas personalidade jurídica

9 Regiões Metropolitanas de Santa Catarina Região Metropolitana Carbonífera Região Metropolitana de Chapecó Região Metropolitana do Contestado Região Metropolitana do Extremo Oeste Região Metropolitana de Florianópolis Região Metropolitana da Foz do Rio Itajaí Região Metropolitana de Lages Região Metropolitana do Norte/Nordeste Catarinense Região Metropolitana de Tubarão Região Metropolitana do Vale do Rio Itajaí Região Metropolitana do Vale do Rio Itaja

10 Critérios para a criação de uma região metropolitana O município que é núcleo, deve ter uma população de no mínimo 800 mil hab. Densidade demográfica superior a 60 hab./km2. 65% do PEA dedicado a indústria e a prestação de serviços. Quem define é o governo estadual.

11 HIERARQUIA URBANA

12 As metrópoles brasileiras Metrópoles As metrópoles globais brasileiras possuem áreas de influência que ultrapassam as fronteiras de seu país. São metrópoles globais do Brasil os municípios do Rio de Janeiro e São Paulo.metrópoles globais brasileirasBrasilmunicípiosRio de JaneiroSão Paulo BrasíliaBrasília, São Paulo e Rio de Janeiro são as Metrópoles nacionais. Se encontram no primeiro nível da gestão territorial, constituindo foco para centros localizados em todos os pontos do Brasil.São PauloRio de JaneiroMetrópoles nacionaisBrasil Metrópoles regionaisMetrópoles regionais constituem o segundo nível da gestão territorial, e exercem influência na macrorregião onde se encontram. As metrópoles regionais brasileiras são Curitiba, Salvador, Porto Alegre, Goiânia, Fortaleza, Recife, Manaus, Belém e Belo Horizonte.brasileirasCuritiba SalvadorPorto AlegreGoiâniaFortalezaRecifeManaus BelémBelo Horizonte

13 Capitais regionais As capitais regionais são o terceiro nível da gestão territorial, e exercem influência no estado e em estados próximos.capitais regionais Se subdividem em: - capitais regionais A (municípios como Natal, Campinas, Florianópolis e Vitória);NatalCampinas FlorianópolisVitória - capitais regionais B (municípios como Caxias do Sul, Chapecó, Porto Velho, Campina Grande e Feira de Santana)Caxias do Sul ChapecóPorto VelhoCampina GrandeFeira de Santana - capitais regionais C (municípios como Campos, Caruaru, Governador Valadares e Mossoró).Campos CaruaruGovernador ValadaresMossoró

14 Outras classificações Os centros sub-regionais possuem influência em municípios próximos, povoados e zona rural. São subdivididos em: centros sub-regionais Acentros sub-regionais centros sub-regionais B Os centros de zona são municípios ou cidades que apresentam importância regional, limitando-se as imediações/redondezas, exercendo funções elementares de gestão. Também dividem-se em dois níveis:centros de zona centros de zona A centros de zona B Por fim os centros locais são representados pelos restantes dos municípios em que a sua importância não extrapola os limites municipais.centros locais

15 Hierarquia urbana de Santa Catarina Capital Regional – A FLORIANÓPOLIS: A capital do estado recebe este grau na hierarquia urbana porque exerce influência política e econômica por todo o estado. Na falta de serviços na capital estadual é necessário sair do estado. Capital Regional – B BLUMENAU: 3ª maior cidade do estado exerce influência sobre todo o Vale do Itajaí, importante região econômica do estado. CHAPECÓ: Recente urbanização ocorrente no oeste do estado polarizou serviços relacionados à agroindústria catarinense nesta cidade. Podemos afirmar que Chapecó é uma das capitais nacionais do agro-negócio. JOINVILLE: Capital regional B que chama a atenção pois esta pertence a rede urbana do Paraná, polarizada pela cidade de Curitiba. Isto inclui o planalto norte e nordeste de Santa Catarina.

16 Hierarquia urbana de Santa Catarina

17 Principais cidades de Santa Catarina 1. Joinville População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 4 m Localização: Norte 2. Florianópolis População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 2 m Localização: Grande Florianópolis 3. Blumenau População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 20 m Localização: Vale do Itajaí 4. São José População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 2 m Localização: Grande Florianópolis 5. Criciúma População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 40 m Localização: Sul

18 Principais cidades de Santa Catarina 6. Chapecó População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 680 m Localização: Oeste 7. Itajaí População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 2 m Localização: Vale do Itajaí 8. Lages População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 920 m Localização: Serrana 9. Jaraguá do Sul População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 30 m Localização: Norte 10. Palhoça População (2009): PIB (2007): mil reais Altitude: 2 m Localização: Grande Florianópolis

19 FUNÇÕES URBANAS Industrial - Joinville Político-administrativas - Florianópolis Portuária - Itajaí Turística – Balneário Camboriú Religiosa – Nova Trento Histórica – Laguna Universitária Militar Comercial - Brusque Saúde - Gravatal Múltiplas funções – São Paulo

20 PROBLEMAS URBANOS - Favelização - Falta de infra-estrutura - Cortiços - Subemprego - Aumento da violência - Problemas de transportes - Poluição - Especulação imobiliária


Carregar ppt "GEOGRAFIA URBANIZAÇÃO Prof.º Célio. CONCEITO DE CIDADE - Ponto de vista econômico – Local onde a população presta serviços e desenvolve atividades de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google