A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

JOSÉ TARCISO FIALHO Assessoria de Gabinete da SEAB 29/08/2013 1 1 1 1

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "JOSÉ TARCISO FIALHO Assessoria de Gabinete da SEAB 29/08/2013 1 1 1 1"— Transcrição da apresentação:

1 Políticas públicas sobre o uso, manejo e conservação do solo e da água no Paraná
JOSÉ TARCISO FIALHO Assessoria de Gabinete da SEAB 29/08/2013 1 1 1 1 1 1 1

2 Principal Estado Agrícola do BRASIL
5ª economia do país, com 5,8% do PIB nacional (R$ 257 bilhões) 2,3% do território nacional 19% da produção nacional de grãos (2012/13) 3° exportador do agronegócio brasileiro (2012) propriedades - 87% < 50 ha 2 2 2 2 2

3 Área (milhões de hectares)‏
Clima e Uso do Solo Finalidade Área (milhões de hectares)‏ % Lavouras 7,00 35% Pastagens 5,50 28% Vegetação Nativa 4,39 22% Cultivos Florestais 0,86 4% Áreas urbanas 0,22 1% Represas 0,25 Outros usos 1,79 9% Total 19,99 Fontes: IBGE, SEMA/IAP, SBS Clima Subtropical - Cfa Clima Temperado - Cfb 3 3

4 Distância Curitiba/km
INFRAESTRUTURA km de rodovias pavimentadas km de estradas rurais 2.288 km de ferrovias 4 aeroportos de aviões de grande porte e cargas (São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, Londrina e Maringá)‏ 3 Portos: Paranaguá, Antonina e Ponta do Felix Movimentação: 45 milhões de t (2012) Produtos: Fertilizantes, farelos, açúcar, soja, ..... Distância Curitiba/km Brasília 1.400 São Paulo 410 Assunção 970 Buenos Aires 1.800 Montevidéu 1.560 4 4

5 Fonte: SEAB/DERAL 2012

6 APTIDÃO PARA AUMENTAR PRODUTIVIDADE COM TECNOLOGIAS
Fonte: SEAB/DERAL 2012

7 AGRONEGÓCIO PR - PRINCIPAIS AGREGADOS EXPORTADOS ( 2012)
Fonte: SEAB/DERAL 2012 7 7

8 Valor Bruto da Produção (VBP) – 2011 R$ 50,4 BILHÕES
VBP – R$ 53 Bilhões (*estimativa) Fonte: DERAL/SEAB 8 8

9 FLORESTAS PLANTADAS Polos florestais consolidados (papel, celulose, moveleiro, molduras e de serrarias) Base florestal em torno de 853 mil ha O cultivo florestal no SEAGRI: DEFLOP Oportunidades de grandes negócios (ex. KLABIN): PROJETO PUMA – Ortigueira + 11 munic. R$ 6,8 bilhões – Maior fábrica do mundo Previsão de 100 mil ha de pinus/eucalipto 1,5 milhões de tonelada/ano (celulose) 1.400 empregos diretos 9 9

10 POTENCIALIDADES DO AGRONEGÓCIO PARANAENSE
CLIMAS DIFERENTES: TROPICAL E SUBTROPICAL OU TEMPERADO PEQUENAS E MÉDIAS PROPRIEDADES PRODUTOR INOVADOR DISPONIBILIDADE TECNOLÓGICA (PESQUISA, ATER, CAPACITAÇÃO) AGRICULTURA DIVERSIFICADA INTEGRAÇÃO ESTADO/INICIATIVA PRIVADA LOGÍSTICA E INFRAESTRUTURA COOPERATIVISMO FORTE 10 10 10 10

11 SISTEMA COOPERATIVO - 2012 Nº de cooperativas – 236
Nº de cooperados – Nº de colaboradores – Faturamento: R$ 38,5 bilhões Geração de impostos: R$ 1,5 bilhão Investimentos: R$ 1,3 bilhão (2012/13) Geração de empregos: 1,6 milhão Participação no PIB-Agropecuário: 56% Exportações: US$ 2,2 bilhões ‏ 11 11 11 11

12 FATORES DE SUCESSO Gestão, manejo e conservação dos solos e água
Incremento tecnológico continuado - Material genético de alto padrão - Zoneamento monitorado - Atualização constante do parque de máquinas - Utilização de insumos modernos - Capacitação dos produtores (competência e competitividade); Políticas Públicas de estímulo à produção e aos recursos naturais. 12 12 12 12

13 MAS, O CUSTO AMBIENTAL NÃO FOI BAIXO… EVOLUÇÃO DO DESFLORESTAMENTO
Fonte: SEMA

14 Impacto do Frete na Receita do Produtor (em US$/t de Soja - 2012)
Brasil Argentina EUA 01 - Cotação Média FOB no Porto de Origem 526 02 - Frete até o Porto 98 20 23 03 - Despesas Portuárias 6 3 04 - Total de Despesas de Transporte 104 26 05 - Receita Líquida 422 503 500 (%) Transporte (04/01) 19,77 4,37 4,94 Fonte: ANEC/USDA – MARÇO 2013 Os produtores deixam de apropriar cerca de US$ 5 por saca de soja em relação a Argentina e EUA

15 O PARANÁ VIROU EXEMPLO MUNDIAL.
O CUSTO AMBIENTAL DO SUCESSO DA NOSSA AGROPECUÁRIA EXIGE PERMANENTE UM GRANDE ESFORÇO NO DESENVOLVIMENTO DE UMA AGRICULTURA CONSERVACIONISTA... O PARANÁ VIROU EXEMPLO MUNDIAL.

16 JÁ NA DÉCADA DE 70, O IAPAR E EMATER, DAVAM OS PRIMEIROS PASSOS...
I Projeto Noroeste: Erosão em áreas periurbanas 153 municípios Km² Recursos: Estado/União, com apoio da OEA 1975 – Geada no Café - mudança do perfil produtivo (grãos), com uso intensivo do solo “Preocupação” com conservação de solos BR - PNCS (Prog. Nac. Conser. Solos) - até 1980 PR - PROICS (Prog. Integr. Conser. Solos) Meta - Conservar 2,3 milhões de ha em 72 mil Propriedades em 130 municípios

17 Pronoroeste – Novo conceito: Manejo do solo de forma integrada em microbacias hidrográficas Ação em 87 municípios Governo do Paraná e Ministério da Agricultura IV PMISA – Prog. Manejo integ. de solos e água Resultados: microbacias hidrográficas Produtores envolvidos Km - Adequação estradas rurais ha – Terraceamento Mudas florestais, Adubação verde, Plantio direto, ...

18 V Paraná Rural Manejo e conservação de solos e água com planejamento em Microbacias Hidrográficas BIRD e Governo do Paraná Priorizou áreas de uso intensivo de solos e com maior erosão 2.433 Microbacias trabalhadas, numa área de 7,1 milhões ha 5,0 milhões ha com práticas mecânicas de conservação de solos.

19 VI. 1998-2006 - Programa Paraná 12 meses
Manejo e conservação dos recursos naturais Produtores atendidos Prioridades: Agricultura Familiar (atuação em comunidades) Áreas com maiores restrições ao uso intensivo Regiões: Centro –sul, Norte pioneiro, Centro e Sudoeste.

20 VII. Projeto Paraná Biodiversidade – 2005 a 2009
Recursos do BIRD 9 unidades de conservação 63 municípios 280 Microbacias 03 Corredores de Biodiversidade (Araucária, Iguaçu- Paraná e Caiuá-Ilha Grande)

21 VIII. Projeto Multissetorial - 2012-2016 (BIRD)
Gestão de Solo e Água em Microbacia 90 milhões de reais 350 microbacias planejadas agricultores envolvidos 480 sistemas comunitários de abastecimento de água Pro-Rural 130,8 milhões de reais agricultores assistidos 7 consórcios apoiados com patrulhas rodoviárias 210 projetos de negócios financiados (no mínimo) 4.000 propriedades a serem regularizadas

22 40 ANOS DE PLANTIO DIRETO NO PARANÁ
Herbert Bartz Colônia Japonesa de Mauá da Serra Acordo IAPAR/ICI /Cooperativas do Sistema ABC) Nonô Pereira, Franke Dijkstra e Colônia Holandesa 1977 – Coop. IAPAR/GTZ Primeiro livro de Plantio Direto publicado no Brasil Produtores pioneiros Herbert Bartz, Franke Dijkstra e Nonô Pereira

23 Evolução do PLANTIO DIRETO NO BRASIL
2011/12 – 60% da área com PD

24 EVOLUÇÃO PLANTIO DIRETO NO PARANÁ (mil ha) Fonte: SEAB/DERAL e EMATER
1972 – Início do Sistema de Plantio Direto no Paraná 1984 – 1994 – Aumento em 3,5 vezes 2012 – Cerca de 90% da área de plantio das culturas de verão com PD

25 Saindo de situações como esta ...
25

26 Para esta. 26

27 Ou esta. 27

28 Agricultura Conservacionista está associada com:
A produção harmônica com a Natureza O uso mais eficiente dos recursos naturais Ao manejo integrado dos recursos disponíveis (água, solo e recursos biológicos), combinado com a utilizaçao de insumos externos. Promoção de alimentos de qualidade A baixa emissão de Carbono As mudanças climáticas A valorização de práticas de preservação ambiental, abrindo possibilidades de negócios. A preservação dos recursos produtivos para as próximas gerações. Enfim, com a agricultura produtiva e sustentável 28 28

29 Tudo isto deve-se à Gestão do Conhecimento e de Inovações
O IAPAR está se comprometendo a dar competência, formando e desenvolvendo os talentos humanos em Agricultura Conservacionista, de forma acadêmica e “com-ciência” 29 29

30 DESAFIOS DA AGRICULTURA CONSERVACIONISTA
DESAFIOS DO SEAGRI Necessidades mundiais de alimentos Ampliação do Plantio direto de culturas anuais Produção pecuária integrada sem degradação e com destinação adequada dos dejetos Plantio de florestas ILPF – PLANO ABC Agricultura produtora de água Proteção permanente de mananciais e áreas sensíveis Planos de utilização de bacias hidrográficas Tecnologias verdes Certificação Pagamentos por serviços ambientais 30 30

31 SISTEMA ESTADUAL DE AGRICULTURA
SEAGRI SEAB MISSÃO   Promover desenvolvimento rural sustentável, garantindo alimentos saudáveis, qualidade de vida e respeito ao meio ambiente 31 31 31 31 31 31 31

32 DIRETRIZES DO SEAGRI RENDA NO CAMPO SUSTENTABILIDADE QUALIDADE DE VIDA
SEGURANÇA ALIMENTAR 32 32 32

33 POLÍTICA AGRÍCOLA ESTADUAL
“CARRO-CHEFE” GESTÃO E MANEJO DE SOLO E AGUA EM MICROBACIAS (GMSA): Apoios para potencializar e adequar a capacidade produtiva dos recursos naturais, com base na gestão em microbacias. Planejamento conservacionista tendo como base o uso e manejo adequado do solo e água. 33 33 33 33

34 PROGRAMAS INTEGRADORES ao GMSA
PRÓ - RURAL – RENDA e CIDADANIA no CAMPO: ações para melhoria da competitividade dos agricultores familiares, visando geração de emprego, renda e redução da desigualdade no campo APOIOS: Atendimento a grupos de produtores Projetos Pilotos de Iniciativas Inovadoras e Negócios Sustentáveis Adequação de Estradas (Consórcio de Patrulhas ) Regularização Fundiária 34 34 34 34

35 PROGRAMAS INTEGRADORES ao GMSA
ESTRADAS DA INTEGRAÇÃO: Sistema de gestão de estradas rurais, integrando princípios e práticas conservacionistas com diversas estratégias, em parceria com os municípios APOIOS: Patrulha do Campo (Consórcios Intermunicipais) escavadeira hidráulica, trator de esteira, pá carregadeira, motoniveladora, rolo compactador, caminhão comboio, 5 caminhões basculantes, carreta transp. (1 p/ 3) e pick-up Óleo diesel - Trafegabilidade Pavimentação com pedras irregulares 35 35 35 35

36 PROGRAMAS INTEGRADORES ao GMSA
MANEJO E FERTILIDADE DOS SOLOS - Apoio ao agricultor familiar para para o aumento da produção e produtividade. APOIOS: aquisição de calcário e fósforo 36 36 36 36

37 PROGRAMAS INTEGRADORES ao GMSA
OUTROS PROGRAMAS INTEGRADORES ao GMSA HABITAÇÃO E SANEAMENTO RURAL AGROINDÚSTRIA FAMILIAR FLORESTAS PLANTADAS FUNDO DE AVAL SEGURO RURAL TRATOR SOLIDÁRIO LEITE DAS CRIANÇAS PROGRAMA DE OVINO E CAPRINO 37 37 37 37

38 Muito Obrigado! JOSÉ TARCISO FIALHO Assessoria de Gabinete da SEAB
(41) – (41) 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38 38


Carregar ppt "JOSÉ TARCISO FIALHO Assessoria de Gabinete da SEAB 29/08/2013 1 1 1 1"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google